22 julho 2016

LIÇÃO 04 - 24/07/2016 - "O TRABALHO E ATRIBUTOS DO GANHADOR DE ALMAS"

Texto Áureo
“Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério” (2Tm. 4.5)
VERDADE PRÁTICA
A missão do evangelista é falar de Cristo a todos, em todo Lugar e tempo, por todos os meios possíveis.
LEITURA EM CLASSE
 Atos 8.26-40 = II  Co 5.11, 18-21
INTRODUÇÃO
Ao iniciarmos o estudo de mais uma série de lições desse trimestre,  vale salientar o privilégio que Deus nos oferece através do tema geral deste trimestre – ganhar almas. Devemos ter em mente que fazemos parte de um poderoso avivamento que o Espírito iniciou e tem feito prosperai-; e em todos os avivamentos da História uma tônica tem sido observada: o zelo de ganhar almas para Cristo Jesus.
O EVANGELISTA É ALGUEM QUE É ENVIADO
O evangelista é um mensageiro – alguém que é enviado para fazer uma proclamação. Semelhantemente a João Batista, o evangelista anuncia Jesus às pessoas.
“Evangelho” é uma palavra que significa boas novas. Assim sendo, o evangelista leva uma mensagem de boas novas às pessoas que precisam ouvi-la. É a melhor notícia do mundo, sobre como Jesus morreu na Cruz para carregar toda a ira de Deus pelos nossos pecados, e, desta maneira, obter para nós o perdão dos pecados, e dar-nos a vida eterna.
João Batista foi enviado por Deus ao Rio Jordão no deserto (Mt 3:1-12; Jo 1:6-8,19-34). O evangelista freqüentemente é enviado a um lugar onde as pessoas não conhecem ou ainda não ouviram nada sobre Jesus. O termo “evangelista” significa uma pessoa enviada com uma mensagem. Deus escolhe os evangelistas para que eles possam ir com a mensagem de Jesus e contá-la aos outros. A evangelização requer um trabalho árduo – inclusive um estudo diligente da Palavra de Deus, bem como sacrifício, planejamento, coragem e jejum.
Ser Evangelista é um Dom Leia Efésios 4:11,12: “E Ele Mesmo deu alguns para serem apóstolos, alguns profetas, alguns evangelistas, e alguns pastores e mestres, para o treinamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do Corpo de Cristo.” Esses versículos nos dizem que Jesus dá o dom de ser evangelista. Um dom tem o propósito de ser recebido com agradecimento e apreciação. Às vezes os evangelistas não são estimados pelos pastores ou pelas igrejas.
No entanto, as pessoas que vêm a Cristo através da obra do evangelista agradecem a Deus vez após vez pelo presente que Ele lhes enviou – alguém que lhes contou sobre Jesus e lhes explicou como poderiam ter a salvação e a nova vida através de Cristo.
O dom de evangelista é um dos cinco dons de servos líderes dados por Jesus (Ef 4:11). O evangelista é um dom à Igreja, porque ele ou ela leva as pessoas a Cristo. As pessoas que são verdadeiramente salvas vão a igrejas e aprendem como seguirem e servirem a Deus.
O evangelista também é um dom às pessoas do mundo. Ele ou ela lhes conta as maravilhosas novas sobre o Salvador, Jesus, que morreu e ressuscitou. Através da pregação do Evangelho, as pessoas ouvem como elas podem ter os seus pecados perdoados e receber a vida eterna. A pregação do Evangelho é a essência do ministério do evangelista.
O PROPÓSITO É QUE O PÁSTOR E O EVANGELISTA SE AJUDEM MUTUAMENTE
Os pastores e os evangelistas têm diferentes tarefas e chamados, mas eles são igualmente colaboradores no mundo por Jesus Cristo. Os pastores e os evangelistas devem valorizar e honrar os dons e chamados uns dos outros. Um chamado não é mais importante do que o outro: ambos são necessários. Os pastores e os evangelistas têm diferentes funções. Eles devem tentar ajudar um ao outro na obra do Evangelho. Alguns dizem que o pastor é o líder mais importante da Igreja. Isso não é verdade. Todos os líderes do Novo Testamento são importantes e muito valiosos para Deus e para os Seus propósitos.
Lembre-se de que Jesus chama e dá estes homens e mulheres ao mundo. Enquanto Jesus estava na terra, Ele trabalhou como apóstolo, evangelista, pastor, mestre, e profeta. Agora ele deixou essas mesmas obras para que outros a fizessem (Ef 4:11,12).
O evangelista ajuda o pastor, introduzindo novos cristãos na igreja. A igreja cresce. O evangelista sabe que o pastor ensinará os novos crentes e os ajudará a se fortalecerem em Cristo. O pastor ajuda o evangelista, orando por ele, estimulando as pessoas a ajudá-lo em sua obra, e sustentando-o com dinheiro e recursos.
O pastor e o evangelista submetem-se um ao outro, preferindo um ao outro em amor (Rm 12:10; Ef 4:1-6). Um não diz ao outro o que fazer. Ambos estão sob a autoridade de Deus.
Alguns São Pastores-Evangelistas Em alguns lugares muitas pessoas são salvas num curto período de tempo. Elas precisam ser ensinadas e precisam crescer em sua vida com Jesus. Os evangelistas que pregam a mensagem de Cristo e ganham crentes talvez
precisem tomar conta dessas novas ovelhas no aprisco de Deus até que pastores possam ser encontrados para cuidarem dos novos crentes.
Alguns homens e mulheres têm um “chamado duplo” de levar os pecadores a Jesus, e, aí então, de ensinar também os novos crentes. Eles têm uma paixão de fazer discípulos para Cristo.
Talvez você seja um pastor com um forte chamado para a evangelização. Se você está ocupado, trazendo almas para Jesus, você está vivendo na prática a mensagem do
Apóstolo Paulo ao Pastor Timóteo: “Faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério” (2 Tm 4:5). Deus o plantou num lugar para você cuidar das Suas ovelhas, e você também pode fazer um forte trabalho de evangelização neste lugar. Talvez Deus queira que você inicie uma igreja numa outra cidade ou vila. Os seus dons na evangelização podem ajudar a fazer com que muitas pessoas sejam salvas. No entanto, tenha cuidado para que você não esteja treinando a serem pastores os que são chamados para serem evangelistas!
O EVANGELISTA É UM ESPECIALISTA
Deus fala a homens ou mulheres específicos para pregarem e contarem a mensagem da salvação. O evangelista diz “sim” ao serviço a Deus desta maneira. Todos os cristãos têm o mandamento de compartilharem a sua fé em Cristo com outros (Mt 28:18-20; Mc 16:15; Lc 24:46-48; At 1:8). Todos os cristãos devem falar alegremente sobre quem Cristo é e o que Ele fez por eles. Todos os cristãos devem ganhar outros para Jesus Cristo!
No entanto, o evangelista tem um chamado especial para fazer isso. O evangelista é treinado e equipado no ministério específico de trazer almas para Cristo. O evangelista recebeu o chamado vitalício de “pescar” homens e mulheres para Jesus. Jesus disse a Pedro: “Vinde após Mim, e Eu vos farei pescadores de homens” (Mc 1:17).
O EVANGELISTA É DOTADO
Deus dá dons e ferramentas aos evangelistas para equipá-los em sua obra. Os evangelistas podem pregar com autoridade e poder porque isso faz parte do seu dom proveniente de Deus. Milagres geralmente acontecem quando um evangelista está ministrando – mas é o Evangelho em si que salva, e não os milagres (Rm 1:16; 1 Co 1:21-24).
Deus pode ensinar ao evangelista como pregar, a fim de que as pessoas compreendam o Evangelho e creiam. Se você é um evangelista, você pode pedir a Deus para lhe dar ferramentas e entendimento para que você possa fazer o seu trabalho melhor.
O EVANGELISTA É IMPORTANTE
Não haveria nenhum cristão hoje em seu país se alguém não tivesse ido até ele pregar o Evangelho. O Apóstolo Tomé foi o primeiro a viajar à Índia para compartilhar as Boas Novas. O eunuco etíope de Atos 8 levou o Evangelho à África. Os evangelistas podem muito bem ter incluído os soldados e os comerciantes romanos que levaram a mensagem de Jesus à Europa e à Grã-Bretanha.
As pessoas perdidas não podem ser salvas a menos que sejam conscientizadas sobre o Evangelho da salvação através de Jesus Cristo (Rm 10:14,15).
O EVANGELISTA DEVE SER SUSTENTADO E ESTIMULADO
O evangelista é uma pessoa, homem ou mulher, com um zelo dado por Deus de compartilhar a verdade da salvação com tantas pessoas quanto possível. Isso pode trazer dificuldades ao evangelista. Deus freqüentemente envia evangelistas a lugares remotos, ou a lugares resistentes ao Evangelho.
O Diabo luta contra a obra do verdadeiro evangelista. Satanás se opõe à evangelização porque ele conhece o grande poder do Evangelho de salvar as pessoas do Inferno, de transformar suas vidas, e de libertá-las do pecado e de espíritos demoníacos.
O evangelista ora pelos enfermos e para que os endemoninhados sejam libertos. O evangelista fala às pessoas para se arrependerem de seus pecados e servirem ao verdadeiro Deus Vivo. Os evangelistas freqüentemente vão a um lugar para trazer os outros a Cristo e prepará-los para a implantação de uma igreja.
Os pastores e as igrejas devem valorizar os evangelistas e sustentar os trabalhos deles com orações e finanças. Não podemos esperar que as pessoas não-salvas paguem um evangelista para trazer-lhes as Boas Novas sobre Jesus. É um privilégio e responsabilidade de cristãos e igrejas sustentar e estimular os evangelistas. A Igreja precisa de evangelistas!
No entanto, todos os ministros também devem estar dispostos a trabalharem para ajudarem a sustentar a si próprios. O Apóstolo Paulo fez isso, fazendo tendas (At 18:1-3; 20:34; 1 Co 4:12). Paulo declarou que era correto receber sustento de outros, na qualidade de ministro (1 Co 9:1-23). No entanto, Paulo também declara que ele não dependia desta provisão. “A fim de que quando eu pregar o Evangelho, eu possa apresentar o Evangelho de Cristo de graça, para que eu não abuse da minha autoridade no Evangelho” (1 Co 9:18). Os evangelistas – e todos os ministros – precisam usar de sabedoria e ser dirigidos pelo Espírito Santo nestas questões, para que nenhuma crítica ou acusação possa ser dirigida contra eles ou contra o Evangelho de Jesus Cristo.
A MISSÃO DE UM EVANGELISTA
“E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens” (Mateus 4:19)
Jesus nos fez um claro chamado para que O sigamos. Mas, o “vinde a mim” inclui uma tarefa especial: deixar com que Ele nos torne pescadores de homens. É importante notar que neste versículo parece haver uma indicação de que seguir a Jesus nos torna gradativamente pescadores de homens: “e, indo, pregai, dizendo: É chegado o Reino dos céus” (Mateus 10:7). Mateus 28:19 poderia ser traduzido assim: “Portanto, enquanto ides, fazei discípulos todas os grupos de pessoas, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” […]
 A missão do evangelista se resume em cinco ações: ir, testemunhar, pregar, ensinar e preparar outros para irem também
 ■Ir. Sair do aprisco para buscar os perdidos. Ir aos lugares mais profundos do inferno para resgatar as almas. Pisar a terra e conquistar as nações para Cristo.
■Testemunhar. O conhecimento pessoal da salvação em Jesus e da unção do Espírito farão com que o evangelista seja uma testemunha viva do poder do Evangelho. Este testemunho é feito até mesmo sem palavras por meio de um viver santo e agradável ao Senhor.
 ■Pregar. Pregar a Palavra é um requisito de todos ministro. Contudo, quando falamos em pregar estamos falando daquela mensagem que é poderosa para transformar e é confirmada por Deus através de sinais e maravilhas.
■Ensinar. “… todas as coisas que eu vos tenho ensinado.” O evangelista será um canal do Senhor Jesus ao perdidos para que aprendam a verdade que liberta. Ele não vai ensinar simples doutrina e sim uma pessoa: Jesus Cristo.
Preparar outros para irem também. O ciclo da obra do evangelista fará com que seus frutos também frutifiquem. O evangelista enviará outros a fazerem a mesma obra de ganhar almas. Fazer discípulos é criar em outros ministros como nós.

Um evangelista não deve ser apenas um ganhador de almas, mas um lapidador das mesmas para o serviço cristão. Ele fará verdadeiros discípulos. A missão do evangelista não é ganhar o mundo todo sozinho, mas as pessoas ao seu redor e alcance. Se Deus o houvesse chamado para ganhar todo o mundo, então poderia estar certo de que Ele não chamaria mais ninguém. Deus não chamaria milhares de homens e mulheres para que cada um deles ganhasse o mundo. Mas, cada um fazendo sua parte, esse mesmo mundo será conquistado aos poucos, por um exército muito bem preparado. É o que está acontecendo hoje no mundo.
Um escritor disse que há vários missionários espalhados pelo campo, cada um enviado por organizações diferentes. Contudo, o trabalho que está sendo feito e a maneira como está sendo feito mostra-nos que é na verdade um exército unido. A mesma dedicação, o mesmo espírito, a mesma mensagem, a mesma unção e até os mesmos sofrimentos. Isso acontece porque esses que estão no campo se entregam de tal forma que demonstram saber qual é a sua missão: ganhar o mundo.
Sabendo qual é a sua missão o evangelista terá um propósito definido em sua vida que o levará a ter e viver um estilo de vida próprio de um evangelista.
O TRABALHO DE GANHAR ALMAS É SUBLIME, MI 4.19.
Tão logo iniciou a recrutar os Seus primeiros discípulos, Jesus deu-lhes ciência da tarefa que lhes era proposta. Não devemos esperar que os anos se passem para depois nos entregarmos ao labor de ganhar almas. Jesus disse aos pescadores que chamava para O seguirem: sereis pescadores de almas. A sublimidade da tarefa se evidencia no maravilhoso fato de que nos tornamos cooperadores de. Deus, 1 Co 3.9. Somente o Espírito Santo pode convencer o homem do pecado, da justiça e do juízo, Jo 16.7-11, Pregar o Evangelho para que o Espírito convença as almas, é, portanto, uma sublime e maravilhosa tarefa.
O TRABALHO DE GANHAR ALMAS E ESPIRITUAL, II Co 5.20.
O texto bíblico confere a evangelização uma qualidade especificamente espiritual: somos embaixadores da parte de Cristo. Todas as possibilidades e recursos humanos são basicamente insuficientes para conduzir os pecadores a Cristo. Somente homens cheios do Espírito podem levar a cabo o programa de evangelização que Cristo propôs à Sua -Igreja, At 1.8. O homem natural não está capacitado a proclamar a mensagem salvadora, 1 Co 2.14, pelo que se torna um instrumento impotente e ineficaz, até que sua mente venha a ser despertada pela sabedoria e pela revelação do Espírito, Ef 1.17.
O TRABALHO DE GANHAR ALMAS E DIVINA Lc 19 10
O principal responsável pela salvação do mundo é Deus. Ele não quer que os pecadores se percam, 1 Trn-2.-3,4. Ele providenciou para os homens o instrumento de Sua libertação? Espiritual, Jo 8.36.
Quando a Igreja empreende a tarefa de evangelizar, ela está sendo induzida pelo espírito à realização de uma missão divina, muito além do plano humano ou secular. Que Deus nos conceda a necessária visão de Sua obra, Jo4.35, afim de que nos predisponhamos, sem tardança, a cumprir todo o propósito de Deus, Ai 20.27. Somente assim, poderemos ser “aprovados em Cristo”, Rm 16. 10a.
O TRABALHO DE GANHAR ALMAS É URGENTE, Jo 9.4
Quando o Espírito Santo pó no coração do crente a urgência da missão de ganhar almas, e se sente compelido a usar de todos os recursos disponíveis ara trazer almas ao Reino de- Deus. A. urgência da tarefa decorrente de algumas implicações bíblicas e práticas. Vejamos:
a) A missão é urgente porque são poucos os nossos dias na terra, SI 90.10,12. 
Se tardamos em realizá-la, perderemos o nosso tempo, Ef 5.16, e nunca mais poderemos fazer qualquer coisa de positivo para Cristo, Ec 12.1. Muitos hoje choram a mocidade perdida, o tempo não aproveitado, e totalmente irrecuperável. E os que foram ceifados precocemente?
b) A missão é urgente porque estamos nos últimos dias. Os sinais da vinda de Jesus se multiplicam, cotidianamente, se cumprem a cada momento. Nossos dias, como povo- de Deus na terra, estão findando. Se não trabalharmos para Jesus agora, nunca mais nos há de ser possível. Logo a trombeta soará, 1 Ts 4.16,17. Jesus disse: Cedo venho. Ap 2222.
c) A missão é urgente porque Satanás- não dorme, MI 13.25. Sim, o Inimigo em sua cruel e destruidora obra, -está provocando verdadeiro pânico no mundo e o único refúgio é o Cristo de Deus. Se é tão urgente, por que não cumpri-la, de imediato? Se é tão por que não a realizamos agora? “O que fazes, faze-o …depressa”.
O TRABALHO  DE GANHAR ALMAS E INDIVIDUAL, At 4.33.
Deus destinou a tarefa de ganhar almas a todos os crentes. Cada filho de Deus deve considerar sua particular e pessoal obrigação ganhar outros, que tornar-se-ão filhos de Deus. Os agentes de Satanás estão espalhados por todo o mundo, sua missão é perniciosa, mas eles não cessam de agir. E hora de cada crente tomar consciência do que precisa fazer, do que lhe pertence realizar para o Senhor Jesus e Sua Igreja. “Vai tu, e faze o mesmo. disse Jesus. Somos como astros no mundo, Fp 2.15.
O TRABALHO DE GANHAR ALMAS É PROFUNDAMENTE BÍBLICA  Mc 16.15,16
O preceito de ganhar almas não resulta de cânones eclesiásticos. – Nenhuma Convenção estabeleceu esse princípio para a Igreja. E uma inspiração divina. A Bíblia alude à importância, à necessidade e ao dever de ganhar almas. Todo ir cristão que lê habitualmente a sua bíblia reconhece os milhares de textos espalhados por toda a Escritura, recomendando expressamente ou enfatizando indiretamente e significativa tarefa de ganhar almas. E “aquele que é de Deus, ou as palavras de Deus”.
ALGUMAS QUALIDADES QUE UM GANHADOR DE ALMAS PRECISA TER E SABER
Todo cristão é chamado de duas maneiras para realizar a vontade de Deus. O primeiro se trata de um chamado específico (Efésios 4:11) para contribuir na obra. Já o segundo é um chamado generalizado a TODOS os crentes: o Evangelístico. Todo o cristão possui o chamado para ganhar almas, pois foi feito para pregar o Evangelho em tempo e fora de tempo.
“Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina”. 2 Timóteo 4:2.
Evangelismo não funciona só na teoria. A vida cristã funciona na prática. Se não se aborda, não se prega, não adianta conhecer os detalhes bíblicos. No entanto, essa é uma das deficiências mais presentes nas igrejas e, até mesmo, nas agências de missões, devido a falta de instrução, orientação e acompanhamento. Daremos algumas das características de um ganhador de almas, mas elas não devem anular o cristão, muito pelo contrário, devem provocar um efeito em seu coração para que se enquadre nelas a cada dia mais.
  1. Tem que ter uma vivência no Evangelho. O Evangelho só funciona na vida dos outros se funcionar na sua. A melhor mensagem para se pregar é a que Deus colocou em seu coração. E isto é resultado de aceitar aquilo que o Senhor colocou na sua vida. Se há efeito em você, haverá efeito nos outros. A palavra diz que “a letra mata”, no sentido que não basta o conhecimento, mas que há a necessidade da vivência cristã.
  2. Ser obediente. Nós somos tentados todos os dias a desobedecer. Muitos desobedecem pela falta de conhecimento. A obediência acontece no nosso dia a dia, e ela deve estar acima dos conceitos teóricos bíblicos. Por traz do pensamento que “não fomos chamados para isso”, há uma comodidade de não se viver o verdadeiro Evangelho. O fato de não concordar não deve barrar a obediência.
  1. Dar bom testemunho. Em Atos 1:8 lemos “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra”. Por muitos anos a igreja pregou esse “testemunhar” como moralidade para, de alguma forma, inibir a concupiscência (desejo descontrolado da carne) do ser humano e assim controlar estas coisas dentro da igreja. Este uso está errado, mas não se trata apenas disso. Jesus estava falando do testemunho de tudo o que Ele fez, dos Seus atos (João 21.24-25), dos Seus ensinos. Não ser testemunha moralmente apenas, mas dos fatos, da Verdade, de Cristo.
  1. Tem que amar a igreja. Ser uma pessoa assídua na igreja. Deve ser uma referência para os que estão fora.
  1. Tem que ter a Verdade de Deus. Estar pautado na Verdade do Evangelho, que anula o nosso “eu”. O nosso tempo acaba rápido, mas o de Cristo dura por toda a eternidade.
  1. Tem que ser cheio do Espírito de Deus. Selo recebido após a verdadeira conversão a Jesus, que veio para nos batizar com o Espírito Santo e com fogo. Que nos enviou o Consolador para nos capacitar para a obra. O poder motiva o homem a ir. O fogo alastra. O ganhador de almas precisa de tudo o que o Espírito quer nos dar. Esse fogo, já dito por João Batista, estava preparado para a igreja.
  1. Tem que ser uma autoridade espiritual. Autoridade sobre os demônios. O cristão só tem autoridade se lhe for delegada. Jesus delegou aos apóstolos (Marcos 16:15-18), que a utilizaram direcionados por Deus. Só tem autoridade quem está debaixo de autoridade. O homem não deve caminhar se sentindo autos suficiente. Seremos sempre tentados a quebrar alianças.
O TRABALHO DE UM EVANGELISTA GANHADOR DE ALMAS É VIVER DE RENÚNCIA
O evangelho em si, já é um convite a uma vida de renuncia diária e constante, agora, imagine a uma pessoa que se dispõe a viver e cumprir o verdadeiro chamado, ganhador de almas? Por isso Jesus disse: E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara. Lucas 10:2
Agora vou falar: “É por isso que muitos querem a fama de um ministério, porém não querem pagar o preço que Jesus pagou (perseguições, calunias, açoites, afrontas, ameaças, beijo no rosto como o de Judas).” Ei, é preciso RENUNCIAR, e para ser usado por Deus é preciso RENUNCIAR DOBRADO! Renunciar, noites de sono para estar em oração, é preciso renunciar a internet, redes sociais, para dedicar horas e horas na leitura bíblica, é preciso se separar dos amigos que você não consegue ganhar pra Cristo, pois eles exercem maior influência em você, do que você exerce neles.
Pra ser tremendamente usado por Deus é preciso testemunho de vida, de conduta não só na igreja, como também em casa, na rua, faculdade, escola, trabalho! Renúncia! É preciso renunciar os deleites do mundo e os prazeres que a carne proporciona. Renuncie tudo que não condiz com a vontade de Deus, no propósito de exercer um ministério poderosamente abençoado.
O GANHADOR DE ALMAS É POSSUIDOR DA CAPACITAÇÃO
Aquele que é separado para ganhar almas já carrega em sim a capacitação que gera êxito. Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel; E, indo, pregai, dizendo:
É chegado o reino dos céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai. Mateus 10:6-8
Os mais críticos e céticos irão dizer: “Mais essa palavra foi dita aos doze discípulos”. Carinhosamente, irei responder: “Vá se converter”! No evangelho, o combustível que nos leva ao êxito é a fé. O próprio Jesus disse: Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. João 14:12.
Aleluia! Esse é o mesmo Jesus que lhe entrega sua escola, faculdade, casa, rua, cidade, Estado, Brasil e os confins da terra para você apregoar que és chegado o Reino de Deus Ganhar almas, começa onde você está e termina aonde Deus quiser. Que o seu ministério floresça e almas se rendam a Cristo através de ti.
ALGUMAS MANEIRAS QUE JESUS USOU PARA GANHAR UMA ALMA ( Mateus 4.1- = Jo. 4.1-12.)
 Durante Seu ministério terreno, nosso Senhor Jesus Cristo era a personificação de todos os Seus ensinamentos. Por exemplo, ordenou a Seus discípulos a serem ganhadores de almas (Mt 28.19), mas Ele foi o ganhador de almas mestre (Lucas 19.10).
Quando nosso Senhor disse: “Segue-me” (Mt 4.19), Ele certamente significava que estávamos a seguir o seu exemplo. Na verdade Ele estava dizendo: “Olhe-me como um ganhador de almas, e siga-me.” Este é exatamente o que estamos a fazer por Ele é o nosso grande exemplo, não só como o sofredor, mas também como o vencedor da alma (I Pe 2:21). Ele veio do Céu à Terra, morreu e ressuscitou e vive para salvar os perdidos. Este foi o negócio do pai (Lc 2.49), e nos quatro Evangelhos, temos um registro claro dos métodos Ele adotou em fazer o trabalho pessoal.
Vamos considerar um único incidente – a história de sua entrevista com a mulher no poço, como registrado em (Jo 4:1-42). Nosso método de abordagem para as almas devem sempre variar de acordo com a pessoa, o tempo, o lugar e as circunstâncias, mas os pontos seguintes, que são sugeridos por este incidente vão nos ajudar:
1. Ele mostrou um interesse muito grande e a preocupação com uma pessoa – A história registrada em (Jo 4:1-42) mostra que o nosso Senhor começou a ganhar uma mulher pecadora, e muitas vezes Ele tinha uma audiência de uma única pessoa. No Evangelho de Mateus tem dezesseis entrevistas particulares são gravadas e no Evangelho de João há dezessete tais entrevistas. Como uma alma tremendamente importante é! Em Lucas 15 lemos de uma ovelha perdida, perdida moeda de prata e um filho perdido, e (Mc 8.36-37) enfatiza o valor de apenas uma alma. Lembremo-nos que o que estamos procurando conquistar pode ser um Paulo, Wesley, um Moody (vs. 28-30).
2. Ele saiu de sua maneira de ganhar uma alma Versículo 4 nos diz que Ele passou por Samaria. Ele estava disposto a colocar-se a alguns inconvenientes, a fim de ganhar uma mulher, pobre pecador a si mesmo. Muitas vezes estamos preocupados com nossas coisas e passamos por aqueles a quem Deus está nos dando uma oportunidade gloriosa do ministério (Lc 10.31-32).
3-Ele trabalhou sob um forte senso de urgência e de restrição – Versículo 4 nos diz que “Ele necessário passar por Samaria.” Não havia necessidade de a Ele para fazê-lo. Havia uma alma vencedora , um imperativo tremendo na sua vida (compare Jo 3:14 com Jo 4, 4; 9.4 ; 12.32-33..). Sua carne muito era fazer a vontade de Seu Pai (Jo 4:3134) e esta era a vontade de Seu Pai. Existe uma restrição em nossa vida (Rm 9:1-3
4. Ele foi amigável, agradável e simpático na Sua abordagem – Ele não era reservado, distante, frio ou auto-importante, porém deve ter havido uma propriedade devida e, certamente, uma dignidade admirável sobre a Sua pessoa e Seu rolamento. O apóstolo Paulo desejava para “ganhar algum” (I Co 9.22) e se faria a mesma coisa que deve ser “cativante” e não podemos encontrar uma melhor ilustração disso do que a registrada em Lc. 10: 33-37.
5. Ele permitiu que os acontecimentos ordinários e circunstâncias da vida para oferecer oportunidades para ganhar alma pessoal Versículo 6 nos diz que Ele estava cansado e sentou-se e, provavelmente, teríamos feito que uma desculpa para relaxar e estar “de folga”. Em vez de ver o seu cansaço como uma desvantagem Ele virou-se para uma vantagem. Como raramente vemos os acontecimentos diários de nossas vidas da mesma maneira! “Eu gostaria de não ter que ir nessa viagem!” dizemos, sem perceber que a viagem em si pode nos proporcionar um contato com uma alma maravilhosa a quem o Senhor quer nos fazer testemunhas.
6. Ele pediu um favor daquele a quem Ele poderia ganhar Versículo 7 nos diz que era desta forma o nosso Senhor estabeleceu um ponto definido de contato. As pessoas gostam de ser convidado a fazer as coisas. Peça a alguém de uma forma amigável, para direcioná-lo para um determinado lugar e ver como, em nove de cada dez casos, a pessoa que você tem o prazer de pedir ajuda. Tudo isso é verdade em relação à conquista de almas. Pense em algumas solicitações sincera que você pode fazer da pessoa que você deseja ganhar, e vá para ele e pedir sua ajuda, e, desta forma você terá feito um contato valioso.
7 Ele falou com ela por Si só – Versículo 8 nos diz isso. Há momentos em que não é prudente fazer isso. Por exemplo, em geral um jovem que precisa ter cuidado para não falar em privado com um membro do sexo oposto, mas o ponto que queremos fazer é que não devemos constranger ninguém por falar-lhes de coisas espirituais em frente os outros. Pode haver exceções a esta regra, mas geralmente a regra é válida.
8-Ele venceu as barreiras que ela colocou para cima e que já existia Pense nestas. Primeiro, havia a barreira do pecado (vs. 16). Esta mulher era um pária por causa de sua vida pecaminosa e notório. Ela veio tirar água num momento em que ela sabia que outras mulheres não estariam presentes (V. 16-18) Segundo, havia a barreira da raça (vs. 9). Nosso Senhor era judeu e esta mulher era um gentio.
Em terceiro lugar, havia a barreira do sexo. “Não era feito” para falar com uma mulher em um lugar público. Finalmente, havia uma barreira da religião (vs. 20).
9. Ele provocar inquérito e fome da alma criada – Os V. 10-13 contam como Ele capturou a sua curiosidade e interesse. Nós também podemos empregar este método como dizemos ao sobrecarregado (Mt 11.28). Como nós dizemos o limite sobre o Emancipador (Jo 8.36). Como dizemos os enlutados sobre Aquele que é a Vida (Jo 11,23-25).
10. Ele não censura ou repreendê-la, mas Ele a fez enfrentar seu pecado Até que as pessoas são condenadas por seus pecados e, portanto, de sua necessidade de Cristo não virá para ele. ( V. 16-19 nos dizer como concurso e como firme e persistente nosso Senhor. não podemos condenar as pessoas do pecado, mas o Espírito Santo pode e irá se use “a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus.” (Ef 6.17)
Podemos dizer às pessoas que por terem quebrado o maior mandamento, portanto, eles têm cometido o maior pecado. (Mt 22.37-38)
11. Ele falou do que sozinha, poderia atender a sua necessidade – Ela precisava de vida eterna, como (V. I4) nos diz; salvação, como (V. 22) nos diz, em outras palavras, ela precisava dele.
12. Ele concluiu apenas quando Ele revelou-se plenamente como Salvador e Senhor –Olhar (V. 25 e 26). Que momento maravilhoso que deve ter sido para ela, e para o povo de Samaria (V. 40-42).
13. Com amor:  Deus amou o mundo de tal maneira, que decidiu entregar seu único filho para que toda a humanidade fosse salva por meio dele (Jo 3.16). Jesus, “vendo a multidão, teve compaixão deles” (Mt. 9.36).
Paulo não se cansava, constrangido pelo amor de Cristo (Rm. 8.39). Se compararmos a atitude dos judeus e a de Jesus diante da mulher adúltera, notaremos a grande diferença que faz o amor: “Nem eu tão pouco te condeno” (Jo. 8.11).  Além de não condená-la por seus pecados, Jesus a libertou e a advertiu para que abandonasse sua vida de pecado. Não será por falta de bons exemplos que deixaremos de agir com amor.
14-Com um ambiente acolhedor: Em muitas ocasiões, quando alvoroçado pelas multidões e curiosos que havia no meio do povo, Jesus se retirava ou pedia para ficar a sós com quem desejava conversar ou realizar milagre. Um ambiente acolhedor, onde a pessoa com quem desejo falar se sinta livre para abrir-se e dar atenção ao que está sendo dito é uma escolha estratégica. Quando estiver em um local público, que não forneça privacidade anuncie o evangelho de forma dirigida, sem alardes, para não gerar constrangimentos desnecessários. Lembre-se, o Espírito Santo de Deus é o responsável por convencer todo ser humano, do pecado, da justiça e do juízo (Jo. 16:8).
15- Com atenção à idade, ao sexo e à cultura: Jesus escolheu e chamou seus discípulos de uma forma específica. Durante seu ministério também atraía as crianças. Jesus foi recebido na casa de Maria, que ficou atenta às suas palavras (Lc. 10.39). Jesus se aproximou dos fariseus. Aos doze anos de idade, foi encontrado assentado entre os mestres, ouvindo e perguntando, e os que o ouviam ficavam perplexos (Lc. 2: 46 e 47). Inicialmente você pode procurar pessoas de sua idade e sexo, isso pode facilitar o relacionamento e comunicação do Evangelho.
O EVANGELISTA GANHADOR DE ALMAS PRECISAS TER UMA VIDA DE ORAÇÃO = Efésios 6:18
Além de conhecer a palavra de Deus e saber evangelizar pessoas, o ganhador de almas precisa viver uma vida de oração constante se quiser ganhar muitas almas para o Senhor Jesus.  É preciso orar diariamente.
1º).  A vida de oração do ganhador de almas: 1.1 – O Ganhador de almas precisa viver em oração constantemente: 1Tm. 2:8;
1.2 – O ganhador de almas não pode parar de orar: 1Ts. 5:17;
1.3 – O ganhador de almas não pode nunca esmorecer: Lc.18:1;
1.4 – O ganhador de almas precisa ter experiências na oração: Mc. 11:24;
1.5 – O ganhador de almas precisa ser insistente na oração: Mt. 7:7,8.
2º).  Experiências sobrenaturais do ganhador de almas:
2.1 – Vida de oração gera demonstração do Espírito Santo e de poder: 1Co. 2:4;
2.2 – Vida de oração é viver coisas grandes e ocultas do Senhor: Jr. 33:3;
2.3 – Vida de oração com abundância do Senhor: Ef. 3:20.
3º).  Exemplos dos cristãos primitivos no livro de atos:
3.1 – Perseverar unânimes (com o mesmo pensamento e visão) em oração ao Senhor: At. 1:14;
3.2 – Experiências com o Espírito Santo vivendo em oração: At. 2:4;
3.3 – Experiências de poder vivendo uma vida de oração: At. 4:31;
3.4 – Experiências de livramentos vivendo uma vida de oração: At. 12:2-11
O livro de Atos conta a história de notáveis milagres. Uma das feições mais salientes do ministério desses homens foi a maneira como clamavam a Deus continuamente e de uma só voz. Os cristãos da Bíblia tinham reuniões de oração que terminavam em terremotos. Não perca nunca de vista a verdade de que homens  ganhadores de almas são homens de oração.( Tg 5:16 ).
CONCLUSÃO
Se você possui mais prática e maturidade, não se esqueça de adequar seu vocabulário, estratégia e ambiente quando falar com pessoas de idades, sexo e culturas diferentes. Observe mais antes de sair falando tudo o que vem à cabeça. Que Deus nos dê bastante sabedoria para atrair a almas para o Senhor Jesus.
Aí está nossa Lição pronta para o próximo domingo.  Estude hoje. Fique pronto hoje.
Viva vencendo, cumprindo sua tarefa, dada por Jesus!!!
Abraços.
Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário