01 julho 2015

BIBLIA GAY - EDITOR APONTA SUPOSTAS INJUSTIÇAS DO TEXTO TRADICIONAL COM OS HOMOSSEXUAIS


Para parte dos cristãos, ser homossexual é errado - e é a Bíblia que diz isso. Mas um grupo de ativistas dos direitos gays discorda, diz que tudo não passa de erro de interpretação, e está lançando uma nova versão do livro sagrado para tentar provar isso.
É a Queen James Bible, já à venda na livraria virtual Amazon. Seu título faz referência à King James Bible, uma das versões mais tradicionais da Bíblia em língua inglesa. O editor da Bíblia gay se identifica apenas como "Queer James" (James alegre).
O livro traz oito alterações no texto bíblico [veja abaixo as principais], recebidas com críticas por grupos cristãos dos EUA - que acusam a nova versão de tentar legitimar a homossexualidade. O autor da Bíblia gay rebate. "Você não pode escolher sua orientação sexual. Mas pode escolher Jesus. E agora pode escolher a sua Bíblia também."

O QUE MUDOU


As principais alterações da nova versão




LEVÍTICO 18:22



Trecho:
"Não te deitarás com outro homem, como se fosse mulher no templo de Moloch"

Explicação:
Levítico tem duas passagens (18:22 e 20:13) que costumam ser utilizadas para dizer que a homossexualidade é pecado. A Bíblia gay altera esses trechos para dizer que o sexo entre homens só era errado se acontecesse no tempo de Moloch, um deus pagão.



CORÍNTIOS 6:9-10

Trecho:
"Nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados moralmente fracos, nem os sodomitas promíscuos, nem os ladrões (...) hão de possuir o reino de Deus."

Explicação:
As alterações tentam corrigir supostos erros ocorridos na tradução de termos gregos. Efeminado seria a tradução errada demalakoi, que significa "preguiçoso". Em sodomitas, teria havido erro de tradução de arsenokoitais, que significa "homem com muitas camas" - promíscuo, não homossexual.


Legenda:
Palavras riscadas = trechos que foram eliminados.
Palavras em vermelho negrito = trechos que foram adicionados.
Texto de Anna Carolina Rodrigues

COMENTÁRIO DE WÁLDSON

Há mais de dois mil anos que o Evangelho é pregado em todo o mundo. E a mensagem sempre é a mesma, com a bíblia, sendo o livro de Deus com a mensagem de Deus, com o pensamento de Deus para os homens de todos os tempos e lugares. Passados mais de dois mil anos de igreja cristã, qual o propósito divino de que até agora, não surgisse qualquer linguista, tradutor ou intérprete capacitado para descobrir isso que dizem ser um erro?

Outrossim, me chama atenção que, os que tem interesse nessa "descoberta" e se empenham na difusão da ideia, sejam "aparentemente" pessoas envolvidas com o homossexualismo, portanto, gente que legisla e luta em causa própria.

Sou fundamentalista? sim, nesse caso sou. A bíblia como ela é, é o fundamento, o alicerce da minha fé e ponto final.


"Deus criou o homem à sua imagem; À imagem de Deus Ele o criou; e criou-os homem e mulher. Deus abençoou-os e disse-lhes: 'Sede fecundos, enchei e submetei a Terra; dominai os peixes do mar, as aves do céu e todos os seres vivos que rastejam sobre a terra" (Gn. 1, 27-28). Eis as prescrições e normas que o primeiro casal recebeu do Senhor, relativamente àquilo que devia realizar sobre a terra.
O ato da geração pelo qual se transmite a vida humana encontra-se desde o princípio nos planos amorosos de Deus. Foi por isso que Deus abençoou a união íntima do homem e da mulher com um fim procriador e, ao mesmo tempo, como uma expressão de amor, companheirismo  e de ajuda mútua (Gn. 2,18; 1 Cor 7,33-34.

Acho muito válido relembrar aqui, a recomendação de Deus aos Seus que O serviam: "Tomai esposas e gerai filhos e filhas, tomai esposas para vossos filhos e dai vossas filhas a maridos, para que tenham filhos e filhas; multiplicai-vos aí e não vos diminuais" Jr. 29:6.


O plano de Deus sempre foi o correto: homem e mulher para procriarem e serem companheiros um do outro. Se a sociedade hodierna não parar de apoiar essa prática errada de 'dois do mesmo sexo juntos, chegará um tempo em que o número de habitantes no planeta cairá consideravelmente, pois homem com homem/mulher com mulher não geram filhos e, nem venham com essa conversa de adoção, pois se não há procriação, não haverá bebês para serem adotados.

Deu colocou de forma linda e maravilhosa o maior imperativo no ser humano, diferenciando-o de qualquer animal: o livre-arbítrio. Com ele, o homem em suas escolhas, demostra o caráter do Todo Poderoso Senhor.

Uma coisa é a pessoa, individuo, fazer o que bem quer, outra é querer impor aos seus semelhante seu modelo de viver e ainda taxar aqueles que, (pelo conhecimento das Escrituras discordam deles), de homofóbicos. Querem achar argumentos bíblicos pra tal pratica se aconselhando com aqueles que tem interesse na sua permanência no erro e no pecado!

Abraços.

Agora, leia a resposta ao Artigo da Revista, dada  pelo Pr. Altair Germano:

A QUESTÃO HOMOSSEXUAL E A FÉ CRISTÃ CONFORME O TEXTO DE 1 CORÍNTIOS 6.9-11 - A RESPOSTA



“Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.” (1 Co 6.9-11)
No sentido de buscar fundamentos para a causa gay, alguns ativistas estão tentando buscar na Bíblia fundamentos para a prática homossexual, inclusive, reportando-se ao texto original.
Através de uma análise exegética não tendenciosa de 1 Co 6.9-11, pode-se perceber que os seus argumentos não se sustentam à luz da Palavra de Deus.
Três termos merecem destaque no texto:
1 - O adjetivo pronominal, nominativo, masculino, plural μαλακοι (malakoí)
Nos principais léxicos podemos encontrar as seguintes definições para o termo grego malakoí;
“Suave, macio ao toque, delicado [...]; um meio de luxúria contrário à natureza, efeminado.” (MULTON, Léxico grego-analítico, Cultura Cristã, 2007, p. 269);
“Efeminado, um termo técnico para o parceiro passivo em relações homossexuais.” (RIENECKER e ROGERS, Chave línguística do N.T. grego, Vida Nova, 1995, p. 297);
“Macio, roupa fina, mole, efeminado (de um homem que submete seu corpo à concupiscência desnatural).” (TAYLOR, Dicionário do N.T. grego, JUERP, 1991, p. 131)
"Tornar-se fraco, mole. 1. adj.: mole, macio: Lc 7.25; 2. subst.: a. neut. pl.: vestes macias, luxuosas: Mt 11.8; b. masc. pl.: efeminado: 1 Co 6, 9." (RUSCONI, Dicionário do Grego do Novo Testamento, Paulus, 2003, p. 294)
"Suave, suave ao toque" (em latim, mollis; em português, "molificar, emoliente"), é usado para descrever: (a) roupas (Mt 11.8, duas vezes, "finas", ARA; Lc 7.25, "delicadas"); (b) metaforicamente, num sentido ruim, diz respeito a "efeminados" (1 Co 6.10), não simplesmente acerca de um homem que pratica formas lascívia, mas, a pessoas em geral, que são culpadas do hábito dos pecados da carne, voluptuoso" (VINE; UNGER; WHITE JR., Dicionário VINE, CPAD, 2003, p. 583)
"Nos autores clássicos, o termo (malakia) originalmente significava "maciez", mas também veio a ser usado para homens efeminados. Nos escritores médicos, descrevia "fraqueza" ou "doença" generalizada. O uso grego posterior o vinculava com nosos, "enfermidade", para indicar a doença do corpo". (COENEN; BROWN, Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, Vida Nova, 2000, p. 884
As melhores versões da Bíblia em português traduziram malakoi da seguinte maneira;
- Almeida Revista e Corrigida: efeminados
- Almeida Revista e Atualizada: efeminados
- Nova Versão Internacional: homossexuais passivos
- Nova Tradução na Linguagem de Hoje: homossexuais
- Bíblia de Jerusalém: efeminados
2 - O substantivo nominativo, masculino, plural αρσενοκοιται (arsenokoitai)
Observe as definições para o termo:
“Homossexual masculino.” (BROWN e COENEN, Dicionário Internacional de Teologia do N.T, Vida Nova, p. 971)
“Um homem que tem ralações sexuais com outro homem, homossexual.” (RIENECKER e ROGERS, Chave línguística do N.T. grego, Vida Nova, 1995)
"Alguém que se deita com um macho, sodomita (1 Co 6.9; 1 Tm 1.10)."  (MOULTON, Léxico Grego Analítico, Cultura Cristã, 2007, p. 59)
"Homossexual, sodomita: 1 Co 6,9." (RUSCONI, Dicionário do Grego do Novo Testamento, Paulus, 2003, p. 78)
As principais versões da Bíblia em português traduziram o termo conforme abaixo: 
- Almeida Revista e Corrigida: sodomitas
- Almeida Revista e Atualizada: sodomitas
- Nova Versão Internacional: homossexuais ativos
- Nova Tradução na Linguagem de Hoje: homossexuais
- Bíblia de Jerusalém: sodomitas
3- O verbo indicativo, imperfeito, acusativo ητε (ête)
O verbo grego ête foi traduzido por “fostes” (ARA), “têm sido” (ARC), “eram” (NTLH), “foram” (NVI) e “fostes” (Bíblia de Jerusalém).
O imperfeito expressa uma ação prolongada ou recorrente no tempo passado (MOULTON, 2007, xlix).
O verso 11 deixa claro que se espera uma nova postura e conduta por parte daqueles que viveram na prática homossexual, uma vez que mediante a fé foram lavados, santificados e justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus:
Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.” 
Tentar afirmar que o texto de 1 Coríntios 6.9-11 aprova a prática homossexual entre os cristão é uma agressão ao bom senso, ao texto original grego e às regras de interpretação da Bíblia. 
Sendo assim, os teólogos que tentam encontrar na exegese e na hermenêutica bíblica os fundamentos para defender tal idéia, precisariam:
- Forçar a interpretação do texto (eisegese);
- Negar a autoridade da Bíblia;
- Duvidar da inerrância da Bíblia;
- Acusar os escritores bíblicos de “machistas” ou “tradicionalistas”;
- Desconstruir hermenêuticamente o texto sagrado;
- Desacreditar os sérios e altamente capacitados exegetas e hermeneutas da atualidade;
- Relativizar a inspiração da Bíblia.
No amor de Cristo e pela defesa 'da fé que uma vez nos foi dada',

Pr. Altair Germano

Nenhum comentário:

Postar um comentário