13 fevereiro 2016

TRINTA SINAIS INEGÁVEIS QUE INDICAM QUE JESUS BREVE VEM - PARTE 4


19. Evolução

A evolução darwiniana, uma crença filosófica popular entre os livres-pensadores e humanistas, tem pouca validade científica. Sua principal atração, a partir da perspectiva deles, é que ela contradiz o relato da criação do homem descrito no livro de Gênesis. Os praticantes do ocultismo há muito tempo procuram um modo de tornar o homem independente de Deus. Satanás odeia Deus, mas também odeia o homem, porque o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus. Promovendo a ideia da evolução, o Inimigo espera solapar, se não destruir, a fé do homem em sua verdadeira origem espiritual.
A evolução dá aos praticantes do ocultismo e aos ateístas um modo de explicar a existência do homem, sem ter de torná-lo sujeito às leis inflexíveis e à vontade soberana de Deus. Por esta razão, eles investem muito na teoria e procuram provar sua validade, custe o que custar.
Se eles não venderem a teoria em sua forma pura, então tentam apresentá-la como "o modo como Deus criou o homem". Isto também é enganoso, pois nenhuma sequência de eventos aleatórios pode produzir uma pessoa viva. Mas, atraindo os cristãos a aceitarem essa casa pela metade — por meio do qual o processo da evolução foi supostamente usado por Deus para criar o homem — eles esperam abalar a crença dos cristãos no livro de Gênesis e a destruir um dogma básico do cristianismo. Se o homem evoluiu, então ele nunca existiu em um estado de perfeição e nunca poderia ter se rebelado, como Adão e Eva fizeram.
Esteja bem certo sobre o seguinte: a evolução é uma das mentiras mais insidiosas promovidas por aqueles que odeiam o cristianismo e desejam destrui-lo. Se Charles Darwin quis ou não que sua teoria fosse usada para isto não vem ao caso agora.
Portanto, por que a evolução é falsa? Ela é falsa por que é fundamentalmente sem base científica. Para uma teoria científica ser válida, deve ser possível demonstrar como suas partes componentes estão conectadas. Deixando de fornecer exemplos convincentes dos estágios intermediários no registro fóssil, por meio do qual uma espécie deve supostamente passar, a Teoria Evolucionária cai diante do primeiro obstáculo. Até mesmo seus proponentes mais fortes consideram essa omissão extremamente frustrante. Eles também estão lutando para explicar a formação de novas espécies usando seu sistema de mutações aleatórias e sem direção. É interessante que a explicação que eles estão buscando é uma que satisfará a si mesmos primeiro, não apenas aos céticos!
Talvez a maior fraqueza na Teoria Evolucionária seja o buraco que existe em seu centro. A teoria estipula que uma espécie evolui quando um de seus membros adquire uma mutação genética aleatória, que de algum modo expande sua capacidade de sobreviver em um ambiente em transformação. Essa mutação benéfica se propaga pelo banco genétivo via reprodução sexual e confere os mesmos benefícios para as futuras gerações. Entretanto, aqueles que acreditam nesse mecanismo simplista negligenciam o fato que para cada mutação benéfica, existem provavelmente milhares de outras que não são benéficas. Muitas dessas mutações não serão fatais em seu caráter e, portanto sobrevivem e se propagam pela população da mesma forma. Com o tempo, isto levaria à degeneração do banco genético e provocaria o lento desaparecimento da espécie.
Em resumo, a Teoria da Evolução Darwiniana é, em grande parte, um movimento político na ciência para desacreditar o relato da criação dado no Gênesis. Ela tem infectado as mentes de tantas pessoas hoje, que agora está levando à aceitação das experiências com organismos transgênicos. Isto envolve a mistura de genes de mais de uma espécie para produzir organismos (incluindo animais) que não existem, nem poderiam existir, na natureza. Isto, por sua vez, abrirá a porta para a corrupção do genoma humano, à medida que os cientistas tentarem "aprimorar" aquilo que Deus criou. Quando essas aberrações genéticas se propagarem pelo banco genético humano, o homem deixará de existir na imagem e semelhança de Deus. Esse suposto homem aprimorado é exatamente aquilo que Satanás está tentando fabricar. Que melhor modo de atacar Deus do que corromper a semente de Sua mais alta criação?
Certamente, este é um preocupante sinal do fim dos tempos. Jesus Cristo fez alusão a isto quando disse que o fim dos tempo será similar aos dias de Noé. Acredita-se que isto seja uma referência, não apenas à forma súbita da chegada da vindoura catástrofe, mas também ao fato que ela virá em um tempo em que o banco genético humano estará prestes a ser corrompido. Você se lembra que o Senhor enviou o dilúvio para livrar o mundo dos nefilins, a descendência dos anjos caídos que se relacionaram sexualmente com as mulheres. Em seguida, Deus regenerou toda a raça humana por meio de oito indivíduos geneticamente puros, que Ele preservou. Como a corrupção do banco genético humano é agora possível e pode ser feita via manipulação genética e com a transmissão de vírus que modificam os genes, há boa razão para acreditar que estamos agora, ou nos aproximando rapidamente, dos "dias de Noé", descritos por Jesus Cristo.

20. A Teoria da Grande Explosão

É adequado que a ciência explore os segredos da natureza e tente revelar um pouco mais daquilo que Deus criou. Mas, os Illuminati vêem a ciência principalmente como um modo tanto de desenvolver tecnologias controladoras e de solapar a veracidade da Bíblia. Isto é muito evidente na tentativa deles de formularem uma teoria "científica" da criação. Como rejeitam totalmente o Senhor Deus da Bíblia, estão obrigados a explicar a criação por algum outro modo. De modo típico, eles escolheram uma explicação que é tão complexa, com tantas facetas e suposições, que somente as melhores mentes científicas podem compreendê-la totalmente. O monstro é conhecido como Teoria da Grande Explosão (ou Teoria do Big Bang).
De acordo com essa teoria, toda a criação começou como um ponto tão pequeno que não ocupava espaço algum. Ele era menor que a menor partícula que você poderia imaginar, mas possuía energia infinita e uma temperatura infinita. Esse ponto de singularidade explodiu, por alguma razão, e se expandiu na velocidade da luz, e talvez até mais rápido do que a luz, por um tempo. Como ele veio de lugar algum, todas suas partículas de energia tinham de existir em um estado positivo ou negativo, em quantidades exatamente iguais.
Portanto, se elas se recombinassem, iriam se cancelar mutuamente e produzir o estado original do nada. Entretanto, por alguma razão, houve um ligeiro desequilíbrio no modo como a matéria e a antimatéria estavam distribuídas. Como resultado, a matéria pôde se juntar e formar galáxias sem ser obliterada pela antimatéria. O universo continuou a se expandir e a esfriar, e durante esse tempo as muitas variedades de fenômenos cósmicos que podemos ver hoje podem ter evoluído.
Em resumo, de acordo com esta teoria, devemos acreditar que toda a criação emergiu exclusivamente a partir de um único ponto, que era menor que qualquer grão de poeira na tela do seu computador. Até mesmo os poucos cientistas que dedicaram suas vidas a um exame dessa teoria estão grandemente perturbados por sua complexidade e pelas incontáveis suposições arbitrárias que são obrigados a fazer. Na realidade, a teoria é um vasto modelo matemático, um jogo imenso com milhares de regras intrincadas, em vez de uma hipótese científica que pode ser testada. Muitos fenômenos observáveis são inconsistentes com a teoria, enquanto seus proponentes estão décadas longe de formularem, ou até mesmo de conceberem algum modo sensato de testá-la.
Observe também o papel exercido pela evolução na Teoria da Grande Explosão. Ela requer períodos extraordinários de tempo e um número inacreditável de acidentes fortuítos para produzir qualquer coisa que se assemelhe ao universo que vemos hoje. Muitos cientistas respeitáveis rejeitam a teoria simplesmente com base no fato que ela é incapaz de explicar as leis da natureza, as constantes ultraprecisas que governam o comportamento conhecido da matéria e da energia. O astrônomo real Sir Martin Rees, escreveu sobre seis dessas constantes, que a Teoria da Grande Explosão diz que são puramente arbitrárias, mas todavia elas possuem precisamente o valor numérico necessário para suportar o universo. Elas incluem a relação da força da gravidade com a do eletromagnetismo e a relação da massa perdida para a energia quando o hidrogênio entra em fusão para formar o hélio.
Embora Rees lide apenas com seis números, existem muitos outros cujos valores precisos são críticos para o funcionamento correto do universo e a existência da vida. Os proponentes da Teoria da Grande Explosão querem que acreditemos que todos esses números extraordinários surgiram totalmente de forma aleatória. Isto é um absurdo matemático tão grande que os astrofísicos já especularam que um número infinito de universos foi formado originalmente a partir de um número infinito de singularidades e que nós simplesmente vivemos no único universo que provou ser estável e capaz de manter a vida.
O senso comum deve nos dizer que postulando uma série quase infinita de eventos aleatórios, cada um dos quais precisa produzir exatamente o resultado requerido a partir de uma série quase infinita de alternativas, é possível "provar" quase qualquer coisa. A despeito de seus muitos defeitos, a Teoria da Grande Explosão recebeu ampla aceitação na comunidade científica, bem como nas escolas e faculdades. Promovendo duas formas de evolução — a evolução do cosmos e a evolução biológica — os Illuminati enganaram e levaram milhões de pessoas, que de outros modos são racionais, a acreditarem que o mundo incrível que vemos ao nosso redor, bem como nossa própria existência, são simplesmente produtos de uma série quase infinita de acidentes em um período quase infinito de tempo.
É claro que muitos cientistas preferem se envolver em elaboradas e até ridículas ginásticas mentais do que aceitar o fato que um Deus amoroso e todo-poderoso criou o universo. Em vez de um único ato de fé, eles optam por centenas de milhares de atos de fé secular que são necessários para acreditar na Teoria da Grande Explosão. Novamente, outro sinal significativo do fim dos tempos.

21. Crença Que Satanás Não Existe

Existe hoje uma crença generalizada que Satanás não existe. Isto está de mãos dadas com a crença generalizada que Deus não existe. Até mesmo muitos que creem na existência de Deus não acreditam na existência de Satanás, um ser sobrenatural extremamente poderoso que está determinado a conquistar e destruir a humanidiade. Esta situação surgiu somente nos últimos 50 anos. Durante quase 2.000 anos, a crença na existência de Satanás e um profundo respeito pelos estragos que ele pode fazer por meio de suas muitas enganações foi uma parte integrante do nosso caráter. Nós conhecíamos o Inimigo. Hoje, porém, não conhecemos. Isto representa uma grande vitória para Satanás. Que melhor modo de fazer planos contra suas vítimas do que levá-las a acreditar que ele é apenas um personagem de ficção?
Certa vez, um membro de alto nível dos Illuminati observou que a pessoa que Satanás mais odeia é um pregador cristão fundamentalista armado com uma Bíblia em uma tradução fidedigna. Como um cristão compromissado e temente a Deus, esse pregador tem o poder de expulsar demônios. Esse é um poder que todos os cristãos possuem, mas a maioria não o conhece. Como a maioria não reconhece a realidade de Satanás, deixa de reconhecer as hordas demoníacas que trabalham para ele. Assim, os cristãos negligenciam o exercício do poder que Cristo lhes deu.
É difícil, se não impossível, encontrar um livro sobre libertação nas prateleiras das livrarias e bibliotoecas públicas. Os Illuminati, que controlam as principais editoras na Europa e nos EUA, tomam o cuidado de garantir que obras desse tipo sejam virtualmente eliminadas. Eles não querem que os cristãos saibam e compreendam o poder que têm em Cristo para expulsar demônios, ou a influência subversiva que os demônios exercem no mundo moderno.
Por meio do controle que exercem sobre a profissão médica, os Illuminati garantiram que a libertação cristã seja rejeitada como uma superstição ridícula. A máquina de propaganda de Hollywood também tem sido usada para promover essa percepção. Diversos filmes arrasa-quarteirão retratam o exorcismo e a libertação com uma atividade repulsiva, em que nenhuma pessoa sensata gostaria de participar. David Meyers, um cristão nascido de novo, que por muito tempo foi um dedicado praticante do ocultismo, confirma que o filme O Exorcista, junto com muitos outros, foram criados especificamente com esse propósito.
Uma falha universal em reconhecer e compreender os poderes das trevas é uma marca fundamental de uma era imersa nas trevas. Outro sinal do fim dos tempos.

22. Aborto e Eutanásia

Poucas questões são tão emotivas quanto o aborto, e com razão. O Movimento Feminista foi criado e financiado pelos Illuminati nos anos 1960s para exigir os "direitos" das mulheres. Elas então começaram a definir esses direitos em termos contrários à Bíblia. Essas definições incluíram o conceito que uma mulher "possui" seu próprio corpo e, assim, pode eliminar dele aquilo que quiser. Isto é claramente contrário à Bíblia, pois ninguém possui seu próprio corpo. "Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam."[Salmos 24:1]. Para uma mulher cristã, seu corpo é o templo do Espírito Santo e precisa ser tratado com respeito o tempo todo.
A Bíblia deixa bem claro que o Senhor forma nosso corpo no útero materno. Somos humanos desde o momento da concepção. Nem a mãe, e ninguém mais, tem o "direito" de dar fim à vida de um bebê nascituro:
"Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia." [Salmos 139:13-16].
O Senhor Jesus foi muito enfático sobre a seriedade de qualquer crime cometido contra uma criança: "E qualquer que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que lhe pusessem ao pescoço uma mó de atafona, e que fosse lançado no mar." [Marcos 9:42].
Estima-se que apenas nos EUA, desde a decisão da Suprema Corte no caso Roe x Wade (1973), cerca de 40 milhões de crianças foram abortadas "legalmente". O número de abortos no mundo inteiro, tanto "legais" quanto ilegais, nos últimos 50 anos, nos países chamados de cristãos, está provavelmente acima dos 100 milhões.
Os Illuminati não querem que vejamos isto do ponto de vista de Deus. O nascimento natural de crianças foi o meio ordenado por Ele para a criação de todos os homens e mulheres a partir de Adão e Eva. Em nenhum momento Deus deu à humanidade o direito de dar fim à vida no útero materno. Sabemos também pela Bíblia que a morte dos inocentes provoca a ira de Deus. Como então Ele deve se sentir ao ver 100 milhões de crianças serem mortas em tempos de paz? A humanidade está sendo extremamente arrogante quando acredita que um crime desta magnitude ficará sem punição. O machado da execução cairá com severidade especial sobre a América, pois ela exerceu um papel muito grande em promover o aborto em todo o mundo.
Continue a se lembrar que
Satanás existe e que seu objetivo final é a total destruição da humanidade. Ele continuará a planejar novos modos de fazer os homens acreditarem que estão agindo de uma maneira ética quando na realidade estão violando uma ou mais das leis que nos foram dadas por Deus. O ímpeto mundial para legalizar a eutanásia e o "suicídio assistido" é outra tentativa de submeter a humanidade às vontades dos sábios que governam este mundo, os assim chamados "iluminados".

23. Uma Religião Mundial

Existem somente duas religões no mundo, a do Senhor e a de Satanás. Embora a última assuma muitas formas diferentes, ela geralmente envolve a adoração de um deus diferente que o Senhor Deus da Bíblia, e a negação que Cristo é o Filho de Deus, nascido em carne. O sistema religioso de Satanás é algumas vezes conhecido como a religião de Babilônia. Toda religião desde o tempo de Ninrode, cerca de 2.200 AC, tem sido pouco mais do que uma forma disfarçada da religião de Babilônia. Os 'deuses' adorados por essas religiões são na verdade o panteão de alto nível dos anjos caídos, os Principados, que se uniram a Lúcifer na rebelião. Como Lúcifer, cada um desses seres sobrenaturais de alto escalão quer desesperadamente ser adorado como um deus. É por isto que há uma forte correspondência entre os deuses de todas as mitologias antigas. Os panteões de deuses nórdicos, gregos, romanos, egípcios, assírios e hindus têm todos um ancestral comum — a religião de Babilônia. Autores maçônicos influentes, como Albert Pike e Manly P. Hall (ambos os quais adoravam Lúcifer como o verdadeiro redentor) procuraram destacar esses aspectos comuns e relacioná-los com a Maçonaria como a verdadeira religião. [Para um exame mais detalhado da religião de Babilônia, veja meu ensaio intitulado "Why Christians Should Never Pray to The Virgin Mary"].
Existe uma distinção muito clara entre o cristianismo e a religião da Babilônia, porém muitos deixam de vê-la. Por exemplo, Satanás conseguiu criar uma forma oca de cristianismo por meio da igreja apóstata de Roma, que coloca um abjeto pecador no lugar de Cristo e reverencia a virgem Maria como uma deusa. ("Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR!" [Jeremias 17:5]). Ele também criou várias falsificações modernas do cristianismo para atrair um número ainda maior de vítimas à perdição. Entre essas formas disfarçadas da religião da Babilônia, então o Mormonismo, os Adventistas do Sétimo Dia e as Testemunhas de Jeová.
De modo a produzir sua Religão Mundial Única, Satanás precisa primeiro integrar as principais religiões do mundo de uma maneira ou de outra. Ele provavelmente fará isto induzindo os membros das religiões a se comprometerem em aliança a um conjunto de princípios espirituais, ou a professarem um credo universal, como a Grande Invocação, dos teosofistas. Essa estratégia provavelmente testemunhará uma expansão ainda maior do Movimento Ecumênico Cristão e a adoção de um credo comum pelo Conselho Mundial de Igrejas (outra criação dos Illuminati).
Os Illuminati estão injetando recursos financeiros nesses projetos há mais de um século. A "abertura" da Igreja Católica pelo papa João XXIII, via Concílio Vaticano Segundo, foi parte desse esforço mundial, como foram as inúmeras viagens ao exterior feitas por João Paulo II. Há muito tempo que as Nações Unidas dão suporte oficial ao movimento ocultista conhecido como Teosofia e, na verdade, incentiva a adoção por todos os povos, da Grande Invocação. Não é necessário muita imaginação para ver que instituições globais altamente influentes estão trabalhando juntas para um objetivo comum.
O grau em que isto está sendo cuidadosamente coordenado é ilustrado nos escritos de Alice Bailey, a principal teosofista do século 20. O tema dominante em seus escritos é o esperado advento de um líder religioso mundial conhecido como Maitreia. Ele é retratado como o Messias dos judeus, o Cristo dos cristãos, o Imã Mahdi dos islâmicos, o Krishna dos hindus, a mais ilustre reencarnação do Buda, e o homem-deus aperfeiçoado que há muito tempo é esperado pelos maçons. Diversas fontes ocultistas e de Nova Era afirmam que esse indivíduo já está encarnado na Terra e deverá em breve se apresentar ao mundo. Os membros de alto escalão da ONU acreditam nessa filosofia e, segundo dizem, várias figuras mundiais já teriam se reunido com ele no fim dos anos 1980s.
Os cristãos reconhecerão essa figura como o Anticristo, ou uma figura associada de perto com ele.
Esta tentativa conjunta de criar uma religião mundial unificada sob a liderança de um único líder religioso é sem precedentes na história. Não pode haver dúvidas, dada a natureza tenebrosa do plano, que isto se constitui em um importante sinal do fim dos tempos.

24. O Cristianismo Apóstata

Já notamos a existência de igrejas cristãs falsas, notavelmente o catolicismo romano, o mormonismo e as testemunhas de Jeová. Mas, existe hoje, como nunca antes, uma profunda degeneração na qualidade da oração e da adoração entre os cristãos verdadeiros. Cada vez mais, os cristãos nascidos de novo estão sendo atraídos para modos de adoração que são claramente sem base bíblica. Em vez de exercerem discernimento e sobriedade, vemos milhares aceitando manifestações paranormais como dons do Senhor, simplesmente por que elas ocorrem em um ambiente religioso. Eles se esquecem que Satanás aparece como um anjo de luz e tem a capacidade de produzir fenômenos que parecem ser milagrosos.
A graça do Senhor pode nos tocar enquanto estamos em nosso estado normal de atenção. Satanás, porém, precisa de uma abertura. Ele pode mais facilmente invadir nosso interior se voluntariamente nos retirarmos para um estado de meditação ou um estado similar a um transe. Isto é exatamente o que ele quer. Práticas como a Bênção de Toronto (também chamada de Reavivamento do Riso) são uma perversão do cristianismo, um trágico engano da Nova Era.
Aliadas com isto estão as práticas baseadas na meditação, contemplação e yôga. Elas normalmente envolvem a focalização em um "chacra" (centro de energia na espinha dorsal), ou a submissão a uma força cósmica de algum tipo. Elas não têm nada que ver com o Espírito Santo.
A invocação de "anjos" por cristãos nascidos de novo e outros cristãos professos é outro erro grave. Isto não é nada mais que uma invocação de espíritos imundos que, no disfarce de uma presença aparentemente benevolente, se infiltram e solapam a vida espiritual da pessoa. Satanás tem milhares de formas de entrar em sua vida se você for tolo o suficiente para abrir a porta.
A Bíblia nos adverte a respeito dos incontáveis falsos profetas que aparecerão no fim dos tempos. Como Jesus Cristo declarou: "E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo." [Mateus 24:11-13]. Além disso, o número desses falsos profetas crescerá à medida que o Período da Tribulação se aproximar: "Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados." [2 Timóteo 3:13]. Parece que poucos cristãos professos hoje estão atentos a essa advertência do Senhor. A não ser que a pessoa esteja orando especificamente e pedindo discernimento a Deus para reconhecer esses impostores, há um perigo real que ela cairá nessa enganação mortal do fim dos tempos.
A época da Igreja de Laodiceia já viu e continuará a ver um crescimento significativo na apostasia, formas pervertidas de cristianismo que as gerações anteriores de cristãos verdadeiros teriam rejeitado imediatamente.
Continuaremos amanhã...

Viva vencendo, cuidando para não ser enganado por pretensos 'seres e/ou homens de Deus'!!!

Abraços.

Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário