02 maio 2015

CUIDADO COM AS MÁS COMPANHIAS

"não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes"

Não é suficiente dar apenas alguns socos bem dados no começo da luta, você precisa aguentar firme até o final. Você precisa guardar-se sem mácula ou culpa até a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo. Você se sentirá conduzido a uma crescente exaustão por manter esta franca devoção e altos padrões de piedade durante o caminho. Será tentado a começar a brincar onde até os anjos temem pisar... Além do cansaço provocado pela luta com a carne (isto é, a natureza caída que ainda reside em nós), a outra fonte de fadiga é a má influência de algumas pessoas... Se você intenta perseguir uma devoção única para com Deus, em um ministério que irá durar por toda vida, deve tomar cuidado com as companhias que irá manter em sua vida ministerial. O conselho do Apóstolo Paulo se aplica tanto aos descrentes quanto àqueles que estão na liderança da igreja, ''não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes'' (1Co 15:33). O conselho de Paulo a Timoteo a este respeito é de vital importância. Ele disse:

Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes (2Tm 3:1-5). 

Há homens correspondentes a esta descrição trabalhando por aí nos ministérios. Toda vez que voce se encontra com eles, se sente como se estivesse com a alma suja, pelo modo como eles falam e por suas atitudes. Eles o fazem sentir como se voce levasse o cristianismo e suas funções ministeriais a serio demais, e o induzem a descuidar de sua vigilância própria. Foge tambem destes. Faça isso antes que o efeito cancerígeno deles espalhe-se muito rapido em sua alma!



*Texto retirado do livro Amado Timóteo da editora Fiel

Nenhum comentário:

Postar um comentário