29 novembro 2012

IGREJA 666 - UMA ABERRAÇÃO ESCATOLÓGICA

EXÓRDIO:


Olhando para uma aberração dessas, tenho que dar a mão a palmatória para o pastor que disse que “hoje, há uma igreja para cada desvio de conduta.”

O schaton de Jesus avisa que haverá tempos difíceis (Kalepoitempos selvagens, segundo Paulo) em meio aos quais se levantarão “falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos” (Mt 24.23,24).

Os textos abaixo contemplam, de forma clara e objetiva, todas as bizarrices que podem acontecer ao nosso redor, vindas de práticas religiosas grotescas. Aliás, até as produções de desenhos infantis estão preparando um tipo de “inconsciente coletivo” que aceita bem e mal apenas como pontos de vista e a vista de um ponto. Nos desenhos atuais o mal vira bem e o bem vira mal e todos nós – isso fica muito claro na proposta das animações – temos o bem e o mal atuando dentro do nosso peito e esse mal que está em nós, uma vez liberado, vira bem.

Essa relativização do bem e do mal leva as pessoas a aceitarem, numa boa, as coisas mais exóticas, mais esdrúxulas, esquisitas, extravagantes, excêntricas que possam aparecer no cenário religioso.


FALSOS CRISTOS: TENDÊNCIA DA VIRADA DO MILÊNIO


A cada ano cerca de duas mil pessoas, na maioria jovens, saem de suas casas nos Estados Unidos e no Canadá e nunca mais voltam: elas submergem no labirinto sombrio dos cultos e seitas messiânicas.


O número de “messias vingadores” (figura caricata do apocalipse) vem aumentando e causando terror à sociedade.

Desde o caso Manson, depois Jim Jones, nas Guianas, passando por David Koresh, mais recente, e, por último, a seita “Portão do Céu”, que um tipo de messianismo patológico vem tendo adesões preocupantes para a sociedade. Isto porque, ultimamente, temos sido surpreendidos por uma verdadeira avalancha de acontecimentos macabros. Afora todos esses terríveis episódios, há ainda grupos religiosos que praticam, sem reservas ou qualquer consternação, as mais acintosas promiscuidades: sexo grupal, bacanais, tudo isso feito como forma de culto. Outros, procurando a purificação, buscam a vida isolada e a autoflagelação.

Para alguns antropólogos, tais comportamentos fanáticos e ultrarradicais são reações previstas do novo milênio.

No entanto, a maioria dos sociólogos diz que o desemprego, a fome, as novas doenças, a falta de respostas e solução à nível social, político, econômico e religioso, têm sido o motivo principal para as aparições e adesões dessas formas dantescas de expressões messiânicas.

Se os Estados Unidos, Europa, Canadá, Japão, foram invadidos por esse tipo de caricaturas apocalípticas, no Brasil eles se multiplicam, elegem-se filhos de Deus, pregam o juízo final e se isolam à espera do Armagedom e da salvação final.

Segundo os números do IBGE, as religiões e seitas que esperam de alguma forma o apocalipse reúnem 30 milhões de adeptos no Brasil.


[Esta estatística inclui erradamente as igrejas evangélicas. Porém os evangélicos: Congrega- cionais, Presbiterianos, Metodistas, Batistas, Assembleia de Deus, Quadrangular, etc. não esperam por um apocalipse-destruição-do-mundo, mas, sim, por um apocalipse-revelação-de-Jesus-Cristo. E é bom que se diga, em tempo, que a expressão “seita”, usada pela maioria dos pesquisadores tem sido interpretada de forma errada e às vezes com uma dose excessiva de preconceito religioso.

O sociólogo Lisias Nogueira Negrão, professor da USP, citado pelos articulistas Celina Côrtes, Eduardo Hollanda e Eduardo Marini no artigo “Profetas ou Malu- cos?” da Revista Veja, tenta estabelecer a diferença entre religião e seitas, mas acaba errando na etimologia. “Igrejas são grupos estabelecidos, vinculados à sociedade”, define. “Já as seitas são movimentos emergentes que apresentam restrição ou desconforto em relação à regra teológica e apresentam contestações aos valores sociais estabelecidos. A partir do momento em que se acomodam, deixam de ser uma seita para se tornar uma nova igreja. A palavra seita, aliás, vem de sectarismo, que significa romper, separar”, completa Negrão. Já o filósofo Mario Sérgio Cortella, professor do Departamento de Teologia e Ciências da Religião da PUC-SP, citado no mesmo artigo, dá melhor esclarecimento: “O próprio cristianismo começou como uma seita. Cristo era judeu, frequentava sinagoga e fundou um grupo religioso. Lutero, que não era messias como Jesus, também formou uma seita no século XVI. Liderava um grupo contestador e não dominante. Assim, o protestantismo, na época, também foi chamado de seita”. Assentado isto, chamar de seita esses movimentos tresloucados é elogio.]


A maioria dos grupos messiânicos vê o apocalipse – de forma errada é lógico – como um manual de juízos divinos. No Cariri, no sul do Ceará, por exemplo, existem grupos religiosos que praticam uma religiosidade medieval, transmitida de geração a geração. Buscam no castigo corporal, para os homens, e nas preces intermináveis, para as mulheres, a garantia da entrada no céu. Esta teologia remonta aos frades cartuxos espanhóis do primeiro milênio do cristianismo. Perma- neceu congelada no sertão do Nordeste, estimulada periodicamente por líderes místicos, como o Padre Ibiapina e o Padre Cícero Romão Batista, o “Padim Cíço”, venerado como santo pelos nordestinos.

Nesse cenário, seitas como os Penitentes do Rosário da Mãe de Deus, do bairro Tiradentes, em Juazeiro, com cerca de 40 integrantes que se vestem de azul e branco, encontram terreno fértil. Todos os homens dizem chamar-se José Alves de Jesus e as mulheres Maria Alves de Jesus. Não fazem sexo nem para procriação. Os penitentes, que se inspiraram nos Borboletas Azuis da Paraíba, tinham “certeza” de uma coisa: o mundo iria mesmo acabar no ano 2000. José Alves de Jesus, líder do grupo, garante que, no mundo atual, a exemplo dos tempos de Noé, apenas uns poucos escolhidos serão salvos. Os seguidores deste messianismo acreditam que o Cariri é a Terra Prometida, por ser o local onde viveu e pregou o Padre Cícero. “O mundo começou aqui e aqui será terminado e renovado”, enfatizam.

Especialistas Canadenses calculam que 20 mil novos movimentos religiosos atuam no mundo, 200 deles baseados em cartilhas extremistas que pregam suicí- dios e até assassinatos. É o caso da seita LINEAMENTO UNIVERSAL SUPE- RIOR, que seus líderes foram suspeitos de estarem envolvidos na morte de crianças em rituais religiosos em Guaratuba, no litoral do Paraná, e em Altamira, no Pará, e MENINOS DE DEUS, que em 1989 foram acusados de sequestro de crianças em Porto Alegre e, em 1993, de abuso sexual de menores na Argentina.

Com os últimos acontecimentos envolvendo grupos religiosos fanáticos, a sociedade precisa redobrar a vigilância em relação aos grupos já existentes e aos que estão começando a se formar, coibindo os exageros e mantendo sob constante censura qualquer prática que coloque em risco a vida humana.


CASOS QUE ABALARAM O MUNDO


Charles Manson – Líder psicopata que passou a maior parte de sua vida na cadeia, mas que conseguiu com seu discurso juntar adoradores. Na noite de 9 de agosto de 1969, Man­son, sob inspiração demoníaca, mandou quatro de seus discípulos à casa do diretor cinematográfico Roman Polonski, no luxuoso bairro de Bel Air, em Los Angeles. Polonski filmava em Londres, mas sua esposa, a atriz Sharon Tate, 26 anos, estava grávida de oito meses e recebia alguns amigos num jantar íntimo. Ela foi esfaqueada 16 vezes e depois enforcada. Seus convidados também foram mortos cruelmente.

Jim Jones – Ex-líder evangélico que, após a sua exclusão do quadro de pastores batistas, fundou a seita chamada Templo do Povo. Num dos seus vários ataques de loucura, transferiu sua seita de Indianápolis, passando por Redwood Valley, na Califórnia, para as matas sul-americanas. Este líder messiânico induziu 900 pessoas a tomarem uma mistura de “K-suco” e cianureto. Fazia o povo cha- má-lo de “pai divino”.

David Koresh – Ex-cantor de rock e fundador da seita “Os Davidianos”, montou um verdadeiro arsenal num sítio nos subúrbios da cidade de Waco, no Texas.

As autoridades americanas passaram a investigá-los e uma desastrada tropa de choque tentou invadir o Q.G. dos Davidianos. Foram repelidos à bala. Começava o cerco que terminaria somente no dia 15 de Abril, com o suicídio coletivo de 80 pessoas. A maneira escolhida por Koresh foi o tiro na nuca dos fiéis, com os corpos sendo consumidos pelo fogo.

As autoridades americanas até hoje têm de enfrentar o culto dos Davidianos. Um exército de vingadores de Koresh armou-se contra o governo para protestar. Um destes “soldados” é o terrorista Tim MacVeigh, que no dia 19 de abril de 1995 explodiu um edifício público em Oklahoma City, matando 160 pessoas.

John Withcapple – Líder da seita Heaven’s Gate, que causou o suicídio de 39 pessoas, em San Diego. A estrutura da seita, como a da maioria de seus concorrentes, se dava através de um líder carismático. As semelhanças entre David Koresh – dos Davidianos – e John Withcapple, do Heaven’s Gate, são significa- tivas: ambos se diziam o filho de Deus e seu oráculo.

Mas provocar mortes não é privilégio das seitas americanas. Desde 1994, o Templo do Sol, que se originou na França, espalha mortes nos países de língua francesa. No total, 74 fiéis se suicidaram em rituais que provocaram o incêndio de casas na França, Canadá e Suíça. A seita japonesa Aum Shinrikyo não se limitou a matar seus próprios discípulos, em 1995, no Japão. Comandados pelo guru Shoko Asahara instalaram o pânico no metrô de Tóquio ao contaminar com gases tóxicos 16 estações. Resultado: dez mortos e 5.500 intoxicados.


GEOGRAFIA DOS FANÁTICOS


1. AMAZONAS

IRMÃOS DA SANTA CRUZ

O peruano Francisco Silva da Cruz fundou a seita numa aldeia ticuna da margem esquerda do Alto Solimões. Todos os seus 100 integrantes fazem continência, rezam e trabalham 17 horas por dia.
2. MATO GROSSO DO SUL

ASSOCIAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO PARA A UNIFICAÇÃO DO CRISTIANISMO MUNDIAL

Numa fazenda do município de Jardim, o reverendo coreano Sun Myung Moon reúne 40 jovens de todo o mundo, mas conta com oito milhões de fiéis em 150 países. É acusado de fazer lavagem cerebral.
3. PARANÁ

SUPREMA ORDEM UNIVERSAL DA SANTÍSSIMA TRINDADE

Liderados por um homem que se intitula Inri Cristo, 100 discípulos acreditam estar seguindo a reencarnação de Jesus num bairro pobre de Curitiba.

LINEAMENTO UNIVERSAL SUPERIOR

Seus líderes foram suspeitos, em 1992, de estar envolvidos na morte de crianças em rituais religiosos em Guaratuba, no litoral do Paraná, e em Altamira, no Pará.

ORDEM APOSTÓLICA

Seita formada por ex-hippies que adotam nomes em hebraico foi acusada de aliciar menores em Londrina em 1993. Nos Estados Unidos, eram conhecidos como Jesus Freaks ou Doidões de Jesus.
4. ACRE

UNIÃO VEGETAL

O seringueiro José Gabriel da Costa deu origem a essa ramificação do Santo Daime, que também ganhou o Brasil pregando a purificação e o autoconheci- mento através do alucinógeno chá ayahuasca. Possui hoje cerca de mil seguidores.
5. CEARÁ

PENITENTES DO ROSÁRIO DA MÃE DE DEUS

Vestidos de azul e branco, seus 40 integrantes não fazem sexo e todos se chamam José Alves de Jesus ou Maria Alves de Jesus. Acreditam que o Cariri é a Terra Prometida.

PENITENTES DO SÍTIO CABECEIRAS

Reúnem-se em grupos de 12, liderados por um homem que se intitula decurião. As mulheres procuram purgar a alma através de orações e os homens recorrem a golpes de chicotes.
6. PARAÍBA

BORBOLETAS AZUIS

Com sede em Campina Grande, a Casa de Caridade Jesus no Horto ficou conhecida depois que seus 700 adeptos esperaram o dilúvio no dia 13 de maio de 1980. Se resume hoje a 15 fiéis.
7. BRASÍLIA

ORDEM ESPIRITUALISTA CRISTÃ VALE DO AMANHECER

Criada nos anos 60 pela médium sergipana Tia Neiva, a seita promove o sincretismo religioso ao venerar dos faraós do Egito a Iemanjá. Eles contabilizam 36 mil adeptos no Distrito Federal.
8. RIO DE JANEIRO

CÉU DO MAR

Busca expandir a consciência com o Santo Daime, chá que mistura o cipó jagub e a erva rainha. Ganhou fama ao cativar artistas. Atrai 200 pessoas a cada reunião.
9. SÃO PAULO

MENINOS DE DEUS

Com origem na pregação de David Moisés Berg, nos Estados Unidos, foi rebatizada mundo afora. No Brasil, por exemplo, chama-se A Família. Foram acuados, em 1989, de sequestro de crianças em Porto Alegre e, em 1993, de abuso sexual de menores na Argentina.

MAIS UMA SEITA SATANISTA


José Luis de Jesus Miranda é mais um desses “predestinados excêntricos” que usam seu carisma para espalhar perturbação, perplexidade numa terra sedenta por novidades exóticas. Diz ser pastor e utiliza uma tatuagem 666 afirmando ser Deus, Jesus e o anticristo ao mesmo tempo. Essa combinação transforma José Luis de Miranda num mutante, um elemento híbrido, uma subespécie de categoria taxonômica. Isso vai do jocoso para o dantesco.

Como todos os demais ele é chamado de “papai” pelos seus seguidores. Olha, eu não queria ser filho de um pai com as combinações acima citadas; ora, convenhamos, os filhos desse “papai” poder vir a se tornar experimentos de laboratórios científicos.

Imagina um “papai” desses. Ele fala verdade, como “deus”, mas mente como o anticristo.

Veja esta contradição do “três-em-um”:



Miranda visitou a Costa Rica em outubro e realizou uma reunião sem a presença dos “milhares” de seguidores que ele afirmava ter no país, mas reunindo apenas algumas dúzias de pessoas.



E aí? Na boa, isso é extremamente ridículo! É bater palmas pra maluco!


COMO ACREDITAR NAS INFORMAÇÕES DO PAI DA MENTIRA?


• Ele diz, o 666, que tem milhares de seguidores, chegando a um total de 2 milhões, ao redor do mundo. Mas como acreditar num deus-jesus-anticristo, um três-em-um? Isso é uma aberração escatológica.

• Ele diz que não precisa fazer orações a Deus, porque seria Deus orando a Deus. Ele diz que é o próprio Deus. O espírito que está em mim é o mesmo espírito que estava em Jesus de Nazaré, diz José Luis de Jesus.

• José Luis de Jesus também não se encaixa no molde do líder comum de igreja. De Jesus zomba dos tradicionais votos de pobreza.  Ele diz que a igreja lhe paga como salário 136 mil dólares por ano, mas ele vive com mais extravagância do que essa quantia permite. Durante uma entrevista, ele mostrou aos jornalistas da CNN um relógio Rolex coberto de diamantes e disse que ele tem outros três iguaizinhos. Ele viaja em carros Lexus e BMW blindados, afirma ele, para sua própria segurança. Quem lhe deu todos esses presentes foram seus devotos seguidores.

Interessante que todos eles – quase sem exceção – dizem ter tido a visitação de anjos, profetas que falaram com eles e com mais ninguém. Esta é a “síndrome do profeta único”.

• De Jesus, de 61 anos, cresceu em Porto Rico. Ele tem passagens pela polícia por pequenos roubos e era viciado em heroína.  


PROFETAS “FALARAM COMIGO”


De Jesus diz que ficou sabendo que ele é o Jesus reencarnado quando num sonho ele recebeu a visita de anjos.
Os profetas, eles conversaram comigo. Levou-me tempo para aprender isso, mas eu sou o que eles estavam aguardando, o que eles vêm aguardando há 2.000 anos”, declara o pseudo-pastor.
Só um ex-viciado em heroína pode ter visão tão estapafúrdia!


OS MAL COMPREENDIDOS:


José Luis de Jesus e seus crentes dizem que a igreja deles — “Creciendo en Gracia”, palavra espanhola que significa “Crescendo na graça” – é mal compreendida. Os seguidores do movimento dizem que eles têm prova de que seu pastor é divino e de que sua igreja logo será uma grande religião no mundo.

A igreja que ele começou a construir 20 anos atrás em Miami não tem nada parecido:

Os seguidores dele fazem protestos contra outras igrejas cristãs em Miami e na América Latina, tumultuando cultos e missas e esmagando cruzes e estátuas de Jesus.

Um grupo desta seita invadiu o Estádio Nacional Francisco Morazán em São Pedro da Sula (Honduras) para interromper a Celebração Eucarística que estava sendo realizada.

José Luis de Jesus prega que não há diabo e pecado. Seus seguidores, diz ele, não podem literalmente cometer erro algum aos olhos de Deus.

A igreja chama-se o “Governo de Deus na Terra” e usa um selo semelhan- te ao selo do governo dos Estados Unidos. Fazendo a obra de Deus com os carros e relógios mais caros.

Embora o número 666 seja um número geralmente associado a Satanás, não ao Filho de Deus, José Luis de Jesus diz que o 666 e o anticristo são, como ele, mal compreendidos.


SUAS DOUTRINAS EXÓTICAS


O anticristo não é o diabo. Ele é o ser que substitui Jesus na Terra.

O anticristo é a melhor pessoa no mundo. “O anticristo significa: não fixe os olhos em Jesus porque Jesus de Nazaré não era cristão. O anticristo significa: não fixe os olhos em Jesus Cristo de Nazaré. Fixe em Jesus após a cruz”.

O sacrifício de Jesus Cristo, o verdadeiro, acabou de vez com o diabo e o pecado. Por isso, garante que “estamos todos automaticamente salvos”.

Jesus de Nazaré não deve ser adorado.

• O número da besta é “como um sinal de solidariedade e salvação”.

• Seus seguidores não podem literalmente cometer erro algum aos olhos de Deus

• Seus encontros são chamados de “a reunião dos deuses”.

• O pecado e satanás não existem.

• Os bispos católicos são chamados de “ministros de satanás”.

Jesus Miranda se autoproclama “deus”.

Acredite se quiser: a seita tem até uma escola de samba, a “666”, que fez festa no aeroporto na última visita de Jesus Miranda ao Brasil. Com sua vinda recente, o autoproclamado “deus” pretende aumentar sua influência em terras brasileiras.
PS.: A associação do número 666 está presente na Bíblia, no capítulo 13 do livro do Apocalipse (“Aqui há sabedoria! Quem tiver inteligência, calcule o número da Besta, porque é número de um homem, e esse número é seiscentos e sessenta e seis”), e tornou-se famosa com o filme de terror “A Profecia” (1976), em que o personagem Damien, enviado do demônio, leva os números como um sinal de nascença na cabeça. Também o nome Neron Caesar (César Nero) em grego vertido para o hebraico representa 666.


AS TATUAGENS


Dezenas de seguidores do porto-riquenho José Luis de Jesús Miranda, que se diz “Jesus Cristo feito homem”, tatuam-se com o número 666, seguindo as ordens de seu líder religioso.

O líder da igreja mostrou na televisão sua tatuagem com o 666 no braço. Ele pediu a seus fiéis que fizessem o mesmo, como uma senha de solidariedade e salvação.

Alguns fiéis consultados pela imprensa disseram que o número “não tem nada de satânico”, como diz a doutrina cristã.
Não é algo negativo nem satânico, pelo contrário, nós lutamos contra o satanismo”, disse um homem não identificado após sair da casa de tatuagens.
A Igreja Crescendo em Graça tem investido também na doutrinação de crianças, pelo ministério “Super-Raça”. Segundo nota da seita,
“o objetivo principal de nosso Pai, Apóstolo e Deus, José Luis de Jesus Miranda, é iluminar os olhos do entendimento dos filhos de Deus ao redor do mundo através do conhecimento da graça. Isto inclui os espíritos em vasos de barro adultos e também crianças (...) Cada tema (...) é desenvolvido para as crianças apoiado como atividades para que assim recebam também o conselho de nosso Apóstolo”.

PERORAÇÃO:
 
Do que ficou assentado acima, José Luis de Jesus é um novo Jim Jones, David Koresh, Charles Manson, John Withcapple, Shoko Asahara como tantos outros tresloucados semelhantes que já passaram pela história.

Mas, para mim, o pior de toda essa inimaginável loucura está no perigoso sintoma que ela me passa de ver pessoas, aparentemente normais, fazendo escolhas estapafúrdias e dizendo cinicamente estar seguindo a verdade.

Seguir a mentira dizendo ser verdade; seguir o diabo dizendo estar seguindo a Deus; seguir o anticristo dizendo estar seguindo Jesus Cristo é dissolução da própria identidade de ser humano.

Bem que Jesus, o verdadeiro, alertou em Mateus 24,5 que muitos viriam em seu nome, dizendo “eu sou o Cristo”.

Assim as Escrituras Sagradas nos avisam:


Cuidai que ninguém vos seduza. Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu o Cristo. E seduzi- rão a muitos” (Mt 24, 4-5).

Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos” (Mt 24. 23,24)

Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores” (Mt 7.15).

Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos; pois os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, ímpios, sem afeição natural, implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta- te também desses” (1 Tm 3.1-5).

“Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada” (1 Tm 4.1,2).

Filhinhos, esta é a última hora. Vós ouvistes dizer que o anticristo vem. Eis que já há muitos anticristos, por isto conhecemos que é a última hora” (1 Jo 2.18).

Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se os espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas se levantaram no mundo” (1 Jo 4.1).
Rev.P.C.Lima

Um comentário: