27 março 2013

O LOBBY CHAMADO MOVIMENTO GAY .O palco está sendo montado para a vinda do Senhor Jesus!

Há décadas o movimento GLBT vem sendo estimulado no Brasil por lobistas no campo político e no campo econômico e que se interessa por estimular um estilo de vida que primeiro, não reproduza segundo que seja um estilo de comportamento de alto padrão de consumo.  
Se observarmos, por exemplo, a mudança de opinião que vem ocorrendo na sociedade, em relação a comportamentos que antes eram tidos universalmente como reprováveis, como é o caso do homossexualismo, do divórcio, do aborto etc., é difícil acreditar que tais mudanças aconteceram espontaneamente, e não como reações provocadas por um meticuloso trabalho de engenharia social.
 
Interesse Político
 
Controle de natalidade: Com uma população de 7 bilhões de habitantes no planeta eles querem diminuir a população mundial através da formulação de uma engenharia social que passa por, segundo eles, uma mudança de paradigmas, elaborando uma nova formatação de modelo de “família que não reproduza". Para alcançar esse objetivo, para eles, se faz necessário através de uma reforma moral demolir a influencia do cristianismo na sociedade.
 
Interesses econômicos
 
Responsáveis por movimentar R$ 150 bilhões por ano só no Brasil, o público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) tem se tornado cada vez mais importante para a economia.
 Donos de bom poder aquisitivo, fiéis às suas marcas preferidas e muito interessados em inovação,gastam até 30% mais em bens de consumo, 43% mais com lazer e 64% a mais com cosméticos dos que os heterossexuais,segundo pesquisa da consultoria InSearch.
 Também são conhecidos por investir mais na própria educação e ter mais disponibilidade para se dedicar a carreira. Potencial que se explica principalmente pela diferença no estilo de vida -como a maior parte deles não tem filhos, sobra mais dinheiro para viagens, roupas,lazer e investimento no desenvolvimento pessoal.
No Rio de Janeiro, considerado hoje um dos principais destinos no mundo para o público LGBT,o impacto desse público na economia é evidente.
Segundo dados divulgados pela Embratur, em 2010, 890 mil pessoas visitaram o Rio de Janeiro, o que corresponde a 20% do total de visitantes ao Rio no ano. O mesmo levantamento indica que os homossexuais gastam três vezes mais e permanecem 2,5 vezes mais tempo na cidade do que heterossexuais.
As marcas já se conscientizaram da necessidade de criar ações focadas nos homossexuais porque não querem perder a chance de vender para um contingente estimado em 18 milhões de pessoas.
 “Existe uma falta de preparo geral. Para um casal homossexual é constrangedor chegar a um hotel e a atendente não oferecer a opção de uma cama de casal, por exemplo. São ações simples que fazem diferença,mas que algumas empresas não percebem”, afirma.
A por American Airlines é um exemple. Ele mantém dentro da empresa um grupo chamado Gleam, responsável por criar programas e políticas específicas para os funcionários homossexuais.  “Uma boa forma de se aproximar desse público é apoiando ONGs, causas do movimento LGBT e criando ações pelas redes sociais”, sugere Vercosa, que destaca ainda que a equipe de vendas também deva ser bem treinada para não cometer gafes no atendimento.
Além dos lobistas da indústria farmacêutica que por ser um estilo de vida de risco por sua vulnerabilidade com doenças sexualmente transmissíveis há uma produção de preservativos, e antibióticos e variedades de medicamentos. Percebemos como é poderoso o esquema montado para defender o avanço da agenda gay no mundo e no Brasil.
Vejamos o que diz a Palavra de Deus: "Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.” ( 1ª Timóteo 6:10)
Parece que há uma compreenção de que Deus perdeu o controle das coisas. É justamente ao contrário, Deus está no controle de tudo. Ele está usando a prória iniquidade do homem para se cumprir o que Ele prometeu nas profecias escatológicas. Vejamos abaixo o que a Palavra de Deus nos ensina.


Os dias de hoje enfrentam depravação moral que vai além da degeneração dos dias de Ló. 

Através dos séculos, esse pecado tem crescido muito. Há vários países no mundo que já legalizaram o casamento de homem com homem e mulher com mulher. Líderes de algumas religiões têm feito casamento entre homossexuais. Tudo está se cumprindo como afirma a Palavra de Deus: “Como também da mesma maneira aconteceu nos tempos de Ló”. (Lucas 17:28)
Os padrões morais de Sodoma eram muito baixos. Os homens viviam em constante torpeza de homens com homens. Como castigo para esse pecado, disse o Senhor a Moisés: "Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável; serão mortos, o seu sangue cairá sobre eles".  (Levítico 20.13)
Estamos vendo em nossos dias o cumprimento da palavra profética de Paulo escrita  na Palavra de Deus: "Pelo que Deus os entregou as paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro".  (Romanos 1.26 e 27) O crescimento e identificação desse sinal em nossos dias, é um alerta de Deus para sua Igreja que Jesus Cristo está as Portas. Amém!
programaapalavra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário