29 novembro 2012

Pastor Terry Jones e outros sete cristãos são condenados à morte por tribunal egípcio

O pastor Terry Jones e outros sete cristãos egípcios foram condenados à morte por um tribunal na cidade de Cairo, capital do Egito.
A condenação se deu por conta da polêmica envolvendo o filme “A Inocência dos Muçulmanos”, que foi considerado ofensivo ao islamismo e desencadeou inúmeros protestos.
O julgamento aconteceu à revelia, que significa que a sentença foi expedida sem que os acusados fossem ouvidos no tribunal. Os sete egípcios vivem nos Estados Unidos, e o pastor Jones é líder de uma igreja na Flórida. “As sete pessoas acusadas foram condenadas por insultos à religião islâmica através da participação na produção e distribuição de um filme que insulta o islã e seu profeta”, declarou o juiz Saif al-Nasr Soliman, segundo informações do Terra.
 Normalmente, os tribunais egípcios evitam as penas máximas, e enviam suas decisões para o representante máximo islâmico, que define se a pena é adequada ou não. Neste caso, o tribunal entendeu que a ofensa havia sido grave e a pena máxima era a mais adequada.
Entre os condenados pelo tribunal egípcio está Nakoula Bassely Nakoula,que está numa prisão em Los Angeles, cumprindo pena por violação da liberdade condicional.
No filme em questão, o profeta Maomé é retratado como um louco pervertido sexual e essa abordagem provocou inúmeros protestos, incluindo as manifestações em Benghazi, na Líbia, que resultaram no assassinato do embaixador norte-americano no país.
Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário