06 dezembro 2012

Para que fui convocado?Que obra é esta?


Pegando carona nas avaliações organizacionais do mundo corporativo, elenquei 10 indicadores que sinalizam a chamada zona de conforto do povo “cristão”:
1 - Irmãos que antes eram interessados nos assuntos relacionados ao dia a dia da igreja local e, principalmente, às suas atividades evangelísticas hoje mostram total desinteresse pelo departamento em que atuam como também em relação às almas que perecem.
2 - Redução do número de participantes nos cultos em que o Pastor não está presente e, portanto, que não são obrigatórios para aqueles que buscam os chamados “cargos”, mesmo que esses cultos ofereçam uma programação atraente e de valor para o desenvolvimento espiritual.
3 - Falta de interesse dos membros em desenvolverem novas competências tanto técnicas quanto comportamentais, pois acreditam que a bagagem que trazem é suficiente para conviverem com um “universo eclesiástico” em permanente processo de mudança.
4 - A Salvação das almas já não desperta na garra dos membros em conquistar novos integrantes para a instituição, pois a função que exercem não dá a eles dor de cabeça e nem os fazem quebrar paradigmas.
5 - Crença das pessoas de que em time "estável" não se mexe. Isso é apenas uma desculpa para não enfrentar novos desafios que tirem as pessoas da velha e "tranqüila" rotina.
6 - Diminuição no desempenho tanto dos departamentos quanto dos membros que antes apresentavam uma performance destacada. Caso isso ocorra, sem que exista uma razão que possa ser comprovada como, por exemplo, infra estrutura inadequada ou equipamentos ultrapassados, é chegado o momento de identificar onde está a raiz do problema antes que o mesmo se propague pelos demais setores da instituição.
7 - Diminuição do interesse dos membros em apresentar propostas ou idéias para solucionar questões relacionadas aos processos adotados pela instituição (aqui também se destaca as reservas que muitos “lideres” tem em dar oportunidade e de ouvir os membros).
8 - Aumento do percentual do turnover (rotatividade), sem que a ausência nos cultos e atividades da igreja tenha um fato que justifique a falta do membro.
9 - Líderes com índices de estresse elevado. Em outros momentos, era possível vê-los conduzirem suas ovelhas sem que o mundo caísse sobre suas cabeças.
10 - Crescimento dos indicadores de desligamento (solicitação de carta de transferência e/ou exclusão por parte da liderança e apostasia), em virtude dos membros e lideres não saberem lidar com as inovações que ocorrem na própria vida eclesiástica e significativa resistência aos processos de mudanças.
 E assim o mundo caminha para o inferno, pois os que deveriam propagar as Boas Novas estão satisfeitos com seu “Estado de Salvação”. 
Penso que devemos ser felizes porque salvos, mas angustiados pelo fato de que muitos não conhecem o Caminho, principalmente porque nos é imposta essa obrigação, a saber, realizar esta grande obra. 
“Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!”1 Co 9.16.

Nenhum comentário:

Postar um comentário