31 janeiro 2013

ENCONTRADA EM MAGDALA IMPRESSIONANTE SINAGOGA DOS DIAS DE JESUS!

 

Uma equipe de arqueólogos da Autoridade para as Antiguidades de Israel escavou uma antiga sinagoga com características únicas numa pequena aldeia nas margens do Mar da Galiléia que era certamente frequentada por Jesus e pelos Seus discípulos.
A sinagoga foi encontrada em Migdal, aldeia conhecida no Novo Testamento como Magdala, a terra natal de Maria Madalena, a mulher de quem o Messias expulsou 7 demônios.
A BELÍSSIMA "PEDRA DE MAGDALA"
Nos dias de Jesus, Magdala era uma bonita aldeia  e foi certamente daqui que muitos discípulos seguiram a Jesus, sendo obviamente Maria de Magdala - mais conhecida por Maria Madalena - a mais conhecida de todos.
Os registos indicam que Jesus passou bastante tempo nesta aldeia.
SINAGOGA DE MAGDALA
A sinagoga agora escavada e descoberta está espantosamente bem preservada, e substancialmente mais ornamentada do que muitas das outras sinagogas do primeiro século encontradas na região.
Segundo a arqueóloga Dina Gorni, "o achado foi uma espécie de milagre...estávamos apenas a escavar aqui como medida de precaução antes que se iniciasse um projeto de construção."
O mais impressionante é que toda esta riqueza arqueológica esteve durante séculos a 50 cm. apenas de profundidade do solo, sem que nenhuma construção tivesse sido feita no local até agora!
Quando a sinagoga foi pela primeira vez descoberta em 2009, Gorni e a sua equipe de arqueólogos encontraram uma enorme mesa ou altar em pedra com gravações intrigantes. Desde então a equipa tem estado a escavar o resto da estrutura da sinagoga.
O que torna esta sinagoga singular é o seu posicionamento, o tamanho e as ornamentações.
Gorni assinalou que a sinagoga estava localizada nas redondezas daquilo que seriam na época os limites da povoação de Magdala. Outras pessoas têm notado que o seu pequeno tamanho poderia acomodar apenas umas 120 pessoas, embora que a população de Magdala na época se contasse pelos vários milhares. A sinagoga também tinha decorações dispendiosas, tal como o altar esculpido.
Tudo isto leva a aceitar a idéia de que a sinagoga pertencia a uma pequena "seita do exterior" que daria grande importância à sua vida espiritual comunitária.

JESUS PODERÁ TER ESTADO NESTA SINAGOGA

Gorni e outros arqueólogos israelitas têm-se focalizado no fato de que a sinagoga estaria quase certamente em atividade na época do Segundo Templo em Jerusalém, os detalhes mencionados acima, juntamente com a sua localização em Magdala, fazem desta sinagoga uma candidata a ser um dos primeiros - se não até o primeiro - lugar de culto estabelecido pelos judeus messiânicos.
Note-se no entanto que se trata por enquanto de uma especulação e os entendidos têm apenas vagamente feito tal ligação, ainda que Gorni e outros estejam praticamente certos de que Jesus teria Ele mesmo ensinado nesta mesma sinagoga.
Das ornamentações da pedra encontrada destaca-se o candelabro de sete braços - considerado o mais antigo esculpido em pedra até agora encontrado. Esta pedra pode ter servido como mesa ou altar e configura o Templo de Jerusalém como nenhuma outra escultura da época. Nada semelhante foi até agora encontrado em Israel.
A pedra foi encontrada dentro das ruínas de um enorme edifício público  constituído de dois aposentos com um chão em mosaico maravilhosamente preservado e frescos pintados nas paredes. Bancos em pedra ao longo das paredes indicam que seria provavelmente uma sinagoga. 
DINA GORDI - A ARQUEÓLOGA RESPONSÁVEL
"Foram precisos três dias para eu acreditar no que estava vendo, que estávamos numa sinagoga do tempo em que o Segundo Templo de Jerusalém estava em atividade," - afirmou emocionada a arqueóloga Dina Gordi, responsável por esta escavação arqueológica.
Do ponto de vista judaico, esta é uma impressionante descoberta, uma vez que é uma das poucas (7) sinagogas encontradas do 1º século, encontrando-se belamente decorada com peças de arte e uma pedra (mesa de comunhão?) como nada até hoje foi encontrado.
Para os cristãos, este é também um achado importantíssimo, visto que ao saber-se que esta pequena cidade foi destruída no ano 66 d.C., não existem muitas dúvidas de que Jesus tenha estado nesta sinagoga. Os primeiros cristãos reuniam-se em sinagogas. Sabe-se por exemplo que quando o apóstolo Paulo entrava numa cidade a primeira coisa que fazia era visitar a sinagoga local. Sendo assim, é mais que provável que neste local se reunisse um grupo de cristãos judeus, ou "judeus messiânicos", fazendo desta uma das primeiras "igrejas" do mundo. 
Tal como numa outra sinagoga descoberta em Jerusalém da mesma época, a mesa de pedra serviria como o lugar onde era administrada a celebração da Ceia do Senhor.
O local das ruínas de Magdala, junto ao lago da Galileia, já se está tornando uma atracão turística para quem visita a região da Galileia. 
Trugospel

Nenhum comentário:

Postar um comentário