25 julho 2016

ATROCIDADES CATÓLICAS - 05 - O PAPADO

A trajetória da mais antiga instituição na Terra, a Igreja Católica, confunde-se com a própria história humana, e seu líder – Papa, Bispo de Roma, Supremo Pontífice, entre outros nomes – é um de seus principais protagonistas. Entre santos e pecadores, mais de 260 homens estiveram à frente da Igreja, desde seus tempos de clandestinidade, durante o império romano, até os conectados e globalizados dias de hoje. 
Do ponto de vista protestante, o papado não é uma instituição de origem divina, mas resultou de um longo e complexo processo histórico. As Escrituras não apontam esse ofício como uma ordenança de Cristo à sua igreja. É verdade que o Senhor proferiu a Pedro as bem conhecidas palavras: "Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja" (Mt 16.18). Todavia, isto está muito longe de declarar que Pedro seria o chefe universal da igreja (o primado de Pedro) e que a sua autoridade seria transmitida aos seus sucessores (sucessão apostólica). As primeiras gerações de cristãos não entenderam as palavras de Cristo dessa maneira. Tanto é que não se vê em todo o Novo Testamento qualquer noção de que Pedro tenha ocupado uma função formal de liderança na Igreja Primitiva. No chamado "Concílio de Jerusalém", narrado no capítulo 15 de Atos dos Apóstolos, isso não aconteceu, e o próprio Pedro não reivindica essa posição em suas duas epístolas. Antes, ele se apresenta como apóstolo de Jesus Cristo e como um presbítero entre outros (1 Pe 1.1; 5.1).
  
Mais difícil ainda é estabelecer uma relação inequívoca entre Pedro e os bispos de Roma. Os historiadores não encontram uma base absolutamente segura para afirmar que Pedro sequer tenha estado em Roma, quanto mais para admitir que ele tenha sido o primeiro bispo daquela igreja. Ademais, é um fato bem estabelecido que não houve episcopado monárquico no primeiro século, no âmbito do cristianismo. As igrejas eram governadas por colegiados de bispos ou presbíteros (ver Atos 20.17 e 28; Tito 1.5 e 7).

Conheça o perfil de cada um deles e reorganize-os de acordo com suas características em comum
 1



1. São Pedro (Petrus)
28 de outubro de 30 – 29 de julho de 67
Duração: 37 anos
Nome de batismo: Simão Pedro
País: Israel
Primeiro e principal apóstolo, é considerado o primeiro papa por conta de sua proximidade com Jesus. Só passou a ser considerado o primeiro bispo de Roma a partir do final do século II ou início do século III. Devido a sua importância, nenhum papa na história – nem aqueles com o mesmo nome de batismo – assumiram o nome de Pedro II. Pela tradição católica, todos os papas sucedem a Pedro, mas nenhum o substitui: apenas continuam seu trabalho.
2




2. São Lino
(Linus)67 – 79
Duração: 12 anos
Nome de batismo: Lino
País: Itália
Até o início do século III, era considerado o primeiro papa. Sabe-se pouco sobre suas atividades.
3




3. Santo Anacleto
 (Anacletus) 79 – 88
Duração: 9 anos
Nome de batismo: Anacleto
País: Grécia
Exerceu liderança pastoral em Roma, a qual teria dividido em 25 paróquias.
4




4. São Clemente I
(Clemens)88 – 97
Duração: 9 anos
Nome de batismo: Clemente
País: Itália
Conhecido como o autor do mais importante documento do cristianismo no século I, fora o Novo Testamento – uma carta em que pedia à igreja em Corinto que revertesse a deposição de padres e que expulsasse os jovens que se rebelaram contra eles.
5




5. Santo Evaristo
(Evaristus) 97 – 107
Duração: 10 anos
Nome de batismo: Evaristo
País: Cisjordânia
Sabe-se pouco sobre seu pontificado, apenas que tinha papel proeminente na liderança da Igreja em Roma, que ainda não funcionava como um mono-episcopado (apenas um bispo).
6




6. Santo Alexandre I
(Alexander)105 – 116
Duração: 11 anos
Nome de batismo: Alexandre
País: Itália
Atribui-se a ele a inserção da eucaristia, ou comunhão, originária da Última Ceia, no ritual da missa.
7




7. São Sisto I
(Xystus)116 – 125
Duração: 9 anos
País: Grécia
Era filho de um padre. Sabe-se muito pouco sobre seu pontificado.
8




8. São Telésforo
(Telesphorus)125 – 138
Duração: 13 anos
País: Grécia
Primeiro papa cujo martírio foi historicamente comprovado. Era considerado mártir quem se recusava a negar Cristo – atitude que entre os séculos I e III era punida com a morte, em Roma.
9




9. São Higino
(Hyginus)138 – 142
Duração: 4 anos
País: Grécia
Nascido em Atenas, na Grécia, era também filósofo.
10




10. São Pio I
(Pius)142 – 155
Duração: 13 anos
País: Itália
Foi o primeiro papa a atuar como único bispo de Roma. Antes dele, o comando da Igreja era compartilhado, com o papa como o bispo proeminente.
11




11. Santo Aniceto
(Anicetus)155 – 166
Duração: 11 anos
País: Síria
Segundo o Liber Pontificalis, coleção de biografias dos papas compilada no século VI, Aniceto proibiu clérigos de usarem cabelo comprido e ficou conhecido por recusar, embora de maneira amigável, sugestões de São Policarpo sobre a celebração da Páscoa, então feita todos os domingos.
12




12. São Sotero
(Soterius)166 – 175
Duração: 9 anos
País: Itália
Instituiu a Páscoa como uma celebração anual, e não mais todos os domingos.
13




13. Santo Eleutério
(Eleutherius)175 – 189
Duração: 14 anos
País: Grécia
Serviu como diácono do papa Aniceto

 14



14. São Vítor I
(Victor)189 – 199
Duração: 10 anos
País: Africa
Primeiro papa do continente africano (não se sabe ao certo o local exato de seu nascimento). Conhecido também como o primeiro autor eclesiástico em latim. Envolveu-se em uma controvérsia ao tentar fazer prevalecer na Ásia Menor o costume da Igreja Romana de celebração da Páscoa no domingo seguinte ao dia 14 do mês judaico de Nisan. As igrejas da Ásia Menor cultivavam prática diferente, comemorando a Páscoa Judaica no 14º dia de Nisan, independentemente do dia da semana. Contrariado, chegou a excomungar esses fiéis, conhecidos como quartodecimanistas. Ao sofrer forte rejeição, recuou. 
 15



15. São Zeferino
(Zephyrinus)199 – 217
Duração: 18 anos
País: Itália
Papa muito criticado por sua falta de ação contra dissidências doutrinárias como o Montanismo (que divulgava profecias de fim do mundo e pregava hábitos mais rígidos), o Adocionismo (pregava que Jesus era um ser humano normal “adotado” como filho de Deus em seu batismo) e o Sabelionismo (teoria de que Deus seria apenas uma entidade, com três tipos diferentes de manifestação). 
16 



16. São Calisto I
(Callistus)217 – 223
Duração: 16 anos
País: Espanha
Foi diácono do Papa Zeferino, sob o qual exercia grande influência. Sofreu forte antagonismo de Hipólito, o primeiro antipapa (indivíduos que recusavam a autoridade do Papa eleito e eram apoiados por um grupo de bispos dissidentes). 
17 



17. Santo Urbano I
(Urbanus)223 – 230
Duração: 7 anos
País: Itália
Primeiro Papa a experimentar um pontificado sem a perseguição romana, então sob o reinado de Alexandre Severo (222-35). 
18 



18. São Ponciano
(Pontianus)21/07/0230 – 28/09/0235
Duração: 5 anos e 70 dias
País: Itália
Primeiro papa a renunciar e a ter datas exatas de início e fim de pontificado. Renunciou pois foi deportado pelo novo imperador romano, Maximino Trácio, para um campo de trabalhos forçados na ilha de Sardenha, de onde poucos voltavam vivos. Junto com ele, o primeiro antipapa, Hipólito. Ambos morreram no exílio.
19




19. Santo Antero
(Anterus)21/11/0235 – 03/01/0236
Duração: 43 dias
País: Grécia
Teve pontificado curto, de menos de dois meses, pois morreu de causas naturais.
20




20. São Fabiano
(Fabianus)10/01/0236 – 20/01/0250
Duração: 14 anos e 14 dias
País: Itália
É considerado o Papa mais respeitado do início do catolicismo. Entre seus feitos, reorganizou o clero romano, dividiu a Igreja em sete distritos eclesiásticos e supervisionou a construção de cemitérios para o 18º Papa, Ponciano, e o antipapa Hipólito. Morreu sob comando de Décio, o 34º imperador romano.
21




21. São Cornélio
(Cornelius)06/03/0251 – Junho de 253
Duração: 2 anos e 117 dias
País: Desconhecido
Por conta das perseguições do imperador romano Décio, a escolha do novo Papa demorou mais de um ano. Seu pontificado foi marcado por discussões sobre o batismo para hereges e cismáticos (dissidentes) e pela oposição do antipapa Novaciano. Cornélio defendia a validade desses batismos. Morreu perseguido pelo imperador Treboniano Galo.
22




22. São Lúcio I
(Lucius)25/06/0253 – 05/03/0254
Duração: 253 dias
País: Itália
Logo após sua eleição, foi banido de Roma pelo imperador Treboniano Galo, que já havia perseguido seu antecessor, Cornélio. Exilou-se em Cittavechia, uma província portuária de Roma. Com a morte de Treboniano Galo, retornou a Roma.
23




23. São Estêvão I
(Stephanus)12/05/0254 – 02/08/0257
Duração: 3 anos e 83 dias
País: Itália
Envolve-se na polêmica do batismo para hereges e cismáticos (dissidentes), que surgiu no pontificado de Cornélio (251-53). Seu adversário nessa discussão teológica é Cipriano, que defende a necessidade de novo batismo para essas pessoas. A discussão encerrou-se com as mortes de Estevão I e, um ano depois, de Cipriano.
24 (1)




24. São Sisto II
(Xystus Secundus)31/08/0257 – 06/08/0258
Duração: 340 dias
País: Grécia
É o mártir mais venerado da Igreja. Elegeu-se na mesma época em que o então imperador, Valeriano, abandonou a postura tolerante em relação aos cristãos. Morreu decapitado por soldados do império enquanto falava à congregação.
25




25. São Dionísio
(Dionysius)22/07/0259 – 26/12/0268
Duração: 9 anos e 160 dias
País: Grécia
Foi um dos principais Papas do século III por seu poder de organização e sua contribuição sobre a doutrina da Trindade, ao enfatizar o equilíbrio de duas noções: a distinção entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo, e a igualdade e unidade dessas três pessoas.
26




26. São Félix I
(Felix)05/01/0269 – 30/12/0274
Duração: 5 anos e 360 dias
País: Itália
Um dos Papas historicamente menos conhecidos.
27




27. Santo Eutiquiano
(Eutychianus)04/01/0275 – 07/12/0283
Duração: 337 dias
País: Desconhecido
Pontificou sob um período de paz, porém poucas informações sobreviveram à perseguição do imperador Diocleciano, a partir de 303. Estima-se, porém, que a Igreja expandiu-se sob seu comando, a julgar pelo aumento no número de cemitérios oficiais no período. Foi o último Papa a ser enterrado na cripta papal nas catacumbas de Calisto, na Via Ápia.
28 (1)




28. São Caio
(Caius)17/12/0283 – 22/04/0296
Duração: 12 anos e 130 dias
País: Desconhecido
Pontificou sob período de paz em que a Igreja consolidou-se. Poucas informações sobreviveram à perseguição do imperador Diocleciano, a partir de 303.
29




29. São Marcelino
(Marcellinus)30/06/0296 – 01/04/0304
Duração: 7 anos e 276 dias
País: Desconhecido
Foi forçado pelo imperador Diocleciano a entregar cópias das Escrituras Sagradas e outros livros sacros. Não se sabe ao certo se foi deposto ou renunciou. Por ter cedido às demandas do imperador – que retomou a perseguição aos cristãos a partir de 303 -, Marcelino chegou a ser omitido da lista oficial de Papas por certo período.
30




30. São Marcelo I
(Marcellus)27/05/0308 – 16/06/0309
Duração: 1 ano e 20 dias
País: Desconhecido
Eleito após um intervalo de três anos e meio sem um Papa. Ficou conhecido por sua atitude severa em relação aos cristãos ausentes durante a perseguição do imperador Diocleciano, a partir de 303. Suas penas foram rígidas a ponto de causar um conflito dentro da própria igreja e ser banido de Roma pelo imperador Magêncio (306-12).
31




31. Santo Eusébio
(Eusebius)18/04/0309 – 31/12/0310
Duração: 1 ano e 257 dias
País: Desconhecido
Durante todo seu pontificado foi obrigado a lidar com as consequências da perseguição cristã deflagrada pelo imperador Diocleciano, em 303. Assumiu uma postura reconciliatória, de arrependimento e penitência aos cristãos considerados ausentes durante o período de perseguição. A atitude pastoral recebeu críticas de uma facção que exigia ações mais duras.
32




32. São Melquíades
(Miltiades)02/07/0311 – 10/01/0314
Duração: 2 anos e 193 dias
País: Africa
Durante seu pontificado ocorreu o Édito de Milão, acordo entre os co-imperadores romanos Constantino e Licínio que garantiu a tolerância ao cristianismo e a devolução das propriedades da igreja confiscadas por Diocleciano em 303.
33




33. São Silvestre I
(Silvester)31/01/0314 – 31/12/0335
Duração: 21 anos e 339 dias
País: Itália
Apesar de ter pontificado por 22 anos, deixou poucas marcas na Igreja. No Primeiro Concílio de Niceia, um mais importantes da história do catolicismo por definir pela primeira vez a natureza divina de Jesus Cristo e a definição oficial da data da Páscoa, o Papa não contribuiu.
34




34. São Marcos
(Marcus)18/01/0336 – 07/10/0336
Duração: 263 dias
País: Itália
Pontificado curto, no qual testemunhou polêmicas em torno de alguns dos ensinamentos do Primeiro Concílio de Niceia, em 325. Não há registros de que tenha interferido no debate.
35




35. São Júlio I
(Iulius)06/02/0337 – 12/04/0352
Duração: 15 anos e 69 dias
País: Itália
Coube a Júlio I a defesa dos ensinamentos estabelecidos no Primeiro Concílio de Niceia, em 325, posteriormente questionados por algumas facções da Igreja. O principal ponto de discussão é a questão Ariana, em torno da natureza divina de Jesus Cristo e sua relação com Deus. 
36




36. Libério
(Liberius)17/05/0352 – 24/09/0366
Duração: 14 anos e 133 dias
País: Desconhecido
Papa considerado fraco e, por essa razão, o primeiro a não ter sido canonizado. Falhou em defender a postura ortodoxa firmada no Primeiro Concílio de Niceia, em 325, que estabeleceu a natureza divina de Jesus, e não a posição defendida pelos Arianos, que acreditavam que Jesus era a “maior das criaturas”, porém não da mesma substância que Deus. 
37




37. São Dâmaso I
(Damasus)01/10/0366 – 11/12/0384
Duração: 18 anos e 76 dias
País: Itália
Um dos Papas que mais agressivamente defendeu a primazia papal nos primeiros séculos da Igreja – ou seja, a supremacia do Bispo de Roma (o Papa) sobre as demais igrejas. Nesse processo, embelezou as tumbas dos mártires católicos e encomendou uma nova tradução para o latim do Novo Testamento, originalmente em grego. 
38




38. São Sirício
(Siricius)11/12/0384 – 26/11/0399
Duração: 14 anos e 353 dias
País: Desconhecido
Primeiro Papa a emitir decretos. O primeiro de que se tem registro data de fevereiro de 385, e discute temas disciplinares, como a readmissão de hereges e o celibato para padres e diáconos. 
39




39. Santo Anastácio I
(Anastasius)26/11/0399 – 19/12/0401
Duração: 2 anos e 24 dias
País: DesconhecidoMais conhecido por sua condenação de Orígenes (considerado o primeiro teólogo da Igreja Católica), mesmo sem conhecer sua obra, e por ser o pai de seu próprio sucessor, Inocêncio I. 
40




40. Santo Inocêncio I
(Innocentius)22/12/0401 – 12/03/0417
Duração: 15 anos e 84 dias
País: Desconhecido
Filho do Papa anterior, Anastácio I. Em um momento de turbulência no império romano, Inocêncio I tentou consolidar a Igreja ao emitir decretos regulamentando rituais e sacramentos, além de excluir livros apócrifos das Sagradas Escrituras. É considerado um dos mais importantes entre os primeiros Papas. 
Continuaremos na próxima segunda feira...
Viva vencendo, conhecendo a Verdade e a história!!!
Abraços.
Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário