22 junho 2013

O que você é quando está só?


Púlpitos, plataformas e infinitos points de plateias são lugares de santificação, só pode! Porque se qualquer um subir lá e falar coisinhas bonitinhas pra todo mundo aplaudir, então ele é a “estrela gospel” de hoje. É isso que a gente vive. É como se a santidade dependesse do discurso que você faz e não do caráter de vida que você possui. Ouço em muitos púlpitos, pregações referentes a testemunhos de outras pessoas, e não testemunhos pessoais de quem está pregando. Ou quando ele conta algum é sempre um testemunho do melhor que ele fez e quase nunca de uma escolha errada que tomou e que agora consertou.


Por exemplo, eu mesmo, por várias vezes pequei e vivi uma vida de pecado e máscaras. E tenho como falar com muita propriedade que fui liberto e ainda estou em processo de libertação porque eu falo de mim, e não de outra pessoa. Tenho nisso muito mais autoridade de falar. E tenho muita autoridade para repreender qualquer acusação por aquilo que já fui perdoado (consertei).


Jesus não falava coisas que ele não vivia. Falava coisas que ele viva e praticava.


Pedro, Paulo e outros discípulos também falavam daquilo que Jesus fez e daquilo que eles fizeram com Jesus. Eles davam testemunho de suas próprias vidas e dos “pisões na bola” que eles deram antes de viver a Palavra. Creio que Pedro cansou de contar as vezes que ele negou a Jesus, ou das outros erros que ele cometeu por ainda não entender o que significa realmente VIVER A PALAVRA.

IPedro 2:1,2
1 DEIXANDO, pois, toda a malícia, e todo o engano, e fingimentos, e invejas, e todas as murmurações,
2 Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo;
I Coríntios 2:4
4 A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder;


I Coríntios 15:9,109 Porque eu sou o menor dos apóstolos, que não sou digno de ser chamado apóstolo, pois que persegui a igreja de Deus.
10 Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo.

Paulo, antes Saulo, perseguiu a Igreja e dava exemplos de si próprio, dizendo que não é perfeito. que praticou sérios delitos, mas que porém hoje ele vive pela graça de Cristo e Cristo agora vive nele! está com ele!


Pedro também é um que usava máscaras, pois enquanto na frente de Jesus e dos outros ele dizia eu nunca te escandalizarei outras palavras -“nunca te deixarei”- (Mateus 26 : 33), quando ele estava a sós e perguntaram a ele se ele andava com Jesus negou três vezes.


Você é assim? Que na frente das pessoas é o crente perfeito e depois quando está a sós nega Jesus inumeras vezes com suas atitudes? É sim, porque eu já fui assim! Eu falava na frente das pessoas coisas tão bonitas e na maioria era aquilo que eu precisava escutar. 
Não se enganem! Só que eu percebi que aquilo que eu guardava no meu intimo estava me apodrecendo... me apodrecendo, então chegou a hora de dar um basta. Eu quero viver o que eu falo, eu quero ser o Cristo é.

"Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim." (Gálatas 2 : 20)

E sem medo, pois sei que o que eu falo eu vivo! Acabou aquele homem falso, seco. Parecido com um sino que ressoa – só faz barulho que por dentro é oco! - Quero ser como Jesus, onde eu for sozinho ou cheio de gente. Quero mostrar que é sim possível ser o mesmo na plataforma ou em qualquer lugar.
 
O que determina você não é o lugar onde todos te vêem, é quando só Deus te ver. 


VOCÊ É O QUE VOCÊ É QUANDO ESTÁ SÓ?


Por Augusto Máximo

Nenhum comentário:

Postar um comentário