30 maio 2013

Cristãos indonésios são presos por blasfêmia

Indonesia men.jpg

Em 2010, *Rudi e seus irmãos decidiram converter-se ao cristianismo após seu melhor amigo ter-lhes contado as boas novas sobre Isa (Jesus). Eles foram batizados em 2011. Logo após este ocorrido, a maioria de seus familiares tornou-se seguidora de Isa e também se batizou. Uma vez ao mês, eles se reuniam em outra cidade para um programa de discipulado.

Após a conversão e o batismo da família, há dois anos, o primeiro filho de Rudi foi expulso da escola porque compartilhara histórias de Isa. O pequeno foi obrigado a reiniciar a primeira série em uma nova escola. No mesmo ano (2011), Rudi sofreu um leve derrame, o que fez sua esposa Alia* parar de trabalhar para permanecer em casa, cuidando dele. 

“No momento, sentia-me como se tivesse recebido uma pedrada, porque era uma nova cristã e estava sofrendo por causa disso, estava muito deprimida. Mas agradeço a Isa, pois também senti seu grande conforto naqueles tempos difíceis”, conta Alia, com um sorriso.

Mesmo que a família de Rudi não tenha mudado de atitude com as pessoas após a conversão, moradores do vilarejo começaram a perceber mudanças no comportamento da família. Os problemas começaram em fevereiro de 2013, após a família ter regressado ao vilarejo depois de uma reunião de ex-muçulmanos, em que a filha de 15 anos de um parente foi batizada.

Em março de 2013, a adolescente ingenuamente divulgou os detalhes de sua viagem a membros de outra família muçulmana e um grupo de pessoas se juntou ao redor da casa de Rudi, que negou as acusações, mas isso não impediu a multidão irada de continuar a interrogá-lo. Assim, a polícia chegou e prendeu Rudi e seu irmão.

Temendo por sua segurança, Alia decidiu se mudar para fora do vilarejo com seus filhos e, agora, eles estão morando com um missionário local. Alia lamenta que sua filha tenha parado de frequentar a escola após o incidente, enquanto que seus dois filhos continuam a ir, mas têm de enfrentar a hostilidade de seus professores e colegas da escola.

A despeito das dificuldades econômicas e da exclusão da família, Alia não se sente só. Ela testifica que Isa sempre provê o que eles necessitam e nunca falhou em provar Seu amor para com eles. Ela confia sua vida nas mãos dele e crê que o que aconteceu faz parte do risco de se tornar um seguidor de Jesus.

 “Quando meu esposo e seu irmão foram presos, pedi a Isa que enviasse alguém para ajudá-los, e ele enviou vocês (Portas Abertas). Isso me faz crer que ele se importa conosco. Obrigada, Portas Abertas! Deus os abençoe!”. Alia não conseguia segurar as lágrimas.

Um advogado, representante de Portas Abertas, está investigando o caso.
 
*Nomes alterados por questões de segurança
Pedidos de oração:
• Ore por Alia e seus três filhos. Eles lutam por sua educação e precisam de encorajamento para terminar seus estudos.  Peça ao Senhor para que ele os conforte e os fortaleça, mesmo quando sofrem bullying e zombaria por causa de sua fé em Isa. Interceda pela saúde de Alia enquanto cuida dos filhos e viaja uma vez por semana para ver seu esposo e fortalecê-lo.
• Apresente diante de Deus a saúde de Rudi e de seu irmão. As condições da prisão e a pressão dos policiais os fazem se sentir deprimidos. Ore pela proteção e conforto do Senhor, para que os cristãos possam ser bênção para os incrédulos na prisão.
• Interceda pelo advogado, representante da Portas Abertas, para que o Senhor lhe dê sabedoria para ajudar nossos irmãos ex-muçulmanos a receberem seus direitos como cidadãos indonésios.
• Peça a Deus por todos os ex-muçulmanos na Java Ocidental; eles sofrem perseguição e são pressionados por suas famílias e comunidades. Ore pela proteção de Deus sobre eles. 

portasabertas.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário