07 janeiro 2016

CUIDEMO-NOS COM AS ESCÓRIAS MUSICAIS QUE QUEREM USURPAR O VERDADEIRO LOUVOR A dS DEVEMOS TOMAR CUIDADO COM AS ESCÓRIAS E


Para muitos - que não gostam da Palavra, nem do Deus da Palavra, pois se gostassem acatariam o que Ele orienta -, qualquer um que inventa músicas e  coloca o nome de Deus, ou o de Jesus em suas letras, tem inspiração para compor e lançar CD's e DVD's de qualidade.  O interessante é que quando esse tipo de música, que na sua maioria é dançante e sem cunho bíblico, é cantado nas igrejas, o povo entra na "roda" do engano e começa a festejar; muitas vezes sem perceber a própria pobreza e mediocridade espiritual.

Há alguns anos, antes de me converter ao Senhor e Salvador Jesus Cristo, fui a um show mundano, à uma apresentação de uma certa banda de Rock´n Roll estrageira. Naquele espetáculo deplorável aos olhos de Deus, lembro-me de que pulei, gritei e alegrei-me - claro, com uma alegria falsa (1 Jo 2.15-17). E, infelizmente, ao ver alguns grupos e cantores (que se dizem evangélicos, mas, na verdade, são ambiciosos e amantes da fama e da cifra) no cenário cristão de hoje, imitando os cantores ímpios, sinto-me inconformado! (Rm 12.1, 2)

Esses cantores não gostam de ler a Bíblia, nem de serem tratados como crentes comuns, senão como "ícones" da música gospel, verdadeiras estrelas. Cantam pelo prazer da ostentação e do dinheiro; não adoram ao Único que, de fato, merece ser glorificado (Sl 51.14; 136; 150). O salmista fala que o verdadeiro adorador, deve ter a "espada de dois fios nas suas mãos", e "os altos louvores de Deus na sua garganta" (Sl 149.6). A "espada de dois fios" é a Bíblia (Hb 4.12). Sem a "espada do Espírito" (Ef 6.17) permeada na música, esta torna-se ineficaz, porque Deus não recebe falsos louvores.

Devemos glorificar ao Pai em tudo: "Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus" (1 Co 10.31; Sl 9.11; Dt 14.2; 1 Pe 1.15, 16; Lv 11.44, 45).

Portanto, sejamos vigilantes quanto a invencionices e modismos musicais. Fiquemos com a Palavra, fonte absoluta de onde se tira o mais perfeito louvor. E quando cantarmos, cantemos com a alma, e não pelos aplausos e cachês da vida (Mt 21.15, 16).

Não conformado com as músicas pobres, medíocres, vazias e destituídas do mais puro louvor,

Nenhum comentário:

Postar um comentário