07 setembro 2013

Pregação de Pr. Paul Washer muda a  cabeça de um neo-pentecostal

Jackson Jacques, líder da igreja Vintage 180, publicou em seu canal no Youtube um vídeo intitulado “Confissões de um ex-neopentecostal”, no qual relatou uma série de práticas que ele adotava em sua fé e vida cristã cotidiana, mas que hoje ele acredita não serem verdadeiras representações do evangelho.

Ele começa o vídeo afirmando que muitas pessoas levantam bandeiras do calvinismo, luteranismo e outras “bandeiras reformadas”, mas que essas pessoas têm um “passado podre” e não admitem as barbaridades que já fizeram no passado. Por isso, ele afirma que faria um vídeo de confissões confessando as barbaridades que já fez em usa vida, e “as coisas mais loucas” que já fez.

- Eu já consumi Gideões Missionários da Última Hora – afirma, iniciando suas “confissões”, dizendo ainda ter sido essa sua “entrada para o mundo das drogas”.

‘Impactado’ pela pregação de Paul Washer

Em meio a tantas “confissão”, Jacques faz uma surpreendente: a mudança em sua vida veio quando viu no Youtube uma pregação do pastor norte-americano Paul Washer.

Segundo ele, as palavras de Washer fez ver que aquilo que vivia não era o evangelho verdadeiro e que ele estava envolvido em coisas que, lá no fundo, ele sabia que não eram de Deus. 

Algumas “confissões” abaixo, citadas pelo rapaz, mostram o quanto ele agia como um cego e neófito espiritual (e o pior, muita gente age assim mesmo):

• Orava no monte porque “achava que a coisa lá em cima era bem mais forte”;
• Falava em línguas no microfone, pois achava isso “muito espiritual”;
• Foi em um evento do Benny Hinn e usava uma camiseta dele, prática pela qual ele afirma que era retardado;
• Escreveu na sola do sapato que o diabo estava vencido porque o Benny Hinn mandou escrever para que, quando ele “pisasse na cabeça do diabo” o diabo pudesse ler a frase;
• Já fez ofertas achando que ia ganhar algo em troca em “barganhas com Deus”;
• Já deu oferta primícias.

De repente ‘seus olhos são abertos’ e ele passa a ‘enxergar’, decidindo partir para o outro extremismo: atacar tudo e ser uma espécie de senhor da verdade absoluta.  Bastante perigoso isto, por sinal. Outros seguiram este caminho temeroso.

Em suma, quando o assunto é religião e teologia cristã (como o assunto refere-se ao cristianismo, não é o caso de citar outras religiões), a internet pode ser um terreno muito perigoso, principalmente quando a mensagem é absorvida por alguém que possa não estar alicerçado na Palavra. O resultado tende a ser nefasto, como o que ora se observa.

Leiamos a Bíblia e ajamos com sobriedade, pois a Palavra de Deus é sóbria.

Palavrasanta





 


Nenhum comentário:

Postar um comentário