23 novembro 2016

O ROCK’N’ROLL E SUAS CONSEQUENCIAS


Elvis Presley o pai do Rock, morreu com uma overdose aos quarenta anos aproximadamente, pois esse é o fim daqueles que se afastam de Deus e se dão a essas fantasias do Rock’n’Roll e o Blues com o demônio.

Veja esse comentário que foi feito pelo Vírgula, nesta ocasião em que o Brasil está voltado a esse maldito rítimo musical.


Desde o surgimento do rock, foi criada uma lendária ligação com o capeta, com o satanismo, e até hoje ainda encontramos pessoas que relacionam o Rock’n’Roll e o Blues com o demônio.
Principalmente quando estamos falando do blues, podemos nos lembrar de histórias das encruzilhadas no sul dosEstados Unidos, onde músicos “vendiam” suas almas e sua fé para o Diabo em troca de sucesso com os instrumentos musicais e fama.
A Igreja também costumava “atacar” o rock por se tratar de uma forma de se rebelar e instigar a violência, a agressão, o sexo, a luxúria e revoltas, além de acusar esse estilo musical venerado por muitos de ser contra a sociedade, a religião e também contra Deus.
O principal argumento da Igreja era o seguinte: o Rock’n’Roll ataca tudo que possa impedir a perseguição completamente desinibida do prazer, e essa busca desenfreada do prazer seria condenada pelos religiosos. Aparentemente, este argumento e as acusações de satanismo não fizeram efeito nos roqueiros, que continuam por aí, fazendo o que sabem de melhor: o bom e velho ROCK!
Virgula resolveu listar dez fatos dessa lendária ligação do rock com Lúcifer. Veja se concorda com eles!

Resultado de imagem para roqueiros
Para começar, nada melhor que a música Sympathy For The Devil (“Simpatia pelo Diabo”), dos Rolling Stones, que deve levar os religiosos à loucura. Os Rolling Stones ganharam várias acusações de satanismo e ligação com o Diabo por causa dessa música, uma composição de Mick Jagger inspirada no livro “O Mestre e Margarida”, de Mikhail Bulgakov.
Assim como os Rolling Stones, o AC/DC também foi acusado de satanismo. A banda australiana lançou o álbum Highway to Hell (Estrada para o Inferno) em 1979 e, em 1980 no álbum Back in Black, lançou mais uma música polêmica: Hell’s Bells (Sinos do Inferno). A situação dos roqueiros do AC/DC “piorou” quando um assassino psicopata disse que era influenciado pelo som dos caras quando matava as pessoas. Eu, hein?!
Iron Maiden, banda britânica de heavy metal que possui um morto-vivo como mascote (Eddie), passou por situação similar ao AC/DC quando lançou o álbum The Number of The Beast (O Número da Besta) em 1982. A música que dá nome ao álbum começa provocando com uma citação retirada da Bíblia, do Apocalipse (cap. XIII, vers. 18):
“Maldito seja, Ó Terra e Mar, O Demônio manda a besta com fúria, porque ele sabe que o tempo é curto… Deixe aquele que ousa tentar entender O número da besta… é um número humano, seu número é seiscentos e sessenta e seis.” (Tradução livre)
Para quem não sabe, essa música foi escrita por Steve Harris, baixista e líder do Iron Maiden, a partir de um pesadelo que o roqueiro teve após assistir “A Profecia 2”. Mesmo assim, os caras do Iron passaram a ser relacionados com o satanismo.
Muitas pessoas também afirmam que diversas músicas do Led Zeppelin possuem inúmeras mensagens satânicas subliminares escondias. O caso mais comentado é da música Stairway To Heaven (Escadaria para o Paraíso), que quando tocada de trás para a frente se transforma em várias frases “pró-Satã”. Alguns exemplos: “Your stairway lies on the whispering wind” escutada ao inverso faz surgir a mensagem “I will sing because I live with Satan” (eu vou cantar porque vivo com Satan) e “There’s still time..” quando ouvido ao inverso faz surgir a mensagem “oh it’s my sweet Satan” (oh, é o meu doce Satan). Será? Há muitos vídeos na internet tentando provar isso! Dizem também que Jimmy Page, guitarrista da banda, era um estudioso fervoroso de Aleister Crowley, um bruxo inglês.
Imagem relacionada
Apesar de não falar sobre satanismo ou ter letras de músicas desse cunho, a banda Kiss acabou sendo relacionada com o capeta devido o visual dos integrantes da banda, principalmente de Gene Simmons, que cospia fogo, “vomitava” sangue e ficava colocando aquela língua enorme para fora!
Ozzy Osbourne(foto primeira em cima e a próxima de baixo), ex-vocalista do Black Sabbath, é conhecido como “Príncipe das Trevas”, por morder morcegos em shows e desenvolver um visual demoníaco, usando uma maquiagem pesada, chegando a colocar até lentes de contato vermelhas. Chegaram até a chamar Ozzy de “Anticristo”! Mas é só aparência mesmo… “Não sou o tipo de pessoa que você pensa que sou,  Não sou o anti-cristo, ou o homem de ferro”.
Resultado de imagem para Ozzy Osbourne
Dizem por aí que o codinome de Vincent Damon FurnierAlice Cooper, foi sugerido por um espírito, em um Tabuleiro de Ouija (uma espécie de “jogo do copo” que conhecemos no Brasil). Segundo o próprio Alice Cooper, o visual com toda aquela maquiagem também seria uma sugestão do “amigo do além”.
Robert Johnson, um músico do Blues da década de 1930, afirmou ter realizado um pacto com o demônio em uma encruzilhada das rodovias 61 e 49 em ClarksdaleMississippi (Estados Unidos)!
Até mesmo os Beatles foram acusados de satanismo, acredite ou não! John Lennon, assim como Jimmy Page, era estudioso do bruxo Aleister Crowley e colocou suas influências no álbum Sgt. Pepper.
A banda Twisted Sisters causou muita polêmica com a música Burn in Hell, que “convidava” as pessoas a queimar no inferno.
Vamos acordar e viver o verdadeiro louvor que exalta não ao homem, mas a Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário