02 agosto 2013

Diversidade de imagens: Onde está o perigo?


Pergunto: É verdade que não podemos ter nenhuma imagem em casa ou conosco?

Bem, não é exatamente assim. Há imagens que podemos possuir. Para definir o que podemos e o que não podemos possuir, vamos analisar o Texto abaixo:

Ao ler lêr o texto de Êxodo 20.4,5 fazemos a seguinte pergunta: "TODA IMAGEM CONFECCIONADA É PECADO DE IDOLATRIA?"  Creio que não! Existem os  diversos tipos de imagens. Estes tipos é que vão determinar quando começa o  pecado de idolatria:


IMAGEM DE RECORDAÇÃO - é uma imagem que você tem de alguém, da pessoa amada, querida, que talvez até faleceu e você tem como lembrança. Ter uma imagem dessa não é uma idolatria. Poderá tornar talvez, se a portadora de imagem começar atribuir poderes especiais àquela pessoa ou amar excessivamente ao ponto de tomar o lugar de Deus.

IMAGEM DE ORNAMENTAÇÃO - é uma imagem que você usa no quadro da sua sala, em cima de sua escrivaninha, de sua mesa na sala de visitas. Essas imagens são utilizadas para ornamentar o local. Tais imagens foram usadas no templo de Salomão. Possuir esse tipo de imagem não é uma idolatria. Exceto se for dado a elas poderes especiais ou se houver um apego tão grande, que tome o lugar de Deus.

IMAGEM DE SIMBOLISMO - é uma imagem que representa algo. Temos a bandeira nacional e as imagens citadas do ritualismo judaico no Antigo Testamento. Esse tipo de imagem poderá se tornar um ídolo e consequentemente uma idolatria se atribuir a ela poderes milagrosos ou amor excessivo que tome o lugar de Deus. Isso ocorreu com a serpente de bronze construída por Moisés. Por isso Deus mandou o rei Josias destruí-la (2Rs.18.4).

IMAGEM DE ADORAÇÃO - Esse tipo de imagem é bem característica, dado ao fato de sua representação ser por seres ou pessoas que por aclamação popular possuem atributos divinos como INTERCESSÃO, SALVAÇÃO, ONISCIÊNCIA, ONIPRESENÇA, IMORTALIDADE e etc. São mais do que símbolos, ornamentos, recordações, são ídolos que representam "autoridades" espirituais no mundo espiritual. Os louvores, preces e milagres atribuídos a esse tipo de imagem ou a quem ela representa, a caracteriza distintamente das demais como IMAGEM DE ADORAÇÃO. Deus condena porque elas usurpam o lugar dele, pois essas prerrogativas divinas pertencem só a Deus.

Vejamos a objeção bíblica sobre o assunto:

INTERCESSÃO – Somos acostumados a ouvir claramente, que tais pessoas que nas imagens são representadas, possuem poderes de interceder entre Deus e os homens. Porém, biblicamente falando, só temos referência de intercessão somente a Jesus (1Tm.2.5). Paulo citou isso porque só Cristo, como "mediador", é quem pode interceder entre HOMEM e DEUS, pois Cristo é VERO DEI E VERO HOMUS. Isto significa dizer que “os homens rogam a Jesus e Jesus roga ao Pai que está nos céus”. Esse ato ninguém mais pode fazer (Jo.14.6). Entre o homem e Deus a Bíblia coloca unicamente Jesus.

     SALVAÇÃO – É comum a afirmação popular de que as pessoas representadas nas imagens podem salvar os pecadores. Mas, biblicamente falando só temos referência a Deus (Is.43.11).

      ONISCIÊNCIA - Ora, um ser que ouve orações de várias pessoas ao mesmo tempo e que sabe de tudo o que se passa na Terra, presume-se que tal pessoa tenha esse atributo. Contudo, biblicamente falando, só temos referência a Deus (Hb.4.13).

      ONIPRESENÇA - Seguindo o pensamento anterior – um ser que se afirma estar em uma cidade e noutra o povo confirma sua presença também, conclui-se que, por aclamação popular, este ser é onipresente. Contudo, biblicamente falando só temos referência a Deus (Sl.139.17-10).

     IMORTALIDADE – Afirma-se que as pessoas representadas nas imagens são seres imortalizados ou que ressuscitaram e que vivem nos céus. Entretanto, biblicamente falando, de "possuir" a imortalidade, só temos referência para Deus (1Tm.6.16). Quanto a "ressurreição" a Bíblia nos informa que Cristo é o "primogênito" dos mortos (Cl.1.18). "Primogênito" - primeiro de uma série. Isso quer dizer que futuramente Ele dará ressurreição aos mortos que morreram nele quando Ele voltar (1Ts.4.16). É o que a Bíblia relata de "ressurreição para imortalidade". Tudo aponta para vinda de Cristo (1Co.15.51-54). Fato que ainda não ocorreu para que se diga que alguém vive no céu ressuscitado ou que tenha já recebido a imortalidade. Os mortos estão no “seio de Abraão” (Lc.16.22) aguardando a ressurreição, porém Cristo está vivo e no mais alto dos céus junto ao Pai rogando por nós (Hb.1.3; Jo.3.13; Ef.4.10).

CONCLUSÃO

A "imagem de adoração" é condenada por Deus! E quem confecciona, possui, faz apologia a ela e presta culto com uso dela está cometendo pecado de idolatria (Mt.4.10; Is.42.8; 45.20; Sl.115.4-9). Se tais pessoas, que são representadas nas imagens, são aclamadas pelo povo que possuem essas prerrogativas divinas mesmo a Bíblia Sagrada não fazendo referência que tenham. Então o pecado é ainda maior, pois o primeiro mandamento do decálogo é bem claro: “Não terás outros deuses diante de mim”. (Ex.20.3).


Uma definição: Entre os que adoram imagens, há aqueles que jamais afirmam que as 'adoram'. Antes, dizem que só as veneram. Ora, o Dicionário Aurélio da língua portuguesa dfine assim a Veneração: Adorado, santificar, adorar, reverenciar, acatamento, reverência, veneração, adoração, culto, idolatria, latria, civiliza do cultivado, religião, ritual sabedor, dedicação, abnegação, afeio, devoção, devotamento, empenho, estima, fanatismo, oferecimento, sacrifício, afeição, fervor piedade, amor, paixão, acato, vassalagem, obediência, inclinação, mesura, saudação, vénia.
Diante desta exposição, encerramos com essa história de que, ao ter uma imagem, a pessoa não a adora, apenas a venera.

Abraços.
Vivam vencendo a idolatria em suas diferentes formas!!!
Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário