28 janeiro 2016

LIÇÃO 05 - 31/01/16 - "O ARREBATAMENTO DA IGREJA"


Texto Áureo
“Depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens” (1 Ts 4.17).

Verdade Prática
O arrebatamento da Igreja será a completude da salvação, quando todos os salvos serão glorificados.

LEITURA BÍBLICA

1 Tessalonicenses 4. 13-18

INTRODUÇÃO

Conforme observamos em nossos estudos anteriores, os sinais dos tempos afirmam unânimes: 'Jesus vem muito breve'. Porém, um dia dir-se-á no mundo: 'Jesus já veio!' Portanto, meditemos agora sobre o que acontecerá por ocasião do arrebatamento da Igreja.

A. QUE SIGNIFICA A EXPRESSÃO “SEGUNDA VINDA DE JESUS”?
Tentaremos uma definição: a segunda vinda significa que o mesmo Jesus, Aquele que Se manifestou primeiro em cumprimento às profecias, e que nasceu da virgem, viveu em perfeição, morreu pelos pecados do mundo, ressuscitou e ascendeu ao Céu, há de voltar segunda vez, também em cumprimento às profecias, para ressuscitar e levar todos quantos morreram salvos, bem como aqueles que, ainda vivos, estiverem preparados, como ensina a Palavra de Deus.

É preciso deixar bem claro que a Segunda Vinda de Jesus ocorrerá, em duas fases distintas. Na primeira fase, como mencionamos acima, haverá o arrebatamento. Jesus voltará invisível aos olhos do mundo, detendo-Se nas nuvens e, 'num abrir e fechar de olhos', arrebatará para Si todos os santos. Isto ocorrerá antes da Grande Tribulação. A segunda fase da vinda do Senhor será sete anos mais tarde, já no fim da Grande Tribulação. Desta vez Ele voltará 'em grande poder e glória', visível aos olhos de todos e acompanhado dos santos que foram arrebatados. Virá, agora, para salvar e restaurar o povo de Israel, destruir o Anticristo, amarrar o Diabo e governar a Terra por mil anos.
É muito importante discernir bem entre estas duas fases para se ter um entendimento mais fácil das profecias acerca do assunto. Neste estudo veremos apenas a primeira fase. Mais adiante comentaremos detalhadamente a segunda.

B. A PROMESSA ACERCA DA SEGUNDA VINDA DE JESUS ESTÁ FIRME
Muitos duvidam das promessas(2 Pe 3.3), pensando que Jesus demorará muito para voltar(Mt 24.48), ou ignoram mesmo tudo sobre o arrebatamento (Mt 24.37-39). Dizem eles: “Tudo está bem”(1 Ts 5.3). Mas a Palavra de Deus é clara e inconfundível.

1. Jesus voltará pessoalmente. Está escrito 'que Jesus, tendo-se oferecido uma vez pelos pecados de muitos, “aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação”(Hb 9.28). Tão real e tão pessoal como foi a primeira aparição de Jesus, será também Sua segunda manifestação.
Não se trata, portanto, de uma linguagem figurada, querendo significar que Jesus voltará por meio de um derramamento de poder ou de um despertamento.
2. Esta doutrina tem raízes profundas na palavra profética. A primeira vinda de Jesus estava predita em seus mínimos detalhes nas Escrituras e tudo se cumpriu. Da mesma maneira, a Segunda Vinda de Jesus está predita na Palavra de Deus e tudo há de cumprir-se: “Céus e terra poderão passar, mas as minhas palavras não hão de passar”(Mt 24.35).
3. O Antigo Testamento fala muito da vinda de Jesus. As profecias mencionam principalmente a segunda fase da vinda do Senhor — desde a primeira profecia a respeito, que foi a de Enoque(Jd 14,15). Muitas outras falam deste evento: Dn 2.44-46; Zc 14.1-7; Is 11.4-6; Dn 7.13,14. Temos também profecias que falam de ambos os aspectos da Segunda Vinda de Jesus: Nm 24.15-19 fala da estrela da manhã(o arrebatamento dos salvos), e do cetro(o governo milenar de Jesus). Lemos em Is 26.19,20 acerca da ressurreição, que se dará quando Cristo vier nas nuvens para buscar Sua Noiva!
4. Jesus falou muito acerca da sua vinda: Mt 22.30; 24.36-51; 25.1-11; Mc 12.25; 13.32-37; Lc 14.14; 17.24; 21.36; Jo 5.25,28,29; 6.39,40; 13.36; 14.1,3,24. Jesus foi crucificado porque falou da Sua vinda sobre as nuvens(Mt 26.64).
5. Todos os apóstolos escreveram sobre este assunto: 1 Co 1.8; 6.14; 11.26; Fp 3.20,21; Cl 3.4; 1 Ts 1.10; 2.19; 4.13-18; 2 Ts 1.7; 1 Pe 1.5,7; 1 Jo 2.28; Tg 5.7,8.

C. COMO VIRA JESUS
1. O dia e a hora não são conhecidos de ninguém(Mt 24.42; 25.13; Mc 13.32). Jesus virá como vem o ladrão, e ninguém pode prever o momento de um assalto(1 Ts 5.2; Mt 24.43,44). Jesus diz expressamente 'que nem os anjos sabem', o momento, embora venham em Sua companhia(Mt 24.36).
Deus sabe qual o dia e a hora que estão determinados(Zc 14.7). Foi Deus quem determinou a época(At 1.7). Já afirmamos que hoje também Jesus sabe isso, ainda que não o soubesse quando esteve na Terra, pois estava então despido da glória celestial(Mt 24.36). Após Sua ressurreição vitoriosa, Ele recebeu de volta a Sua glória(Jo 17.4; Fp 2.9).  Jesus é onisciente, sabe de tudo, então, Ele sabe quando virá. “A seu tempo”, Deus revelará o Senhor Jesus(1 Tm 6.13-16). Por isso ninguém se deve precipitar, tentando descobrir aquilo que Deus nos vedou(Dt 29.29).
2. Os sinais dos tempos nos mostram que Jesus vem breve. Os sinais dos tempos nos autorizam a afirmar que a vinda de Jesus está às portas(Lc 21.28-31). 

Os sinais precursores da vinda de Cristo
Jesus em seu sermão profético, e os apóstolos Paulo e Tiago, indicaram, ainda, um grande número de sinais que, também, demonstrariam a proximidade do arrebatamento.

Vejamos alguns:
a) Catástrofes como guerras, fomes, pestilências e terremotos, multiplicados. O ano de 1976 registrou um número muito elevado de abalos sísmicos. Só na China, no mês de julho daquele ano, morreram 655 mil pessoas. Na Itália e na Turquia morreram dezenas de milhares no terremoto ocorrido perto do Monte Ararate. No mês de fevereiro morreram 22 mil pessoas num terremoto na Guatemala, na América Central;
b) Apostasia, que significa abandono da fé e da doutrina de Cristo, 1 Tm 4.1; 11 Tm 3.1-5;
c) Acúmulo indevido de riquezas e problemas trabalhistas, Tg 5.1-9;
d) Expansão da obra missionária, Ap 2.8; Mt 20.6,7;
e) Infidelidade e imoralidade, Lc 17.26-30;
f) Pânico e perplexidade entre os povos, Lc 21.26-30;
g) Os judeus de regresso á sua terra, Lc 21.29,30. No plano político-administrativo esta profecia já se cumpriu. Israel é novamente uma nação autônoma e a mais forte militarmente no Oriente Médio. Já saiu vitorioso em quatro guerras contra os árabes: em 1948, 1956, 1967 e 1973.

3. A definição cronológica da vinda de Jesus:
a. Jesus voltará quando o tempo da Igreja na Terra se extinguir.
b. Jesus voltará quando chegar a plenitude dos gentios(Rm 11.25).
c. Jesus voltará quando houver terminado a 69a semana dos judeus, segundo foi revelado a Daniel(Dn 9.24-27). Naquele dia se iniciará a 70ª semana de anos para o povo judeu — que é 'a Grande Tribulação'.
d. A volta de Jesus é chamada: “Dia de Cristo”(Fp 1.10; 2.16); “Dia de Jesus”( 2 Co 1.14), ou,  “Dia de Jesus Cristo”(Fp 1.6).

D. JESUS VEM!  O QUE ACONTECERA NO CÉU?
1. Deus Pai proclamará no Céu que o momento chegou. Há cerca de 2.000 anos o Pai teria dito ao Filho: “Hoje chegou o dia de desceres ao mundo e nasceres como homem, a fim de salvar a humanidade”(Gl 4.4,5; Si 40.7,8). Agora o Pai dirá ao Filho: “Cumpriram-se os dias. Vai e traze para o Céu a tua Noiva”.

Certamente haverá um grande movimento no Céu. Os anjos, que antes não sabiam o dia, começarão a preparar a recepção para a grande multidão de remidos. Que festa! Quando Jesus voltou ao Céu, após consumar Sua obra redentora na Terra, houve uma grande festa. Ele entrou no Céu com Seu próprio sangue(Hb 9.12). Acerca da Sua recepção lemos em SI 24.7-10. Mas, agora, os anjos preparam a festa da recepção dos, que, pelo sangue de Jesus, se aprontaram. Que dia glorioso!
“Quando o povo salvo entrar, Quando o povo salvo entrar; Muito grande alegria no Céu haverá, Quando o povo salvo entrar”(HC).
2. Jesus Se prepara para descer. Desde muito tempo Ele esperou esse momento. Em Sua oração sacerdotal, Jesus pediu ao Pai que aquele que Lhe foram dados pudessem estar com Ele(Jo 17.24). Foi esta alegria que O sustentou quando, voluntariamente, Se ofereceu para morrer na cruz(Hb 12.2).
Agora poderá 'ver o fruto do trabalho e do sofrimento da Sua alma e ficará satisfeito'(Is 53.11). Poderá também dizer à Sua querida Noiva: “Entra no gozo do teu Senhor!”(Mt 25.21-23).
3. Os anjos, guiados pelo arcanjo, preparam- se para acompanhar Jesus(1 Ts 4.16). Os anjos têm acompanhado com grande interesse as coisas pertencentes à salvação. Anjos subiram e desceram sobre o Filho do Homem(Jo 1.51). Um anjo anunciou à virgem Maria que em seu corpo o Filho de Deus seria feito carne(Lc 1.26); um anjo animou José a receber Maria por sua mulher(Mt 1.20).
Anjos se manifestaram quando Jesus nasceu(Lc 2.9-15), e quando Sua vida corria perigo(Mt 2.13-19). Anjos serviram a Jesus na tentação, no deserto(Lc 4.11), e assistiram-No quando lutou por nós no Jardim do Getsêmani(Lc 22.43). Estiveram presentes na ressurreição(Mt 28.7), e na ascensão de Jesus(At 1.11).
Eles servem aos santos, pois 'foram enviados, a servir aos que hão de herdar a salvação'(Hb 1.14). Alegram-se pela conversão dos pecadores(Lc 15.7,10) e acompanham a vida e o trabalho dos salvos na Terra(At 5.19,20; 12.7,11); Serviram aos santos na hora da morte(Lc 16.22). Ë, pois, natural que tenham alegria em acompanhar Jesus, para receber os salvos ao entrarem na glória(1 Ts 4.17; Mt 16.27).
4. O Espírito se prepara para agir. O grande milagre que se dará na vinda de Jesus será pelo poder do Espírito. Em todos os tempos, o Espírito operou juntamente com o Pai e com o Filho. O Espírito esteve presente na criação(Gn 1.2).
O Espírito operou no nascimento de Jesus(Lc 1.35); revestiu de poder o Filho do homem(Mt 3.22) e operou por meio Dele(Mt 12.28).
Foi o Espírito quem levou Jesus ao sacrifício(Hb 9.14), e foi Ele quem O fez ressuscitar e ascender ao Céu(Rm 8.11; Ef 1.19,20). Finalmente, será pelo poder do Espírito Santo que se fará a ressurreição e o arrebatamento dos salvos(Rm 8.11; 1 Co 6.14). 
5. Tocará a trombeta de Deus. 1 Ts 4.16; 1 Co 15.52. Que instante abençoado! Nos dias do Velho Testamento, Deus determinara que se fizessem duas trombetas de prata, que seriam usadas tanto para reunir o povo, como para alertá-lo para a partida(Nm 10.1-7).
Agora tocará do céu 'a trombeta de Deus', como sinal de que devemos partir daqui(do mundo), e reunir- nos na glória celestial. Aleluia! Esta trombeta de Deus não faz parte de nenhuma das sete trombetas de juízo, que serão tocadas no tempo dos "três ais"(Ap 8.13; 11.15). Ela é uma trombeta de bênção, cujo som convocará a Noiva de Jesus para a festa eterna no Céu.

E. JESUS VEM! O QUE ACONTECERÁ NA TERRA?
O motivo desta vinda de Jesus é buscar para o Céu todos os salvos. Então, a maior parte dos salvos já dormiu no Senhor, enquanto outros ainda estarão vivos naquele momento. Ao som da trombeta de Deus, o Espírito Santo começará a agir. Primeiro despertará da morte os que dormem, depois arrebatará todos os salvos que estiverem na Terra.
1. Os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro, 1 Ts 4.16. Aqui chegamos a um dos maiores milagres de todos os tempos — a ressurreição. Para os materialistas e os ateus, ressurreição é uma fantasia. Não crêem por não encontrarem explicação para tal maravilha. Porém a salvação não se baseia, efetivamente, na compreensão do homem natural, mas na fé. E por meio da fé compreendemos estas verdades gloriosas. A ressurreição significa que o homem morto tornará a existir e a viver fisicamente, por meio de uma nova união entre o espírito e o corpo, que se separaram no momento da morte. Para os que morreram em Cristo, este milagre se realizará no dia da vinda de Jesus.
a. No momento da morte, o espírito e a alma deixaram o corpo, Tg 2.26; 2 Pe 1.13,14. O corpo assim morto, voltou ao pó do qual fora formado( Gn 3.18; Ec 12.7). O corpo se desfez na terra, porque a matéria está sujeita à corrupção. O espírito e a alma, que deixaram o corpo, são “depositados” no lugar que lhes foi preparado, para aguardarem a ressurreição; nesse lugar, chamado 'Paraíso', ou o 'Terceiro Céu', permanecem inteiramente lúcidos e conscientes(Lc 23.34; 2 Co 12.2). 'O Paraíso' ou, 'Terceiro Céu', é um lugar perto de Jesus(Fp 1.23), e junto ao altar de Deus(Ap 6.9). Os que morreram sem Cristo, são guardados no Hades(Lc 16.23), onde sofrem e se angustiam, enquanto aguardam a ressurreição para a condenação.
b. A Palavra de Deus diz que todos vão ressuscitar, 1 Co 15.22. Tanto justos como injustos irão ressuscitar(Dn 12.2;Jo5.28,29).Primeiro ressuscitarão os justos, na vinda de Jesus; os maus também ressuscitarão para o juízo, mas após o governo milenar de Jesus.
c. A ressurreição é um grande milagre. Num só momento, quando Jesus vier, todos os santos ressuscitarão. Como é isto possível? A Palavra de Deus nos dá a resposta. Segundo as Escrituras, o sepultamento do corpo morto é comparado a uma semeadura(1 Co 15.35,36). O corpo, a um grão de trigo; Jesus diz que “se o grão morrer, dá muito fruto”(Jo 12.24). Depois que o corpo se desfaz pela corrupção, é guardado como se fosse uma semente, por séculos, e Deus sabe onde se encontra essa semente. Quando tocar a trombeta, o Espírito de Deus operará com o Seu poder sobrenatural, dando vida àquele germe e fazendo ressuscitar o corpo glorificado num só momento( Rm 8.11).

Será o mesmo corpo que foi sepultado, mas, como o fruto dele, sendo glorioso, preparado para morar no céu. Tem a mesma personalidade, os mesmos traços de caráter, mas agora é perfeito. 'Foi semeado em fraqueza, e ressuscitado com vigor. Foi semeado em humilhação, e ressuscitado em glória. Foi semeado em corrupção, e ressuscitado em incorrupção'(1 Co 15.42,43). 'A morte não terá mais domínio sobre esse corpo glorificado('1 Co 15.53,57). No novo corpo que surge da ressurreição, o espírito não está mais sujeito ao corpo, mas o corpo ao espírito. Por isso se diz “corpo espiritual”(1 Co 15.44). Será um corpo semelhante ao de Jesus após a Sua ressurreição(Fp 3.21; 1 J0 3.2). Nenhuma fraqueza, nenhuma imperfeição, mas um corpo de glória e de poder(2 Co 5.1-4).
Concomitantemente, o espírito imortal do homem entrará no novo corpo, nesse tabernáculo espiritual, e o corpo ressuscitado será arrebatado ao encontro do Senhor nos ares. Que momento glorioso! Quanta alegria e quanto júbilo! Os salvos brilharão como o Sol(Dn 12.3), porque após longa espera encontrar-se-ão finalmente com seu Salvador. Glória a Jesus!
2. “Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados”, 1 Ts 4.17. No mesmo instante em que a ressurreição dos mortos estiver acontecendo, ao soar a trombeta de Deus, ocorrerá outro grande milagre com os que estiverem vivendo como verdadeiros cristãos. Eles não são do mundo, embora vivam no mundo(Jo 17.14,17). Eles não somente esperam Jesus: têm também as suas lâmpadas acesas(Mt 25.10; Lc 12.35,36). O que irá acontecer:
a. Todos serão transformados. O corpo mortal, através da operação direta do Espírito Santo, será revestido de corpo glorioso, semelhante ao que Jesus recebeu após a Sua ressurreição(Fl 3.20,21). Paulo tinha esta viva esperança. Ele escreveu a respeito do arrebatamento: “Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados”(1 Co 15.51).
De par com a ressurreição dos mortos, haverá a transformação dos vivos, quando 'a corruptibilidade se revestirá de incorruptibilidade e o que é mortal, de imortalidade'(1 Co 15.53). Paulo desejava ser revestido, para que o mortal fosse absorvido pela vida(2 Co 5.4). Temos uma vaga demonstração disso quando o corpo mortal de Jesus foi transfigurado. A vida do espírito, que estava sujeita à matéria, ficou, por um momento, livre do seu domínio, e o corpo de Jesus resplandeceu(Mt 17.2). Assim será no arrebatamento.

Nós 'seremos semelhantes a Ele'(1 Jo 3.2). Teremos alcançado o alvo para o qual Deus nos predestinou, isto é, “ser conforme a imagem de seu Filho", renovação contínua, foi esta experiência mantida, mas sujeita à limitação humana. Quando Jesus vier, seremos inteiramente semelhantes em glória e em perfeição. Que dia glorioso!
b. Todos seremos arrebatados. No momento em que a transformação ocorrer, teremos vencido a matéria. Agora será o espírito que vai reinar sobre o corpo. Juntamente com os ressuscitados, 'subiremos ao encontro do Senhor nos ares'(1 Ts 4.17). Aqui, a morte nos mantém separados, mas ali estaremos reunidos para sempre: à Igreja de Cristo como Noiva do Cordeiro(Cl 3.4). No Velho Testamento encontramos dois exemplos do arrebatamento: Enoque, “que andava com Deus” e recebeu testemunho que “agradava a Deus”, foi transladado e não viu a morte(Hb 11.5; Gn 5.21-25). Elias, o profeta do fogo, antecipadamente avisado, esperava a sua trasladação. Um dia, um redemoinho o levou, sem morrer(2 Rs 2.9-11). Da mesma maneira acontecerá com o povo de Deus, no dia da vinda de Jesus. Ele virá e levará todos os que estiverem preparados; não ficará nenhum “Elizeu”. Jesus levará a todos!

O arrebatamento significa que seremos tirados deste mundo, onde reina a imperfeição e o pecado, e levados para onde Jesus está. Aqui há muitas igrejas em muitos lugares, mas ali seremos a Igreja Universal: bilhões e bilhões de salvos, de todos os tempos, encherão as nuvens. Como as gotas de orvalho são arrebatadas e desaparecem no ar, quando o sol se levanta, assim desaparecerão as almas puras, quando o Sol da Justiça aparecer(Ml 4.2; Is 26.19).
c. Tudo isto acontecerá num momento! Tanto a ressurreição como o arrebatamento; 'será num abrir e fechar de olhos', pelo poder de Deus(Fl 3.21). Poder de Deus significa “extrair à força”, “arrancar repentinamente”. “Num movimento rápido, tirar para si”. Com o mesmo sentido temos um texto em At 23.10 quando se diz que “Paulo foi tirado do meio”. O povo de Deus será tirado rapidamente deste mundo de horror. Assim, é necessário que sempre estejamos preparados, pois no dia do Senhor não haverá oportunidade de reconciliação.
d. Quem será arrebatado na vinda de Jesus? A pergunta é séria, mas simples. Quem vai para o altar com o Noivo? A noiva, naturalmente! Quem é a noiva de Cristo? Paulo escreveu que tinha preparado 'a Igreja, para apresentá-la como uma virgem a um marido, a saber, a Cristo, e queria adverti-la para que tomasse cuidado de não perder a sua simplicidade em Cristo'(2 Co 11.2,3). 'A Noiva está vestida da justiça dos santos'(Ap 19.7,8). Sem estas vestes ninguém entra 'nas Bodas do Cordeiro'(Mt 22.11). Quem possui essas vestes, 'deve guardá-las, para que não sejam manchadas nem fiquem com rugas'(Ef 5.27), mas conservadas em santidade, “sem a qual ninguém verá o Senhor”(Hb 12.14).

A Noiva deve também esperar a Jesus com a sua lâmpada acesa, o que significa ter o Espírito Santo dominando sua vida. Quem assim não estiver não é de Cristo(Rm 8.9). É pelo Espírito que temos vida, pois nascemos de novo pelo Espírito e Dele recebemos testemunho de 'que somos filhos de Deus'(Rm 8.16).
Para ajudar-nos a viver esta “vida em abundância”(Jo 10.10), Ele nos deu a promessa do Batismo com o Espírito Santo, pelo qual o Espírito opera em nós, em plenitude. Busquemos esta gloriosa promessa(At 2.18,39)! Jesus virá para levar para á glória os que são Seus(1 Co 15.23).

F. O QUE ACONTECERÁ NAS NUVENS QUANDO JESUS VIER?
Ao soar a trombeta, Jesus descerá às nuvens, e lá encontrará a Sua Igreja que vem subindo com rapidez da Terra. Então, haverá o encontro mais feliz do Universo: Encontrar-se-ão, Jesus e o povo que Ele salvou com o Seu sangue. Ainda quando Ele estava no mundo, tinha esse gozo proposto e agora se alegrará por completo(Is 53.11). Também os salvos que Nele se alegravam com gozo inefável, agora o verão COMO ELE É, face a face(1 Jo 3.2), 'porque os limpos de coração verão a Deus', 'e pelo SANGUE DE JESUS poderão chegar perto'(Mt 5.8; Ef 2.13).

O encontro nas nuvens é figurado pelo encontro entre Rebeca e Isaque. Ela vinha atravessando um deserto, numa viagem penosa. Era noiva, embora nunca tivesse visto a Isaque. Finalmente viu um homem andando pelos campos. Perguntou a Eliezer: “quem é aquele varão?” À resposta do servo: “Este é o meu senhor”, Rebeca cobriu-se e então eles se encontraram(Gn 24.65-67). Momento santo e perfeito, quando a Igreja há de encontrar-se com Jesus, Seu querido e esperado Salvador.

E esta bênção não será passageira, como muitas vezes o são as bênçãos na Terra. Nós estaremos sempre com o Senhor(1 Ts 4.17). O momento que Jesus pedira a seu Pai: 'que os que Ele havia salvo estivessem com Ele, para ver a SUA GLÓRIA', chegou(Jo 17.24). 

Que glória perfeita! Que bênção completa! Ora vem, Senhor Jesus!


SUBSÍDIO PARA O PROFESSOR

PALAVRAS RELATIVAS AO ARREBATAMENTO

1. Definição de termos. Em 1 Tessalonicenses 4.17 a palavra arrebatar tem o sentido de erguer, retirar furtivamente, transferir, mudar de lugar. O arrebatamento da Igreja é o translado sobrenatural dos santos da terra para o céu. Ora, a Igreja é simbolizada como uma esposa preparada pelo Espírito Santo para o encontro com o esposo, Jesus (Ef 5.25-27).
2. Parousia e epiphanéia. São as palavras gregas mais encontradas no Novo Testamento relativas à segunda vinda de Cristo.
Parousia quer dizer: presença, chegada rápida, visita, e ocorre nas Escrituras 24 vezes, para descrever o retorno de Cristo em referência ao arrebatamento da Igreja (1 Ts 4.17).

Já o termo epiphanéia significa manifestação, vir à luz, resplandecer ou brilhar e refere- se à segunda fase da vinda de Cristo quando Ele voltará à terra visivelmente com a sua Igreja. É a volta pessoal de Cristo à terra que acontecerá como uma manifestação visível e gloriosa (2 Ts 2.8).
Epiphanéia é um termo que especifica a volta de Cristo sobre a terra de modo mais direto, porque diz respeito à sua manifestação pessoal e visível ao mundo.
3. A diferença entre os dois eventos da segunda vinda de Cristo. Quanto ao arrebatamento, Cristo virá sobre as nuvens (1 Ts 4.17) e será de modo invisível e repentino, porque virá para os seus santos nos ares.

Em relação à manifestação pessoal de Cristo na terra, Ele virá com as nuvens, de modo visível e com os seus santos (Cl 3.4; = Ap 17.14; = 19.7- 9).
No primeiro evento, Ele arrebatará a Igreja num abrir e fechar de olhos (1 Co 15.52).

Esse arrebatamento acontecerá antes que o Anticristo venha e instale o seu domínio sobre a terra. O segundo evento da volta de Cristo acontecerá no final da Grande Tribulação, quando Ele virá para aniquilar o domínio do Anticristo e para instalar seu reino de mil anos.

OS PERSONAGENS PARTICIPANTES DO ARREBATAMENTO DA IGREJA

 1. O próprio Senhor Jesus Cristo. Diz a Escritura: “Porque o mesmo Senhor.., descerá do céu”(1 Ts 4.16).

O apóstolo Paulo dá uma ênfase ao senhorio de Jesus conquistado no Calvário quando diz “O mesmo Senhor”. Os vivos e os mortos em Cristo receberão a ordem de comando do próprio Jesus. Ele pessoalmente dará ordem aos seus anjos para que reúnam os remidos de toda a terra para o encontro com Ele sobre as nuvens. “O mesmo” em quem a Igreja tem confiado se encontrará com ela naquele dia especial.
2. O Arcanjo. O texto de Daniel indica que o arcanjo Miguel participará do evento da segunda vinda de Cristo(Dn 12.1), mui especialmente da epiphanéia, quando Cristo, rodeado de exércitos celestiais descerá sobre a terra no monte das Oliveiras(Zc 14.3,4; = Ap 1.6,7).
Porém, no arrebatamento da Igreja, a participação do arcanjo será dar a voz de comando, a qual será ouvida apenas pelos remidos. A Escritura declara que o arcanjo soará sua voz com o sonido de trombeta, corno diz: “e com a trombeta de Deus”.
3. Os mortos em Cristo. Naquele dia, os mortos em Cristo ouvirão a voz de chamamento da trombeta do Senhor, e “num abrir e fechar de olhos”(1 Co 15.51,52) estarão na presença dEle nos ares, com corpos glorificados.
A palavra “mortos” diz respeito aos corpos dos santos que ressuscitarão, transformados em corpos espirituais, enquanto os corpos dos ímpios permanecerão em suas sepulturas até odiado juízo final(Ap 20.12).
Assim como Cristo ressuscitou corporalmente, também os salvos ressuscitarão corporalmente(Lc 24.39).
4. Os vivos preparados. O mesmo poder transformador dos corpos dos que morreram no Senhor e agora ressuscitaram, atuará nos corpos dos vivos naquele dia. Paulo declarou: “Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados”(1 Ts 4.17) e “Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados”(1 Co 15.5 1).

Quase que simultaneamente à ressurreição dos mortos em Cristo, os vivos em Cristo ouvirão a voz do arcanjo, serão transformados e arrebatados ao encontro do Senhor nos ares. Os corpos mortais serão revestidos de imortalidade, porque nada terreno ou mortal poderá entrar na presença de Deus. Será o poder do Espírito sobre a matéria(1 Co 15.53,54). O arrebatamento dos vivos implica tirá-los do período terrível da Grande Tribulação.

ELEMENTOS ESPECIAIS DO ARREBATAMENTO

Alguns elementos especiais indicam a natureza e procedimento do arrebatamento da Igreja na vinda do Senhor.
1. Surpresa. O arrebatamento não ocorrerá em um instante pré-determinado por qualquer ser humano, mas será repentino. Para nós, os salvos em Cristo, será uma surpresa maravilhosa. Por isso, devemos andar vigilantes, aguardando com esperança a vinda do Senhor.
2. Invisibilidade. O arrebatamento será invisível para o mundo material, porque os arrebatados serão constituídos somente dos salvos em Cristo, transformados “num abrir e fechar de olhos”.
3. Imaterialidade. A transformação que ocorrerá naquele momento será extraordinária. O que é material se revestirá do imaterial, o corruptível do incorruptível. Os corpos dos salvos serão revestidos de espiritualidade e glorificados. Nossos corpos se caracterizam pela dissolução, velhice e declínio, coisas próprias do estigma do pecado. O corpo é o vestido da parte espiritual do ser humano. A morte é o despir- se dessa roupagem material. Porém, na vinda do Senhor, o crente será revestido de uma nova roupagem espiritual. A primeira roupagem (material) será removida, e depois a alma e o espírito serão revestidos pela roupagem espiritual.
4. Velocidade (1 Co 15. 52). Para tentar explicar a velocidade do evento, Paulo usou o termo grego “atomos”, “algo impossível de ser cortado ou dividido”. Também encontramos outras expressões bíblicas para denotar velocidade, tais como: “abrir e fechar os olhos”, ou “o piscar de olhos”. Será tão rápido que nada poderá cronometrar aquele instante do arrebatamento da Igreja.

CONCLUSÃO
O crente deve portar-se tendo fé e esperança na vinda do Senhor, pois não fomos destinados à ira de Deus. Por isso, seremos tirados deste mundo e não passaremos pela Grande Tribulação. Estejamos sim, prontos para ir com Ele quando Ele vier nos buscar.

Meu prezado irmão, não se descuide quanto á sua salvação. Não se descuide!!

Viva vencendo, com a convicção de sua salvação!!!

Abraços.

Seu irmão menor.




Nenhum comentário:

Postar um comentário