23 abril 2014

A CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE LONDRES DE 1689


Capítulo 01 - As Escrituras Sagradas
Capítulo 02 - Deus e a Santíssima Trindade
Capítulo 03 - O Decreto de Deus
Capítulo 04 - A Criação
Capítulo 05 - A Providência
Capítulo 06 - A Queda do Homem; o Pecado e Sua Punição
Capítulo 07 - O Pacto de Deus
Capítulo 08 - Cristo, o Mediador
Capítulo 09 - Livre-Arbítrio
Capítulo 10 - A Chamada Eficaz
Capítulo 11 - A Justificação
Capítulo 12 - A Adoção
Capítulo 13 - A Santificação
Capítulo 14 - A Fé Salvadora
Capítulo 15 - Arrependimento para a Vida e Salvação
Capítulo 16 - Boas Obras
Capítulo 17 - A Perseverança dos Santos
Capítulo 18 - A Certeza da Graça e da Salvação
Capítulo 19 - A Lei de Deus
Capítulo 20 - O Evangelho e a Extensão de Sua Graça
Capítulo 21 - Liberdade Cristã e Liberdade de Consciência
Capítulo 22 - Adoração Religiosa e o Dia do Senhor
Capítulo 23 - Juramentos Legítimos e Votos
Capítulo 24 - Magistrado Civil
Capítulo 25 - Matrimônio
Capítulo 26 - A Igreja
Capítulo 27 - A Comunhão dos Santos
Capítulo 28 - Batismo e Ceia do Senhor
Capítulo 29 - Batismo
Capítulo 30 - A Ceia do Senhor
Capítulo 31 - O Estado do Homem Após a Morte; A Ressurreição dos Mortos
Capítulo 32 - O Juízo Final

CAPÍTULO 1

AS SAGRADAS ESCRITURAS


1. A Sagrada Escritura é a única regra suficiente, certa e infalível de conhecimento para a salvação, de fé e de obediência. [1] A luz da natureza, e as obras da criação e da providência, manifestam a bondade, a sabedoria e o poder de Deus, de tal modo que os homens ficam inescusáveis; contudo não são suficientes para dar conhecimento de Deus e de sua vontade que é necessário para a salvação. 2
Por isso, em diversos tempos e por diferentes modos, o Senhor foi servido revelar-se a si mesmo e declarar sua vontade à sua igreja. 3 E para a melhor preservação e propagação da verdade, e o mais seguro estabelecimento e conforto da Igreja, contra a corrupção da carne e a malícia de Satanás e do mundo, foi igualmente servido fazer escrever por completo todo esse conhecimento de Deus e revelação de sua vontade necessários à salvação; o que torna a Escritura indispensável, tendo cessado aqueles antigos modos em que Deus revelava sua vontade a seu povo. 4
[1] 2 Tm 3.15-17: E que desde a infância sabes as sagradas letras que podem tornar-te sábio para salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça,
a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.
Is.8.20: À lei e ao testemunho! Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva.
Lc.16.29,31: Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
Abraão, porém, lhe respondeu: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.
Ef.2.20: ...edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; ...
2 Rm.1.19-21: ...porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou.
Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder como também a sua própria divindade claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das cousas que foram criadas. Tais homens são por isso indesculpáveis;
porquanto tendo conhecimento de Deus não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato.
Rm.2.14,15: ... quando, pois, os gentios que não têm lei, procedem por natureza de conformidade com a lei, não tendo lei, servem eles de lei para si mesmos;
estes mostram a norma da lei gravada nos seus corações, testemunhando-lhes também a consciência, e os seus pensamentos mutuamente acusando-se ou defendendo-se;
Sl.19.1-3: Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia as obras das suas mãos.
Um dia discursa a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite.
Não há linguagem, nem há palavras, e deles não se ouve nenhum som;
3 Hb.1.1: Havendo Deus, outrora, falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas;
4 Pv.22.19-21: Para que a tua confiança esteja no SENHOR, quero dar-te hoje a instrução, a ti mesmo.
Porventura não te escrevi excelentes cousas acerca de conselhos e conhecimentos,
para mostrar-te a certeza das palavras da verdade, a fim de que possas responder claramente aos que te enviarem?
Rm.15.4: Pois tudo quanto outrora foi escrito, para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência, e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança.
2Pe.1.19,20: Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vossos corações;
sabendo, primeiramente, isto, que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação;

2. Sob o nome de Sagradas Escrituras ou Palavra de Deus escrita, incluem-se agora todos os livros do Velho Testamento e Novo Testamento, que são os seguintes:

O VELHO TESTAMENTO

Gênesis
1 Reis
Eclesiastes
Obadias
Êxodo
2 Reis
Cantares
Jonas
Levítico
1 Crônicas

Isaías

Miquéias
Números
2 Crônicas
Jeremias
Naum
Deuteronômio
Esdras
Lamentações
Habacuque
Josué
Neemias
Ezequiel
Sofonias
Juizes
Ester
Daniel
Ageu
Rute
Oséias
Zacarias
1 Samuel
Salmos
Joel
Malaquias
2 Samuel
Provérbios
Amós

O NOVO TESTAMENTO

Mateus
Efésios
Hebreus
Marcos

Filipenses

Tiago
Lucas
Colossenses
1 Pedro
João
1 Tessalonissenses
2 Pedro
Atos
2 Tessalonissenses
1 João
Romanos
1 Timóteo
2 João
1 Coríntios
2 Timóteo
3 João
2 Coríntios
Tito
Judas
Gálatas
Filemom
Apocalipse

Todos os quais foram dados por inspiração de Deus, para serem a regra de fé e vida prática. 5
5 2 Tm.3.16: Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça...

Continuaremos amanhã...

“TODOS OS EVANGÉLICOS DEVEM SER QUEIMADOS VIVOS EM UMA FOGUEIRA”


Relato da Dra. Damares Alves, assessora da Frente Parlamentar Evangélica, sobre ataque verbal de ativistas gays


Amigos
Fui agredida hoje pela tarde dentro da Câmara dos Deputados o que resultou em uma Ocorrência Policial.
No Plenário 5 acontecia a votação do PNE - Plano Nacional de Educação. Por meses trabalhei assessorando os parlamentares cristãos para que fosse retirado do texto final a obrigatoriedade do ensino da ideologia de gênero nas escolas do Brasil.
Todos conhecem minha posição sobre o tema.
Vencemos! No final da votação a família brasileira venceu! 
A obrigatoriedade foi retirada.
Acompanhava a votação deste item de fora do Plenário, pois ele estava lotado. Mas eu permanecia ali por perto, caso algum deputado precisasse de minha ajuda.
No final da votação do artigo sobre gênero, fui ao Plenário pois nossos deputados ainda tinham outros artigos para votar. Fui orientá-los, é meu trabalho. 
Não fiquei no Plenário mais que seis ou oito minutos. Os ativistas pró- ideologia de gênero que estavam presentes, já com os ânimos alterados por terem perdido na votação, me viram orientado os parlamentares cristãos.
Ao tentar sair do Plenário um ativista foi em minha direção e disse: "TODOS OS EVANGÉLICOS DEVERIAM SER QUEIMADOS VIVOS EM UMA FOGUEIRA NO BRASIL" 
Havia ódio no rosto e nos olhos dele. Pedi que ele repetisse pois pensei que havia entendido errado. Ele repetiu por mais duas vezes. Quando percebi a gravidade do que estava proferindo pedi que ele falasse mais alto para mais pessoas ouvissem pois só os que estavam muito perto ouviram, Mas ele se acovardou e não teve coragem.
No entanto para minha surpresa um outro ativista que estava do lado disse que tinha coragem e começou a gritar em alto e bom tom. Na verdade este segundo ativista berrava: “TODOS OS EVANGÉLICOS DEVEM SER QUEIMADOS VIVOS EM UMA FOGUEIRA”
Gritava ainda que somos uma desgraça para a Nação e que temos que ser exterminados
Havia muito ódio naqueles ativistas. Os policias legislativos viram o que aconteceu e identificaram que havia incitação ao ódio e entenderam que eu corria perigo pois o Plenário estava lotado de ativistas. Os policiais foram em meu socorro em seguida fomos todos conduzidos para a delegacia da Câmara. 
De meu lado estava o Pastor Davi Morgado de São Paulo. Ele também se sentiu agredido e foi para delegacia também como vitima.
Os agressores continuaram destilando ódio.
Foi feito um Boletim de Ocorrência e os policias legislativos depois de meu depoimento me escoltaram de volta até meu local de trabalho pois eu ainda corria risco de ser agredida dentro da Câmara
O Boletim de Ocorrência é o de número 048/2014 registrado no Departamento de Policia Legislativa da Câmara dos Deputados.
Foi horrível ver e sentir tanto ódio!
Eu só estava fazendo meu trabalho de forma muito discreta como faço todos os dias na Câmara. 
Sou uma senhora, estava em uma situação vulnerável pois no local por onde passei dentro do Plenário eles eram maioria e todos eles estavam muito bravos por terem perdido a votação.
Se os ativistas, que me pareciam ser professores ligados a algum sindicato, tivessem portando algum objeto cortante, ou alguma arma eu creio que teria minha integridade física violada. 
Havia muito ódio e rancor.
Eu poderia não ter feito nada, poderia ter dito aos policias que eu estava bem, que era só mais uma manifestação calorosa. Mas tudo que ouvi me incomodou de verdade. Não é a primeira vez que ouço: “morte aos evangélicos”. Mas desta vez senti que algo tinha que ser feito
Basta de tanto ódio contra nós no Brasil!
Não vou ficar apenas no Boletim de Ocorrência, quero continuidade, quero vê-los processados por crime de ódio.
Quero respeito aos evangélicos.


Comentário de Julio Severo: Na data de em 22 de abril de 2014, durante a votação do PNE (Plano Nacional de Educação), ativistas proclamaram muito claramente que querem os evangélicos queimados vivos em fogueiras.
Fico pensando: Se a Dra. Damares, que presenciou e foi vítima direta de todo esse ataque de ódio, tivesse feito como os ativistas gays fizeram, proclamando que quer os ativistas gays queimados vivos em fogueiras, tenho certeza de que em menos de 24 horas ela perderia o emprego. A esta altura, ministros do governo de Dilma Rousseff estariam publicamente condenando o crime de ódio da assessora da bancada evangélica contra os militantes gays do Brasil. Maria do Rosário estaria trovejando nos noticiários de TV que, além de perda de emprego, a evangélica Damares deveria ser alvo de prisão e investigação federal. Globo e outras grandes redes de televisão estariam vociferando em coro que Damares representa todos os evangélicos, usando seu exemplo para castigar a oposição “odiosa” evangélica às práticas homossexuais.
Entretanto, a declaração de extermínio por tortura não foi dirigida aos ativistas homossexuais. Foi dirigida por eles aos evangélicos. Por isso, a Globo não apareceu e Maria do Rosário calou. No Brasil da ditadura gay, os opressores podem falar em extermínio das vítimas, mas elas não podem esboçar a mínima contrariedade à ditadura e ameaças, sob pena de serem acusadas de “homofóbicas” e “preconceituosas.”
Se os ativistas gays querem desabafar suas raivas, por que não viajam para a Arábia Saudita e gritam logo ao sair do avião: “Vocês merecem ser queimados vivos na fogueira por condenarem os homossexuais à morte”?
Se não querem viajar tão, eles deveriam fazer uma invasão de protesto em alguma mesquita do Brasil e deixar o mundo inteiro saber que os ativistas gays brasileiros querem o extermínio daqueles que os exterminam. Evidentemente, eles não farão isso porque a resposta islâmica mundial será uma só: mais extermínios de homossexuais!
É fácil ameaçar os cristãos, que não revidam nem matam. Por isso, os cristãos são alvos sistemáticos das ameaças e mentiras do movimento gay.
Vivam vencendo as investidas do diabo, que quer destruir o que é perfeito!!!
Abraços.
Seu irmão menor.

OLHOS PERAMBULANTES

Não tenho televisão e nem aparelho de vídeo, e pela graça de Deus tenho sido preservado de todas as formas de pornografia. Mas leve em conta os cristãos que têm TV — assim como TV a cabo. Já passou das 10 horas da noite, as crianças estão dormindo; então sentam e assistem os filmes permitidos só para adultos. Bem na frente dos olhos vêem adultos praticando a fornicação e todas as coisas malignas provenientes do inferno. Tanto o espírito quanto o corpo são alcançados por isto. Ou, pode haver o seguinte: você está longe de casa e ninguém o conhece. Sente-se só e uma compulsão estranha vem sobre você. O inimigo de sua alma cochicha: “Vá assistir tal filme — só uma vez — mais tarde você se arrepende!” Então você vai assistir a um destes filmes proibidos. É um filme nojento e você sente-se sujo e com pecado. Sai do cinema vazio. Ou, suponha que em vez de sair, você simplesmente sintonize um filme sujo na TV do quarto do hotel. Bem ali no quarto o Espírito Santo se vai, sofrendo porque um filho de Deus está com os olhos colados em um filme sórdido, pernicioso e sensual. E aqui uma última situação: andando pela rua, você pára numa banca de jornais, e fica olhando todas as revistas de sexo (Playboy, Penthouse, etc) e um enorme sortimento de outras revistas malévolas! Só olhando! Então, você compra um jornal e uma revista suja junto, escondendo-a entre as páginas do jornal. Você leva para casa e esconde, desenvolvendo secretamente a lascívia com as fotos. Mais tarde, você a joga fora com nojo, e diz: “Nunca mais! É uma besteira — é ridículo — não preciso disto!”
Mas há algo ainda mais sério: suponha que eu esteja andando pelas ruas para ir trabalhar ou para a igreja, ou andando de ônibus ou de metrô, e meus olhos estejam “perambulando” — sempre procurando! Satanás expõe carne por todo lado! Muitas pessoas se vestem, andam, e agem como se estivessem possuídas pelo demônio! São como pornografia ambulante, tentando nossos olhos. Apesar de tanto homens e mulheres serem culpados de ter olhos perambuladores, os homens provavelmente são mais inclinados a isto. As esposas vigiam com o canto dos olhos quando seus maridos cristãos viram a cabeça e seguem as mulheres com olhos caçadores — em restaurantes e até na igreja! Esposas vigiam os olhos dos maridos! Nada é mais desrespeitoso à uma esposa, ou mais degradante do que um esposo que fica com os olhos vagueando na presença dela!
Aqui nesta cidade tudo isto é intensificado pelo número de habitantes, pela propaganda sensual e pela maneira com que os ímpios se vestem. Anos atrás, aqui em Nova Iorque, as mulheres se vestiam com trajes até o chão! Eram modestas – ainda se coravam. Era vergonhoso até mostrar o calcanhar. Hoje muitas mulheres se vestem como prostitutas em ação! Até cinqüenta anos atrás, a maioria delas seria posta em um carro de polícia, atada à camisas de força, e fichada por atentado à moral! Você pode ter certeza de que a tentação vai piorar quanto mais perto chegarmos ao fim dos tempos. Será terrível.
A pergunta é: por que um verdadeiro filho ou filha de Deus focaliza os olhos nesta imundície tão iníqua? Sabemos que a cobiça dos olhos é uma das maiores batalhas travadas atualmente pelos cristãos. Vi um homem carregando uma Bíblia na esquina da rua 68 com a Broadway. Quando uma mulher usando mini-saia passou, ele atravessou a rua, olhando para trás o tempo todo, pondo sua vida em perigo devido ao tráfego. Como aquilo foi terrível! A Bíblia parecia deslocada. Esta é uma batalha que está sendo combatida por ministros, advogados, médicos, políticos, pessoas de todos os ramos e de todas as nacionalidades. Há milhares de pessoas que cedem ao desejo em segredo, e jamais iriam querer que alguém descobrisse. E milhares de outras pessoas tropeçam uma vez ou outra. Mas são presas disto e parecem não conseguir se livrar por completo.
Quero falar aqui só àqueles que buscam agradar ao Senhor e andar em santidade. Por que há esta atração maligna? Por que alguns a continuam praticando? Por que há olhos caçadores? Isaías falou de as filhas de Sião possuírem “olhares impudentes”, ou olhos que vagueiam, perambulam:…”as filhas de Sião se exaltam, e andam de pescoço erguido e têm olhares impudentes, e, quando andam, como que vão dançando…” (Isaías 3:16). Davi ora: “Desvia os meus olhos, para que não vejam a vaidade, e vivifica-me no teu caminho” (Salmo 119:37). “Não porei coisa má diante dos meus olhos…” (Salmo 101:3). Provérbios 4: 25 diz: “Os teus olhos olhem direito, e as tuas pálpebras, diretamente diante de ti”. Por que não conservamos os nossos olhos olhando direito, correto e puros?

22 abril 2014

A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE Á LUZ DA BIBLIA

INTRODUÇÃO

Nos últimos anos, tem sido apregoada aos quatro cantos do mundo um ensino exagerado sobre a prosperidade cristã. Segundo este ensinamento, todo crente tem que ser rico, não morar em casa alugada, ganhar bem, além de ter saúde plena, sem nunca adoecer. Caso não seja assim, é porque está em pecado ou não tem fé. Neste estudo, procuraremos examinar o assunto à luz da Bíblia, buscando entender a verdadeira doutrina da prosperidade.

I - O QUE É PROSPERIDADE.

No Dic. Aurélio, encontramos vários significados em torno da palavra prosperidade.:

1. PROSPERIDADE (do lat., prosperitate). Qualidade ou estado de próspero; situação próspera.

2. PROSPERAR. Tornar-se próspero ou afortunado; enriquecer; ser favorável; progredir; desenvolver.

3. PRÓSPERO. Propício, favorável, ditoso, feliz, venturoso.

4. BIBLICAMENTE, prosperidade é mais que isso. É o que diz o Salmo 1. 1-3.

II - A MODERNA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE EM CONFRONTO COM A BÍBLIA.

1. NOMES INFLUENTES.

1.1. KENYON. Nasceu em 24.04.1867, Saratoga, Nova York, EUA, falecendo aos 19.03.48. Nos anos 30 a 40, desenvolveram-se os ensinos de Essek William Kenyon. Segundo Pieratt (p. 27), ele tinha pouco conhecimento teológico formal. "Kenyon nutria uma simpatia por Mary Baker Eddy" (Gondim, p. 44), fundadora do movimento herético "Ciência Cristã", que afirma que a matéria, a doença não existem. Tudo depende da mente. Pastoreou igrejas batistas, metodistas e pentecostais. Depois, ficou sem ligar-se a qualquer igreja. De acordo com Hanegraaff, Kenyon sofreu influência das seitas metafísicas como Ciência da Mente, Ciência Cristã e Novo Pensamento, que é o pai do chamado "Movimento da Fé". Esses ensinos afirmam que tudo o que você pensar e disser transformará em realidade. Enfatizam o "Poder da Mente".

1.2. KENNETH HAGIN.

Discípulo de Kenyon. Nasceu em 20.08.1918, em McKinney, Estado do Texas, EUA. sofreu várias enfermidades e pobreza; diz que se converteu após ter ido três vezes ao inferno (Romeiro, p. 10). Aos 16 anos diz ter recebido uma revelação de Mc 11.23,24, entendendo que tudo se pode obter de Deus, desde que confesse em voz alta, nunca duvidando da obtenção da resposta, mesmo que as evidências indiquem o contrário. Isso é a essência da "Confissão Positiva".

Foi pastor de uma igreja batista (1934-1937); depois ligou-se à Assembléia de Deus (1937-1949), em seguida passou por várias igrejas pentecostais, e , finalmente, fundou seu próprio ministério, aos 30 anos, fundando o Instituto Bíblico Rhema. Foi criticado por ter escrito livros com total semelhança aos de Kenyon, mas defendeu-se, dizendo que não era plágio, que os recebera diretamente de Deus.

OUTROS.

Kenneth Copeland, seguidor de Haggin, diz que "Satanás venceu Jesus na cruz" (Hanegraaff, p. 36). Benny Hinn. Tem feito muito sucesso. Diz que teve a revelação de que as mulheres originalmente deveriam dar à luz pelo lado de seus corpos (id., p. 36). Há muitos outros nomes, mas este espaço do estudo não permite registrá-los.

III - OS ENSINOS DO EVANGELHO DA PROSPERIDADE EM CONFRONTO COM A BÍBLIA.

Os defensores da "teologia ou do evangelho da prosperidade" baseiam-se em três pontos a serem considerados:

1. AUTORIDADE ESPIRITUAL.

1.1. PROFETAS, HOJE.

Segundo K. Hagin, Deus tem dado autoridade (unção) a profetas nos dias atuais, como seus porta-vozes. Ele diz que "recebe revelações diretamente do Senhor"; "...Dou graças a Deus pela unção de profeta...Reconheço que se trata de uma unção diferente...é a mesma unção, multiplicada cerca de cem vezes" (Hagin, Compreendendo a Unção, p. 7).

O QUE DIZ A BÍBLIA:

O ministério profético, nos termos do AT, duraram até João (Mt 11.13). Os profetas de hoje são os ministros da Palavra (Ef 4.11). O dom de profecia (1 Co 12.10) não confere autoridade profética.

1.2. "AUTORIDADE DAS REVELAÇÕES".

Essa autoridade deriva das "visões, profecias, entrevistas com Jesus, curas, palavras de conhecimento, nuvens de glória, rostos que brilham, ser abatido (cair) no Espírito", rejeição às doenças, ordenando-lhes que saiam, etc. Ele diz que quem rejeitar seus ensinos "serão atingidos de morte, como Ananias e Safira" (Pieratt, p. 48).

O QUE DIZ A BÍBLIA.

A Palavra de Deus garante autoridade aos servos do Senhor (cf. Lc 24.49; At 1.8; Mc 16.17,18). Mas essa autoridade ou poder deriva da fé no Nome de Jesus e da Sua Palavra, e não das experiências pessoais, de visões e revelações atuais. Não pode existir qualquer "nova revelação" da vontade de Deus. Tudo está na Bíblia (Ver At 20.20; Ap 22.18,19).
Se um homem diz que lhe foi revelado que a mulher deveria ter filhos pelos lados do corpo, isso não tem base bíblica, carecendo tal pessoa de autoridade espiritual. Deveria seguir o exemplo de Paulo, que recebeu revelação extraordinária, mas não a escreveu (cf. 2 Co 12.1-6).

1.3. HOMENS SÃO DEUSES!

Diz Hagin: "Você é tanto uma encarnação de Deus quanto Jesus Cristo o foi..." (Hagin, Word of Faith, 1980, p. 14). "Você não tem um deus dentro de você. Você é um Deus" (Kenneth Copeland, fita cassete The Force of Love, BBC-56). "Eis quem somos: somos Cristo!" (Hagin, Zoe: A Própria Vida de Deus, p.57). Baseiam-se, erroneamente, no Sl 82.6, citado por Jesus em Jo 10.31-39. "Eu sou um pequeno Messias" (Hagin, citado por Hanegraaff, p. 119).

O QUE A BÍBLIA DIZ.

Satanás, no Éden, incluiu no seu engodo, que o homem seria "como Deus, sabendo o bem e o mal" (Gn 3.5). Isso é doutrina de demônio. Em Jo 10.34, Jesus citou o Sl 82.6, mostrando a fragilidade do homem e não sua deificação: "...Todavia, como homem morrereis e caireis, como qualquer dos príncipes" (v. 7). "Deus não é homem" (Nm 23.19; 1 Sm 15.29; Os 11.9; Ex 9.14). Fomos feitos semelhantes a Deus, mas não somos iguais a Ele, que é Onipotente (Jó 42.2;...); o homem é frágil (1 Co 1.25); Deus é Onisciente (Is 40.13,14; Sl 147.5); o homem é limitado no conhecimento (Is 55.8,9). Deus é Onipresente (Jr 23.23,24). O homem só pode estar num lugar (Sl 139.1-12). Diante desse ensino, pode-se entender porque os adeptos da doutrina da prosperidade pregam que podem obter o que quiserem, nunca sendo pobres, nunca adoecendo. É que se consideram deuses!

2. SAÚDE E PROSPERIDADE.

Esse tema insere-se no âmbito das "promessas da doutrina da prosperidade". Segundo essa doutrina, o cristão tem direito a saúde e riqueza; diante disso, doença e pobreza são maldições da lei.

2.1. BÊNÇÃO E MALDIÇÃO DA LEI.

Com base em Gl 3.13,14, K.Hagin diz que fomos libertos da maldição da lei, que são: 1) Pobreza; 2) doença e 3) morte espiritual. Ele toma emprestadas as maldições de Dt 28 contra os israelitas que pecassem. Hagin diz que os cristão sofrem doenças por causa da lei de Moisés.

O QUE DIZ A BÍBLIA.

Paulo refere-se, no texto de Gl 3 à maldição da lei a todos os homens, que permanecem nos seus pecados. A igreja não se encontra debaixo da maldição da lei de Moisés. (cf. Rm 3.19; Ef 2.14). Hagin diz que ficamos debaixo da bênção de Abraão (Gl 3.7-9), que inclui não ter doenças e ser rico. Ora, Abraão foi abençoado por causa da fé e não das riquezas. Aliás, estas lhe causaram grandes problemas. Muitos cristãos fiéis ficaram doentes e foram martirizados, vivendo na pobreza, mas herdeiros das riquezas celestiais (1 Pe 3.7).

Os teólogos da prosperidade dizem que Cristo, na Cruz, "removeu não somente a culpa do pecado, mas os efeitos do pecado" (Pieratt, p. 132). Mas isso não é verdade, pois Paulo diz que "toda a criação geme", inclusive os crentes, aguardando a completa redenção.

2.2. O CRISTÃO NÃO DEVE ADOECER.

Eles ensinam que "todo cristão deve esperar viver uma vida plena, isenta de doenças" e viver de 70 a 80 anos, sem dor ou sofrimento. Quem ficar doente é porque não reivindica seus direitos ou não tem fé. E não há exceções (Pieratt, p. 135). Pregam que Is. 53.4,5 é algo absoluto. Fomos sarados e não existe mais doença para o crente.

O QUE DIZ A BÍBLIA:

"No mundo, tereis aflições" (Jo 16.33). São Paulo viveu doente (Ver 1 Co 4.11; Gl 4.13), passou fome, sede, nudez, agressões, etc. Seus companheiros adoeceram (Fp 2.30). Timóteo tinha uma doença crônica (1 Tm 5.23). Trófimo ficou doente (2 Tm 4.20). Essas pessoas não tinham fé? Jesus curou enfermos, e citou Is 53.4,5 (cf. Mt 8.16,17).

No tanque de Betesda, havia muitos doentes, mas Jesus só curou um (cf. Jo 5.3,8,9). Deus cura, sim. Mas não cura todos as pessoas. Se assim fosse, não haveria nenhum crente doente. Deve-se considerar os desígnios e a soberania divina. Conhecemos homens e mulheres de Deus, gigantes na fé, que têm adoecido e passado para o Senhor.

2.3. O CRISTÃO NÃO DEVE SER POBRE.

Os seguidores de Hagin enfatizam muito que o crente deve ter carro novo, casa nova (jamais morar em casa alugada!), as melhores roupas, uma vida de luxo. Dizem que Jesus andou no "cadillac" da época, o jumentinho. Isso é ingênuo, pois o "cadillac" da época de Cristo seria a carruagem de luxo, e não o simples jumentinho.

O QUE DIZ A BÍBLIA.

A Palavra de Deus não incentiva a riqueza (também não a proíbe, desde que adquirida com honestidade, nem santifica a pobreza); S. Paulo diz que aprendeu a contentar-se com o que tinha (cf. Fp 4.11,12; 1 Tm 6.8);

Jesus enfatizou que só uma coisa era necessária: ouvir sua palavra (Lc 10.42); Ele disse que é difícil um rico entrar no céu (Mt 19.23); disse, também, que a vida não se constitui de riquezas (Lc 12.15). Os apóstolos não foram ricaços, mas homens simples, sem a posse de riquezas materiais. S. Paulo advertiu para o perigo das riquezas (1 Tm 6.7-10)

3. CONFISSÃO POSITIVA.

É o terceiro ponto da teologia da prosperidade. Ela está incluída na "fórmula da fé", que Hagin diz ter recebido diretamente de Jesus, que lhe apareceu e mandou escrever de 1 a 4, a "fórmula".

Se alguém deseja receber algo de Jesus, basta seguí-la:

1) "Diga a coisa" positiva ou negativamente, tudo depende do indivíduo. De acordo com o que o indivíduo quiser, ele receberá". Essa é a essência da confissão positiva.

2) " Faça a coisa". "Seus atos derrotam-no ou lhe dão vitória. De acordo com sua ação, você será impedido ou receberá".

3) "Receba a coisa". Compete a nós a conexão com o dínamo do céu". A fé é o pino da tomada. Basta conectá-lo.

4) "Conte a coisa" a fim de que outros também possam crer". Para fazer a "confissão positiva", o cristão dever usar as expressões: exijo, decreto, declaro, determino, reivindico, em lugar de dizer : peço, rogo, suplico; jamais dizer: "se for da tua vontade", segundo Benny Hinn, pois isto destrói a fé.

Mas Jesus orou ao Pai, dizendo: "Se é da tua vontade...faça-se a tua vontade..." (Mt 26.39,42). "Confissão positiva" se refere literalmente a trazer à existência o que declaramos com nossa boca, uma vez que a fé é uma confissão" (Romeiro, p. 6).

IV - A VERDADEIRA PROSPERIDADE.

A Palavra de Deus tem promessas de prosperidade para seus filhos. Ao refutar a "Teologia da Prosperidade", não devemos aceitar nem pregar a "Teologia da Miserabilidade".

1. A PROSPERIDADE ESPIRITUAL.

Esta deve vir em primeiro lugar. Sl 112.3; Sl 73.23-28. É ser salvo em Cristo Jesus; batizado com o Espírito Santo; é ter o nome escrito no Livro da Vida; é ser herdeiro com Cristo (Rm 8.17); Deus escolheu os pobres deste mundo para serem herdeiros do reino (Tg 2.5); somos co-herdeiros da graça (1 Pe 3.7); devemos ser ricos de boas obras (1 Tm 6.18,19); tudo isso nos é concedido pela graça de Deus.

2. PROSPERIDADE EM TUDO.

Deus promete bênçãos materiais a seus servos, condicionando-as à obediência à sua Palavra e não à "Confissão Positiva".

2.1. BÊNÇÃOS E OBEDIÊNCIA. Dt 28.1-14. São bênçãos prometidas a Israel, que podem ser aplicadas aos crentes, hoje.

2.2. PROSPERIDADE EM TUDO (Sl 1.1-3; Dt 29.29; ). As promessas de Deus para o justo são perfeitamente válidas para hoje. Mas isso não significa que o crente que não tiver todos os bens, casa própria, carro novo, etc, não seja fiel.

2.3. CRENDO NOS SEU PROFETAS (2 Cr 20.20;). Deus promete prosperidade para quem crê na Sua palavra, transmitida pelos seus profetas, ou seja, homens e mulheres de Deus, que falam verdadeiramente pela direção do Espírito Santo, em acordo com a Bíblia, e não por entendimento pessoal.

2.4. PROSPERIDADE E SAÚDE (3 Jo 2). A saúde é uma bênção de Deus para seu povo em todos os tempos. Mas não se deve exagerar, dizendo que quem ficar doente é porque está em pecado ou porque não tem fé.

2.5. BÊNÇÃOS DECORRENTES DA FIDELIDADE NO DÍZIMO (Ml 3.10,11). As janelas do céu são abertas para aqueles que entregam seus dízimos fielmente, pela fé e obediência à Palavra de Deus.

2.6. O JUSTO NÃO DEVE SER MISERÁVEL. (Sl 37.25). O servo de Deus não deve ser miserável, ainda que possa ser pobre, pois a pobreza nunca foi maldição, de acordo com a Bíblia.

CONCLUSÃO.

O crente em Jesus tem o direito de ser próspero espiritual e materialmente, segundo a bênção de Deus sobre sua vida, sua família, seu trabalho. Mas isso não significa que todos tenham de ser ricos materialmente, no luxo e na ostentação. Ser pobre não é pecado nem ser rico é sinônimo de santidade. Não devemos aceitar os exageros da "Teologia da Prosperidade", nem aceitar a "Teologia da Miserabilidade". Deus é fiel em suas promessa. Na vida material, a promessa de bênçãos decorrentes da fidelidade nos dízimos aplicam-se á igreja. A saúde é bênção de Deus. Contudo, servos de Deus, humildes e fiéis, adoecem e muitos são chamados á glória, não por pecado ou falta de fé, mas por desígnio de Deus. Que o Senhor nos ajude a entender melhor essas verdades
.

UM EVANGELHO ESCANDALOSO



http://voltemosaoevangelho.com/blog/wp-content/uploads/2011/08/washer-escandaloso.jpg
 
“Não me envergonho do Evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.” Romanos 1:16
Paulo, na carne, tinha razões para se envergonhar do Evangelho que pregava, porque contradizia tudo o que se cria ser verdadeiro e sagrado entre os seus contemporâneos. Para os judeus, o Evangelho era a pior blasfêmia porque reivindicava que o Nazareno que morreu amaldiçoado no Calvário era o Messias. Para os gregos, era o pior absurdo porque reivindicava que este Messias Judeu era Deus feito carne. Assim, Paulo sabia que quando abrisse a boca para falar o Evangelho, seria completamente rejeitado e ridicularizado, desprezado, a menos que o Espírito Santo interviesse e se movesse nos corações e mentes dos seus ouvintes. Nos nossos dias, o Evangelho primitivo não é menos ultrajante, pois ainda contradiz os princípios, ou os “-ismos”, da cultura contemporânea: o relativismo, o pluralismo e o humanismo.
NÃO É TUDO RELATIVO
Vivemos na era do Relativismo – um sistema de crenças baseado na absoluta certeza de que não há absolutos. Hipocritamente aplaudimos homens que buscam a verdade, mas executamos em praça pública qualquer um que seja arrogante o suficiente para acreditar que a encontrou. Vivemos numa era de trevas auto-impostas, e a razão disso acontecer é clara. O homem natural é uma criatura decaída, é moralmente corrupto, obstinado na sua autonomia (i.e.,no seu auto-governo). Odeia a Deus porque Ele é Justo, e odeia as Suas leis porque censuram e restringem a sua maldade. Ele odeia a verdade porque revela o que ele realmente é. Ele quase acaba com o que ainda permanece na sua consciência. Portanto, o homem decaído busca empurrar a verdade – especialmente a verdade sobre Deus – para o mais longe possível. Ele vai até onde for preciso para suprimir a verdade, mesmo a ponto de fingir que tal coisa não existe ou que, se existe, não pode ser conhecida nem ter alguma coisa a ver com as nossas vidas. Não é Deus que se esconde, é o homem. O problema não é o intelecto, é a vontade. Como um homem que esconde a sua cabeça na areia para evitar o ataque de um rinoceronte, o homem moderno nega a verdade de um Deus justo e os Seus absolutos morais, na esperança de silenciar a sua consciência e de esquecer o julgamento que ele sabe ser inevitável. O Evangelho cristão é um escândalo para o homem e para a sua cultura, porque faz a única coisa que ele mais quer evitar – desperta-o do seu auto-imposto “sono” para a realidade da sua situação decaída, da sua rebelião; chama-o à rejeição da sua autonomia e à submissão a Deus, através do arrependimento e fé em Jesus Cristo.

21 abril 2014

JA FUI ESPIRITA

O texto a seguir é ao mesmo tempo um testemunho de vida e um estudo bíblico, de autoria da Dra. Meire Gomes Pontes, que conheceu Jesus Cristo enquanto buscava a verdade no Espiritismo.

JÁ FUI ESPÍRITA

Meu caminho pelo espiritismo foi longo, estudei muito. Meu amor por Jesus sempre foi muito grande, mas não o encontrava nas reuniões. Questionava-me: onde está o Filho de Deus agora? Troquei os Santos da Igreja Católica pelos espíritos que não conheço? A Palavra de Deus se resume em fazer o bem ao próximo? Pra que procurar espíritos se posso ter o Espírito Santo perto de mim? Por que orar a entidades se posso orar a Jesus, meu Salvador? Só quando senti a presença do Cristo vivo em mim, entendi essas coisas.
Passei a estudar a raiz das coisas, voltei-me para a Bíblia. NUNCA ACEITEI O FATO DO ESPÍRITA OU DO MÍSTICO ACREDITAR EM ALGUMAS PASSAGENS DA BÍBLIA E ALEGAR QUE OUTRAS TERIAM SIDO MODIFICADAS. OU SE ACREDITA OU NÃO SE ACREDITA NAS ESCRITURAS SAGRADAS. COMO E COM QUE PARÂMETROS SE CRÊ EM ALGUMAS PASSAGENS E SE JULGA OUTRAS COMO ENGANOSAS OU ALTERADAS PELO HOMEM???

Ao comparar as diferentes cópias do texto da Bíblia entre si e com os originais disponíveis, menos de 1% do texto apresentou dúvidas ou variações, portanto, 99% do texto da Bíblia é puro. Vale lembrar que o mesmo método (crítica textual) é usado para avaliar outros documentos históricos, como a Ilíada de Homero, por exemplo.
Os 39 livros que compõem o Antigo Testamento (sem a inclusão dos apócrifos) estavam compilados desde cerca de 400 a.C., sendo aceitos pelo cânon Judaico, e também pelos Protestantes, Católicos Ortodoxos, Igreja Católica Russa, e parte da Igreja Católica tradicional
Os líderes do judaísmo em Alexandria foram responsáveis por uma tradução do Antigo Testamento hebraico para o grego, que integraria a Biblioteca de Alexandria, e foi chamada de Septuaginta (LXX), que significa setenta. Esta tradução já estava concluída em 150 a.C. e foi feita por eruditos judeus e gregos, provavelmente para o uso dos judeus alexandrinos. Assim que a igreja primitiva passou a utilizar a Septuaginta como Antigo Testamento, a comunidade judaica perdeu o interesse em sua preservação. Esta versão teve um papel muito importante para o estudo e divulgação do Antigo Testamento em outras línguas, já que os textos hebraicos apresentam grande dificuldade de compreensão.
Os Manuscritos ou Documentos do Mar Morto tiveram grande impacto na visão da Bíblia, pois fornecem espantosa confirmação da fidelidade dos textos massoréticos aos originais. O estudo da cerâmica dos jarros e a datação por carbono 14 estabelece que os documentos foram produzidos entre 168 a.C. e 233 d.C. Destacam-se, nestes documentos, textos do profeta Isaías, fragmentos de um texto do profeta Samuel, textos de profetas menores, parte do livro de Levítico e um targum (paráfrase) de Jó.
A veracidade dos escritos pode ser comprovada historicamente pelos motivos abaixo:
Os Escritos de Marcos datam de 50 a 70 d.C.;
Vários papiros contendo fragmentos do Evangelho de João foram encontrados no Egito, datando do século II, apenas uma geração após os autógrafos;
Os escritos foram redigidos num momento muito próximo aos acontecimentos que os geraram;
Existem cerca de 5400 escritos do Novo Testamento;
O estilo dos escritos confere com aqueles utilizados no século I (grego coiné)
Inscrições e gravações em paredes, pilares, moedas e outros lugares são testemunhos do Novo Testamento;
Lecionários, que eram livros muito utilizados nos cultos da Igreja, continham textos selecionados da Bíblia para leitura, incluindo o Novo Testamento (Séc. IV - VI);
Os livros apócrifos, apesar de não canônicos, apresentam dependência literária dos textos canônicos, chegando a imitá-los no conteúdo e forma literária, e citam vários livros que compõem o Novo Testamento;
Os primeiros pais da Igreja comentam e fazem citações de praticamente todo o Novo Testamento.
Vale lembrar que os Evangelhos, que inauguram o Novo Testamento e contém os ensinamentos de Jesus, o Cristo, foram escritos por testemunhas oculares, à exceção do Evangelho de Lucas. Como sabem, Lucas era meu colega, e como todo bom médico teve espírito de investigador. O próprio Lucas falou no primeiro capítulo:
"1 Visto que muitos têm empreendido fazer uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram,

2 segundo no-los transmitiram os que desde o princípio foram testemunhas oculares e ministros da palavra,

3 também a mim, depois de haver investido tudo cuidadosamente desde o começo, pareceu-me bem, ó excelentíssimo Teófilo, escrever-te uma narração em ordem.

4 para que conheças plenamente a verdade das coisas em que foste instruído."

Os conceitos do espiritismo não datam de 1800 e pouco como se propaga via Alan Kardec, mas de centenas de anos antes de Cristo. Cristo veio mostrar a VERDADE em meio a crenças fantasiosas – "Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai senão por mim". A crença na reencarnação é simplista e sem consistência, originária da cultura popular hindu e compartilhada por mais de 765 milhões de pessoas, não cristãs. O Hinduísmo prega três princípios:

a. A identificação: Todos somos filhos dos Deuses ;
b. O carma: lei da ação e efeito - segundo obras boas, reencarnamos com menos atribulações, se por más obras, reencarnamos doentes, desafortunados ou coisa parecida;
c. A Reencarnação: é a terceira verdade para o Hindu - o termo significa "vida que se recorda", que afirma que de nascimento em nascimento temos a oportunidade de melhorar nossa alma, fundindo-a a Deus. Para os Hindus, nada mais lógico, já que a ressurreição para eles, assim como a existência de um Filho de Deus na Terra não é verdadeira. Muitos respeitam o Cristo como um homem "iluminado". Alguma semelhança com a doutrina espirita?... O espiritismo não só induz a negação da ressurreição de Nosso Senhor, como a torna inútil, sem propósito. Vamos estudar:
1. Não há uma só passagem na Bíblia que concretamente afirme a possibilidade de um morto retornar em outro corpo distinto, em outra época ou outro sexo. Existem sim, várias que mostram a ressurreição (Lázaro, outros e o próprio Cristo). O que mais se aproximaria, seria a correlação de Elias com João Batista, o que os espíritas usam sem muita fundamentação. Fiz esse estudo recentemente. Esse estudo foi fundamental para minha firmeza na Palavra, contra a reencarnação. Como Elias poderia ser João Batista se quando João Batista estava preso sob as mão de Herodes, Elias apareceu para Cristo, no deserto ?? Por que quando os fariseus perguntaram a João Batista , "és tu o Elias?", ele disse "Não", firme?!? Disse e não negou - só se nega o que é mentira. Li todas as passagens sobre o assunto, não há convencimento na reencarnação. "... e o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu (Eclesiates 12:7)". No espiritismo se diz que o espírito volta à carne tantas vezes forem necessárias. Mas não volta a carne, volta a Deus para na era vindoura ser julgado. Com essa crença, onde fica o poder de Deus? Lendo um pouquinho só você vai observar que espíritos de mortos controlariam todos os planos superiores, "curando" e ajudando os outros espíritos a se elevarem!!!

"Todavia, agora que é morta, por que ainda jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei para ela, porém ela não voltará para mim." (II Sam 12:23) Disse o Rei Davi, com sua sabedoria, ao perder a filha doente. Caso ela reencarnasse repetidas vezes, com que forma ressuscitaria ?!? Como Davi iria ter com ela? Ele irá ter com ela porque ela permanecerá como morreu e ambos ressuscitarão.

Depois de muitos anos entendi o sentido da morte e Ressurreição de Cristo - "pra que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna". Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos é a síntese do Cristianismo. No juízo final, imaginemos um espírita que fez obras e mais obras muitas vezes visando o beneficio próprio, por estar pensando em encurtar seu número de vidas até ser julgado. Imaginemos agora um homem que iria sacrificar seu filho como prova pelo amor do Pai, como Abraão foi provado, quando Deus-Pai solicitou o Holocausto de Isaque. Quem seria salvo? Abrão, por ter amado a Deus sobre todas as coisas. O que Deus quis mostrar foi isso, e não que é preciso matar o filho para ter a salvação !!!

Qual foi o propósito da vinda de Cristo? Provar o amor do pai por nós. Como Deus pediu uma prova a Abraão nos ofereceu na mesma moeda, nos dando seu Filho. Não existe maior prova e nenhuma outra é necessária para buscarmos nossa Salvação. Para quê, Senhor, reencarnarmos se já nos deu Seu filho em sacrifício para provar seu amor por nós?? Como para Abraão, seria o maior dos sacrifícios, para Ti também o foi!!! Que chances precisamos mais? Nós que nascemos depois de Cristo somos abençoados por termos sido presenteados com a verdade, mas também seremos mais cobrados. A verdade está aí, firme. Não precisamos morrer e reencarnar! O fato já está aí, há 2000 anos! Precisamos morrer em vida e nascer de novo! "Quem não crê, perece. Quem crê, terá a vida eterna. Precisarmos de reencarnação para melhorarmos, seria invalidar o propósito da vinda de Cristo. Nada seria maior que a morte de um Filho como prova de Amor, e Deus nos deu. Nos deu e disse; creia em mim!! Eu os amo!!! Para os não-cristãos, a reencarnação é a salvação.

Não existe nenhuma passagem na Bíblia que admita a comunicação com mortos ou benignidade dos espíritos que se comunicam ou a legalidade dessa comunicação.

Leia com oração o que disse Cristo ao orientar os apóstolos para o ministério:

Mateus 10

"11 Em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai saber quem nela é digno, e hospedai-vos aí até que vos retireis.

12 E, ao entrardes na casa, saudai-a;

13 se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; mas, se não for digna, torne para vós a vossa paz.

14 E, se ninguém vos receber, nem ouvir as vossas palavras, saindo daquela casa ou daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés.

15 Em verdade vos digo que, no dia do juízo, haverá menos rigor para a terra de Sodoma e Gomorra do que para aquela cidade."

Essa passagem é por demais reveladora: Nela , Cristo dava orientação aos apóstolos como procederem. Observe que foi dada uma linda e rica chance de crer, naquelas cidades. Cristo disse, que se a Verdade não fosse aceita, que os apóstolos saíssem dali sem levar nem pó da casa. Caso a reencarnação existisse, como Cristo poderia dizer de antemão que haverá tanto rigor para aquela cidade no dia do Juízo? Como poderia, se aquelas pessoas da cidade reencarnariam sucessivamente e se tornariam melhores aos olhos do Senhor? Para os espíritas o livre-arbítrio nas boas obras norteia o crescimento espiritual. Para os cristãos, o amor de Deus transborda e as boas obras são conseqüência pura desse amor espiritual.

Observe a benignidade de Deus: Haverá menos rigor para Sodoma e Gomorra. Por quê, se viviam com más obras e abominações?? Haverá menos rigor por que eles não tiveram acesso a verdade! Serão julgados apenas pelas ações e não pela entrega espiritual ao Nosso Senhor. Se eles voltassem a encarnar sucessivamente por quê teriam menos rigor??????? Se reencarnassem, seriam julgados todos seguindo os mesmos parâmetros. Quem conhece a verdade, quem nasceu depois de Cristo, terá mais rigor. ISSO É QUE É JUSTIÇA. PRA QUE "OUTRA CHANCE" SE O MAIOR SACRÍFICIO QUE PODERIA SER FEITO POR DEUS FOI FEITO: MANDAR SEU FILHO PARA SER PERSEGUIDO, JULGADO E MORTO, MOSTRANDO-NOS COMO AMOU A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E COMO LOUVOU EM SACRIFÍCIO, COMO FOI RESIGNADO E COMO MANTEVE-SE FIRME NA PALAVRA DE DEUS DURANTE SEU MARTÍRIO EM PROVA DE SEU AMOR – E FAZÊ-LO RESSUSCITAR PARA REVELAR-NOS O PROPÓSITO E A REALIDADE DA NOSSA SALVAÇÃO??? PARA TODOS QUE NASCEMOS DEPOIS DE CRISTO FOI DADA ESSA GRANDE CHANCE. A VERDADE ESTÁ AÍ, CLARA E CONSISTENTE. POR QUÊ PEDIR MAIS DE NOSSO SENHOR??? HAVERÁ MENOS RIGOR, NÃO SÓ PARA SODOMA E GOMORRA COMO PARA OS IDÓLATRAS ORIENTAIS, GENTIOS, E OUTROS IRMÃOS A QUEM A VERDADE NÃO FOI APRESENTADA.

UMA AMOSTRA DA VERDADE:

Lucas 10

25 E eis que se levantou certo doutor da lei e, para o experimentar, disse: Mestre, que farei para herdar a vida eterna?

26 Perguntou-lhe Jesus: Que está escrito na lei? Como lês tu?

27 Respondeu-lhe ele: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.

28 Tornou-lhe Jesus: Respondeste bem; faze isso, e viverás.

A lei já estava pronta, mas foi necessário um reforço, e que reforço!!! Cristo veio para nos revelar tudo: Viver no Senhor, conhecer sua lei, louvar em Seu nome, morrer e ressuscitar para o juízo e vida eterna. Cristo veio revelar a nova Lei. A crença na reencarnação é coisa do passado, de muito antes do CAMINHO, VERDADE e VIDA.

Mateus 22

37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento.

38 Este é o grande e primeiro mandamento.

39 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

Deus abomina o contato com espíritos, ou espíritos adivinhadores . Veja essas passagens:
Deuteronômio 10
10 Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro,

11 nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos;

12 pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.

Levítico 20:6,27

6 Quanto àquele que se voltar para os que consultam os mortos e para os feiticeiros, prostituindo-se após eles, porei o meu rosto contra aquele homem, e o extirparei do meio do seu povo.

27 O homem ou mulher que consultar os mortos ou for feiticeiro, certamente será morto. Serão apedrejados, e o seu sangue será sobre eles.

Levítico 19:31

Não vos voltareis para os que consultam os mortos nem para os feiticeiros; não os busqueis para não ficardes contaminados por eles. Eu sou o Senhor vosso Deus.

I Crônicas 10

13 Assim morreu Saul por causa da sua infidelidade para com o Senhor, porque não havia guardado a palavra do Senhor; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar,
14 e não buscou ao Senhor; pelo que ele o matou, e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé.


4. Nessa Passagem - vi, exultante, que tudo está na Palavra - mostra que devemos morrer como cristãos e diz que o Julgamento começará por nós. Reforça que devemos confiar nossa alma ao Criador e praticar o bem. Onde estão os espíritos adivinhos e a reencarnação? Dentre as abominações...

I Pedro 4

15 Que nenhum de vós, entretanto, padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se entremete em negócios alheios;

16 mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus neste nome.

Passei 8 anos estudando sobre o espiritismo até chegar ao vazio ... Até chegar à questão: Por quê Deus, sendo Bom e Justo, sacrificou seu Filho? Por quê Cristo ressuscitou dentre os mortos, se minha doutrina fala que com boas obras estarei salva - e que se pecar nessa encarnação simplesmente vou nascer de novo... E o Amor do Pai, não me salva - sou apenas eu a responsável pela minha salvação?!? Não, Porque nas orações de abertura e encerramento das reuniões só falam nos espíritos? Onde está o Senhor, nosso Salvador?

5. Outras passagens e breves comentários

a) O espírito solto nesse mundo não é de luz ...

Pedro 5:8

"...vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar."

b) Não existem, mortes e vidas sucessivas. A ressurreição será "coletiva". Muitas passagens atestam isso, muitas:

João 5:28-29

28 Não vos admireis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão:

29 os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.

"Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados." (I Coríntios 15.52)

I Tessalonicenses Capítulo 4 :16

Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

c) Os mortos não detêm conhecimentos. A comunicação é feita com espíritos malignos disfarçados

Eclesiastes 9:5,10

5 Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco têm eles daí em diante recompensa; porque a sua memória ficou entregue ao esquecimento.
10 Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças; porque no Seol, para onde tu vais, não há obra, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.

"Não confieis em príncipes, nem em filho de homem, em quem não há auxílio. Sai-lhe o espírito, e ele volta para a terra; naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos." (Salmos 146:3-4)

Jó 7:8-10

Os olhos dos que agora me vêem não me verão mais; os teus olhos estarão sobre mim, mas não serei mais.

Tal como a nuvem se desfaz e some, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir.

"Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio; nós, porém, bendiremos ao Senhor, desde agora e para sempre. Louvai ao Senhor." (Salmos 115:17-18)

2 Coríntios 11:13-15

Pois os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, disfarçando-se em apóstolos de Cristo.

E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz.

d) Quem deve ser invocado é Deus, não espíritos ...

Isaías 55:6-9

Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.
Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos; volte-se ao Senhor, que se compadecerá dele; e para o nosso Deus, porque é generoso em perdoar.

e) Trechos que espíritas usam com freqüência são os seguintes:

Jó 33
27 Cantará diante dos homens, e dirá: Pequei, e perverti o direito, o que de nada me aproveitou.
28 Mas Deus livrou a minha alma de ir para a cova, e a minha vida verá a luz.
29 Eis que tudo isto Deus faz duas e três vezes para com o homem,
30 para reconduzir a sua alma da cova, a fim de que seja iluminado com a luz dos viventes.
Nessa passagem fica claro que ao Homem é dada a chance de se arrepender ANTES de descer para a cova, duas ou três vezes (ou até setenta vezes sete como disse Cristo). Aqui, ver a Luz e ver o amor do Pai e os viventes são os que vivem sob essa Luz. Bom ler o capítulo inteiro, para entender melhor.
João3
3 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
4 Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
5 Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
Os reencarnacionistas usam citam o versículo 3. Basta ir um pouquinho mais adiante para concluir, no versículo 5, que o nascer de novo tem relação com nosso espírito e não tem nada haver com a carne. TEMOS QUE NASCER DE NOVO NO ESPÍRITO.
João 9
1 E passando Jesus, viu um homem cego de nascença.
2 Perguntaram-lhe os seus discípulos: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?
3 Respondeu Jesus: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi para que nele se manifestem as obras de Deus.
Mesmo quando eu era espírita não via correlação reencarnacionista com essa passagem. Se reencarnação existisse, Jesus teria respondido que a culpa por ser cego seria do próprio cego, pois segundo a regência do carma, mazelas físicas e até psicóticas tem raiz em encarnações anteriores. Mais uma vez, lendo mais um pouco do capítulo, vemos que Cristo cura o cego, a saber,
"10 Perguntaram-lhe, pois: Como se te abriram os olhos?
11 Respondeu ele: O homem que se chama Jesus fez lodo, untou-me os olhos, e disse-me: Vai a Siloé e lava-te. Fui, pois, lavei-me, e fiquei vendo."
Vocês, que detêm muito mais conhecimento que eu, entendem como Cristo manifestou a Sua graça diante da cegueira do mendigo. Passou a ver a Luz e a crer no Cristo. Assim, estava salvo. Essa passagem me inspirou para aquela mensagem sobre cura ...
Usam também versículos soltos sobre o Binômio Elias e João Batista, que já estudamos
f) Uma passagem que resume toda a verdade:
"O homem está destinado a morrer uma só vez e, depois disso, enfrentar o juízo." (Hebreus 9:27)

Para fechar, uma cópia do que disse nosso amigo Caelo: Trechos como Ec. 12:7 (7 e o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu.) reforçam essa idéia; indo a Bíblia ainda além, dizendo que aquele que fecha os olhos aqui os abre na presença de Deus (1Rs. 17:17-23; 2Sm. 12; Lc 16:30-31).

Estas e outras narrativas bíblicas impossibilitam totalmente a compatibilidade entre Cristianismo bíblico e crença em reencarnação. Não há como deduzir tal compatibilidade de meros indícios resultantes de interpretações [humanas] extensivas de outras partes da Bíblia, quando nestes trechos as Escrituras são taxativas. As interpretações que levam à conclusão da compatibilidade carecem de profundidade hermenêutica.

Peço a todos que passem este texto adiante. Eu ainda estava organizando, ia dividi-lo e fazer comentários mais completos, desculpem-me as falhas de digitação ou português, tá ?

"1 Finalmente, irmãos, orai por nós, para que a palavra do Senhor se propague e seja glorificada como também o é entre vós,

2 e para que sejamos livres de homens perversos e maus; porque a fé não é de todos.

3 Mas fiel é o Senhor, o qual vos confirmará e guardará do maligno." (1 Tessalonicenses Cap 3)

Referências bibliográficas:

1. Bíblia Eletrônica da Europa Multimedia : Utiliza a tradução revisada de João Ferreira de Almeida, com referências históricas retiradas dos seguintes livros:

- Esboço da História Bíblica (Batistas RJ)
- Manual Bíblico (H. H. Harlley - Editora Vida Nova)
- Teologia Elementar (Emery H. Bancroft - Imprensa Batista Regular)
- Introdução Bíblica (Norman Geiser e William Nix - Editora Vida)

2. Bíblia de Referência Thompson
3. Minha vida ...


Fonte Original
TEXTOS DA REFORMA
 
Copyright 2013 Todos os direitos reservados | Blog Uma Alma Sedenta | Em Defesa da Fé Cristã Protestante