27 dezembro 2013

Após saída de Feliciano, evangélicos tentam manter liderança da Comissão de Direitos Humanos

cdh


Nome do deputado Marcos Rogério é o mais forte para sucessão.

O pastor Marco Feliciano já se despediu da presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Mesmo assim, integrantes da chamada bancada evangélica desejam manter o controle da Comissão.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, eles estariam entusiasmados com a visibilidade gerada desde que Feliciano assumiu a presidência. Integrantes da bancada já articulam quem poderá ser o novo presidente do colegiado.

A estratégia usada pelos evangélicos seria pressionar os partidos a indicar o maior número de representantes da bancada religiosa para compor a comissão em fevereiro, quando termina o recesso parlamentar. Um dos nomes mais fortes para assumir o posto com o apoio dos religiosos é o do deputado Marcos Rogério (PDT-RO), amigo de Feliciano.

Haverá uma nova eleição para presidente e os deputados evangélicos acreditam que essa comissão pode ser um local estratégico para defenderem seus pontos de vista e também conquistarem votos nas eleições do próximo ano.

Ao longo de 2013, Feliciano foi constantemente atacado e pressionado para renunciar. Ele resistiu e enquanto esteve no comando da comissão promoveu debates sobre questões de grande repercussão, como o projeto que autoriza psicólogos a oferecer tratamento a gays.

O Partido dos Trabalhadores é o maior partido da Câmara. No dia 3 de fevereiro fará uma reunião para definir o novo líder da bancada. Com isso, apontará as comissões que pretende presidir em 2014. Todas as comissões que garantam apoio aos projetos de interesse da presidente Dilma Rousseff deverão receber prioridade. 
Fonte: Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário