22 março 2014

PR. ENÉAS TOGNINI É HOMENAGEADO EM SÃO PAULO POR SEUS 100 ANOS DE VIDA

Eneas Tognini_cpesp 
 





Nesta quarta-feira, 19 de março, o Conselho de Pastores do Estado de São Paulo (CPESP) realizou mais um café de pastores.
 
Dessa vez o encontro foi na Igreja Batista do Povo, na Vila Mariana, e homenageou o pastor Enéas Tognini por seu centenário.

Algumas autoridades prestigiaram o evento, entre elas o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin. Em discurso, ele prestou sua homenagem ao 100º aniversário de Tognini. “Eu diria que o Enéas é o pastor de São Paulo”, ponderou. “Ninguém chega a 100 anos se não for um sábio (…) É com muita alegria e admiração que trago o carinho do povo de São Paulo.”
Na ocasião, o pastor Jabes Alencar passou a presidência do CPESP ao pastor Edson Rebustini. A ministração da Palavra de Deus foi feita pelo pastor Rebustini.

Ele pregou baseado no capítulo 29 de Jeremias, que fala a respeito do povo cativo na Babilônia. Rebustini mostrou a importância de não se deixar abater por dificuldades e tribulações, mas permanecer avançando. “Não desista dos desafios e dos sonhos de Deus (…) Não deixe que os lugarem façam você, faça você o lugar”, afirmou.

O pastor Enéas Tognini recebeu uma placa da CPESP pela comemoração de seus 100 anos de idade. Ele também recebeu uma oração de todos os presentes e depois também os abençoou, a pedido do pastor Jabes.

 Eneas Tognini_cpesp
 
No final do culto, Soraya Moraes ministrou um louvor e também deixou sua mensagem ao pastor. Em entrevista ao GUIAME, ela comentou a alegria de estar presente nessa importante data. “Foi uma honra muito grande poder louvar neste culto tão memorável. As pessoas que vieram jamais vão esquecer como esse homem, pastor Eneas Tognini, deixou que Deus o usasse na igreja, o avivamente que ele trouxe, a renovação. Poder vê-lo completar 100 anos de idade é um presente de Deus. Eu fiquei muito emocionada de louvar ao Senhor neste culto e creio que ele vai continuar sendo grande exemplo para nós no ministério”
 

Fundador do Vale da Bênção, o pastor Jonathan Ferreira dos Santos também participou do evento. Ao GUIAME ele falou da importância de Enéas Tognini em sua vida espiritual. “O pastor Enéas Tognini me levou a um avivamento, uma renovação espiritual. Eu já era pastor, mas lendo a literatura dele eu recebi o Espírito Santo, ouve uma mudança muito grande na minha vida, e eu fico muito feliz em participar desta cerimônia.” 
Fonte: Guiame

Comentário de Wáldson: Pr. Enéias Togningi foi o homem que Deus usou para que a 'renovação espiritual' chegasse ás igrejas Batistas Tradicionanis, ou seja, as da Convenção Batista do Brasileira(CBB).

As igrejas ligadas á essa Convenção, até então, não criam na ação do Espírito Santo com manifestações de Seus dons nos dias atuais.
Pr. Tognini, experimentando o batismo com o Espírito Santo, começou a divulgar essa experiência dentro da CBB, e ái se tornou inviável permanecer lá, por causa das perseguições.

Saiba um pouco mais sobre esse assunto:
 
A Convenção Batista Nacional(CBN), formou-se a partir de um grupo de 52 Igrejas Batistas no Brasil, principalmente de Minas Gerais, congregadas em janeiro de 1965, que aceitaram a doutrina pentecostal dos dons do Espírito Santo em sua liturgia.

O surgimento do grupo que daria origem à Convenção Batista Nacional deu-se oficialmente, em janeiro de 1965, na cidade de Niterói. A Convenção Batista Brasileira excluíra cerca de 32 igrejas de sua filiação, em 1966 o número de igrejas desligadas chegou a 52.

Inicialmente criou-se a Ação Missionária Evangélica (AME), somente em 16 de setembro de 1967 a AME passou a se chamar Convenção Batista Nacional, por ocasião da primeira Assembléia Geral, realizada na Igreja Batista da Lagoinha (hoje, reconhecida pelo ministério de louvor Diante do Trono em Belo Horizonte, Minas Gerais).

Diversos pastores se destacam nesta fase inicial: Pr. Ilton Quadros, na época, pastor da Igreja Batista do Barreiro, em Belo Horizonte, Minas Gerais; Pr. Artur Freire, de Vitória da Conquista, Bahia; Pr. Enéas Tognini, que exerceu a presidência da CBN por muitos anos.

A Convenção Batista Nacional, além de representar centenas de igrejas batistas no Brasil, também é responsável pela organização de vários seminários teológicos, de adoração e de intercessão espiritual.

Crença no Batismo Adulto por imersão, assim como os anabatistas, eles creem que o batismo seja uma ordenança para as pessoas adultas (ordenança, para os batistas, é diferente de sacramento: deve ser obedecida, mas é apenas ato simbólico e não obrigatório para salvação), que deve ser respeitada a menos que o indivíduo não tenha oportunidade de ser batizado. A diferença em relação aos anabatistas, é que os batistas praticam o batismo por imersão.

Celebração das ordenanças do batismo e também da Ceia memorial (não-sacramental), repetindo o gesto de Cristo e os apóstolos ("fazei isso em memória de mim") partilhando-se o pão e o vinho entre todos os membros da Congregação.

Separação entre Igreja e Estado (antes mesmo do Iluminismo, já havia a consciência da separação entre Igreja e Estado entre os batistas).

Liberdade de Consciência do Indivíduo - o crente deve escolher por sua própria consciência a servir a Deus, e não por pressão estatal ou de Igreja Estabelecida.

Autonomia das Igrejas locais - como os batistas originaram do Congregacionalismo, enfatizam a autonomia total das comunidades locais, que podem agrupar-se em convenções. A exceção são os Batistas Reformados, que originaram do Presbiterianismo calvinista e dos Batistas Episcopais, que surgiram de missões anglicanas no Zaire.

Organizacionalmente, a maior parte das igrejas batistas opera no sistema de governo Congregacional, isto é, cada igreja batista local possui autonomia administrativa, regida sob o regime de assembleias de caráter democrático. Entretanto, a grande maioria das igrejas batistas associa-se às convenções, que são, na verdade, associações de igrejas batistas que procuram auxiliar umas as outras.

Possuem uma editora, a LERBAN Livraria Editora Renovação Batista Nacional, que produz livros cristãos e revistas doutrinárias para crianças, jovens e adultos, usados pelos seus membros e por outras igrejas.

É isso ai.

Vivam vencendo as barreiras denominacionais!!!

Seu irmão menor. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário