24 março 2013

Polêmica, Bíblia FreeStyle se torna alvo de severas críticas de líderes evangélicos: “Brincadeira de mau gosto”

O projeto Bíblia FreeStyle, uma iniciativa do pastor Ariovaldo Jr. que “traduz” a mensagem bíblica com uma linguagem popular e se utiliza da técnica da paráfrase para construir seus textos, vem sendo duramente criticada no meio cristão.
Na maioria das críticas, a reprovação está para o fato de haverem termos chulos e até palavrões na reapresentação das passagens bíblicas.
O pastor Renato Vargens, da Igreja Cristã da Aliança, em Niterói, escreveu um artigo sobre o tema em seu blog, e desaprovou a contextualização feita: “Depois que vi que inúmeras pessoas estavam comentando o assunto resolvi  pesquisar sobre a Bíblia em questão. Infelizmente o que encontrei foi um trabalho absolutamente questionável e que na minha perspectiva depõe contra as verdades inequívocas e inexoráveis das Escrituras.  Até entendo que o desejo dos autores tenha sido contextualizar a Palavra de Deus tornando-a  acessível as mais variadas tribos, todavia, penso que ao fazê-lo banalizando o conteúdo bíblico os autores erraram e erraram feio”, criticou.
Já Frank Brito, do blog Resistir e Construir, classificou a Bíblia FreeStyle como “abominação”, e atacou diretamente o autor da iniciativa: “Eu já conheci muita gente parecida com o Ariovaldo Jr., autor da Bíblia Free Style. São adultos que nunca conseguem superar atitudes típicas de crianças ou adolescentes problemáticas como, por exemplo, a constante necessidade de falar com muitas gírias e palavrões para se autoafirmar, mostrar o quanto são ‘descoladas’ e saciar a necessidade de muita atenção. Quando adentram no mundo cristão, são pessoas que, quando não são restauradas por Deus, simplesmente colocam uma roupagem cristã nestes mesmos desejos de antes. A raiz do problema por trás da Bíblia Free Style não é o próprio Ariovaldo Jr. Ele é só mais uma gota do grande oceano de clichês repetitivos dos ‘radicais’”, afirmou.
No site da revista Ultimato, a sessão “Palavra do Leitor” publicou um artigo do reverendo Ângelo Vieira Da Silva, que propõe uma “reflexão” sobre a polêmica: “Creio que alguns cristãos ou líderes “conservadores” torcerão o nariz diante deste projeto idealizado pelos pastores Ariovaldo Jr. e Guilherme Burjack sem, ao menos, refletir. Posso conjecturar que o motivo inicial, naturalmente, poderá ser a dificuldade intrínseca de avaliar a BFS a partir de seu próprio pressuposto, quer dizer, de seus autores. Reconheçamos: ser diferente, pensar diferente, escrever diferente, agir diferente, enfim, muito de tudo que é diferente pode ser mal compreendido e criticado sem fundamentos e/ou reservas”, introduz.
Para o reverendo Silva, a Bíblia FreeStyle não pode ser criticada como se fosse uma tradução literal da Bíblia Sagrada, e por isso, é necessário aguardar que o tempo mostre resultados: “A grande maioria dos cristãos conservadores (como eu) geralmente não está preparada para se relacionar com pessoas intensamente ‘diferentes’”, pontua o reverendo.
Entretanto a ponderação feita pelo reverendo Silva não é compartilhada pelo pastor Márcio de Souza, que não admite o uso deliberado de palavras de baixo calão no âmbito bíblico, mesmo que isso aconteça num projeto que visa parafrasear a Bíblia a fim de atrair o interesse dos leitores para uma segunda leitura mais atenta.
“Essa bíblia freestyle é uma brincadeira de mau gosto [...] Vejam bem, não estou aqui para falar do caráter do autor da tal bíblia, nem para atestar se ele é crente ou não (isso é papel de Deus e eu não sou Deus) até porque nem o conheço pessoalmente. Mas combater ideias é o real objetivo desse artigo. Qual o problema da bíblia Freestyle? Pelo que pude ver, o problema está no excesso de contextualização. Existem dois problemas quando se trata de contextualização: A ausência dela e o excesso. Cá para nós, colocar palavrão na boca de Jesus é um pouco demais pra qualquer mente aberta que tenha a boa vontade de ler aquele texto. Não é questão de contestar as “palavras torpes” embora sejam, mas uma questão de que o texto bíblico não precisa disso. Quer causar, aparecer, tudo bem, é natural do ser humano querer atenção, mas desse jeito? Que preço hein. Não sou nenhum puritano e nas horas de raiva eu também falo palavrão, só pra ficar claro, mas não é por isso que eu vou sair por aí externalizando meus momentos de raiva nos meus textos, quiçá no texto bíblico. Meu momento de raiva, é só um momento, não um estilo de vida”, escreveu.
O pastor batista Guilherme Burjack, parceiro de Ariovaldo Jr. no projeto Bíblia FreeStyle publicou um desabafo pelo volume de críticas que a iniciativa tem recebido.
No texto, o mestrando de Ciências da Religião pela PUC-GO afirma que tem “experimentado nestes últimos dias o gostinho amargo de ser mal interpretado”, e ressalta seu espanto com o comportamento dos irmãos na fé.
“Desde que estou, em parceria com Ariovaldo Carlos Jr escrevendo uma paráfrase (insisto não é tradução) de textos do novo testamento, me deparei com algo interessante: a relação dos irmãos e irmãs em relação ao texto sagrado varia de total desprezo à reverência totêmica. O que intriga nesta relação com o texto sagrado é que alguns não questionam o real significado da escritura: leitura – compreensão – aplicação. Esse foi o princípio que regeu desde o início a sua composição”, explica Burjack.
A necessidade de compreensão e o contexto sociocultural atual são destacados por Burjack como uma das justificativas do projeto: “A Palavra de Deus precisa ser entendida. E há de fato, não digo eu, mas os dados sobre analfabetismo funcional, um mal silencioso que segrega milhares de pessoas. O silêncio sobre isso torna a democracia do conhecimento um bem para poucos, e o texto sagrado, desde a reforma, vem sendo de tempos em tempos popularizada”, defende-se.
No site da Bíblia Freestyle, os autores do projeto publicaram uma mensagem aos críticos em que destacam a infalibilidade da igreja de Cristo e pedem que as preocupações com o projeto sejam deixadas de lado, focando em seu propósito de popularizar a mensagem cristã. Confira abaixo a íntegra:
Há tanta gente com os ouvidos púdicos, com a alma suja e os relacionamentos rompidos que estão se sentindo feridos pela paráfrase Bíblia FreeStyle. Estão preocupados com o que fazemos, não com quem somos. Vejo que os mesmos que se levantam para defender a Sã Doutrina, gritam Corbã quando são questionados sobre o relacionamento torto com suas próprias famílias, Igrejas, amigos e estranhos (em alguns casos, somos o amigo ou o estranho – e apanhamos de todo jeito).
Não se preocupem conosco, sério. Chamamos para nós a orientação de Gamaliel ao sinédrio: “Deixem estes meninos fazerem o que querem, sabemos que isso não vai dar certo se não for de Deus”. Então fique sossegado quanto aos resultados. O tempo dirá, até porque:
• A igreja não vai esmorecer, porque ela é de Cristo.
• Seus filhos não vão para o mal caminho, pois você é presente na vida deles.
• A juventude não vai sair dos trilhos, pois a igreja ou ministério que você congrega/dirige é atuante na vida deles.
• A sã doutrina não vai pro brejo, pois em cada lar há uma Bíblia distribuída por você e ministrada em ensino coerente pela sua presença constante no discipulado.
• Não há o risco do evangelho ser entregue de forma tão “torpe” para as vidas que nunca leram o texto bíblico pois você chegou primeiro lá.
Entendo que para cada palavra dura, sem amor, cheia de adjetivos sobre nossas vidas e ministérios, há o mesmo quantitativo de resultado em vida, amor e entrega gerados por você onde está. Você nos acusa, nos ofende, nos insulta, nos ameaça, mas está trabalhando. Isso é bom para o Reino.
Que Deus, a quem amamos e servimos, que conhece a real motivação disso tudo, nos proteja de nós mesmos e de você.
Amém.
TiagoChagas
 

3 comentários:

  1. a paz irmão,isso é demais pra mim, mexeram onde não podia, lamentavel

    ResponderExcluir
  2. Meu mui querido e prezado irmão cesar augusto pereira Augusto,
    Saudades dos seus comentários...
    Vai tudo bem?
    Triste sim. Demasiadamente desastroso para o meio evangélico.
    Esses homens querem uma biblia de acordo com suas inclinações carnais.
    Não querem obedecer á verdadeira Palavara de Deus.
    Há demõnios incomodando-os para que não 'suportem a sã doutrina', e assim, estão 'ajuntando mestres segundo suas proprias concupiscências'.
    Lamentável sim, querido irmão.
    Vamos vigiar e orar. Isso é mais um sinal claro da grande apostasia que já se instalou em nosso meio.
    Jesus breve virá.
    Agraço carinhoso e fraterno.
    Viva vencendo!!!
    Seu irmão menor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a paz irmão, eu fico pensando até onde isso vai, a situação está chegando ao extremo, quando esta biblia estiver em circulação nas livrarias ela vai doutrinar uma igreja baixa segundo seu proprio estilo, sem um minimo de respeito pelos, irmãos conservadores que vem lutando veementemente, para conservar a sã doutrina,acredito piamente na volta de Cristo talvez ainda em nossa geração, caso contrario como iremos lidar com isso, sei que Deus não coloca fardo que não possamos carregar, estamos sendo bombardiados por quem deveria estar ao nosso lado, e infelismente muitas vesez ficamos sem forças diante dos ataques, é o mesmos que voce estivesse sentado em onibus, e ao seu lado um irmão. e derrepente ele se vira e lhe golpie com um punhal, sem que voce esteja esperando e alguem chega e diz, foi um acidente jamais um irmão faria isso com outro, voce sabe que ele fez por maldade mais as pessoas não acreditam que ele é maligno, esta é questão dos falsos profetas eles tem argumentos, sabemos que são falsos profetas mais muitos não sabem ha menos que o ajudemos a entender, meu irmão escrever livros, pregar heresias, etc, mais escrever uma biblia, colocando palavras torpes na boca de Jesus, dos apostolos como se biblia fosse um lixo qualquer, e Jesus, o Senhor Jesus, fosse o dono do lixão? meu irmão tremo ao escrever estas palavras, que Deus pelas sua infinita misiricordia e graça nos tire logo daqui, está insustentavel.maranata!

      Excluir