25 dezembro 2014

QUE É O NATAL PARA OS EVANGÉLICOS PRATICANTES?

Papai Noel Rei do  Mercado

O que significa realmente o natal para os evangélicos; note que, escrevi evangélicos e não cristãos de modo geral. Jesus nasceu mesmo em 25 de dezembro?

Os cristãos primitivos celebravam o natal?

Será que eles o comemoravam no dia 25 de dezembro? Ou em qualquer outro dia?

E os símbolos do natal, você conhece a origem deles?

O Significado do “NATAL”


A palavra “Natal” significa nascimento. A “festa de Natal” ela não se inclui entre as festas bíblicas, como:

Yom Kippur – Dia do perdão - Levítico 23: 27-33; 

Sucot - Festa dos Tabernáculos - Levítico 23: 34-43; 
Pessach - Festa da Páscoa - Êxodo 12; 
Shavout – Pentecostes - Levítico 23: 15 a 21; 
Festa do Purim - Baseada no livro de Ester
Hanuká – Festa da Dedicação – João 10: 22-30


A origem da comemoração natalina se deu historicamente a partir do século IV, quando a Igreja Católica Romana instituiu esta comemoração, e daí se expandiu ao protestantismo, e ao resto do mundo.

A data do nascimento de Jesus
Pelo exame da Bíblia é muito difícil precisar que Jesus nasceu em dezembro! Lucas 2:8 diz: Ora, havia naquela mesma região pastores que estavam no campo, e guardavam os seus rebanhos, durante as vigílias da noite. Dezembro é tempo de inverno naquela região. Costuma chover e nevar na região da Palestina, assim, os pastores não poderiam permanecer ao ar livre nos campos durante as vigílias da noite. Naquela região, as primeiras chuvas costumam chegar nos meses de outubro e novembro. Durante o inverno os pastores recolhem e guardam as ovelhas no aprisco... Eles só permanecem guardando as ovelhas ao ar livre durante o verão! Mas existem outras teorias a respeito do nascimento por exemplo:
25 de março – seria a data do nascimento ou da anunciação do nascimento.

06 de janeiro também é considerada, por alguns, como a data do nascimento, mas a maioria comemora a Epifania (Batismo de Cristo).

Perceba se a anunciação foi 25 de março o nascimento deverá ser 25 de dezembro (9 meses de gestação).


A origem do 25 de dezembro
Muitos crêem que a data de 25 de dezembro foi retirada de uma comemoração pagã relacionada com o Solstício de inverno (Época em que o Sol, tendo-se afastado o mais possível do equador, parece deter-se e estacionar durante alguns dias, antes de voltar a aproximar-se de novo do equador), entre 17 e 21 de dezembro. Baseado nesse solstício, toda civilização que estudavam os astros adotaram a adoração ao sol ou ao seu “deus” mais ilustre nesta data. Notadamente em Roma existia o “Nascimento do Sol Invicto” celebrando o “Novo Sol”. Essas festividades pagãs eram muito populares e, segundo alguns, foram sincretizadas para o cristianismo por Constantino, pois depois da conversão do imperador romano ao cristianismo, a população não queria abandonar esse costume. Assim eles relacionaram Cristo com o “deus-sol”. Note que sincretismos é coisa comum na historia, perceba o da Bahia, na qual cada “santo católico” possui um similar nos cultos africanos, da mesma forma os deuses romanos se sincretizaram com os santos católicos. É percebida varias semelhanças, por exemplo entre Mercúrio e Santo Antonio, também no culto prestado a ambos, além das atribuições de funções a cada deus/santo, um é responsável pela cabeça, outro pela mão, outro pelo parto, etc. Até mesmo a questão dos ex-votos na qual os fiéis depositam pedaços do corpo humano de cera, já era costume dos gregos e romanos. 


Já outros crêem justamente o contrário. Que a data 25 de dezembro já era comemorada pelos cristãos primitivos, e um imperador romano, para enfraquecer a fé cristã, colocou a festa do “Nascimento do Sol Invicto” para certamente, enfraquecer esta data.


A árvore de natal e os presentes
Mais uma vez alguns crêem que a origem da árvore de natal vem de Lutero, que quis relacionar com o céu, outros crêem que a origem da árvore de Natal vem da antiga Babilônia, de Ninrode, neto de Cão, filho de Noé. Segundo a qual a árvore representa o próprio Nirode redivivo, e que em determinado período, seu espírito se apossava da árvore. Realmente existem em muitas culturas, os cultos as árvores e animais também. Entre os druidas, o carvalho era sagrado, entre os egípcios as palmeiras, em Roma era o Abeto, que era decorado com cerejas durante a Saturnália, inclusive o “santo daime” que é uma droga usada por seitas latinas atuais, etc. 


Já o costume de dar presente vem dos Reis Magos, na qual eles trouxeram presentes para Jesus, E entrando na casa, viram o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro incenso e mirra. Mateus 2:11. Ou ainda, como alguns acreditam, de um costume pagão atribuído a Odim, deus nórdico, na qual Odim dava presente a seus adoradores através de uma árvore.


O “Papai Noel” e a prática de dar presentes as escondidas

O nome “Papai Noel” é uma corruptela do nome “São Nicolau”, um bispo romano que viveu no século V. São Nicolau, bispo de Mira, um santo venerado pelos gregos e latinos no dia 6 de dezembro… A lenda de suas dádivas oferecidas as escondidas, de dotes, às três filhas de um cidadão empobrecido. Daí teria surgido a prática de se dar presentes “as escondidas” no dia de São Nicolau (6 de dezembro). Mais tarde essa data fundiu-se com o “Dia de Natal” (25 de dezembro), passando a se adotar também no natal essa prática de se dar presentes “às escondidas”, como o fazia o Saint Klaus (o velho Noel!). Então surgiu daí a tradição de se colocar os presentes às escondidas junto às árvores de natal! Também a imagem de Papai Noel que conhecemos foi criado pela Coca-cola em uma de suas propagandas, há mais ou menos 150 anos atrás.


Velas e luzes

O Uso de velas é um ritual de dedicação aos deuses ancestrais. A vela acendida está fazendo renascer o ritual dos solstícios, que mantêm vivo o sol, ou ainda iluminando as almas no mundo do além túmulo. Não tem nenhuma relação com o candelabro judaico (ou Menorah).


Presépio

O presépio não precisaria nem explicar o que é, é uma representação do nascimento de Jesus, porém a Bíblia manda não fazer imagens de esculturas, nem representações de nada no Céu ou na terra. Então alguns acreditam ser este um altar a Baal, consagrado desde a antiga babilônia. E um estímulo à idolatria! Em Êxodo 20:1-6, temos: Então falou Deus todas estas palavras, dizendo: Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.


Então qual o nosso procedimento como Evangélicos?

Qual a verdade e o princípio da moderação?
A verdade é uma só: O natal muito provavelmente não é a data do nascimento de Cristo, mas o mais importante é que Cristo nasceu realmente e esta é uma data excelente para pregarmos a Cristo para todo o mundo. A tempo e a fora de tempo.Prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino. II Timoteo 4:2

O princípio bíblico é o da moderação, nós evangélicos não podemos ter a aparência de beatos, como Antonio Conselheiro de Canudos, pregando o fim do mundo, que tudo é pecado, que todos estão perdidos e irão para o inferno.


Não sejas demasiadamente justo, nem demasiadamente sábio; por que te destruirias a ti mesmo? Não sejas demasiadamente ímpio, nem sejas tolo; por que morrerias antes do teu tempo? Eclesiastes 7:16 - 17.


O exemplo de Jesus
O ser humano gosta muito de festa e de alegria, e a Bíblia não recrimina isto, Jesus nós dá exemplo disso quando faz o seu primeiro milagre numa festa de casamento: João 2:1-2, também é um bom exemplo a Festa da Dedicação - Hanuká. Deus não instituiu esta festa, mas o povo judeu a fez em celebração a grande vitória sobre os gregos, sob o comando de Judas Macabeus, esta historia encontrasse nos livros de Macabeus, nota este livro é apócrifo e está só na Bíblia Católica e não na nossa. Mas Cristo participou desta festa e aproveitou para ensinar ao povo sobre o Reino de Deus, João 10: 22.... O natal é uma grande oportunidade para pregarmos sobre Cristo ao contrário de combater uma celebração feita a Ele mesmo.

O exemplo de Paulo
Paulo estava em Atenas, sua alma estava entristecida pela idolatria do povo, porém ele vê nesta idolatria uma oportunidade para pregar a Cristo.


Então Paulo, estando de pé no meio do Areópago, disse: Varões atenienses, em tudo vejo que sois excepcionalmente religiosos; porque, passando eu e observando os objetos do vosso culto, encontrei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais sem o conhecer, é o que vos anuncio. Atos 17: 22-23.

Os gregos criam que havia um Deus superior a todos os deuses deles, Deus esse, tão grande que não poderia ser conhecido por ninguém, por isso eles fizeram um altar para esse Deus. Igualmente hoje no natal, Jesus, apesar de ser honrado pelo dia do Natal, não é conhecido. Podemos fazer como Paulo e pregar esse DEUS DESCONHECIDO. Que na verdade é o nosso próprio Deus. Pregue a Cristo a tempo e a fora de tempo I Timoteo 4:2.


Conclusão
Ora, no tocante às coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que todos temos ciência. A ciência incha, mas o amor edifica.


Se alguém cuida saber alguma coisa, ainda não sabe como convém saber.
Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido dele.
Quanto, pois, ao comer das coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que o ídolo nada é no mundo, e que não há outro Deus, senão um só. I Coríntios 8: 1-4.


Existem correntes evangélicas que pregam justamente o abandono de todas as datas por eles consideradas satânicas: natal, dia dos pais, das mães, das crianças, etc, adotando somente as festas bíblicas como as citadas no início deste estudo. Porém é bom notarmos que nós somos, gentios e brasileiros, estamos em um contexto cultural diferente, e principalmente estamos sob a Graça de Cristo, não fazemos parte da lei. Para que isto realmente pudesse acontecer seria necessário sairmos do mundo, ou no mínimo da América Latina. 

A melhor conduta é mostrarmos a verdade em amor, que Papai Noel não existe, mas que Jesus existe e veio ao mundo para nos salvar. Este é o verdadeiro espírito do natal. 

O Espírito Santo que veio dar testemunho de Cristo. 


Que em vez de buscar os astros, astrologias, mandingas e simpatias para ter um ano novo melhor busquemos quem fez as estrelas. Procurai aquele que fez as Plêiades e o Oriom, e torna a sombra da noite em manhã, e transforma o dia em noite; o que chama as águas do mar, e as derrama sobre a terra; o Senhor é o seu nome. Amós 5:8. Jesus a resplandecente Estrela da Manhã.


Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade. Lucas 2:14.

Então feliz natal de Jesus Cristo para você!

Viva vencendo!!!

Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário