28 maio 2015

ESTUDANTE QUE QUEIMOU A BÍBLIA, PERDE SEU EMPREGO E TAMBÉM A NAMORADA, E CORRE O RISCO DE SER PUNIDO PELA JUSTIÇA


Roberto Oliveira da Silva (foto), 29, ex- seminarista e estudante de filosofia na Ufac (Universidade Federal do Acre), escreveu ter perdido o emprego e namorada e estar sendo perseguido por pessoas que se dizem cristãs por ele ter queimado um exemplar da Bíblia. 


Em resposta a uma carta aberta do padre Massimo Lombardi, reitor da catedral Nossa Senhora de Nazaré, de Rio Branco, Oliveira afirmou que há “pessoas que tiram fotos com suas Bíblias com tom ameaçador e me as enviam por redes sociais com ofensas, ou que proferem palavras de ódio contra a mim”.



Na noite de 30 de abril, durante um sarau promovido por ateus no campus da Ufac, em Rio Branco, o estudante queimou a Bíblia como performance da banda Violação Anal, da qual é vocalista, em protesto aos males causados pelo cristianismo ao longo da história. Alguém gravou um vídeo e o postou no Youtube (ver abaixo).



Na carta aberta, o padre escreveu que respeita os ateus porque são “garimpeiros da verdade, caçadores de autenticidade e defensores da tolerância”, mas mesmo assim Oliveira, por ser um universitário, cometeu um "ato imperdoável". 



Na resposta ao padre Lombardi, o estudante admitiu ter cometido um equívoco porque a imprensa sensacionalista do Acre “configurou” seu ato como desrespeito para com os cristãos.


“Compreendo que errei. Não no conteúdo de minha crítica, mas na forma”, disse. “Neste ponto, concordo plenamente com o senhor [padre], precisamos buscar outros meios de combate ao fundamentalismo, com diálogo e o respeito mútuo”.


Oliveira disse estar preparado para arcar com as consequências por ter ferido o princípio constitucional de liberdade de crença. Ele estava se referindo ao inquérito que o Ministério Público do Estado do Acre instaurou para apurar se a performance foi uma ofensa aos cristãos.

Mas ainda assim o estudante não esperava que, “em pleno século 21”, pudesse ser alvo de uma inquisição. “[Isso] me deixa assustado e me faz pensar que meu ato não foi vazio de razão.”

No Facebook, ele já tinha se defendido da ofensa de um cristão: “Queimei um pedaço de papel, não queimei a sua religião, não matei seu Deus. Não apaguei a sua fé. Um 'ato simbólico' foi transmutado em condenação... Não fui eu que veiculei minha imagem na mídia. Não fiz isso frente às câmeras...”

'É a Bíblia do jovem que estava
 tentando me evangelizar'.

Veja o vídeo:



COMENTÁRIO DE WÁLDSON

Há alguns anos, um 'pastor' foi  exposto incansavelmente nos meios de comunicação por haver 'chutado a imagem de uma santa católica'.

A reação foi geral e as conseqüências muito desgastante entre Católicos e Evangélicos.  Achei também grotesco o que ele fez. Não concordo que os objetos de culto e/ou fé de outros, devam ser destruídos ou  achincalhados.
No entanto, o moço da Matéria acima, fez exatamente o mesmo, provocando os ânimos de evangélicos, católicos e outros que não têm uma religião definida, mas que amam a bíblia e nutrem por ela respeito.

E dessa vez, isso aconteceu com um sujeito que se diz ateu e tem o seu direito de o ser, sem contudo, desrespeitar a fé alheia. E se ele não gostou que 'um jovem, quisesse o evangelizar', deveria apenas ter dito que não queria ouvi-lo.

Mas, a insanidade e a falta de bom senso(que pela idade, já deveriam fazer parte do caráter do moço em questão), falaram  mais alto e ele, queima então um exemplar. 

Todos sabemos que a partir do momento que não respeitamos as concepções de alguém, abrimos espaço para a violação de direitos e corremos o risco de ferir ao próximo, passando assim a não respeitá-lo, incitando assim o ódio ao contraditório. 

Aquilo que era apenas divergência de opiniões passa a ser uma perseguição direta ou indireta de grupos opostos, o final de tudo isso é violência.

Por uma sociedade em que o diferente seja minimamente respeitado, tem que haver o respeito aos direitos dos grupos religiosos garantidos pela Constituição.

Que Deus nos ajude a teme-Lo e  a respeitar os outros e a fé que eles professam, ainda que não concordem entre sí.

Viva vencendo a violação dos direitos á crença!!!

Seu irmão menor.




Um comentário:

  1. Acho engraçado os Evangélicos ficarem tão magoadinhos porque rasgaram a bíblia . Tem cristãos sendo mortos todos os dias no mundo e os evangélicos no brasil preocupado em serem ofendidos. Ainda bem quem nem todo evangélico é cristão e nem todo cristão é evangélico. Se aqui fosse uma coreia , queria ver quantos iriam resistir a pressão .Por isso que não sou evangélico a muito tempo e resolvi ser o eu deveria ser desde o começo ,cristão.

    ResponderExcluir