26 março 2013

Série Glee é um veneno para a juventude por promover a homossexualidade e a promiscuidade, diz entidade evangélica

O seriado musical Glee, que é sucesso em diversos países foi classificado como “veneno para a juventude” pela Associação Americana de Decência (ADA, na sigla em inglês), uma entidade evangélica norte-americana.
O representante da entidade afirmou que o programa da Fox transmite “mensagens destrutivas” semanalmente, e que promove o abandono às tradições.

As declarações polêmicas de Bill Johnson foram feitas durante um programa de rádio, segundo informações do site Right Wing Watch.
Johnson afirmou ainda que o seriad produzido por Ryan Murphy é “um mingau de sexualidade ilícita e ideologia humanista secular, feita para promover a homossexualidade e o comportamento desviante” dos padrões morais.
-Quais valores serão seus filhos e netos adquirir? Se eles estão assistindo “Glee”, há uma boa chance de que eles estão cambaleando em valores antitéticos. E, infelizmente, muitos pais estão apenas assistindo sentados, enquanto este veneno proverbial é engolido por seus filhos – esbravejou o fundador da ADA.
As críticas ao seriado tem se estendido por diversos setores da sociedade norte-americana. Até o portal MSN, considerado pelos críticos como liberal, publicou uma reportagem em que se referia ao Glee como um programa que havia se transformado num “serviço gigante de promoção da promiscuidade sexual e marginalidade”.
No Brasil, as três primeiras temporadas do programa foram transmitidas pela TV Globo
 Surreal.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário