19 janeiro 2015

FARSA REVELADA PELO AUTOR: ELE NUNCA FOI AO CÉU


Alex Malarkey admite que mentiu e que o livro sobre a sua viagem ao céu, traduzido em várias línguas, está a fazer com que pessoas lucrem com essas mentiras.

Duas editoras cristãs norte-americanas, a Tyndale House e a LifeWay, anunciaram que vão deixar de vender o livro The Boy Who Came Back From Heaven, escrito por Alex Malarkey e pelo pai Kevin Malarkey. O bestseller, editado em Portugal com o títuloO Menino que Voltou do Céu, também vai ser retirado das lojas em Portugal, avançou ao DN a editora Nascente. O livro descreve a experiência de Alex durante o tempo que passou em coma, quanto tinha seis anos, mas o jovem diz agora que afinal não esteve no céu.
Alex Malarkey, agora com 17 anos, divulgou uma carta aberta em que admite que mentiu. "Não morri. Não fui para céu. Disse que fui para o céu porque queria chamar a atenção. Quando disse isso nunca tinha lido a Bíblia. Pessoas lucraram com estas mentiras, e continuam a fazê-lo. Deviam ler a Bíblia, o que é suficiente."

O livro conta a história de Alex Malarkey, de apenas seis anos de idade, que sofreu um acidente de carro em 2004, deixando-o paralisado. Após entrar em estado de coma, os médicos avaliaram que o garoto não teria grandes chances de sobrevivência.
Dois meses depois, Alex acordou, alegando que "anjos o teriam levado às portas do céu, para encontrar Jesus Cristo".
Porém em uma carta recentemente publicada, Malarkey confessou que a história se baseava em uma mentira e que foi fruto de sua imaturidade. A mensagem é intitulada "Uma Carta Aberta à Lifeway e outros vendedores, compradores e comerciantes do Turismo no Céu - pelo garoto que não voltou do Céu".
"Eu disse que fui para o céu, porque eu pensei que isto iria chamar a atenção de todos para mim. Na época em que eu fiz estas afirmações, eu nunca tinha lido a Bíblia," ele explicou. "As pessoas têm lucrado com mentiras, e continuam a fazer isso. Estas pessoas precisam ler a Bíblia, que é o suficiente. A Bíblia é a única fonte da verdade", disse.
Na carta, Ele também expôs o que ele agora acredita que é o caminho claro para a salvação.
"É somente através do arrependimento de seus pecados e uma crença em Jesus como o Filho de Deus, que morreu por seus pecados (mesmo que Ele mesmo não tivesse cometido nenhum erro), de modo que você pode ser perdoado se aprender sobre Céu baseado no que está escrito na Bíblia ... não lendo uma obra do feita por homens", afirmou.
                          O menino Colton(Alex), segundo o filme, internado
A mensagem foi publicada na página cristã Pulpit and Pen e é dirigida à editora "Lifeway e outros vendedores, compradores, e marketers do Turismo Celestial", referindo-se ao tipo de livros que descrevem viagem ao céu. Alex, que continua a sofrer os efeitos do acidente de carro que o deixou em coma, mas também paralisado e com várias limitações físicas, pede desculpa pela brevidade da mensagem, em que insta os cristãos a lerem apenas a Bíblia.

Segundo a mesma página, a mãe de Alex, Beth Malarkey, tem tentado, desde 2012, passar esta mensagem, mas tem sido ignorada pelas editoras. Em abril publicou no seu blog uma declaração em que questionava o livro e a sua promoção - que teve direito a telefilme. "É ao mesmo tempo desconcertante e doloroso ver que o livro O Menino que Voltou do Céu continua a vender", escreveu, acrescentando que muito do que está escrito não está de acordo com a Bíblia e que as objeções de Alex têm sido ignoradas e reprimidas. Beth Malarkey escreve ainda que o filho não recebeu dinheiro pelo livro e que a sua identidade está, de alguma forma, a ser roubada.

O livro, editado pela primeira vez em 2010, é uma descrição da suposta viagem de Alex pelo céu, um "relato impressionante sobre a vida no Além, repleta de anjos e milagres", como se pode ler na sinopse da edição portuguesa. A autoria do livro é atribuída a Alex e ao seu pai, que entretanto se divorciou da mãe, Beth Malarkey.

Alex Malarkei, hoje com 17 anos, desmente o livro  

Na sequência da publicação da carta aberta, as duas editoras cristãs norte-americanas já referidas anunciaram que vão deixar de vender o livro. Também a editora Nascente vai tomar a mesma medida, avançou ao DN, depois de ter recebido informação da casa-mãe. Fonte da editora explicou que por "razões éticas" e por respeito para com os leitores vão retirar o livro das lojas.


COMENTÁRIO DE WÁLDSON:

Lamentável que isso tenha ocorrido. Não,não. Não é lamentável o fato de que é mentira o 'testemunho do menino'. O lamentável é saber que milhares foram enganados com esse livro....

Quantas pessoas firmaram sua fé nesse suposto arrebatamento e agora, quando a mentira vem á luz(sempre vem. Não há mentira que suporta a verdade), essas pessoas perderão sua fé em Jesus...

Desde a divulgação do livro e sua comercialização, nunca crí  no tal 'arrebatamento'. É muita ficção para minha inteligência!!!

Prefiro ficar com o que a bíblia me diz. Me é o bastante.

Existem muitos relatos por aí de pessoas que se dizem 'terem sido levadas ao inferno e depois ao céu'. E pior: sempre assim: nunca ao céu primeiro, mas primeiro ao inferno.

Existe um vídeo na net onde uma 'irmã' afirma ter ido ao inferno 11 vezes. Mas ao céu, não foi nem sete vezes. Que coisa estranha,não?

Dou graças a Deus que o menino, hoje rapaz, veio a publico desmentir o que não aconteceu. A verdade não  fica longe por todo o tempo.  Pode ficar por algum tempo 'sumida'. Mas, ela vem.

Outra insatisfação para mim: saber que uma Editora Confessional, a CPAD, não procurou saber de fato, sobre o que aconteceu e logo, comprou o direito de publicar o livro, trazendo assim, uma mentira, um engano, uma falácia para dentro de milhares de lares no mundo.


Se houvessem critérios no Conselho Administrativo e Doutrinário, isso não teria ocorrido. Mas, o desejo de ganhar dinheiro á toda custa, acaba por levar esses senhores á vergonha que agora são expostos. Espero que a CPAD venha a público, pedir perdão.

Lamentável!!!

Quero deixar registrado que creio que alguns poucos irmãos, tiveram uma experiência de 'arrebatamento de sentidos', como o teve, Pedro e depois Paulo. E eles expuseram com graça o que tinham visto. Mas não houve alarde. Não houve um frenesi em cima do assunto. Não houveram pessoas fazendo disso um meio de vida.

No caso de Paulo, por exemplo, ele só vai contar sua experiência para uma igreja(e não para todas), depois do fato ter ocorrido, 14 anos antes.
Ele não quis se aproveitar da fama.
Ele não quis ganhar dinheiro fácil.
Ele não usou de enganos.
Ele não quis ser um 'ídolo' de uma geração que ama mais experiências próprias, do que a Palavra de Deus.

Reitero que acredito que uma pessoa possa ir ao céu sim, em espírito e ver lá, o que existe. Mas isso é bastante raro. E quando ocorre, as visões que a pessoa tem, não foge á bíblia.

Há algum tempo atrás, na cidade de BH, um jovem filho de um líder de uma igreja na época grande, disse ter ido ao céu. Até o pai do moço, pastor de longa data, foi enganado. E isso fez com que, em pouco tempo, um cd fosse lançado contanto o 'testemunho' do tal.

A maioria dos crentes de BH, da Região Metropolitana e até do interior, formaram caravanas para vir ver o jovem contar sua ida ao céu, durante 7 dias. Pasmem os senhores: ele ficou 7 dias arrebatado. Á cada meia-noite, 'ele voltava, trazido por um anjo'. Contava sua experiência e 'voltava para o céu com o anjo'.

Por fim, a verdade veio á tona: era mentira. Muitos se desviaram da Palavra, muitas igrejas desse ministério se fecharam e hoje é uma 'fraca denominação'.

Não posso me esquecer de um fato também recente: na década de 90, logo no início dela, um Pr. Assembleiano, que liderava a AD Brasileira em Boston - USA, também 'foi ao céu' e lá chegando, encontrou Deus repreendendo a Jesus e esse, de cabeça baixa sem ter o que fazer, pois na concepção de Deus(?), Ele havia deixado a igreja se corromper. E agora, nem o Espírito Santo, poderia fazer nada. Foi quando esse senhor, se manifestou lá no céu, dizendo para Deus que ele, poderia fazer a diferença aqui na terra, renovando a igreja. E Deus, por fim, aceitou sua boa disposição e o enviou de volta á terra, para 'incendiar a igreja', como o 'anjo de fogo'.

Esse relato, você encontrará no livro TEI(Triunfo Eterno da Igreja), escrito por ninguém menos que o Pr. Ouriel de Jesus(pai da cantora gospel, Elaine de Jesus). Nesse caso específico a liderança máxima das AD o convidou a se retratar. Ele não o quis fazer e sendo assim, foi disciplinado e desligado da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil(CGADB) e também desligado da Igreja AD em todo o mundo.

Mas, ele continua com seu desvario, agora com sua própria igreja, enganando a milhões e, infelizmente, muitos pregadores brasileiros são seus amigos e gostam de pregar na sua igreja. Aprendem a mentira lá, depois a trazem para o Brasil, e o povo na sua maioria sem conhecimento da Palavra, acredita nessas amaldiçoadas 'revelações' de um apóstata.

E não nos esqueçamos também da falácia trazida á publico em LP(na época), do então Pb. Adão Campos que, segundo ele, morreu e foi para o céu e lá, Deus lhe mostrou tudo o que acontece com quem vai par ao inferno. Na verdade, ele também esteve no inferno. Depois no céu.

Só a bíblia tem a verdadeira e inequívoca Verdade sobre a vida pós-morte.

Viva vencendo os mercenários que para ganhar dinheiro sujo, vendem até a alma dos que crêem neles!!!

Seu irmão menor.

Abraços.



Um comentário: