13 abril 2013

Cardeal diz que igreja Católica deveria ser mais receptiva com os gays

dolan 

O cardeal e arcebispo de Nova York e uma das pessoas mais respeitadas da igreja nos Estados Unidos, Timothy M. Dolan, afirmou, no domingo de Páscoa, que a igreja Católica deveria ser mais receptiva com gays e lésbicas, apesar de ser contrária ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Em entrevista à rede de TV ABC News, Dolan afirmou que os ensinamentos da igreja não devem ser diferentes, como o casamento, que é definido pelo cardeal como “um homem, uma mulher, para sempre, para criar novas vidas”. No entanto, diz ele, “nós temos que defender o casamento, mas não atacando os gays”.
“E eu admito, nós não temos sido muito bons nisso, mas temos feito o possível para que acreditem que não somos contra ninguém”, continuou o cardeal.
O cardeal foi instigado a dar sua opinião sobre os homossexuais que são excluídos de suas igrejas, ao que Dolan respondeu:
“Bem, a primeira coisa que tenho a dizer a eles é: ‘Eu amo vocês também. E Deus ama vocês. E vocês foram feitos à imagem e semelhança de Deus. E – e nós – nós queremos sua felicidade. E vocês têm direito à felicidade’. Mas como sabemos que Deus nos disse que o caminho para a felicidade – especialmente quando se trata de amor sexual – que se destina apenas para o homem e a mulher no casamento, onde as crianças vêm naturalmente”.

Em entrevista à rede CBS, o cardeal também deu uma resposta similar quando questionado se a igreja se abriria para ensinamentos mais liberais. “Como manter-se fiel aos princípios dados por Deus, revelados, estabelecidos e imutáveis sem perder alguns fiéis, que mais e mais os questionam?”, respondeu o cardeal.

“Eu acho que nós não podemos mexer com o que Deus revelou, mas nós podemos tentar fazer da melhor forma de apresentá-los com mais credibilidade e de maneira mais atraente”, continuou.
A irmã Mary Ann Wash, em sua coluna para o jornal The Huffington Post, disse que a mídia finge surpresa quando alguém da igreja fala sobre casamento homossexual. “Mas saibam de uma coisa: a igreja Católica vai lutar muito para manter a santidade do casamento como sendo entre um homem e uma mulher”, afirmou.
“Para a igreja Católica pelo casamento vale tudo, até, infelizmente, uma viagem para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos”.
 Christianpost.com


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário