20 dezembro 2012

Envergonhando "Portas Abertas"

Como um líder mal-escolhido pode desestabilizar uma boa organização

Julio Severo
O Irmão André fundou, décadas atrás, a famosa Missão Portas Abertas para ajudar cristãos perseguidos pelo comunismo e hoje pelo islamismo.
Portas Abertas teve uma influência decisiva na postura anti-marxismo que tenho hoje.
Contudo, dois meses atrás, precisei denunciar publicamente um artigo no site da Portas Abertas do Brasil que estava elogiando as revoluções marxistas. Logo depois de minha denúncia, o artigo foi modificado e o secretário-geral, Pr. Carlos Alfredo de Sousa, publicou uma nota pública, dizendo:
“… não tínhamos o objetivo de provocar o incentivo e a defesa de ideias de Marx ou qualquer outro sistema político e econômico, o trecho mencionado como marxista, contraditório aos valores da Portas Abertas, foi apagado. Não nos colocamos como defensores ou opositores de nenhum sistema político, nossa razão de ser passa longe disso”.
O Pr. Carlos, que usou a estranha linguagem de “trecho mencionado como marxista” (como se o marxismo do texto fosse real apenas aos olhos de quem assim o quis ver), tratou as ideias de Marx não como uma ideologia que massacrou milhões de cristãos, mas como um mero sistema político e econômico, ainda reforçando que, sob sua liderança, Portas Abertas do Brasil não se colocava como defensora ou opositora de nenhum “sistema político”.
Daí, com essa visão corrompida, Portas Abertas do Brasil, sob a liderança de Carlos, jamais poderia condenar o marxismo e nem mesmo mencionar o marxismo e o islamismo na sua feiura e crueldade contra os cristãos.
A postura que Carlos havia imposto em Portas Abertas difere frontalmente da posição de Portas Abertas na Alemanha, cujo excelente trabalho foi mencionado em apoio à declaração da chanceler alemã Angela Merkel, que disse que o Cristianismo é a religião mais perseguida do mundo hoje:

“A classificação feita pela filial alemã de Portas Abertas dos 50 governos no mundo que cometem mais opressão religiosa, por exemplo, enumera quase que exclusivamente nações de maioria muçulmana como a Arábia Saudita e o Irã ou governos marxistas como China e Coreia do Norte. Muitos desses mesmos nomes aparecem regularmente entre os 17 Países de Particular Preocupação citados pela Comissão de Liberdade Religiosa dos EUA por sua repressão. Portanto, os dois maiores inimigos mundiais da liberdade religiosa em geral e do Cristianismo em particular são vários seguidores de Maomé e Marx”.
Portas Abertas da Alemanha não teve dificuldades de apontar o que Portas Abertas do Brasil sob Carlos não quis mencionar: o marxismo e o islamismo são as principais fontes de perseguição aos cristãos.
Precisei confrontar, em email pessoal, o Pr. Carlos sobre essa grave falha. Inclui também no email a informação de que ele havia matriculado, no ano passado, seu filho adolescente numa escola islâmica em São Paulo.
Ele não quis responder, de modo que segui o padrão bíblico. Primeiro, escrevi a ele. Depois, mandei o mesmo email com cópia para dois pastores, que serviram de testemunhas. Como ele não respondeu, o último recurso era publicar.
Entretanto, logo antes de eu tornar tudo público, Carlos foi desligado de Portas Abertas do Brasil, tornando aparentemente desnecessário implementar o último recurso. Mas agora, depois de seu desligamento, chegou-me a informação de que o homem anda viajando pela América Latina, inclusive Cuba, procurando apoio ou para desestabilizar Portas Abertas ou criar uma organização conforme sua imagem e semelhança: nada de apontar e denunciar o islamismo e o marxismo como sistemas opressores de cristãos.
Dá para entender a dificuldade dele para denunciar o islamismo. Afinal, se ele matriculou o filho dele numa escola islâmica, que faz lavagem cerebral islâmica nos alunos, ele não deve enxergar o islamismo como uma grande ameaça. Quanto à dificuldade dele de condenar o marxismo, só Deus sabe.
Portanto, depois de várias semanas de meditação e oração, resolvi tornar público o assunto que eu já havia tentado tratar diretamente com o Pr. Carlos.
Orem, por favor, por Portas Abertas do Brasil, para que Deus a livre de desestabilizadores.
Eis a correspondência de dois meses atrás:
---------- Forwarded message ----------
From: Julio Severo
Date: 2012/10/22
Subject: Contato importante (com testemunhas)
To: " Pr. Carlos Alfredo de Sousa, secretário-geral de Portas Abertas" 
Cc: ALBERTO THIEME, Outro Pastor
Caro Pr. Carlos
Como não recebi nenhuma resposta sua aos meus três e-mails, precisei ir ao passo seguinte, de colocar mais duas testemunhas nesta situação. Os dois são homens idôneos: Rev. Alberto Thieme e Outro Pastor.
Este email, pois, vai com cópia aberta para os dois.
Neste passo, aguardo sua resposta com cópia aberta para as duas testemunhas.
Em Cristo,
Julio Severo
---------- Forwarded message ----------
From: Julio Severo
Date: 2012/10/19
Subject: Contato importante (terceira tentativa)
To: " Pr. Carlos Alfredo de Sousa, secretário-geral de Portas Abertas" <carlos@portasabertas.org.br>
Caro Pr. Carlos
Envio-lhe meu email pela terceira vez, destacando esta passagem:
“Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.” (Mateus 18:15-16 ACF)
A falta de posição de Portas Abertas, através de sua liderança, contra o marxismo e o islamismo e sua atitude de colocar seu filho numa escola muçulmana são um pecado contra o testemunho cristão.
Se eu não receber uma resposta sua até domingo, procederei para o passo dois.
Eis novamente meu email:
---------- Forwarded message ----------
From: Julio Severo
Date: 2012/10/15
Subject: Contato importante
To: Carlos Alfredo de Sousa <carlos@portasabertas.org.br>
Caro Pr. Carlos
Vi a nota de Portas Abertas no site: http://archive.is/tuy8
Mas fiquei surpreso com esta frase: “Não nos colocamos como defensores ou opositores de nenhum sistema político.”
No meu primeiro email pessoal a você, que agora é público, deixei claro o óbvio: o marxismo é muito mais do que um mero sistema político. É um cruel sistema de opressão, perseguição, tortura e matança de cristãos.
O Rev. Richard Wurmbrand denunciou o marxismo em vários de seus livros. Como você sabe, o falecido irmão Wurmbrand tinha um testemunho de ajuda à igreja perseguida a partir da própria experiência dele de vários anos de tortura e prisão num país comunista.
O testemunho do Irmão André é igualmente valoroso.
Por isso, estou incomodado que você e outros na direção de Portas Abertas não estão sendo claros em seu testemunho, e podem estar realmente ajudando a prejudicar o testemunho de Portas Abertas.
No meu primeiro email, deixei claro que marxismo e islamismo são as duas principais forças humanas de perseguição aos cristãos. Mas tanto sua resposta quanto sua nota pública evitam confirmar essa óbvia realidade.
O que está acontecendo? Chegou-me a informação de que você colocou seu filho de 17 anos numa escola muçulmana. Você pode me confirmar a veracidade dessa informação?
Estou falando com você em particular, como diz a Bíblia, porque esse é um assunto particular. O primeiro passo é falar diretamente com a pessoa envolvida, que no caso é você. O outro assunto só recebeu uma resposta pública porque vocês que estão na direção de Portas Abertas permitiram aquele artigo público, que provocou reação dos próprios leitores de Portas Abertas que, ao verem que seus protestos contra o texto não estavam recebendo atenção, me procuraram para refutá-lo.
Estou preocupado, não com Portas Abertas, mas com o testemunho dos que estão em sua direção.
Falo com você não como mero espectador da Igreja Perseguida. Como é de conhecimento público, hoje sou parte da Igreja Perseguida. Como representante da Igreja Perseguida, dirijo-me a você pedindo uma mudança de atitudes e posições.
Não tenho problemas com Portas Abertas, que muito me ajudou e inspirou na luta contra o marxismo que hoje faz parte da minha vida.
Mas tenho problema com os pontos específicos que mencionei acima.
Espero que este email possa incentivá-lo, da mesma forma como Portas Abertas sempre me incentivou.
Estou aguardando um texto público dos diretores de Portas Abertas contra o marxismo.
Do seu irmão perseguido que hoje está peregrinando em terra estrangeira,
Julio Severo
A Missão Portas Abertas precisa se pronunciar
O Irmão André, da Holanda,  fundou, décadas atrás, a famosa Open Doors (Missão Portas Abertas) para ajudar cristãos perseguidos pelo comunismo e hoje pelo islamismo.
Irmão André ficou conhecido mundialmente após o lançamento do livro “O Contrabandista de Deus”, best-seller com mais de 10 milhões de vendas em 35 idiomas, onde narra sua luta em levar a mensagem de alento e apoio aos diversos cristãos que sofriam e ainda sofrem debaixo do chicote do comunismo e também sob da severa perseguição islâmica.
Hoje, aos 84 anos, irmão André pode não estar sabendo o que anda ocorrendo com sua missão, a quem dedicou toda sua vida.
As graves denúncias feitas por Julio Severo, em relação à direção da Missão Portas Abertas no Brasil precisam ser apuradas pelo Open Doors Internacional, e quiçá enseje até em uma intervenção, a fim de saneá-la.
COMENTÁRIO:
Eu,li ainda na adolescência o livro que narra a história  da fundação de Portas Abertas, considerada por mim uma das maiores missões de apoio à Igreja Perseguida ao redor do planeta
Quando lia aquele livro, a cada página ficava mais empolgado com as façanhas espirituais do Irmão André e cresci admirando-o cada vez mais, por sua coragem e destemor em levar a Palavra de Deus aos mais difíceis locais da antiga Cortina de Ferro.
Recebi com tamanha tristeza a denúncia feita por Julio Severo sobre a direção da Missão aqui no Brasil, o que pode, inclusive, estar ocorrendo em outros países.
Desejo que aja um pronunciamento público, por parte da Missão Portas Abertas, a fim de não deixar que sua reputação seja afetada.
Lembrando que o silêncio poderá ocasionar várias conjecturas, podendo afetar, inclusive, as próprias doações voluntárias à Missão.
Hofototnet.

Um comentário:

  1. Quando a missao anunciou a saída do Pr. Carlos REPENTINAMENTE, achou muito, mas, muito estranho mesmo.

    Se ele saía sem problemas, como eles afirmavam, porque, então, colocar alguém temporariamente no lugar, até outro assumir definitivamente???

    Desde este dia, INTERROMPI TODAS AS MINHAS DOAÇÕES para esta Missão.

    Somente agora, estou tendo acesso a estes textos. Vou aguardar para ver no que vai dar...

    ResponderExcluir