02 setembro 2014

EXPONDO OS ERROS DA BÍBLIA NVI / NIV - CONCLUSÃO


A Bíblia é a Palavra de Deus, inspirada, inerrante e infalível. É a base de toda a nossa fé e prática (II Tm 3:16). Por isso o diabo tem investido na tentativa de danificá-la. Todo esforço tem sido feito para corroer a fé na sua inspiração, infalibilidade e autoridade, e na divindade de Cristo. Se olharmos a História, veremos tentativas até de extirpar a Palavra de Deus. Não podendo destruí-la, o diabo tem investido na tentativa de enfraquecer as doutrinas cardeais dela, através das diversas versões, tendo como base fontes não fidedignas. Cabem algumas perguntas: "Por que tantas versões? Qual a origem das novas versões? Por que a Almeida Revista e Atualizada traz textos em colchetes? Por que a NIV suprime versículos inteiros?"

Quando se procura a respeito da origem das novas traduções, descobre-se que são grandemente baseadas na edição de um texto grego feita em 1881 por Westcott e Hort. Estes tomaram como base um grupo de manuscritos que representam uma pequena percentagem dos cerca de 4255 manuscritos existentes. Tal pequeno grupo de manuscritos havia sido rejeitado pela maioria dos crentes através dos séculos, porque não os consideravam dignos de confiança. A edição de Westcott e Hort tornou-se predominante nos modernos meios teológicos, trazendo grande prejuízo para as igrejas fieis. Aquela edição geralmente é chamada de "Texto Crítico" (T.C.) ou (W.H.).

Antes do surgimento do T.C., as traduções tinham como base o "Textus Receptus" (T.R.). Em inglês a versão Rei Tiago e em português a Almeida Corrigida. (Sendo que, em 1994, foi lançada a Corrigida Fiel, da Sociedade Bíblica Trinitariana, que é mais fiel aos originais). O T.R. foi organizado por Erasmo em 1516, representando a maioria esmagadora dos manuscritos, sendo usado pelas igrejas Batistas, evangélicas fiéis a Deus. 

Nosso propósito é mostrar que as versões que têm por base o T.C. procuram enfraquecer diversas doutrinas como: divindade de Cristo, expiação por Cristo, Sua morte vicária, etc. Temos como exemplo os diversos textos em colchetes na versão Atualizada, querendo insinuar que podem ou não ser inspirados por Deus, Jo 7:53-8:11. Isto é um acinte à doutrina da preservação, Sl 119:89,152,160; Is 40:8; Mt 24:35; I Pe 1:23-25; Ap 22:18-19. 

Agora, em 2000, será lançada em nosso Brasil a NVI (Nova Versão Internacional). Veja o que está no prefácio da New International Version, na sua 5a impressão (setembro.86), na página vi: "O texto em grego usado na tradução do NT foi um texto eclético... Onde os manuscritos existentes diferem, os tradutores escolheram uma entre as leituras, de acordo com os consagrados princípios da crítica textual do Novo Testamento. Notas de rodapé chamam atenção para aqueles locais onde havia incerteza sobre em que consistia o texto original". Isto é um ataque frontal à doutrina da preservação. Além disso, como fundamentalistas não podemos aceitar versões e/ou traduções que seguem a filosofia de equivalência dinâmica (que violenta o sentido original do texto). Vejam e pasmem com o que está escrito na contra capa do Novo Testamento da NVI, em português, que foi lançado em nosso país em 1994. "Em 1991 deparei-me a primeira vez com a NVI ... Logo verifiquei tratar-se de uma versão altamente precisa ... tendo por princípio na sua tradução, a equivalência dinâmica. ... Considero-a a mais fiel ...". Isto é um diatribe contra a Palavra de Deus.


Vejamos os ataques dessas versões:


Ataques à DIVINDADE DE CRISTO:


(Choque-se comparando a NVI ante a Fiel também em Mc 9:24; Lc 23:42; At 8:37; 1 Co 15:47; Ap 1:11. Ademais, T.C. e NVI extirpam centenas dos títulos divinos: Senhor, Jesus, Cristo, Jesus Cristo, Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, etc.!):

João 3:13 Fiel = "Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, QUE ESTÁ NO CÉU." T.C. e NVI sacam do texto que Cristo "está no céu." Assim, anulam aqui (mesmo que não em toda a Bíblia), que Cristo é onipresente, é Deus! NVI: "Ninguém jamais subiu ao céu, a não ser aquele que veio do céu: o Filho do homem."

At 9:5,6 "E ele disse: Quem és, Senhor? E disse O SENHOR: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. DURO É PARA TI RECALCITRAR CONTRA OS AGUILHÕES. (6) E ELE, TREMENDO E ATÔNITO, DISSE: SENHOR, QUE QUERES QUE EU FAÇA? E DISSE-LHE O SENHOR: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer." T.C. e NVI omitem aqui que Cristo é "o Senhor", é Deus, devemos-lhe imediata e total obediência! NVI ="Saulo perguntou: 'Quem és tu, Senhor?' Ele respondeu: 'Eu sou Jesus, a quem você persegue. (6) Levante-se, entre na cidade; alguém lhe dirá o que deve fazer'."

