07 setembro 2014

A CONFEDERAÇÃO DO ANTICRISTO É ANUNCIADA NA TURQUIA


Em uma cobertura incrível que só saiu hoje, e que foi publicado em todo o mundo muçulmano, incluindo até mesmo na versão árabe da CNN , o presidente da União Internacional de Sábios Muçulmanos, Sheikh Yusuf al-Qaradawi, que sua união representa o maior corpo de estudiosos muçulmanos em todo o mundo, e em seu nome acaba de anunciar na Turquia, que:

"O Califado na era de hoje deve ser estabelecido através de SÉRIE DE VÁRIOS ESTADOS GOVERNADOS PELA SHARIA, e apoiado por ambas autoridades e o povo na forma de uma federação ou confederação, E NÃO COMO ERA NO PASSADO."

Por isso, a união muçulmana de estudiosos liderados por Qaradawi está estabelecendo a precedência teológica, anunciando que uma confederação futura de nações muçulmanas devem e serão criadas e centrada na terra do califado muçulmano na Turquia.

A entrevista em árabe, que precisamos de tempo para traduzir, pode ser vista aqui:


O que Qaradawi está falando deve ser seriamente observado desde a interpretação da profecia de uma confederação futura de dez nações, uma vez que é encontrada em quatro grandes passagens das Escrituras e é uma questão determinante em qualquer sistema de interpretação profética e são a chave para a perspectiva profética total em relação a esta confederação emergente do Anticristo de diferentes Estados, mencionados em pelo menos quatro grandes passagens das Escrituras (Daniel 2: 31-35, 40-45, 7: 7-8, 19-24; Apocalipse 13: 1-2, 17: 3, 7, 12-16).

Essas passagens, seja diretamente ou por implicação, profetizam uma confederação de dez reinos, que vai ser um aspecto importante da situação política do fim dos tempos.

O que vemos aqui é o embrião começando e o nascimento de uma grande idéia definida por entre Erdogan e o líder espiritual do mundo muçulmano sunita, em que é declarado que essa confederação para o Califado será estabelecido em Istambul, na Turquia, como o centro de todos esses diferentes Estados, que deve ser visto aqui:


Qaradawi está pavimentando o caminho para a Turquia  finalmente invadir o Egito:

"Ele vai estender seu poder sobre muitos países; Egito não escapará. Ele vai ganhar o controle dos tesouros de ouro e prata e todas as riquezas do Egito, com os líbios e Cushitas em submissão. "(Daniel 11:42)

Como dissemos há décadas em nosso livro "Porque eu deixei a Jihad" e depois na "Guerra de Deus contra o terror", que a nova confederação mediterrânica emergente será a "cabeça machucada," o surgimento do "homem doente da Europa", a "besta ferida" que está voltando à vida sob o renascimento do turco neo-otomano. Constitui-se o renascimento do Império Romano, bem como o grego, babilônico, medo-persa e egípcio, completamente.

Uma pesquisa do Instituto Pew Research afirma que dois terços dos muçulmanos que vivem no planeta esperam que o Mahdi venha logo. Para a maioria deles, o Mahdi será o último imã profeta islâmico, que viria para unir todos os muçulmanos fiéis, governar o mundo e derrotar os inimigos dos que servem a Alá. A expectativa é mais difundida no Afeganistão (83%), Iraque (72%), Tunísia (67%), Turquia (68%) e Malásia (62%).


O crescimento do movimento dos terroristas do Estado Islâmico estabeleceu um perigoso precedente, “ressuscitando” a ideia de um califado que estava extinta havia quase um século. Até o momento não há notícias do EI agindo na Turquia, mas para os estudiosos, o alerta de Apocalipse 2: 12-13 é que naquele país está o “trono de Satanás”.  Um dos próximos passos esperados será a Turquia invadir o Egito (Daniel 11:42).  Afinal, o sheik é um dos líderes espirituais do movimento “Irmandade Muçulmana” que foi deposta do governo egípcio recentemente.
Qaradawi deu uma longa entrevista à agência de notícias turca “Anatolia” sobre o assunto, onde afirmou: “Há países grandes como a China, que tem uma população de cerca de 1,5 bilhão de pessoas. Segundo as estatísticas, nesse momento o número de muçulmanos no mundo chegaria perto de 1,7 bilhão. Portanto, não podemos desprezar a ideia de formar uma União”.
Disse ainda que  “grupos militantes como o EI que aparecem entre os muçulmanos é resultado da corrupção pelos governantes seculares. Os jovens muçulmanos  acreditam que estão lutando pela causa de Deus, mas o que esses movimentos representam ainda é um grande problema que o novo califado da Turquia vai resolver “. Acrescentou que “a sucessão anunciada pelo Estado Islâmico (ex-ISIS) no Iraque e Síria não satisfazem as condições exigidas para ser um Califado global”.
Qaradawi finalizou lembrando algumas promessas do Alcorão e disse veementemente que um “exército angelical em breve descerá sobre a terra” quando do estabelecimento do Califado na Turquia. “As hostes angelicais descerão [à terra] na mesmo espírito por ordem do seu Senhor. A paz estará feita até o romper da Estrela da Manhã” (Q 97).  Em textos como Isaías 14, esse é um título dado a Satanás.
Estudiosos retomam textos de Isaías 14 e Ezequiel 28, 30 e 32, que mencionam nações que hoje são islâmicas como Filístia (Palestina) o Sudão (Cuxe) e estados norte-africanos (Pute), Lídia (Turquia) e toda a Arábia e Egito, além da Assíria (Iraque – Síria), Elão (Irã) e Meseque e Tubal (Ásia menor, que inclui os estados muçulmanos do sul da Rússia). 

"Ao anjo da igreja em Pérgamo escreve:. Estas são as palavras daquele que tem a espada afiada de dois gumes. Eu sei onde você mora, onde Satanás tem seu trono. 
(Apocalipse 2: 12-13) "

Fontes: Shoebat


Nenhum comentário:

Postar um comentário