04 abril 2015

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ, JÁ CRERAM QUE O NOME DE 'JEOVÁ', ERA 'DEUS' OU OUTRO CORRESPONDENTE

Origem do  nome Jeová


O presente assunto  é orientar e despertar todos a realizar pesquisas e examinar minuciosamente cada questão relacionadas aos assuntos bíblicos (At. 17:11).

O Corpo Governante das Testemunhas de Jeová é muito conhecido por suas falsas predições, alarmes falsos, contagens errôneas, sem falar nas vezes que marcou a volta do Senhor Jesus e isso não ocorreu até o dia de hoje, quando você lê essa Postagem.

O grande cavalo de guerra das TJ é o nome de Deus.

Eles não aceitam que Jeová seja conhecido ou chamado por outro nome senão esse.

Porém, ao  ler antigos escritos publicados pela Torre de Vigia, encontramos que os mesmos(Corpo Governante), antigos, criam que Deus era o nome do Criador de todas as coisas. E vai além: criam que Ele poderia ser conhecido por outros nomes de acordo com a situação. 

Mas, com o passar dos tempos, o que era ruim, ficou pior até chegarem ao dia de hoje, blasfemando de Jesus, não O reconhecendo como Filho de Deus e semeando contendas quanto ao nome de Jeová, ser o 'legitimado por Ele nas Escrituras'.

Então, as provas estão abaixo, leia atentamente e veja que, os ensinamentos de hoje são contraditórios com os antigos.

Na esperança de muitos 'Jeovitas' tenham seus olhos abertos para a Verdade de Jesus Cristo, posto abaixo.

Viva vencendo os enganadores e falsificadores da Palavra de Deus!!!

Abraços.

Seu irmão menor.

1-Origem católica romana?

Usam a pronuncia mesmo sabendo disso? Por que não fazem o uso da pronuncia mais próxima ao original?

Leia abaixo e entenda:





 


2- 'Apelidados'




"Os apóstatas estão mentalmente doentes"

A Sentinela de 15 de Julho de 2011, publicou um assunto muito interessante sobre os apóstatas. Essa é nova! Se você não está de acordo com os ensinos do Corpo Governante e sai divulgando pela internet e outros meios, agora você não é somente um Apóstata, segundo a revista você é um doente. Isso mesmo! Vejamos para não publicarem nas próximas revistas que estamos doente.


A Sentinela 15 de Julho de 2011, pp.15,16 - Edição de Estudos

 Como os falsos instrutores agem?Os seus metodos revelam astucia. Eles ‘introduzem inquietantemente’ ideias corrompedoras. Assim como os contrabandistas, eles operam de modo clandestino, introduzindo sutilmente conceitos apostatas. E, assim como um astuto falsificador tenta passar documentos falsificados, os apostatas usam "palavras simuladas”, ou argumentos falsos, tentando passar por verdades seus conceitos inventados.
Eles espalham “ensinos enganosos”, ‘deturpando as Escrituras’ para acomodar suas proprias ideias. (2 Ped. 2:1, 3,13; 3:16)Obviamente,os apóstatas não desejam o nosso melhor. Segui-los nos desviaria do caminho para a vida eterna.

" Como nos proteger dos falsos instrutores? Os conselhos da Bíblia sobre como lidar com eles são claros. (Leia Romanos 16:17;2 João 9-11.) “Que os eviteis”, diz a Palavra de Deus.Outras traduções dizem “afastem-se deles” e ‘desviem-se deles’. Não há nada ambíguo nesses conselhos inspirados. Suponha que um medico lhe recomendasse evitar o contato com alguém infectado com uma mortífera doença¸ a contagiosa. Você entenderia as palavras do medico e seguiria estritamente o seu conselho. Os apóstatas estão mentalmente ‘doentes’ e tentam contaminar outros com os seus ensinos desleais."(Grifo Nosso).

Afinal o que é Apostasia? A Sociedade Torre de Vigia, define Apostasia como:
"Apostasia é abandonar ou desertar a adoração e o serviço de Deus, na realidade um rebelião contra Deus Jeová Deus". (Raciocínios...p.41).

Preste bem a atenção nas seguintes palavras: "Falsificador","documentos falsificados","argumentos falsos","conceitos inventados","ensinos enganosos","Os apostatas estão mentalmente doentes".

O Corpo Governante é MESTRE em lidar com a mente das pessoas, introduzem "palavras de medo".

 Quem é o Corpo Governante que além de marcar várias datas para  o fim e ressurreição dos fieis da antiguidade com data marcada para viver nessa terra como paraiso. Quem é esse corpo de anciãos?

Seriam eles guiados por Jeová ou Falsificadores astutos e enganosos.

Onde está aquele Corpo Governante que ensina as Testemunhas de Jeová que Jesus não deve ser adorado,mas por outro lado orienta para dar estudos a domicilio com publicações que afirmam adoração a Jesus. Onde está esse Corpo de anciãos?

Publicar os ensinos da Sociedade Torre de Vigia e refuta-los publicamente somos considerados como doentes mentalmente, o que é publicado pelo que tenho visto na internet e livros publicados são devidamente documentados acompanhado de fac-similes para não ter engano, seriam esses fac-similes cópias dos originais enganosos? 

Onde estão aquele Corpo Governante que não atualiza suas publicações contendo ensinos ultrapassados e continuam a divulgar nos lares brasileiros em seus estudos a domicilio. Quer prova?
Procure no livro: Meu livro de Historias Bíblicas , 1978,p.86, Jesus recebendo adoração.

Onde estas o Corpo Governante para explicar as falsas profecias de 1914,1925,1975,2000? Para não dizer que são Falsas Profecias, suas justificativas as vezes recaem sobre seus seguidores como sendo os criadores de tais predições falsas.

Quem realmente cometeu apostasia senão o Corpo Governante que marcou muitas datas para o fim?

Qual foi 2°Presidente da Sociedade Torre de Vigia que viveu em uma mansão aguardando a ressurreição dos fieis da antiguidade até o dia de sua morte? 


A historia das Testemunhas de Jeová


A Sociedade Torre de Vigia, organização das Testemunhas de Jeová, foi fundada em 1884, por Charles Taze Russell (1852-1916). Russell nasceu em 16 de fevereiro de 1852, na cidade de Pitsburgo, EUA. Era filho dos presbiterianos Joseph L. Russell e Anna Eliza Russell. Em­bora fosse educado no presbiterianismo, filiou-se ao adventismo, pois não concordava com as doutrinas do castigo eterno ensinados pela denominação.
Após longas controvérsias concernentes ao objetivo e modo da vinda de Cristo, rompeu com os adventistas e lançou as bases do jeovismo em 1872. No entanto, em 1876 aliou-se a Nelson H. Barbour, dissidente do Adventismo do Sétimo Dia e, a partir de então, Russell e Barbour formaram paulatinamente as bases dos ensinos heréticos dos jeovistas, fundamentados em falsas interpretações concernente a segun­da vinda de Cristo e o fim dos tem­pos.
Após romper com Barbour por divergências doutrinárias, Russel di­fundiu suas ideias na revista Torre de Vigia de Sião (A Sentinela) e na obra Aurora do Milênio ou Estudos das Escrituras, como hoje é conheci­da. Charles T. Russell faleceu e Joseph Franklyn Rutherford o suce­deu de 1917 a 1942.
LEITURA BÍBLICA
“Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam.
Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo,
Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas.
Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,
Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.” Fl. 3:17-21 
INTRODUÇÃO
A Sociedade Torre de Vigia é a organização das Testemunhas de Jeová, cujo movimento é hostil a to­dos os ramos do cristianismo. Suas crenças e práticas são contrárias à Bíblia Sagrada. A fim de simplificar suas crenças, eles colocam um “não” diante de tudo aquilo que a Palavra de Deus ensina.
I. ORIGEM DO MOVIMENTO
1. Sob a égide da falsa profecia
Charles T. Russell registrou a Sociedade Torre de Vigia em 1884, mas já pregava suas ideias desde 1872, na Pensilvânia, EUA. Tendo como hábito marcar a data do retor­no de Cristo, profetizou o evento para 1914. Em seguida, mudou a data para 1915. Ele morreu em 1916, e seu sucessor, Joseph F. Rutherford, continuou com as mesmas profeci­as, remarcando as datas da volta de Cristo para 1918,1920,1925 e 1942, ano em que faleceu. Seu sucessor, Nathan H. Knorr, anunciou uma nova data para o ano de 1975.
2. A falta de idoneidade es­piritual
Russell colocava seus es­critos no mesmo nível de autorida­de da Bíblia. Seus sucessores não são diferentes. Consideram-se o único canal de comunicação entre Jeová e o homem. No entanto, os fatos eli­minam, por si só, tais pretensões. Sua própria história registra que ne­nhuma de suas profecias cumpriu-se, mostrando claramente que tal movimento não passa de uma orga­nização de falsos profetas (Dt 18.20-22). Além do mais, Jesus afirmou que não compete aos homens saber a data de sua vinda (Mt 24.36; Mc 13.32; At 1.6).
 II. SOBRE DEUS E A TRINDADE
 1. Seu erro sobre Deus
A organização apresenta-se como monoteísta, mas se contradiz quan­do afirma que Jesus é apenas “um deus” poderoso e não o Deus Jeová Todo-Poderoso. Assim, admite se­guir a dois deuses. Na sua teologia,  Jeová não é onipresente nem onisciente; por isso não pode prever o futuro.
 2. O Deus Jeová revelado na Bíblia
Essas crenças são antibíblicas, pois a Bíblia ensina que Jesus é Deus igual ao Pai (Jo 10.30-33), re­alçando assim o verdadeiro monoteísmo (Mc 12.29-31; l Co 8.6) O Deus Jeová de Israel está presente em toda a parte: é onipresente (Jr 23.23,24); onisciente, Ele sabe todas as coisas (SI 139.1-4). Portanto, conhece o futuro (Is 46.9,10).
3. Seu erro sobre a Trindade
Negando a doutrina da Trindade, afirmam ora que somos triteístas ora que somos unicistas. Triteísmo a crença em três deuses; e o unicismo ensina que o Pai, o. Filho e o Espírito Santo são uma só pessoa. A diferença é que, na Trindade, Jesus é Deus; e, no unicismo, Deus é Jesus.
4. A Trindade Bíblica
A Trindade é a união de três Pessoas distintas em uma só Divindade, e não em uma só Pessoa. Nós não se­paramos a substância (Jo 10.30) e nem confundimos as Pessoas (Mt 3.16,17); por isso cremos em um só Deus eternamente subsistente em três Pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19).
5. Seu erro sobre Jesus Cristo
A referida organização acredita que o Jesus de Nazaré pre­gado por nós já não existe mais e que, durante seu ministério terre­no, não passava de um homem per­feito enviado por Jeová. Negando, porém, a sua divindade e ressurreição corporal, comparando-o a Sata­nás, afirmando que Ele é o mesmo Abadom de Apocalipse 9.11. De forma absurda, ensinam que só depois do seu batismo no Jordão, é que Jesus tornou-se Cristo.
6. O Jesus bíblico
A Bíblia ensina que Jesus é verdadeiro Deus e verdadeiro homem (Jo 1.1, 14). Ele é incomparável e criador de tudo quanto existe (Ef 1.21; Cl 1.16) e já nasceu como o Cristo de Deus (Lc 2.11). O destruidor é o Diabo. Mas Jesus veio para trazer-nos vida (Jo 10.10). Sua ressurreição foi corpo­ral (Lc 24.39; Jo 2.21). Jesus de Nazaré continua vivo; foi em seu nome que o coxo foi curado (At 3.6).
7. Seu erro sobre o Espírito Santo
A organização nega a di­vindade e a personalidade do Espírito Santo. Ensina ser o Espírito Santo a força ativa de Jeová. A Bíblia, porém, afirma que Ele é Deus (At 5.3,4) igual ao Pai e ao Filho (Mt 28.19). A Palavra de Deus evidencia que o Espírito Santo é uma pessoa e possui as faculdades da personalida­de: intelecto, vontade e emoção (lCo 2.10; 12.1 l;Ef 4.30).
III. SOBRE O HOMEM E SUA SALVAÇÃO
1. Seu erro sobre a salvacão
A Torre de Vigia não consideram seus adeptos filhos de Deus, nem tem a Jesus como seu mediador. A salvação é um alvo a ser cumprido. As Testemunhas de Jeová acreditam que o único caminho para a salva­ção é a sua organização religiosa. Jesus seria mediador apenas dos 144.000, e somente estes são filhos de Deus. Pregam, de casa em casa, uma religião cujo ensino não os qua­lifica como “filhos de Deus”. Não é novidade esses adeptos não serem filhos de Deus; o intrigante é que eles mesmos o admitem.
2. A salvação bíblica
To­dos os que recebem a Jesus tornam-se filhos de Deus (Jo 1.12) e não apenas 144.000. A salvação não é algo para o futuro. Jesus prometeu: “quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida terna” (Jo 5.24). O verbo grego usado, aqui, está no presente ‘tem”, e não, “terá”. O único cami­nho para a salvação é Jesus (Jo 14.6) e não uma organização reli­giosa. Jesus é o único “mediador entre Deus e os homens” (l Tm 1.5), e não apenas de um grupo de 144.000 pessoas.
IV. SUAS SUTILEZAS
1. A Tradução do Novo Mundo
A organização procura fa­zer com que suas crenças pareçam bíblicas; para isso, produziram sua própria Bíblia – a Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagra­das. Tradução falsa, viciada, ten­denciosa e cheia de interpolação. Substitui “Espírito de Deus, em Génesis 1.2, por “força ativa de Deus”. Agora, as Testemunhas de Jeová não precisam mais torcer a Palavra de Deus; seus teólogos já o fizeram por elas. Colocaram, tam­bém, o nome “Jeová” 227 vezes no Novo Testamento, ao passo que não aparece, uma vez sequer, nos ma­nuscritos originais. Substituíram “cruz” por “estaca” e falsificaram João l 1: “e o Verbo era Deus”, tra­duzindo por “e a Palavra era um deus”.
Falsas Profecias
Nenhum movimento da atualidade profetizou tão falsamente como a organização das Testemu­nhas de Jeová. Essa marca está pre­sente ao longo de sua história. 

A Bíblia diz:‘Quando tal profeta fa­lar em nome do SENHOR, e tal pa­lavra se não cumprir, nem suceder assim, esta é a palavra que o SE­NHOR não falou; com soberba a fa­lou o tal profeta; não tenhas temor dele’ (Dt 18.22).

Russel profetizou que a Batalha do Armagedom seria em 1914. Pro­fetizou que até esse ano viria um tempo de tribulação tal qual nun­ca houve desde que há nação. Se­ria estabelecido o reino de Deus. Os Judeus seriam restaurados, os rei­nos dos gentios seriam quebranta­dos em pedaços como um vaso de oleiro, e os reinos deste mundo se tornariam os reinos de nosso Senhor e do seu Cristo.Russell dizia em suas publicações que se trata­va de data estabelecida por Jeová.

 Colocava-se como profeta com a mesma autoridade dos profetas da Bíblia e dos apóstolos. Falava em nome de Jeová e nada, absoluta­mente, se cumpriu. 

Anunciou a vin­da de Cristo para 1914; chegado o referido ano, nada aconteceu. De­pois ele mesmo refez o cálculo e estabeleceu o ano de 1915, também nada aconteceu, vindo a falecer em 1916.

2. A Sentinela
Quando uma Testemunha de Jeová bate à porta de alguém, oferecendo um curso bíblico, está, na verdade, convidan­do-o para estudar a revista A Sen­tinela, começando pelo seu manu­al de ingresso Conhecimento Que Conduz à Vida Eterna. Durante o curso, a pessoa é persuadida a acre­ditar em crenças que são condena­das pela Bíblia.
CONCLUSÃO
Devemos ser educados quando uma Testemunha de Jeová bater à nossa porta. Todavia, não devemos compartilhar de suas crenças (2 Jo 10,11). Quando falamos que temos provas de suas falsas profecias, di­ficilmente se interessam pelo diá­logo. Também ficam numa situação desconfortável ao indagarmos se eles são filhos de Deus, ou se Jesus é Deus falso ou verdadeiro. Pergun­tas como essas podem abalar a con­vicção das Testemunhas de Jeová.

Nenhum comentário:

Postar um comentário