17 agosto 2016

O NEOPENTECOSTALISMO E AS DISTORÇÕES DOS DONS ESPIRITUAIS


Hoje em dia são muitas as pessoas que tem sido atraídas por experiências exóticas ditas provindas do Senhor. No meio neopentecostal têm sido grande a ênfase de operações miraculosas, fala-se muito de experiências e manifestações do Espírito do que da própria pessoa do Espírito Santo bem como Seu poder transformador na vida do crente. A falta de uma boa Teologia do Espírito Santo tem promovido distorções e abuso quanto ao Seu poder e ação na vida de algumas pessoas e igrejas. Alguns evangélicos até sentem-se detentores da Pessoa do Espírito Santo e agem como se Ele fosse patrimônio exclusivo Seus. Muitos líderes espirituais estimulam os seus liderados a falarem em línguas estranhas todo o tempo, como se as línguas fossem produto meramente humano.

Nos denominados cultos “do avivamento”, “busca de poder”, observa-se uma gama de manifestações e práticas estranhas que se dizem ser do Espírito Santo: o pregador levanta os braços, assopra sobre os participantes do culto, joga objetos sobre o povo (paletó, lenços, água) e também vemos pessoas caindo ao chão e muitas vezes dizem ser levados por supostos arrebatamentos e até mesmo receberem certos tipos de “unção”. Para o teólogo John Stott algumas das experiências sem dúvida são demoníacas, uma imitação horrível efetuada por Satanás das experiências espirituais genuínas. Como se não bastasse também às manifestações do Espírito estão servindo até de marketing para igrejas e pregadores. Em nome do Espírito Santo estão até mesmo iludindo e enganando as pessoas, objetando a simpatia do povo para galgar cargos e prestígio nas igrejas.
 
O apóstolo Paulo teve um ministério marcado por milagres e experiências sobrenaturais, no entanto, Ele nunca abriu mão das escrituras, preferia falar do sacrifício salvífico de Jesus e da Sua Palavra quanto relatar questões sobrenaturais. Na sua primeira carta aos Coríntios (cap. 11-14) orienta os irmãos sobre a verdadeira conduta cristã em relação as manifestações e dons espirituais que ali estavam presentes. Dentre as abordagens que os apóstolo faz podemos ter as seguintes recomendações acerca dos dons espirituais:

1. Podem ser abusados.
2. Podem ser usados erroneamente.
3. Podem ser falsificados.
4. Podem ser exercidos até por cristãos carnais.

Geralmente se supõe que os dons espirituais assinalam uma elevada espiritualidade; no entanto, os maiores perturbadores de todos, na igreja de Corinto, foram aqueles que se deixaram arrebatar pelo orgulho de sua suposta autoridade e desenvolvimento espirituais, pois esses, devido ao seu orgulho, produziram confusão naquela igreja. Precisamos entender que o apóstolo Paulo era contra as manifestação dos dons de maneira não genuína, pois o próprio apóstolo tinha grande zelo para com os dons. Entretanto, ele desejava ver os dons manifestados de tal maneira que a igreja fosse edificada espiritualmente e numericamente. I Coríntios 14.12: 'Assim também vós, já que estais desejosos de dons espirituais, procurai abundar neles para a edificação da igreja'.

Atualmente temos por ai muitos agitadores de massa ao invés de pregadores. Infelizmente em muitas igrejas estes homens tem ido com a mínima ou nenhuma preocupação em expor a vontade de Deus através de Sua Palavra, pois a sua missão é movimentar as massas. Estes se valem de muitas frases e conceitos como: “Tem fogo ai, irmão?”, “Quem tem promessa de Deus nunca morre”, “transferência de unção e outros mais...”. Esses agitadores de massa alegam que foram chamados para pregar milagres e fazer muitas maravilhas. Maravilhas essas que não tem apoio na Palavra do Senhor e que entretanto servem apenas para honorificar os milagreiros diante da pessoas de que não tem conhecimento da Palavra de Deus. Quanto a essa atitude de falta de conhecimento, Jesus disse:
"Errais, não compreendendo as Escrituras nem o poder de Deus"Mateus 22.29.

Através do livro segundo escreveu o evangelista Mateus, o próprio Senhor advertiu os discípulos a tomarem cuidado com os falsos profeta: "Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade". Mateus 7.22-23.

Será que ainda existem milagres? De fato ainda existem milagres, pois a bíblia afirma em Hebreus13.8 que: "Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente". Deus não opera milagres para os homens se tornarem celebridades, mas opera para propósitos divinos e específicos para autenticar, confirmar e comprovar a Palavra de Deus e fazer com o que o nome de Jesus seja crido e exaltado. Em I Jo 4:1 diz: "Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo".

Sob a presente prerrogativa de existirem falsos milagres e manifestações, foi preciso elaborar alguns pontos para análise dos tais para sabermos se são genuínos ou não. Sendo assim, podemos fazer as seguintes interrogações acerca das proezas realizadas:

·Tem alguma edificação para o corpo de Cristo?
·Quem está sendo glorificado, Deus ou os homens?
·Existe embasamento da Palavra de Deus?
·Como é o relacionamento entre as fontes das proezas, Deus e homem?

Enfim, precisamos analisar e obter o discernimento de todos e qualquer tipo de milagres feito em nossos dias, para não sermos seduzidos e enganados pelo Diabo e seus ministros.
"E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz, não é muito, pois, que também os seus ministros se disfarcem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras". II Co11.14-15.

Abraços.

Viva vencendo!!!

Seu irmão menor.



Nenhum comentário:

Postar um comentário