31 agosto 2014

"BIBLIA FRACASSA EM DAR RESPOSTAS", DIZ EX-PASTOR


Bart D. Ehrman, ex-pastor e chefe do departamento de estudos religiosos da Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, considera que a Bíblia fracassa em dar respostas para uma questão fundamental: o sofrimento.
A existência do sofrimento no mundo passou a ser um pensamento obsessivo enquanto ele ainda era pastor e comprometido com o cristianismo e com o seu rebanho. Essa obsessão o fez vasculhar a Bíblia.
“Para mim, o problema do sofrimento se tornou o problema da fé”, escreve Ehrman em “O Problema com Deus”. “Algumas pessoas acham que conhecem as respostas. Ou não se incomodam com as perguntas”.
Ehrman aprendeu nas mensagens bíblicas que Deus, por amor, interfere para socorrer seus fiéis em momentos difíceis. Assim, Ele ajudou o povo escolhido a escapar da escravidão no Egito, curou os doentes e alimentou os famintos.
“Onde está esse Deus agora?”, questiona. “Se Deus interferiu para livrar os exércitos de Israel de seus inimigos, por que não interfere agora quando exércitos de tiranos sádicos atacam de forma selvagem e destroem aldeias, cidades e mesmo países inteiros?”
“Por que uma criança –uma simples criança!– morre de fome a cada cinco segundos? A cada cinco segundos.”
No livro, ele analisa as Escrituras e apresenta uma série ensinamentos conflitantes, principalmente na questão do sofrimento, algo que o autor considera uma dos temas mais fascinantes da humanidade e o que o levou a perder a fé.
Abandonar o cristianismo não foi uma tarefa fácil para Ehrman. “Eu fui embora esperneando, querendo desesperadamente me aferrar à fé que conhecia desde a infância e da qual me tornara íntimo a partir da adolescência. Mas eu tinha chegado a um ponto em que não podia mais acreditar”, conta.
“Eu finalmente reconheci a derrota, me dei conta de que já não podia acreditar no Deus da minha tradição e reconheci que era um agnóstico: eu não ‘sei’ se existe um Deus; mas acho que se houver um, ele certamente não é aquele proclamado pela tradição judaico-cristã”.
da Livraria da Folha
Comentário de Wáldson: Foi me passado essa Matéria por uma querida sobrinha que mora no estado de Goiás. Ela, ao ler, ficou assustada com a conclusão a que chegou o ex-pastor.
Lendo a Matéria, percebí que não seria sem motivo que ela e sei, tantos outros ficaram assustados e admirados. O ex-pastor, tenta a todo custo tirar todo o crédito de Deus, pondo-O numa situação de um carrasco e não de um Deus bondoso e amoroso.
Faltou ao ex-pastor entender que as crianças que morrem de fome, os paises que estão em guerra, as milhares de pessoas que padecem por falta de alimento e tantas outras desgraças que ocorrem a cada minuto em nossa vida, não pode ser atribuídos ao 'descaso de Deus'. Não. O mundo vive, desde o principio com as consequencias que o proprio homem lhe causou.
Haja vista, por exemplo a questão da saude no Brasil: temos recursos, temos ciência e temos tecnologia para oferecer um serviço de saúde de primeiro mundo. Mas isso tem sido feito? Não! De quem é a culpa? Seria de Deus? Claro que não. A culpa é de nossos legisladores e governantes que não têm a minima preocupação em atender ás necessidades mais básicas do ser humano.
Vimos todos os dias nos jornais que pessoas morrem em portas de hospitais, clínicas e ambulatorios por falta de atendimento ou por falta de medicação e em muitos casos por falta de profissionais da área par aos atender.
Deus deixou os recursos, a inteligência e a liberdade para que os nossos governantes façam como queiram. Então, querer tirar a culpa do proprio homem e transferi-la para Deus é no mínimo, covardia.
Me lembro de um texto biblico que diz: "De que se queixa o homem? Queixa-se de seus proprios pecados"

Viva vencendo os apostatas!!!

Seu irmão menor.

Abraços.



Nenhum comentário:

Postar um comentário