07 janeiro 2014

Porque eu não assisto os vídeos do Grupo Porta dos Fundos

porta dos fundos
Eu bem que tentei, mas não consegui assistir os vídeos do Grupo Porta dos Fundos. O ultimo deles, denominado Natal da “Porta dos Fundos” é uma verdadeira afronta a família, a Igreja, bem como a sociedade brasileira.
A película que trata da vida de Jesus, com cerca de 15 minutos, está dividida em quatro esquetes, cada uma com uma passagem da vida do Salvador, sendo que logo na primeira parte, o nascimento de Jesus é tratado de forma debochada e blasfema como particularmente nunca testemunhei.
No vídeo em questão, “Maria” se dirige a José dizendo: “José, o filho não é teu”, diz uma constrangida Maria a seu marido. “Quê? Como assim o filho não é meu? De quem é?”, pergunta o carpinteiro de Nazaré. “É de Deus”. “Isso vai me f… lá na carpintaria, ninguém vai acreditar nisso”, preocupa-se José.
Caro leitor, isto posto, uso deste artigo para elencar quatro motivos porque eu não assisto a Porta dos Fundos:
1- O Grupo Porta dos Fundos em nome da tolerância propaga a intolerância desrespeitando de forma intolerante evangélicos e católicos que tratam com respeito e reverência a encarnação do Filho de Deus.
2- O Grupo Porta dos Fundos em seus vídeos tem desconstruido os valores relacionados a família promovendo através de suas esquetes valores antagônicos aos pressupostos defendidos pelas Escrituras.
3- O Grupo Porta dos Fundos ao tratar de Cristo, do seu evangelho e do Reino de Deus o faz de forma escrachada ridicularizando a fé de milhões de brasileiros.
4- O Grupo Porta dos Fundos confunde brincadeira com blasfêmia; liberdade, com ofensa; descontração com mau gosto; piadas com criticas descabidas e desrespeitosas.
Prezado amigo, aproveito o ensejo para ressaltar que acredito piamente que o humor faz bem para alma, contudo, o fato de acreditar nisso, não me concede o direito de ridicularizar a fé dos outros. Sem a menor sombra de dúvidas penso que uma vida recheada de risos, afetos e gargalhadas fazem bem para o coração, todavia ao contrário disso, Porta dos Fundos, mediante esquetes preconceituosas tem ridicularizado a fé daqueles que creem e amam a Cristo.
Diante disto, prefiro não assisti-los e julgo também que cristãos comprometidos com Cristo e sua palavra também deveriam boicotá-los, até porque, agindo assim, demonstraremos de forma democrática a nossa insatisfação com os vídeos por eles protagonizados.
É o que penso, é o que creio, é o que digo.
Fonte: Blog do Renato Vargens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário