11 fevereiro 2014

2014 terá índice recorde de perseguição a cristãos, alertam especialistas

O grupo de mídia canadense Sun publicou um alerta: 2014 terá índice recorde de perseguição a cristãos em todo o mundo. Um dos especialistas ouvido pela publicação foi Isaac Six, diretor do International Christian Concern, organização não-denominacional que monitora os direitos humanos dos cristãos.
“A menos que haja uma mudança drástica na tendência atual, acredito que em 2014 vamos ver as coisas piorarem”, afirma Six. Para ele, o maior motivador da perseguição religiosa é a expansão do islamismo radical.
“Inegavelmente estamos vendo um aumento (da perseguição) ao longo da última década em países onde o islamismo radical está crescendo”, explica. “Há uma conexão direta e proporcional, quanto mais influente são os muçulmanos no país, maior é a perseguição das minorias religiosas”.
Paul Estabrooks, diretor da Missão Portas Abertas no Canadá, também é um especialista no assunto. Ele concorda com a previsão de Six. “Em 2013, as coisas ficaram muito piores em países como Paquistão, Afeganistão e Somália”, disse Estabrooks. “É um desafio muito grande para os cristãos desses países. Não temos muita esperança de mudança em 2014.”
Essas análises corroboram com o quadro apontado por um amplo estudo da Pew Research divulgado em meados de janeiro. Os números indicam que a hostilidade em relação à religião atingiu uma grande alta em 2012, especialmente no Oriente Médio e Norte da África, um resultado direto da chamada “Primavera Árabe”.
O estudo mostra que a tendência é de aumento e que os cristãos são o grupo mais amplamente atingido. Algo que já chamou atenção de analistas das Nações Unidas, mas nenhuma ação concreta foi tomada.  Paul Johnson, diretor executivo da Portas Abertas no Canadá, enfatiza que a perseguição às minorias religiosas só prevalece por que é grandemente ignorada pelos meios de comunicação e os governos preferem se calar.
Andrew Bennett, embaixador do Canadá para a liberdade religiosa, afirma: “Acredito que os cristãos do Oriente Médio estão muito preocupados com o impacto desses vários atos violentos, muitos patrocinados pelo governo ou por grupos radicais. Eles estão forçando os cristãos a fugirem de seus países, algo que não se via a quase 2.000 anos”.
Embora seja uma menção direta à situação da Síria, um dos países que mais inspira medo é a ditadura comunista da Coreia do Norte.
“Eles [regime norte-coreano] têm sido o pior perseguidor da fé cristã na última década, se não mais. Você tem um número estimado de 50.000 cristãos vivendo nos seus campos de concentração”, lembra Six.
O diretor da Christian Concern lembra que recentemente foi divulgada a execução pública de cristãos apenas por carregarem uma Bíblia. Para ele, a perseguição precisa de mais atenção da mídia. “O maior problema é que no Ocidente nós subestimamos o quão importante é a fé para comunidades em todo o mundo. Acabamos não priorizando a proteção de minorias religiosas como um direito humano básico”, assevera.
Alguns dados do relatório sobre perseguição assustam:
Tabela sobre perseguição no mundo
Países circulados  são aqueles mais  fechados para a pregação do Evangelho. Em alguns, é até mesmo proibido a pregação da Palavra de Deus. Quem irá?

IndiaChinaPakistanIndonesiaU.S.BrazilNigeriaBangladeshRussiaJapanMexicoPhilippinesVietnamEthiopiaEgyptGermanyIranTurkeyThailandDR CongoFranceUnited KingdomItalySouth AfricaBurma(Myanmar)02468100246810VietnamGRI:6.6SHI:1.2
Coréia do Norte: o governo restringiu severamente a liberdade religiosa, incluindo atividades religiosas organizadas, exceto aquelas controladas por grupos oficialmente reconhecidos. O governo tratou duramente com todos os que ele vê como adversários, incluindo aqueles que se envolveram em práticas religiosas que considerou inaceitável. 
Grupos religiosos e de direitos humanos foram expulsos do país, desde numerosos relatórios de anos anteriores que os membros das igrejas clandestinas foram presos, espancados, torturados ou mortos por causa de suas crenças religiosas. 
Estima-se que 100.000 a 200.000 prisioneiros políticos  e cristãos foram aprisionados  para trabalharem em campos de prisioneiros em áreas remotas, alguns por motivos religiosos, como não querer abrir mão de sua fé, ou até mesmo por não deletar outros 'religiosos' que se reuniam com eles.
 http://www.state.gov/j/drl/rls/irf/religiousfreedom/index.htm#wrapper
O estudo completo pode ser lido aqui [em inglês]. Com informações de The Christians.

Comentário de Wáldson: Amados irmãos, preguemos Jesus enquanto temos total liberdade em nosso país, Brasil.
Hoje, temos a oportunidade de falar abertamente do amor de Jesus, pregar contra o pecado e advertir ao pecador sem Deus que há um céu que lhe espera se aceitar a salvação em Jesus ou, o inferno, para quem não O aceitar. Seja um porta-voz de Deus.
Abra mão do seu conforto, de seu desânimo, de seu ostracismo pelo menos um dia na semana e faça alguma coisa, se dispondo a pregar a Palavra de Deus aos perdidos. Não importa se você não vai querer ser ouvido, o que importa é que você estará cumprindo o "Ide" de Jesus.
Aproveite o tempo. Creio que chegará no Brasil um tempo em que o Comunismo aqui chegará e perderemos nossa liberdade cristã. Leis já em tramitação nos dão um sinal claro de que isso acontecerá conosco. Então, quando isso acontecer, talvez você queira faze-lo, porém, não poderá mais.
Nosso tempo é agora. Nosso dia é hoje.
Abraços.
Vivam vencendo o comodismo!!!
Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário