01 outubro 2016

MAIORES E MELHORES QUE O APÓSTOLO PAULO

Resultado de imagem para Pastores famosos  juntos

A natureza da mensagem pregada pela maioria dos púlpitos hoje em dia é oposta aos valores bíblicos e apostólicos. Com uma mensagem atrativas aos seus ouvintes, muitos são aqueles que se utilizam da carência espiritual e teológica de seus expectadores para propagar suas mensagens e estabelecer seus reinos na terra. 

Distante do apelo bíblico e genuinamente cristão, os pregadores da pós modernidade arrebanham as multidões por onde passam criando, cada vez mais discípulos e colaboradores que ajudarão a prosperar seus ministérios. Em meio a um tão grande mover, uma pergunta é levantada:'Todo esse crescimento é fruto da obra do Espírito Santo? Afinal, vivemos, na atualidade,um avivamento? São, estes dias, tempos de um grande mover apostólico?'

Sabe, realmente houve um tempo que creditei que todo o crescimento evangélico no Brasil era fruto de um agir sobrenatural do Espírito. Doce ilusão! Como considerar que o Santo Espírito de Jesus Cristo seria capaz de regenerar milhares e torná-los cristãos frágeis, desconhecedores da Mensagem de Seu Salvador? Seria Deus o[ supremo], ser capaz de trazer alguém para o arraial de Cristo e não realizar um obra completa, que contemplasse plenamente nosso ser a ponto de mudar o curso de nossas vidas? Ou será que Deus tem apenas o interesse em que congreguemos em nossas denominações aos domingos, de maneira a não afetar nosso caráter com mudanças grandes?

Certamente que o propósito de redenção traçado por Jesus na cruz do Calvário, tem como objetivo muito mais que nos salvar da condenação do inferno para a eterna comunhão com Deus, visa, ainda, o aperfeiçoamento na trajetória da vida cristã(2Co.13.9;Ef.4.12).
Nas palavras de Paulo, em Efésios, toda a estrutura da Igreja de Cristo tem como objetivo a formação de um caráter aperfeiçoado, ou seja, tem como objetivo formar a imagem de Cristo na vida daqueles que depositaram sua fé no altar. Já aos coríntios, o apóstolo dos gentios deixa clara a nossa missão diante deste mundo[que jaz no maligno (1Jo.5.19) !]: "Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor"(2Co.3.18).

A nossa missão é ter um brilho tal qual Cristo possuiu em Seu ministério, de forma a refletir a glória de Deus.

Infelizmente, não é este brilho que vemos nos crentes que 'aceitam' Jesus por meio de uma pregação destas propagadas às massas. O evangelho apregoado pelos grandes preletores é uma mensagem repleta de auto-suficiência, bênçãos e mais bênçãos, uma cachoeira inesgotável de milagres a todos os que seguem suas palavras. Neste cenário, o 'deus' é o próprio homem, é o próprio'evangélico'. Nesse cenário todo temos JEOVÁ- o gênio da lâmpada, concedendo toda sorte de pedidos pelo suplicante. As conquistas seguirão aos dessa fé e não sofrerão nadinha porque fomos forjados para vencer em tudo  e pronto.

Há aqueles que ainda creem que vivemos um tempo apostólico, repleto dos mesmos sinais que Pedro e João viveram quando, por exemplo, subiram ao templo para a oração e foram instrumento na  cura do paralítico. Muitos acreditam que há, hoje, apóstolos tão ungidos(ou mais), que Pedro e João, realizando sinais maiores ainda que este. O problema, porém, é que os que acreditam nisso, são os mesmos que enriquecem a si mesmos, sugam ao máximo seus congregados com dízimos dez vezes no mês, 'trízimos, e campanhas tão sobrenaturais que carregam todo o natural(principalmente o dinheiro dos irmãos...). Consideram-se os maiores homens de Deus da históriaTadinho de Paulo, este apóstolo era radical demais  e suas palavras não se aplicam hoje, pensam eles.

Quanto ao questionamento acima, se vivemos algo sobrenatural, a resposta, se ainda falta reposta, é simples:não vivemos mover nenhum. Há, ainda, aqueles que não se dobraram a baal, os fiéis, poucos que mantém a sã doutrina... Na maioria, vivemos o 'show da fé'...   Um espetáculo que saiu do prumo espiritual para dar lugar a elementos pagãos, como se o exercício da nossa devoção a Jesus tenha se tornado algo tão mundano,  sendo cheio de paramentos de fora da mensagem original, abandonando seu aspecto santo, que é característica da caminhada cristã.

Viva vencendo essa loucura que tomou conta da mente dos 'pregadores e cantores' de Deus!!!

Abraços.

Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário