02 maio 2016

'EVANGELHO HUMORÍSTICO' - ONDE ESTÁ A DECÊNCIA PARA COM A PALAVRA DE DEUS?

Iniciamos a postagem de hoje, com um pequeno vídeo do Pr. Claudio Duarte:


O Evangelho não deve ser colocado em contraposição à forma digna pela qual a Palavra de Deus historicamente foi comunicada. Se quisermos, podemos conhecer pelas Escrituras Sagradas a estampa desta canonicidade, de sua personalidade, caráter e, experiência, que constitui o oráculo falado pelo Cristo. Sendo assim, o caminho desta narrativa histórica requer de qualquer comunicador afirmações que não sejam de natureza íntima, ou pessoal, mas fiel, direta, ao padrão normativo.

Quando testemunho o Evangelho sendo comunicado com piadas, a divina pessoa e obra do próprio Senhor, e Salvador Jesus, reduzido em intima associação com a necessidade humana culpada, com questões de natureza sexual, para mim detona uma arbitrariedade liberal com escalas de nível superior de destruição. Esta censitária, que fala de boca cheia, detona sobre a comunicação cristã uma combinação satânica de alterações, negligências e decadências. Este agente da subversão carrega o triunfo da corrupção evangélica com o entusiasmo stand-up, e infelizmente, até que se cumpra toda a verdade de Cristo, muitas reticências evangélicas iguais a este insolente se produzirão no cristianismo!

Por outro lado, o humor executado por Claudio Duarte tem uma papel importantíssimo no cenário da banalização. Canaliza a atenção de pessoas religiosas que nunca tiveram nenhum propósito de se converter à Cristo, ou se quer conhecer a palavra da verdade de Deus. Este serviço psicológico, designado ao espetáculo do humor, vai de encontro com um público que tem o mesmo caráter. Gente que se permite ser sediado com abordagens comediantes em nome "Daquele que é Bendito", dependura sobre o pescoço o caminho da condenação. Descreve a mesma fraqueza de caráter que o Duarte , como sua obstinação irracional.

Este pastor é o autor secundário desta metodologia medíocre. Minha opinião é que os holofotes desta infâmia pairam sobre o indivíduo que não fez a escolha certa de sua igreja, como de sua inspiração, e menos ainda pelo conhecimento canônico. O povo é o autor primário desta vergonha disseminada. Aqui o show business é pago pela insensatez, e este tipo de gente, que não é capaz de perceber no que está envolvido, certamente fixa por cima da cabeça de Jesus as seguintes inscrições: 'O Rei do humor'. Uma modalidade evangélica que não surgiria sem reconhecimento e aprovação popular. Obviamente de quem já tinha o hábito de freqüentar casas de espetáculo.

Entretanto, o crente fiel é levado pela escolha rigorosa, insistente , mesmo em tempos difíceis, de estar cultuando ao Senhor dentro de uma estrutura de Igreja cuja liderança, homens de bom testemunho, cheios do Espírito e sabedoria (Atos 6.3), gasta os dons que receberam de Cristo para fazer rico o Evangelho com convertidos!!

Uma palavra cuja transmissão 'traz o bom cheiro de Cristo'. Nos mínimos detalhes a mensagem de Deus que vence o mundo e o pecado, é aquela que é dita com a mais pura genuinidade.  A verdade que desvenda o futuro da Igreja no Reino celestial, que traça o destino da obediência para quem quer se salvar, que inspira incrédulos ao arrependimento e alerta os negligentes, de tão grande Salvação de Deus, que a condenação os espera no fim de tudo. 

Um Evangelho sem espetáculo, que poucos querem ouvir!

Lembro-me agora que, num grande Congresso para líderes no Brasil, ao ser apresentado para 'pregar' a Palavra de Deus, o pastor lider do evento disse assim: "vamos receber agora o nosso Tom Cavalcanti, gospel". Terrível isso, não é?

Viva vencendo os lobos, que não têm cara de lobo!!!

Abraços.

Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário