12 março 2017

PASTOR ALTAIR GERMANO DISPARA CRÍTICAS CONTRA A CPAD: “ABRIU SUAS PORTAS PARA PREDESTINACIONISTAS, CESSACIONISTAS E UNIVERSALISTAS”

Resultado de imagem para ALTAIR GERMANO

“Através de nossa editora oficial e de nossa instituição acadêmica, portas estão sendo abertas, não para o saudável debate teológico, mas para a promoção de doutrinas e teologias que não se sustentam à luz das Sagradas Escrituras.

Coronelismo, farisaísmo, intolerância e castração do saber, são alguns dos termos empregados contra os que defendem os princípios doutrinários da nossa igreja”. O alerta acima é de autoria do pastor Altair Germano e foi publicado em sua rede social Facebook, nesta domingo, 05 de março de 2017. (Veja aqui).

Segundo Germano, no ano passado a CPAD abriu suas portas para predestinacionistas, cessacionistas e universalistas, causando constrangimento interno e externo ao ter que cancelar um evento, que na época, seria ministrado pelo pastor Augustus Nicodemus.


Faculdade Evangélica de Ciências e Tecnologia das Assembleias de Deus

Na ocasião, Germano foi um dos principais críticos a atitude da Casa Publicadora em abrir as portas para um dos maiores nomes da teologia reformada no país.
Se não tomarem uma providência junto a CPAD, teremos em breve calvinistas comentando lição bíblica sobre a doutrina da salvação. Aguardo ainda o posicionamento da Mesa Diretora da CGADB, e dos conselhos de doutrina e apologética sobre este caso público. Mantenho minha indignação, e lamento pelo silêncio conveniente de muitos”, disse Germano em sua página no Facebook dias antes do evento ter sido cancelado após a pressão de pastores.

Pastor Altair Germano, que atualmente é missionário na Itália e supervisor de missões na Europa pela IEADALPE, deixou claro em um destes artigos publicado em 2015 que sua postura não se trata de “jihad confessional ou denominacional“, mas que “a grande questão que levanta é a falta de coerência denominacional e teológica de parte da liderança assembleiana brasileira, e um certo silêncio, que pode ser sinal de aprovação, conivência, ignorância sobre o assunto, ou ainda o receio da perda de algum privilégio institucional“.

Alerta Geral

Neste domingo, 05, pastor Altair publicou uma nota questionando mais uma vez a CPAD e agora também a FAECAD: Para onde caminham?
Germano na nota, diz lamentar o constrangimento causado pelo posicionamento de instituições ligadas à CGADB, que segundo ele, estaria trabalhando no sentido de desconstruir, relativizar ou enfraquecer os fundamentos teológicos e doutrinários das Assembleias de Deus no Brasil.

Altair faz ainda um alerta aos “líderes da denominação, e em especial da Mesa Diretora da CGADB, dos Conselhos e Comissões competentes para que estejam atentos ao que está acontecendo com a CPAD (Casa Publicadora das Assembleias de Deus) e FAECAD (Faculdade Evangélica de Ciências e Tecnologia das Assembleias de Deus), ambas sediadas no Rio de Janeiro”. 

CONFIRA – CPAD e FAECAD: Para onde caminham?
A coerência com o que cremos deve nortear as nossas decisões e rumos.
Mas uma vez lamento pelo constrangimento causado pelo posicionamento de instituições ligadas à CGADB (Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil), que infelizmente estão trabalhando no sentido de desconstruir, relativizar ou enfraquecer os fundamentos teológicos e doutrinários das Assembleias de Deus no Brasil.
Chamo novamente a atenção dos líderes da denominação, e em especial da Mesa Diretora da CGADB, juntamente com os Conselhos e Comissões competentes para que estejam atentos ao que está acontecendo com a nossa CPAD (Casa Publicadora das Assembleias de Deus) e FAECAD (Faculdade Evangélica de Ciências e Tecnologia das Assembleias de Deus), ambas sediadas no Rio de Janeiro.
Através de nossa editora oficial e de nossa instituição acadêmica, portas estão sendo abertas, não para o saudável debate teológico, mas para a promoção de doutrinas e teologias que não se sustentam à luz das Sagradas Escrituras.
Coronelismo, farisaísmo, intolerância e castração do saber, são alguns dos termos empregados contra os que defendem os princípios doutrinários da nossa igreja.
Parece que a história não tem ensinado a alguns o que acontece com as igrejas quando através dos meios de difusão do saber flertam com modismos teológicos e ventos de doutrina.
No ano passado a CPAD abriu suas portas para predestinacionistas, cessacionistas e universalistas, causando constrangimento interno e externo ao ter que cancelar um evento.
O mesmo acontece agora com a FAECAD, ao marcar e ter que desmarcar uma Aula Magna com ênfase na promoção daquilo que é disseminado atualmente como Teologia da Missão Integral.
Acredito firmemente que a Mesa Diretora da CGADB, e os Conselhos de Educação, Doutrina e Apologética não compactuam ou aprovam tais posturas da CPAD e da FAECAD, pois do contrário seria o caso de se dar de uma vez por todas plena autonomia a estas instituições, desvinculando-as da denominação.

Como as questões aqui expostas são de conhecimento público e geral, apelo publicamente aos órgãos competentes da CGADB para uma ação urgente no sentido de apurar os fatos e tomar as medidas cabíveis e necessárias.

Crendo numa maior e melhor coerência denominacional, assim me pronuncio.

Pr. Altair Germano




Nenhum comentário:

Postar um comentário