03 maio 2015

"TUDO É LÍCITO"? O LÍCITO ENTÃO NÃO É PECADO?


ICoríntios 6:12 – Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convém; Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.

Queridos irmãos, outro dia conversando com uma irmã no Senhor, ela contou-me algo que me fez refletir bastante naquelas coisas que são lícitas aos crentes, mas que muitas vezes escravizam e dominam nossas vidas, elas nos são permitidas, mas definitivamente não convém.

Contou-me a irmã: “Estava em um aniversário com amigos, conversávamos acerca de muitos assuntos, então uma das amigas começou a falar de seus problemas e de seu desejo de retornar aos caminhos do Senhor. Pude falar a ela do amor de Cristo e conversamos acerca do reino de Deus por dez, vinte, trinta minutos... e de alguma forma, as outras amigas que também já eram cristãs, ao invés de se alegrarem com uma alma sendo resgatada do inferno, começaram a murmurar, dizendo: Não aguento mais esse papo de Bíblia, Igreja, poderíamos falar de tantas coisas, tantos acontecimentos da moda, dos entretenimentos, dos filmes, dos casais que se separaram, resultando em excelentes temas em nossas conversas!"

Claro que grande foi a tristeza daquela irmã vendo a dureza dos corações daqueles que deveriam amar as almas perdidas. Aqui eu gostaria de falar acerca das coisas que nos são lícitas, mas definitivamente, não convém! Ninguém pode dizer que um simples e singelo aniversário seja um local errado para o crente estar, eu particularmente, creio que não seja. 
       
Estive pensando nas muitas conversas que temos com nossos amigos nos churrascos, aniversários, casamentos e festividades das quais participamos; Como são essas conversas? Quantas horas gastamos? Sobre o que costumamos falar? Pensando nisso, uma frase de Nosso Senhor Jesus chamou-me grandemente a atenção! Li este texto muitas vezes, mas parece que agora ele ganha um sentido todo especial em nossas vidas tão repletas de reuniões e afazeres com os amigos. Vejamos: Mateus 12:36e37 – Mas eu vos digo que de toda palavra ociosa (frívola, sem um objetivo digno) que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo. Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado.

O que seriam estas palavras ociosas? Estariam aqui inclusos os bate-papos sobre filmes, novelas, e quem sabe até aquelas piadinhas sem maldade que certos ministros utilizam nos púlpitos? Confesso que não sou muito convidado às rodas de bate papo informal, até porque, dificilmente entraria em uma sem minha Bíblia, mas gostaria de refletir com os irmãos, acerca da opinião do apóstolo Paulo sobre aquilo que era lícito a ele fazer, aquilo que ele tinha direito, mas ainda assim, preferiu abrir mão, por algo superior.

Creio que todos sabemos que o apóstolo Paulo, antes de sua conversão, era um brilhante aluno, preparando para formar-se  na maior universidade de sua época, aos pés de Gamaliel, o mais ilustre dos mestres de seu tempo. Talvez em nossos dias, ele seria como um Doutor, um homem influente, de elevada posição, graduado, respeitado, um hebreu de hebreus, com acesso aos mais badalados círculos sociais. Títulos e posições lícitas a qualquer cristão, e que ele poderia facilmente manter, assim como fez José de Arimatéia (Mt.27:57) que não deixou de ser rico nem influente após ter se convertido.
           
Mas algo acontece com Paulo, ele faz uma estranha declaração:
Filipenses 3:7e 8 – Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo e, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo.
           
O que este homem estava dizendo? Ele, um doutor da lei, um sábio de seu tempo, homem reconhecido pelos intelectuais, frequentador das altas rodas, agora diz coisas tão estranhas como: Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados a morte; somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos e aos homens. Somos loucos por amor de Cristo e vós, sábios em Cristo; nós fracos e vós fortes; vós ilustres e nós vis. Até a presente hora sofremos fome, sede e estamos nus, e recebemos bofetadas e não temos pousada (casa) certa. E nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos. Somos injuriados, e bendizemos; somos perseguidos e sofremos; Somos blasfemados, e rogamos; até o presente temos chegado a ser como lixo do mundo, e escória de todos. (ICoríntios 4:9a13)
          
O que houve com esse homem, por que ele chegou a esse ponto? Talvez ele mesmo nos dê a resposta no verso 8 de Filipenses 3 – Tenho por perda todas as coisas, a fim de ganhar a Cristo. Este era o prêmio tão desejado pelo apóstolo? Ele não queria vender muitos CDs ou ganhar muitos aplausos e fama? Não! Ele queria ganhar a Cristo! Cristo, uma Pessoa, um Deus pessoal, um Deus que busca relacionamento, um Deus que jamais irá comprar o afeto de seus filhos amados, que não aceita ficar de fora de nossas conversas, de nossos convívios, um Deus que não aceita concorrência, que chama de idolatria tudo aquilo, em nossa vida que toma o lugar e o tempo dEle em nossos corações. A este Deus, Paulo desejava ter e ganhar, por este Deus, ele deixou tudo, abriu mão de amigos, posição social, e todo e qualquer evento que não tivesse a glória de Cristo Jesus como o centro. Nosso amor não deve estar condicionado a favores e bens materiais, mas sim à busca de um Deus pessoal, um Deus Pai, um Deus amor, um Deus que deseja ser tudo em todos.
           
Talvez, você pense que este Paulo tenha se tornado um fanático insuportável, creio que não poderei discordar de você, caso pense assim, mas conhecemos a história de Paulo e sabemos que, ainda vivo, ele foi arrebatado ao terceiro céu e viu coisas que ao homem não é lícito, sequer, referir (IICoríntios 12:2 a 4). Sabemos que ele ganhou o Seu Senhor, ele ganhou a Cristo! Minha pergunta é, abriremos mãos das coisas lícitas por amor ao Senhor e ganharemos uma vida profunda nEle, ou continuaremos amando este mundo e suas diversões legais (permitidas)?

Cuidado com sua vida presente, para não ter cuidado com a vida eterna.

Viva vencendo as seduções!!!

Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário