01 abril 2015

TESTEMUNHO PESSOAL: A ARMA DO CRISTÃO


Dia desses, vi uma frase no Twitter que me chamou a atenção para os dias atuais. A frase é a seguinte: “Nossa vida é nossa maior pregação. Pode levar pessoas a se converter ou a ser perder.” (Pastor Chinelato, postado no twitter do dia 09/12/2011 às 17:30 hs.). Essa frase me levou a pensar que nos dias atuais não vemos mais as pessoas preocupadas em dar bons exemplos para ninguém. Para o cristão, que deveria dar bons exemplos vinte quatro horas, essa frase deveria ser pensada e estudada.

Jesus deu o exemplo de bondade, humildade e amor, ao lavar os pés dos discípulos: “Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés dos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com estava cingido.” Jo 13-5. 

O Rei dos Reis e Senhor dos Senhores, gostava de dar bons exemplos e testemunho. Alguns cristãos atualmente, não se preocupam mais com isso. Na certeza da salvação, não se importam mais em que os não cristãos, os vejam mentindo, omitindo, ofendendo, insultando e levando vantagens. Em se falando de cristãos, a nossa vida deveria ser o cartão postal para a conversão de muitos, mas o que vemos não é isso. A frase do pastor diz que o exemplo de nossa vida pode levar a conversão, ou a perdição. 

Hoje, os sermões das igrejas têm como pano de fundo, pastores que adulteram, e maltratam suas esposas, cantores que não querem fazer outra coisa senão cantar e tocar instrumentos, quando a função do verdadeiro 'levita' não era só essa. Levita é todo aquele que serve no ministério do Senhor, Nm 8-11.Todos que servem à casa de Deus são levitas. Desde aquela irmã que faz a limpeza, até o pastor, que normalmente é o cargo mais elevado de uma igreja. 

A parábola do Bom Samaritano, ilustra bem isso. Um homem caiu nas mãos de salteadores, foi roubado e espancado ficando quase morto. Um sacerdote e um levita, passaram no mesmo caminho, e não se aproximaram do homem. Só um samaritano, moveu-se de íntima compaixão, aproximou-se, atou-lhes as feridas cuidou dele e o levou dali em seu cavalo para uma estalagem, e ainda deixou dinheiro com o dono da estalagem para que cuidasse dele. Lc 10.30-35.

Todos nós esperávamos que o levita e o sacerdote seriam os mocinhos dessa história, e o samaritano o bandido. Porém , o samaritano, homem desprezado por sua raça mestiça e religião profana, soube como tratar o seu próximo. O homem que precisava de ajuda não era nada seu, nem seu conhecido, e tampouco de sua raça, mas foi tratado com bondade.

Como estão nossos exemplos para com nossos irmãos? Somos parecidos com os religiosos ou com o samaritano? Que o Senhor nos ajude para que a cada dia, sejamos mais parecidos com o samaritano, e assim, possamos recolher um irmão que esteja necessitado, ou caído na beira de alguma estrada.

Examine-se.

Abraços.

Viva vencendo!!!

Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário