14 maio 2013

Enem: inscrições já começaram  com expectativa 6 milhões de candidatos

A expectativa do governo é que 6 milhões de pessoas se inscrevam para as provas, que serão aplicadas em outubro Foto: Edson Lopes Júnior / Terra

O prazo para a inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 começou nesta segunda-feira (13), a partir das 10 horas, e vai até o próximo dia 27. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o valor da taxa de inscrição é de R$ 35 e deve ser pago até o dia 29. A taxa não será cobrada do participante que concluiu o ensino médio em 2013, matriculado em escola da rede pública. Estão isentos ainda os candidatos do Enem com renda familiar per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.
A avaliação do desempenho escolar do aluno do ensino médio terá mudanças para 2013. O edital do Enem, publicado no início do mês, prevê maior rigor na correção das redações. Para este ano, a discrepância entre as notas dos dois corretores da redação não pode ultrapassar 100 pontos.
Em 2012, a variação podia chegar a 200 pontos. De acordo com o edital, em caso de discrepância maior de 100 pontos, a redação vai passar por um terceiro corretor. E se ainda assim a diferença entre as notas prevalecer acima de 100 pontos, a redação será encaminhada a uma banca de especialistas.
Sem hino, sem receita
Para evitar problemas, como o ocorrido em 2012, quando alunos escreveram o hino do Palmeiras e receita de macarrão instantâneo na redação e conquistaram notas consideradas boas para os padrões da prova, o edital o Enem 2013 prevê a anulação das redações que apresentem partes do texto “deliberadamente desconectadas” com o tema proposto.
A redação sempre preocupou os participantes do Enem. Aluna do colégio Interativo, Carla Baioni Bonadio, 17 anos, escreve uma redação por semana como atividade extra às disciplinas de sala de aula. “Procuro ler revistas e jornais, para ficar antenada com os temas da atualidade”, disse. Carla quer entrar no curso de medicina. Em 2012, ela participou do Enem como treineira. “Tenho uma dedicação especial com a redação, mas não deixo de lado as outras disciplinas. Divido meu tempo entre as matérias de humanas, exatas e biológicas”, disse a estudante.
Avanço
A professora de gramática e redação do colégio Interativo e do curso Criar, Larissa Marchi da Silveira Torreglossa, afirmou que as mudanças representam um avanço no sistema de correção das provas do Enem. “São mudanças positivas. Havia uma brecha. O Enem não penalizava a redação que apresentava textos com deboches e agora isso vai mudar”, disse.
De acordo com Larissa, a redação do Enem é corrigida com base em cinco competências. Cada uma vale de zero a 200 pontos. O novo edital prevê maior exigência na demonstração da norma padrão da língua escrita. Desvios gramaticais serão aceitos como excepcionalidade e quando não caracterizarem reincidência.
Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário