05 agosto 2013

COMO IDENTIFICAR UMA SEITA?


Todas as pessoas têm o direito de professar a religião de sua escolha. A tolerância religiosa deve ser aceita por todos. Porém dar a cada pessoa o direito de escolher a própria religião não significa que todas sejam boas. Por exemplo: nos dias de Jesus havia vários grupos religiosos: os saduceus (At.5.17) e os farizeus (At.15.5). Ambos tinham posições religiosas distintas (At.23.8). Mesmo assim, Jesus não poupou palavras duras a esses grupos religiosos, chamando-os de hipócritas, filhos do inferno, serpentes, raça de víboras (Mt.23.13,15,33). Assim, deixou claro que não aceitou a idéia de que todos os caminhos levam a Deus. Há apenas dois caminhos segundo ensinou Jesus: o estreito, que conduz à vida, e o largo e espaçoso, que conduz à destruição (ver Mt.7.13,14; Pv.14.12; Lc.6.39; Jo.14.6).

Uma seita é identificada, em geral, por aquilo que ela ensina (Mt.7.15-20). O que ela ensina sobre a Bíblia Sagrada? A pessoa de Deus? A queda do homem? O pecado, a pessoa e a obra de Cristo? A salvação? O futuro? A resposta destas perguntas determinará a sua identidade. Se o que uma crença ensina sobre estes assuntos não entrar em harmonia com a Palavra de Deus, podemos está certos que estamos diante de uma seita herética!

Em toda seita as mentiras são temperadas com um pouco de verdade.(1Co.5.6). No entanto nenhuma mentira vem da verdade (1Jo.2.21). Vejamos as características mais comuns das seitas:

1. Exclusivismo “organizacional” – Só convivem com os que pertencem ao grupo. Não aceitam as demais organizações cristãs. (veja Dt.10.17; 1Ts.5.21; 1Jo.4.1). O exclusivismo é de Jesus e bíblico. E não organizacional (veja Jo.14.6; 1Tm.2.5; Pv.30.5,6; 1Co.4.6). Solus Christus, Sola Scriptura.
• Exemplos: A Congregação Cristã no Brasil não permite que seus membros participem de culto ou leiam qualquer literatura que não seja a deles. O mesmo faz as Testemunhas de Jeová.

2. Detentores da verdade – Somente eles têm a verdade. Só eles estão certos. Todas as outras igrejas apostataram da fé (veja Tg.3.13-17; 1Co.13.12; Jo.17.17; Rm.3.4; 2Pe.1.20).
• Exemplos: Os Mórmons ensinam que todas as religiões cristãs apostataram da fé.(A Pérola de Grande Valor, p.56; Joseph Smith Jr., 2.14-20 – edição 1997). A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é a única igreja verdadeira. Por isso citam: “E também para aqueles a quem foram dados estes mandamentos tivessem poder para estabelecer o alicerce desta igreja e tirá-la da obscuridade e das trevas, única igreja verdadeira e viva na face de toda a Terra, com a qual eu o Senhor, me deleito, falando à igreja coletiva e não individualmente”.(Doutrina e Convênios 1.30, p.3, edição de 1977).

3. Líderes com sentimento messiânico – As seitas possuem um líder que é idolatrado e tratado como um tipo de “Messias”. Usurpando o lugar de Cristo (veja Mt.24.24; 1Co.3.11; Jd.1.4).
• Exemplos: Os membros do Tabernáculo da Fé tratam com um endeusamento sem limite a figura do líder da seita. Por isso falando dele declaram: “Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas seus servos”. A explicação do texto segue: “Esta é uma profecia cumprida, pois os mistérios de Deus tem sido consumados através do ministério do irmão William Marrion Branham. Este profeta foi enviado por Deus para esta era e tem pregado a mensagem que Deus lhe ordenou: a palavra pura de Deus tal qual saiu da boca dos profetas e apóstolos... O irmão Branham desafiou a muitos líderes religiosos em diferentes ocasiões para mostrar ao povo o supérfluo de suas religiões”.(De Volta à Palavra Original, p.10,11, Goiânia, GO).

4. Proferem profecias escatológicas – Não se conformam com o que diz a Bíblia. Estão sempre criando novas profecias especulando sempre em assuntos sobre “o fim do mundo”, “a volta de Jesus Cristo”, “nova era”, “aparecimento de Óvnis” (veja At.1.7; Mt.24.36; Ap.22.18,19).
• Exemplos: A seita Tabernáculo da Fé quebrou o 3o mandamento quando o seu fundador, William Marrion Branham, declarou que em 1977 ocorreria o fim dos sistemas mundiais e o início do milênio: “...yo sinceramente com la inspiración Divina, que el ano de 1977 debe goner fim a los sistemas mundiales e introducir el milenio”.(Las Siete Edades De La Iglesia, p.361).

5. Adicionam algo a Bíblia – Sua fonte de autoridade não leva em consideração somente a Bíblia. Possuem sempre outras fontes de autoridade. Paralelas ou até mesmo acima da Bíblia.(veja Dt.4.2; Pv.30.5,6; 1Co.4.6; Gl.1.8).
• Exemplos: As Testemunhas de Jeová ensinam que sem a ajuda do corpo governante, grupo de homens responsáveis pelo desenvolvimento da literatura da seita, a Bíblia jamais será entendida, por isso declaram: “Possuir meramente a Palavra de Deus e lê-la não basta para adquirir o conhecimento exato que coloca a pessoa no caminho da vida”. (A Sentinela – 01/09/1991, p.19). “A menos que estejamos em contato com este canal de comunicação usado por Deus, não avançaremos na estrada da vida, não importa o quanto leiamos a Bíblia”. (A Sentinela – 01/08/1992, p.27).

6. Subtraem algo da pessoa de Jesus – Diminuem ou a autoridade, ou a santidade, ou a divindade, ou a encarnação, ou a sacrifício, ou a morte, ou a ressurreição de Jesus Cristo. A cristologia é a doutrina bíblia mais ferida pelos sectários. (veja Jo.1.1,14; Cl.1.16-20; Lc.19.10; Fl.2.5-11; 1Tm.3.16; 1Co.15.3-7; Hb.4.14,15; At.1.9).
• Exemplos: Os Espíritas Kardecistas negam a divindade de Jesus. Por isso declaram: “Se Jesus ao morrer entrega sua alma nas mãos de Deus, é que ele tinha uma alma distinta da de Deus, subordinada a Deus e, portanto, ele não era Deus”. (Obras Póstumas, p.1146, editora Opus Ltda., 2a edição especial, 1985).

7. Multiplicam por obras aquilo que Deus determinou para a salvação – Pregam que crer em Jesus não é o suficiente para a salvação, torna-se necessária à realização de várias obras humanas para alcançarmos a salvação. Impondo fardos pesados sobre as pessoas, escravizando-as. São adeptos da salvação pelas obras. (veja Is.43.11; At.4.12; Ef.2.8,9; Rm.3.28).
• Exemplos: Os Adventistas do 7o Dia pregam a guarda do sábado como meio de salvação. Por isso declaram: “Santificar o sábado ao Senhor importa em salvação eterna”. (Testemunhos Seletos, vol. III, p.22 – 2a edição, 1956).

8. Dividem o mérito da salvação – Ensinam que só a denominação na qual pertencem pode conduzir as pessoas à salvação. Não existe salvação fora de sua igreja (veja At.5.29; Mt.20.25-27; Jo.14.6; Ef.4.15).
• Exemplos: Os Católicos Romanos ensinam que só a sua religião pode salvar. Por isso declaram: “... não podem salvar-se aqueles que, sabendo que a Igreja Católica foi fundada por Deus por meio de Jesus Cristo como instituição necessária, apesar disso não quiserem nela entrar ou nela perseverar”.(Catecismo da Igreja Católica, edições Loyola, p.244 #846).

Fonte: Como Identificar uma Seita – por Antonio Fonseca – editora ICP

Nenhum comentário:

Postar um comentário