Rm 14:10, 12 "Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de CRISTO. (12) De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" T.C. e NVI, no v. 10, adulteram "Cristo" para "Deus". Ora, como o juiz de v. 10 é o de v.12, T.C. e NVI aqui2 anulam uma fortíssima prova da divindade de Cristo, e que é a Ele que os crentes darão conta (para fins de galardoamento)! NVI ="Portanto, você, por que julga seu irmão? Ou por que despreza seu irmão? Pois todos compareceremos diante do tribunal de DEUS. (12) Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus."

1Tm 3:16 "E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: DEUS se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória." T.C. e NVI (em nota de rodapé) põem em dúvida "Deus", trocando-o por "Aquele que", portanto destruindo aqui2 uma das maiores provas da divindade de Cristo! "Note que a NIV americana já trocou "Deus" por "aquele que", no corpo do texto!... NVI = "Não há dúvida de que é grande o mistério da piedade: aquele que foi manifestado em corpo, justificado no Espírito, visto pelos anjos, pregado entre as nações, crido no mundo, recebido na glória." 

1 João 4:3 "E todo o espírito que não confessa que Jesus CRISTO VEIO EM CARNE não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo." T.C. e NVI aqui2 agradam as falsas religiões, pois anulam que Cristo veio em carne, extirpam que Jesus Cristo (mesmo sempre sendo 100% Deus) encarnou literalmente, teve e sempre terá corpo literal e será 100% homem! NVI: "mas todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus. Este é o espírito do anticristo, a cerca do qual vocês ouviram que está vindo, e agora já está no mundo."


Ataques à EXPIAÇÃO POR CRISTO ( E SÓ PELO SEU SANGUE):

Cl 1:14 "Em quem temos a redenção PELO SEU SANGUE, a saber, a remissão dos pecados;" T.C. e NVI tiram aqui2 que foi pelo derramamento do sangue de Cristo que nossos pecados foram expiados, Deus foi propiciado, nossa salvação foi comprada!1 NVI: "em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados." Nunca esqueçamos: He 9:22 "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão."! 


Ataques à MORTE VICÁRIA DE CRISTO (em nosso lugar!):


1 Co 5:7 "Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado POR NÓS." T.C. e NVI tiram aqui2 que Cristo morreu "por nós", recebendo em nosso lugar o castigo que merecemos Is 53:5! NVI: "Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa nova sem fermento, como realmente são. Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado."

1Pd 4:1 "Ora, pois, já que Cristo padeceu POR NÓS na carne, armai-vos também vós com este pensamento, que aquele que padeceu na carne já cessou do pecado;" Novamente, é pisado e tirado aqui2 que Cristo morreu "por nós", recebendo em nosso lugar o castigo que merecemos Is 53:5! NVI: "Portanto, uma vez que Cristo sofreu corporalmente, armem-se também do mesmo pensamento, pois aquele que sofreu em seu corpo rompeu com o pecado."

Ataques à doutrina da TRINDADE:


1 João 5:7-8 "Porque três são os que testificam NO CÉU: O PAI, A PALAVRA, E O ESPÍRITO SANTO; E ESTES TRÊS SÃO UM. E TRÊS SÃO OS QUE TESTIFICAM NA TERRA: o Espírito, e a água e o sangue; e estes três concordam num." T.C. e NVI arrancam aqui2 a mais explícita e uma das mais fortes provas da doutrina da Trindade!1 "Há três que dão testemunho: (8) o Espírito, a água e o sangue; e os três são unânimes." Será que isto não equivale à Bíblia dos Testemunhas de Jeová:? "Porque são três os..."

O rodapé da NVI visa levar a mortal engano, pois a passagem é estabelecida por fortes provas teológicas, gramaticais, lógicas, históricas, de contradição da crítica textual e de consistência com o estilo bíblico. E por pelo menos: várias traduções antiqüíssimas (Siríaca/Pershitta de 150DC, Valdenses de 157 DC, etc.); 22 manuscritos gregos (o 635, de 10** DC; etc.), entre aqueles relativamente poucos que contêm o capítulo e sobreviveram; praticamente todos os códices que também contêm o capítulo e sobreviveram (alguns anteriores ao século IV); e citações de 12 "pais da Igreja" (Tertuliano em 200 DC; etc.). Há um excelente livro exclusivamente em defesa destes 2 versos: "The History of the Debate Over 1 John 5:7-8", Michael Maynard, Comma Publications, 444 págs., 1995.


Ataques à inspiração da BÍBLIA:

Lc 4:4 "E Jesus lhe respondeu, dizendo: Está escrito que nem só de pão viverá o homem, MAS DE TODA A PALAVRA DE DEUS." T.C. e NVI extirpam aqui2 que viveremos de cada uma de todas as palavras da Bíblia, e que todas e cada uma delas são inspiradas por Deus! NVI: "Jesus respondeu: Está escrito: 'Nem só de pão viverá o homem'."


Ataques à DOUTRINA DA SALVAÇÃO:


(Choque-se comparando a NVI ante a Fiel também em: Mt 9:13; 18:11):
Mt 20:16 "Assim os derradeiros serão primeiros, e os primeiros derradeiros; PORQUE MUITOS SÃO CHAMADOS, MAS POUCOS ESCOLHIDOS." T.C. e NVI aqui2 tiram palavras de modo a gravemente enfraquecer a doutrina da salvação (mais especificamente, do chamamento e da eleição). NVI: "Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos."

Mc 2:17 "E Jesus, tendo ouvido isto, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores AO ARREPENDIMENTO." T.C. e NVI extirpam aqui2 a indispensabilidade de verdadeiro arrependimento, para salvação! NVI:"Ouvindo isso, Jesus lhes disse: 'Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores'."

João 3:15 "Para que todo aquele que nele crê NÃO PEREÇA, mas tenha a vida eterna." T.C. e NVI extirpam aqui2 que quem não crer perecerá (sofrerá eternamente no lago de fogo, esta é a morte eterna)! NVI: "Para que todo o que nele crê tenha vida eterna."

João 6:47 "Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê EM MIM tem a vida eterna." T.C. e NVI suprimem aqui2 "em mim", favorecendo o universalismo, que basta crer em algo ou alguém, seja o que ou quem for, não indispensavelmente em Cristo! NVI:"Asseguro-lhes que aquele que crê tem a vida eterna."

At 8:37 "E DISSE FILIPE: É LÍCITO, SE CRÊS DE TODO O CORAÇÃO. E, RESPONDENDO ELE, DISSE: CREIO QUE JESUS CRISTO É O FILHO DE DEUS." T.C. e NVI tiram aqui2 todo o verso do texto principal, anulando que batismo vem depois da salvação, e esta decorre de crer em Cristo e em tudo que Ele disse de Si, inclusive Sua divindade!

At 9:5-6 "E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. DURO É PARA TI RECALCITRAR CONTRA OS AGUILHÕES. E ELE, TREMENDO E ATÔNITO, DISSE: SENHOR, QUE QUERES QUE EU FAÇA? E DISSE-LHE O SENHOR: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer." T.C. e NVI extirpam aqui2 o que pusemos em maiúsculas, anulando que salvação vem da aceitação de Cristo como Senhor (a quem aceitamos como controlador absoluto) e como Deus! NVI: "Saulo perguntou: 'Quem és tu, Senhor?' Ele respondeu: 'Eu sou Jesus, a quem você persegue. (6) Levante-se, entre na cidade; alguém lhe dirá o que deve fazer'." (O irmão Hélio Silva conta de um missionário americano a quem ele muitíssimo admira e ama, e que usava a boa King James Bible para preparar sermões que ia pregar em português. Com a KJB, ele preparou um excelente sermão baseado no texto que a NVI extirpou. Resultado: confundiu-se todo na hora de pregar, mesmo que tenha tentado usar todas as Bíblia - T.C. brasileiras presentes! Inconsistência! Inconsistência!).

Rm 8:1 "Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, QUE NÃO ANDAM SEGUNDO A CARNE, MAS SEGUNDO O ESPÍRITO." T.C. e NVI extirpam aqui2 o que pusemos em maiúsculas, anulando, aqui, que há, sim, condenação (não quanto à salvação mas sim quanto à comunhão, correção, galardão, o ser usado por Deus) para o salvo que andar segundo a carne: At 5:1-10; 1Co 3:12,15; 5:9-10; Gl 5:16-18; 1Jo 3:20-21; 5:16!1 NVI:"Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus,"

1Pd 2:2 "Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, PARA QUE POR ELE VADES CRESCENDO." T.C. e NVI anulam o que pusemos em maiúsculas, favorecendo aqui2 o ensino herético que a salvação vem por um processo gradual de crescimento! NVI:"Como crianças recém-nascidas, desejem intensamente o leite espiritual ouro, PARA QUE POR MEIO DELE cresçam PARA SALVAÇÃO."

2Pd 2:17 "Estes são fontes sem água, nuvens levadas pela força do vento, para os quais a escuridão das trevas ETERNAMENTE se reserva." T.C. e NVI extirpam aqui2 que a condenação é eterna! (sem cessar de existir e sofrer)! NVI:"Estes homens são fonte sem água e névoas impelidas pela tempestade. a escuridão das trevas lhes está reservada."

Ataques à importância do JEJUM BÍBLICO:


Choque-se comparando a NVI ante a Fiel também em: At 10:30-31; 1 Co 7:5):
Mt 17:21 "mas esta casta de DEMÔNIOS não se expulsa senão pela oração e pelo jejum." T.C. e NVI (em nota de rodapé) põem séria dúvida sobre todo o verso, enfraquecendo aqui2 a necessidade da arma oração + jejum. Quem teria interesse nisto, senão o nosso inimigo?! (ver Ef 6:12)

Mc 9:29 "E disse-lhes: Esta casta não pode sair com coisa alguma, a não ser com oração E JEJUM." T.C. e NVI (em nota de rodapé) põem em dúvida "e jejum", enfraquecendo aqui2 que piedoso jejuar é indispensável contra certos demônios. 

GRAVÍSSIMAS CONTRADIÇÕES


(T.C. se contradiz a si próprio! Bíblias-T.C., idem):
Mt 27:34 "Deram-lhe a beber VINAGRE misturado com fel; mas ele, provando-o, não quis beber." T.C. e NVI adulteram "vinagre" para "vinho", contradizendo frontalmente Sl 69:21! NVI: "Ali lhe deram para beber VINHO misturado com fel; mas, depois de prová-lo, recusou-se a beber". Ver análise no livro de Pickering, 4.5.1 e 7.1.1.

Mc 1:2-3 "Como está escrito NOS PROFETAS: Eis que eu envio o meu anjo ante atua face, o qual preparará o teu caminho diante de ti. (3) Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas.." T.C. e NVI adulteram "nos profetas" 1 para "no profeta Isaías", criando grave contradição ao citarem de Ml 3:1 (além de Is 40:3)! NVI: "Conforme está escrito no profeta ISAÍAS: 'Enviarei à tua frente o meu mensageiro; ele preparará o teu caminho' (2) 'voz do que clama no deserto: preparem o caminho para o Senhor, endireitem as veredas para ele'."

2Ts 2:8 "E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor DESFARÁ pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;" T.C. e NVI adulteram "desfará" para "matará", contradizendo frontalmente Ap 19:20 ("lançados vivos...")! Do mesmo modo que os crentes vivos por ocasião do Arrebatamento terão seus corpos transformados em imortais e para a glória eterna, sem experimentarem antes a morte física, o anticristo e o falso profeta terão seus corpos transformados em imortais e para o sofrimento eterno, sem experimentarem antes a morte física. Mas a NVI diz: Então será revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus MATARÁ com o sopro de sua boca, e destruirá, pela manifestação de sua vinda."

Contraste a NVI ante a Fiel também em: Mt 5:22 (Jesus irou-se em Mc 3:5, mas com motivo). Lc 4:44 contra Mt 4:23 + Mc 1:39. Mt 19:17 contra Mc 10:18 + Lc 18:9. Mt 10:10 contra Mc 6:8.


OUTROS ERROS:


Mt 1:25 "E não a conheceu até que deu à luz seu filho, O PRIMOGÊNITO; e pôs-lhe por nome Jesus." T.C. e NVI agradam o romanismo, extirpando aqui2 que Jesus foi o primeiro entre os vários filhos de Maria. NVI:"Mas não teve relações com ela enquanto ela não deu à luz um filho. E ele lhe pôs o nome de Jesus."

1 Co 6:20 "Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, E NO VOSSO ESPÍRITO, OS QUAIS PERTENCEM A DEUS." T.C. e NVI extirpam aqui2 algumas das revelações de Deus mais preciosas e confortadoras às nossas almas! NVI:"Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês."

1Tm 6:5 "Contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; APARTA-TE DOS TAIS." T.C. e NVI extirpam aqui2 que temos ordem de nos SEPARAR de todos "crentes" e "igrejas" que ensinam qualquer coisa que conflite com a Palavra de Deus. Qual texto favorece o Diabo e o erro?! NVI: "e atritos constantes entre homens de mente corrompida, privados da verdade, os quais pensam que a piedade é fonte de lucro."

Ap 11:17 "Dizendo: Graças te damos, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és, e que eras, E QUE HÁS DE VIR, que tomaste o teu grande poder, e reinaste." T.C. e NVI extirpam aqui2 a segunda vinda de Cristo! NVI:"dizendo: Graças te damos, Senhor Deus Todo-poderoso, que és e que eras, porque assumiste o teu grande poder e começaste a reinar."

OUTRAS AMPUTAÇÕES:


Somente quanto a outros versos inteiros: T.C. e NVI, em notas de rodapé, põem sérias dúvidas (o que, em termos práticos, é idêntico a erradicar da Bíblia!) sobre Mc 16:9-20 e Jo 7:53-8:11 (24 versos!); Mt 12:47; 16:3; 17:21; 18:11; 21:44; 23:14; Mc 7:16; Lc 22:43-44; 23:34. Põem tão mais sérias dúvidas que já chegaram a realmente extirpar do texto principal e difamar dentro de rodapés: Mc 9:44,46 (repetições de Is 66:24); 11:26; Lc 17:36; 23:17; Jo 5:4; At 8:37; 15:34; 24:7; 28:29; Rm 16:24.

Ao todo, T.C. e NVI omitem (ou gravemente questionam, o que dá no mesmo) 55 versos completos, mais 147 versos quase completos.
Lembremos que o T.C., base preponderante da NVI, tem mais de 6000 palavras omitidas, 2000 adicionadas e 2000 adulteradas, totalizando mais de 10.000 (7% !) perversões das cercas de 140.000 santas palavras do Novo Testamento em grego!


CONCLUSÃO:


Ah, irmãos, tremamos ante Ap 22:18-19 + Pv 30:6 + Dt 4:2 (não adicionar/ subtrair). 2Co 2:17 (não corromper), e Rm 1:25 (não transformar a Bíblia em mentira)!

A intenção daqueles que fizeram este folheto, não é causar brigas e divisões no meio do povo de Deus. O nosso alvo é despertar pastores, líderes e membros das igrejas, para se aprofundarem mais no assunto da crítica textual, assunto este, que por sinal tem sido ensinado com pouca profundidade em nossos seminários. Não estamos causando um problema nem inventando modismo. 

Deveríamos admitir que versões baseadas no T.C. não deviam ter entrado no meio Fundamentalista. Podemos afirmar que divisores, polarizadores e causadores de contenda são aqueles que, no passado, sutilmente infiltraram essas novas versões. E o nosso povo foi se acostumando gradativamente. Há pessoas sinceras que no passado repudiaram essas versões, mas com o passar do tempo foram aceitando. Amados, é hora de reestudarmos este assunto. Não podemos ficar inertes diante de tamanho vilipêndio contra a Santa Palavra de Deus.

Queremos deixar claro não somos "King-James only", nem "Trinitariana only", ("só a tradução do Rei Tiago", "só a tradução Trinitariana"). O que estamos defendendo não são as traduções, mas sim os textos gregos que foram usados para essas versões. Pelas evidências já apresentadas, e por muitas outras, cremos que Deus preservou sua Palavra através do Textus Receptus.

Para obter este folheto e outros materiais, entre em contato com o Pr. Emídio Viana, telefone (0xx68) 228 - 1925, email: emidio@provedom.com.br. 



...e os homens amaram mais as trevas do que a luz,porque as suas obras eram más.” João 3:19

 Entre as várias incongruências observadas no Prefácio da NVI, a mais flagrante, quanto a mim, é o parágrafo com o titulo “5. Honestidade científica”.

Notemos, porém, antes de analisar o dito ponto 5, o que é afirmado no parágrafo sexto do Prefácio. Ali se sustenta que existem outras traduções em Português, porém era necessário acrescentar mais uma à lista. O leitor pouco informado ficará a ponderar acerca dessas outras traduções e perguntará da necessidade de possuir mais uma versão! É isso que afirma o Prefácio, explicando que a “Comissão” reconheceu a necessidade de uma nova tradução das Escrituras na nossa língua.

Essa nova “bíblia” definir-se-ia por quatro qualidades fundamentais: Precisão, beleza de estilo, clareza e dignidade. Perguntamos: quis a “Comissão” sinistramente inferir que as outras versões já em uso não se pautavam por tais qualidades? Obviamente, todas as “comissões” de outros trabalhos de tradução afirmariam o mesmo. O que conta e é extremamente importante é descobrir se o Autor das Escrituras aprovou o trabalho da dita “Comissão” da NVI! Nada é dito sobre o Autor das Escrituras em todo o Prefácio daquela versão! Essa Testemunha importante é simplesmente deixada de fora na dedicação de mais uma “bíblia”. Por isso, todo o trabalho da dita “Comissão” é, no mínimo, suspeito, duvidoso e reprovável.

A expressão “a necessidade de uma nova tradução” não traz qualquer testemunho do Autor das Escrituras! Nenhum versículo é mencionado no Prefácio! A NVI é, portanto, um projecto levado a cabo por mais uma “Comissão” de indivíduos religiosos à procura do aplauso da crítica textual moderna (científica!), danificando irreversivelmente a Bíblia em Português, acompanhado por uma cada vez maior apostasia da igreja.

No dito ponto 5 vamos ler que “em alguns textos haverá leitores que acharão a tradução da NVI muito diferente.” De facto, não é necessário grande esforço intelectual para descobrir na NVI essa grande diference em relação à Almeida tradicional. A diferença atinge graus de HERESIA e blasfêmia, como veremos adiante. No entanto, a dita “Comissão” achou que isso era honroso e esclarece que as grandes diferenças apareceram porque os membros da “Comissão” da NVI preferiram (note-se bem esta palavra “teológica”, moderna! No fim é tudo uma questão de preferência pessoal!) seguir o sentido original no seu trabalho. Ora, não é necessário possuir um grau académico para notar a sinistra inferência feita a outros trabalhos de tradução das Escrituras. A lógica a seguir, segundo a dita “Comissão” é, parece, descartar as diferenças encontradas em outras versões como tradução não obediente ao sentido original!

É o que vamos observar, por exemplo, no Pai Nosso em Lucas 11. Comparando com a Almeida Fiel ou Corrigida, encontramos na NVI um texto reduzido a dois terços do da Almeida. Qual é o texto correcto? (Um pastor informou-nos, assumindo que são todos ignorantes como ele,  que ambos estão certos !...). Segundo o Prefácio  da “Comissão” da NVI, o texto da Almeida tradicional está adulterado! Todavia, a NVI indica nas notas de rodapé que a Almeida está certa e o problema jaz do texto da NVI!! Basta notar a chamada “f” onde é informado que muitos manuscritos dizem Reino. Seja feita a tua vontade assim na terra como no céu. Note-se a claríssima informação sobre MUITOS manuscritos! Ver também as chamadas “e”, “h”, “i”, etc. Ora, se as testemunhas são tantas a favor do Pai Nosso como se apresenta na Almeida, qual a doença mental da “Comissão” da NVI para adulterar o que o Senhor ensinou?! A explicação no Prefácio assenta que essas diferenças se devem a “honestidade científica”!!!

Note-se ainda que os ditos membros da “Comissão” preferiram seguir o sentido original da passagem!...

Por outras palavras, o Senhor Jesus é declarado MENTIROSO e desonesto (Comparar também Atos 3:13, 26; 4:26, 30 onde o Filho passou a ser “servo”!). No original, o Senhor ensinou DUAS orações diferentes, embora existam MUITOS manuscritos que testemunham o contrário! A NVI chama TRÊS testemunhas para resolver o assunto: o seu texto adulterado, a Almeida clássica e MUITOS manuscritos. No entanto, prefere insinuar que o Salvador ensinou duas orações diferentes (note-se a omissão das referências ao céu)!

A doença mental da “Comissão” é, afinal, uma doença espiritual já muito conhecida na igreja, a qual se pode definir como “excitação satânica para desacreditar o que Deus disse”, Génesis 3:1!!
Esta actividade é levada a cabo meramente para ganhar o aplauso de outros homens aqui na terra!

Verifique-se também a subtileza satânica das notas de rodapé em referência a João 3:16/18. Todas as versões modernas destroem o evangelho pela raiz com a remoção do termo “Unigénito”, substituído por “Único”. A NVI vai mais longe, pois inclui o termo inspirado na sentença mas esclarece na chamada “e” que “Unigénito” pode ser substituído por “Único”.

É uma mentira sinistra e diabólica!

Jesus Cristo era o Filho Unigénito do Pai: toda a fé cristã assenta nessa personagem divina! Se Jesus Cristo era o Filho Unigénito de Deus, também é verdade que nasceu de uma virgem (Isaías 7:14), viveu sem cometer qualquer transgressão e ofereceu o Seu sangue como sacrifício expiatório pelos pecados de todo o que NELE crê. Agora, se Jesus era o que infere a NVI e todas as versões baseadas em textos eclécticos (alterados pelos críticos textuais!), que Ele foi o “único” filho de Deus, a fé cristã cai por terra e a Bíblia é um livro falso onde Deus tem DOIS filhos e um morreu numa cruz pelos seus próprios pecados pois teria nascido como outro homem qualquer! A NVI indica que Deus tinha dois filhos “únicos”: João 3:16 e Lucas 3:38!

Obrigado NVI por ter esclarecido bem o que é, afinal, a fé cristã: uma série de embustices e contradições!

Há muito material adulterado no texto da NVI, como não poderia deixar de ser em mais uma versão feita por homens NUNCA apontados e instruídos pelo Espírito Santo, o Autor das Escrituras.

As notas de rodapé contribuem largamente para “incentivar” o leitor à DÚVIDA do que está escrito. Esta é a sinistra e diabólica realidade da NVI, que representa, afinal, todo o agnosticismo e descrença daqueles que tomaram parte no ataque feroz contra Deus, Cristo e a fé cristã (“homens amantes de si mesmos”, 2 Timóteo 3:2)! Ainda bem que é assim, pois em breve a NVI será TOTALMENTE desacreditada e a igreja voltará à Bíblia em Português: a Almeida Corrigida Fiel da SBTB.

Exemplo claríssimo dessa ferocidade contra a pureza da palavra de Deus pode ser observada quanto à doutrina do Inferno. Note-se que  no Prefácio, ponto “3. Imparcialidade teológica” é declarado que a NVI representa “uma tradução livre de interpretações particulares e denominacionais”. No entanto, verificamos que aquilo não corresponde à verdade quando a palavra “Hades” é incluída no texto sem ser traduzida! Lucas 10:15, 16:23, etc. “O rico também morreu e foi sepultado. No Hades, onde estava sendo atormentado...”. Na nota de rodapé o leitor é informado que a palavra pode significar inferno, sepulcro, morte ou profundezas. A palavra “Hades” foi deixada assim no texto porque, segundo a NVI, Jesus e o escritor Lucas não foram suficientemente claros quanto à doutrina do INFERNO!  Por isso, a fim de não complicar o assunto teológico a palavra é dada como “INTRADUZÍVEL”!  A NVI, cinicamente, evita insistir no termo INFERNO a fim de tornar-se popular entre agnósticos e cépticos quanto a esse lugar de punição eterna – isto é, suporta as interpretações particulares do seu próprio grupo e outros inimigos da verdade, como qualquer versão catolica! Consequentemente, é falsa a asserção quanto à sua imparcialidade teológica! E vai mais longe: chama à doutrina que ataca em Lucas 16 uma questão menor (no mesmo ponto 3)!! É, para a NVI, uma questão menor deixar o termo “Hades” por traduzir!! (“No Hades estava sendo atormentado” pode ser interpretado como “purgatório” (compare com “estando em tormentos”, Almeida)! A Almeida já tinha TRADUZIDO o termo correctamente, mas a NVI, na sua PARCIALIDADE TEOLÓGICA “DESTRADUZIU” o termo para criar mais oposição àquela doutrina importante das Escrituras!     

O problema geral deste abuso e desonestidade contra as Escrituras deve-se ao facto de que TODAS as versões modernas são extraídas dos “originais” elaborados pela SBU americana, ou Nestle-Aland alemã, entre outros muitos “originais”. Aqueles são textos chamados “eclécticos”, baseados em manuscritos corrompidos por hereges, católicos e cientistas textuais! Entre esses encontram-se os famosos códices Vaticanus, Sinaiticus e Alexandrinus.

A NVI é mais uma versão moderna onde a sua “Comissão”, embora apregoe o contrário, atacou sinistramente as Escrituras no seu aspecto mais importante: precisão! Logicamente, nesse golpe satânico atacou também a dignidade das Escrituras: “precisão e dignidade” eram dois propósitos a atingir pela NVI! Porém, como o Autor da Bíblia foi deixado de fora, a porta ficou aberta para entrar o inimigo mais perigoso da palavra de Deus (Génesis 3:1). Contudo, note-se que o Autor da Bíblia, o Espírito Santo de Deus, não foi convidado, nem poderia jamais tomar parte nos trabalhos da turma da NVI.

A Bíblia já existia na nossa língua!  O Pai Nosso já era conhecido de milhões! Jesus já era o Filho Unigénito! O INFERNO já estava bem definido!

O Espírito de Deus não toma parte nas vaidades “científicas” de apóstatas religiosos, quando o motivo  é ROUBAR a Bíblia do coração das vítimas inocentes! Assim, a NVI é mais uma aberração religiosa levada a cabo por uma “Comissão” de homens que todos julgavam espiritualmente dignos do apoio dos irmãos em Cristo. Claro que redundou tudo numa farsa diabólica de contínuo ataque contra a santidade de Deus, a dignidade de Cristo e a pureza do Oráculo divino. Igreja que nasça rodeada por tanto joio (Mateus 13:30) permanecerá anã até definhar em raquítico esqueleto espiritual.

Uma das ofensas mais severa contra o carácter santo de Deus pode ser encontrado na NVI, em Romanos 2:4, onde a dita “Comissão” deixou passar que Deus é TOLERANTE! Substituíram “longanimidade” por “tolerância”! Ora, Deus não é tolerante. Tolerância dá espaço ao pecado, enquanto que longanimidade é um dos atributos de Deus que permite ao homem tempo para se arrepender, segundo o contexto imediato da passagem. O versículo está perfeitamente traduzido na Almeida Fiel! Não era necessário nenhuma “honestidade científica” para adulterar a palavra de Deus! Lamentavelmente, existem centenas de casos semelhantes onde a NVI ATACOU a santidade de Deus e a inspiração das Escrituras! (Ver outros artigos já publicados).

O professor Pinto me informa no seu email que agora os indígenas do Brasil já entendem a Bíblia, devido à simplicidade de leitura na NVI. Aparentemente, antes a Bíblia era difícil de entender por aquele povo. Parece até que a turma de professores que INVENTOU o novo texto tem agora ela mesma a oportunidade de finalmente entender tudo na Bíblia... o que antes não era possível. (“... haverá também falsos doutores ... e muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.” 2 Pedro 2:1-2).

Portanto, foi necessário (e científico!) reduzir as Escrituras ao nível dos indígenas semi-analfabetos do Brasil! Ora, precisamos saber se foi o Autor das Escrituras que determinou aquela redução. Claro que a explicação do professor é parte da farsa religiosa para promover mais uma bíblia falsa. Sim, a NVI, seguindo o que chamaram “honestidade científica”, procedeu à simplificação do texto, criando uma bíblia sinistra e atacada pela doença da crítica textual moderna. Essa doença terrivelmente contagiosa e incurável, levará a igreja apóstata até ao ponto de ser vomitada pelo Senhor (Apoc 3:16).

Contudo, a “Comissão” não se julga culpada de nada pois até modernizou (ou simplificou para os indígenas) a acusação de Paulo quanto àqueles que FALSIFICAM a palavra de Deus (2 Cor 2:17). Segundo a NVI, já ninguém falsifica a Bíblia, apenas fazem negócio com ela! Assim, a “Comissão” da NVI declara-se uma turma de homens sinceros enviados por Deus, incapazes de FALSIFICAR as Escrituras!!
No que respeita à “Comissão” afirmar a necessidade de mais uma nova versão, seria perfeitamente honesto que explicasse qual a versão (ou versões) que os elementos desse grupo de líderes da igreja usavam nos seus ministérios antes de “aparecer” a nova “bíblia”.

Ora, é de supor que todos aqueles tantos homens da igreja foram para as reuniões da “Comissão” cada um com a sua bíblia debaixo do braço. É também de presumir que nos seus ministérios levantavam no ar as suas versões e as declaravam à audiência a palavra de Deus, etc. Estavam sendo honestos com as suas congregações? Nas reuniões da “Comissão” liam a Bíblia?

QUE BÍBLIA?!  “... mas tendo-a eles ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeado nos seus corações.”, Marcos 4:15.

Bem, todos aqueles homens possuíam uma bíblia, mas nenhum deles acreditava inteiramente no que estava escrito! Tanto que a nova “bíblia” que traduziram não é de modo nenhum igual à que chamavam a palavra de Deus. “Mas quanto aos ... idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre..”, Apoc 21:8.

É OU NÃO É UMA GRANDESSÍSSIMA FARSA?!

Entretanto, observe-se se a NVI é agora, finalmente, a tal “Bíblia” que aqueles camaradas ensinavam às suas audiências.

Claro que não.

No terceiro parágrafo do Prefácio está bem explicado que todos os que participaram nos trabalhos da NVI eram homens de grande convicção quanto à inspiração e autoridade das Escrituras Sagradas.
Nada disso! “... nem a árvore má dar frutos bons.”, Mateus 7:18; “A obra de cada um se manifestará..”, 1 Cor 3:13.
Aquilo foi apenas propaganda para vender melhor o produto!
Senão, vejamos. Onde estava, antes da NVI, essa tão maravilhosa Bíblia, plenamente inspirada e de completa autoridade que esses senhores conheciam? Era porventura aquela que levantavam no ar lá nas suas igrejas, e a declaravam a palavra de Deus?

Qual quê!  “Confessam que conhecem a Deus, mas negam-No com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes...”, Tito 1:16.

Nenhum daqueles indivíduos jamais acredita no que dizia à congregação! Tanto que todos viram a necessidade de uma nova bíblia, honestamente científica, ou cientificamente honesta, e fácil de entender pelos indígenas brasileiros!

SINISTRO!

Finalmente, após afirmar, o Prefácio, no parágrafo seis, que a língua portuguesa conta com “tantas e tão boas traduções das Escrituras Sagradas”, a NVI representa mais um esforço em produzir outra tradução fiel e clara a acrescentar à colecção. Ora, nenhuma daquelas “tantas e tão boas” é mencionada pelo nome próprio. O que concluímos é que a “Comissão”, não querendo arriscar nomear pelo menos uma dessas “tão boas” versões, autorizou a publicação do Prefácio onde é promovida a filosofia pragmática das versões modernas, a fim de suportar uma atmosfera de tolerância ecuménica (toleramos tudo menos os intolerantes!) para com tudo o que se chama “versão da Bíblia em Português”.

Trata-se de um ROUBO espiritual na igreja nunca experimentado antes. PROTEJAMOS A NOSSA BÍBLIA! SIM, contra inimigos sinistros, anárquicos, agnósticos, vaidosos e traidores (Mat 13:25 – joio no meio do trigo); lobos cruéis que não pouparão ao rebanho (Atos 20:29); que amam e cometem a mentira (Apoc 22:15).  Temos aqui no Prefácio uma “Comissão” de líderes que se dispuseram a aconselhar à igreja todas as “tantas e boas” traduções que existem em Português. Sendo assim, ao crente recém-convertido e imaturo, nenhuma direcção espiritual em material de bíblias lhe é oferecida. São todas boas, é só confiar na “Comissão” da NVI e na sua “honestidade científica”! Sendo todas boas, mas ao mesmo tempo todas diferentes, nenhuma deve ser admitida como perfeita e final: não foi esse o propósito da NVI ou outra qualquer moderna. De momento a igreja tem a NVI, mas virá o dia quando outra ainda melhor “aparecerá” no mercado, pois é necessário aumentar o numero de “bíblias” em circulação!
Rejeitamos, zangados, a NVI; rejeitamos ofendidos o texto do seu Prefácio, pelas mentiras apresentadas, e ALERTAMOS a igreja quanto ao ROUBO da Bíblia do coração de vítimas inocentes, aquelas “instruídas” que a Bíblia é uma colecção interminável de versões modernas!

“A sua obra cairá sobre a sua cabeça”, Salmo 7:16.

Adaptação de Helio Me Menezes Silva e Wáldson Lima

Abraços.

Seu irmão menor.

Um comentário:

  1. O texto usado na NVI é bom, mas subverte muito o sentido das palavras, forçando algo que a Bíblia não diz.

    ResponderExcluir