19 fevereiro 2015

NA SUÉCIA, CHIPS SÃO IMPLANTADOS EM FUNCIONÁRIOS PARA INTERAGIR COM SISTEMAS DAS EMPRESAS

chips

Na Suécia, edifício comercial quer que todos usem chips subcutâneos que lhes permitam abrir portas e acionar equipamentos com o toque das mãos.
A maioria de nós já se acostumou a usar crachás, cartões ou senhas para entrar no prédio do escritório, pagar o ônibus ou fazer compras. Mas um edifício comercial em Estocolmo, na Suécia, quer que seus funcionários façam essas coisas usando um chip instalado sob a pele.
Elicio da Costa é um dos que já instalaram o pequeno chip na mão. Ele tem escritório nesse edifício e já abre a porta da frente aproximando sua mão do leitor de chip na parede, além de fazer o mesmo gesto para entrar nas salas do escritório e até acionar a máquina de fotocópia.
O objetivo é que, no futuro, o chip sirva para logar em computadores e até realizar pagamentos com o mero toque da mão. O projeto é organizado por um grupo cibernético sueco, e os chips são implantados por tatuadores.
O jornalista de tecnologia da BBC Rory Cellan-Jones resolveu pôr a ideia à prova e instalou um chip em sua mão. Ele conta que a experiência lhe rendeu uma dor semelhante à de uma injeção, mas rápida. Hannes Sjoblad, que está levando a cabo o projeto no edifício sueco, incluiu até seu cartão de visitas em seu chip subcutâneo.
“Já interagimos o tempo todo com a tecnologia”, ele disse. “Hoje é meio confuso – precisamos de senhas e códigos. Não seria mais fácil se usássemos apenas o toque das mãos? É bastante intuitivo”, diz ele. embora não acredite que o real objetivo seja apenas a praticidade. “Acho que estão preparando as pessoas para quando empresas e governos decidirem impor chips à população” alerta.
“Queremos entender essa tecnologia antes que eles venham e digam que todos devemos ganhar um chip – a Receita Federal, o Google ou o Facebook”, defende.
Revista Eclésia

Nenhum comentário:

Postar um comentário