16 março 2017

PR. JABES ALENCAR RENUNCIA PRESIDÊNCIA DA AD - BOM RETIRO E A ENTREGA AO PR. SAMUEL FERREIRA - AD BRÁS


O pastor Jabes Alencar, líder e fundador da igreja Assembleia de Deus Bom Retiro(ADBR), anunciou oficialmente na tarde desta segunda feira (13), o seu afastamento permanente da presidência do ministério.

Em nota, a assessoria da igreja comunicou que, devido a alguns problemas que vem fragilizando a saúde do pastor Jabes, ele, junto com a sua esposa, pastora Nani Alencar, bem como toda a diretoria da igreja, concordaram que seria melhor para a igreja, que o pastor Jabes se dedique a recuperar sua saúde e com isso, passe a presidência da igreja para que outra pessoa com seus princípios e amor a Obra, assuma  o seu lugar.

A pessoa escolhida para assumir a presidência da Assembleia de Deus Bom Retiro, foi um amigo de longa data do pastor Jabes, o pastor Samuel Ferreira, presidente da AD Brás (Assembleia de Deus Ministério de Madureira).

Os dois pastores dividem uma longa história de amizade e respeito mútuo, e por essa razão, o pastor Samuel Ferreira aceitou assumir a presidência da ADBR.
Segundo a nota, pouca coisa irá mudar, o nome da igreja continuará o mesmo, os dias de culto e liturgia também não sofreram nenhum tipo de alteração. Basicamente, só a presidência irá mudar a principio.

A transição da liderança da Assembleia de Deus Bom Retiro foi feita em um culto no templo da denominação, na Barra Funda, zona oeste de São Paulo. 
Ferreira manterá sua posição de presidente da Assembleia de Deus Brás, igreja filiada ao Ministério de Madureira.

De acordo com informações das assessorias de imprensa de ambas as igrejas, a escolha de Jabes Alencar por Samuel Ferreira se deve ao relacionamento de anos que ambos mantém.
“É uma grande responsabilidade suceder o pastor Jabes Alencar, que foi o fundador desta igreja, um grande pastor, o apóstolo da unidade da igreja; com absoluta humildade, chego para servir e não para ser servido, para ser cooperador, para ser o pastor, e o meu compromisso diante de Deus é cuidar destas almas com a minha própria vida”, disse Ferreira.

Alencar explicou que sua decisão foi direcionada por Deus, pois tinha o desejo de manter a igreja funcionando de forma integral: “Não poderia jamais sair e deixar a igreja órfã, por isso também busquei de Deus orientação sobre essa situação, e o nome do pastor Samuel Ferreira veio como liderança mais indicada para cuidar desse precioso rebanho, por sua experiência, com 35 anos de atuação ministerial, preparo e seriedade”.

Os problemas de saúde de Jabes Alencar se estendem há anos, e ele já havia tirado licenças anteriormente para descansar e se tratar. Em certa ocasião, foi substituído pelo filho, pastor Dayan Alencar, que contou com o aconselhamento do pastor Silas Malafaia à época.

Samuel Ferreira afirmou estar “muito tranquilo e confortável” com a nova responsabilidade “porque na verdade […] só sei ser pastor”.
“A igreja [Assembleia de Deus] do Brás é a maior igreja evangélica de São Paulo e temos uma equipe pronta para assumir esse novo compromisso. Estamos debaixo de oração, debaixo da graça e da dependência completa de Deus, e o Bom Retiro vai voltar a viver os seus melhores dias, em nome de Jesus”, concluiu, garantindo que não haverá mudanças significativas na liturgia dos cultos, programação e nome da denominação.

Mas, na verdade, a Igreja já vem enfrentando uma queda espiritual  há bastante tempo:
"Vivemos uma época em que os conceitos de família tem sido deixado de lado. Ensinamentos bíblicos e posturas antes adotadas fielmente por líderes evangélicos hoje são chamados de tabu. Infelizmente a igreja Assembléia de Deus do Bom Retiro (ADBR), que tem sua sede em São Paulo e está sobre o comando do pastor Jabes de Alencar, parece viver novamente uma crise de identidade.  Tudo começa com  o escândalo que envolveu o presidente da mesma, pastor Jabes de Alencar ter se divorciado de sua esposa e casado com outra bem mais nova, e em tão pouco tempo de separação. Agora recentemente, outra situação parecida com outro líder da mesma igreja, foi a gota d'água. Além de já estar com a saúde abalada há alguns anos(razão que o levou a se fastar algumas vezes da presidência para descansar e se tratar), chegou um momento muito crítico, com novos escândalos surgindo.

Com a onda de escândalos envolvendo as 2 maiores lideranças da AD Bom Retiro, muitas pessoas deixaram a igreja, inclusive um pastor que não quis se identificar, disse ao site JMNoticias que deixou o ministério porque a liderança parece estar mais envolvida com os prazeres mundanos do que com a bíblia, e ficar debaixo de uma liderança envolvida com prostituição é o mesmo que concordar e fazer parte do erro.

De acordo com esse pastor, centenas de pastores deixaram o ministério em um único dia, e ele já não vê mais futuro para a denominação diante de tanta desgraça vivida nos últimos dias. Razão disso que ao assumir a presidência, o Pr. Samuel Ferreira disse que, "...e o Bom Retiro vai voltar a viver os seus melhores dias, em nome de Jesus”.

Até quando, líderes e filhos de líderes irão fazer o que querem com suas igrejas?

A transição ocorreu na noite desta segunda-feira(13), durante as Festividadesde comemoração dos 29 anos da igreja. 
         Pr. Samuel Ferreira e sua esposa, Pra. Keila, recebem orações do Pr. Jabes Alencar(Foto: Getúlio Camargo
Leia a nota  da ADBR na íntegra:
 São Paulo – Em virtude da frágil condição de saúde do Pastor Jabes Alencar, presidente da Assembleia de Deus Bom Retiro, conhecida como ADBR, a denominação passa a ser presidida pelo Pastor Samuel Ferreira.
 
A transição acontece nesta segunda-feira, 13 de março, a partir das 19 horas, na sede da ADBR, na Av. Nicolas Boer, 100 – Barra Funda (SP).
 
A notícia foi compartilhada com a diretoria de ambos os ministérios e bem recebida por todos, sem ressalvas.
 
Presidente da AD Brás (Assembleia de Deus Ministério de Madureira), o Pastor Samuel Ferreira, que tem fortes e antigos laços fraternais com o Pastor Jabes Alencar, passa a presidir a ADBR administrativa e eclesiasticamente. 

Não haverá mudanças significativas na igreja. Serão mantidos o nome, a programação e liturgia dos cultos. 

A nova diretoria será integrada por membros de ambos os ministérios.”

Fontes: adbomretiro.com.br/
www.adbras.com.br/2016/2017/03/13/comunicado-ad-bras-ad-bom-retiro/
Jornal Noticias Gospel Brasil

Palavra do Editor

Há muitas igrejas perdendo a sua identidade e promovendo movimentos com cara de avivamento, com o discurso de que a sua igreja é moderna e com a preocupação de atrair uma grande multidão, ou de satisfazer a vontade do povo. Muitos que lá chegaram, foram movidos pelo ardor da Palavra de Deus, pela expectativa de uma vida nova, e com o passar do tempo essas pessoas foram se decepcionando e perdendo o entusiasmo pela igreja.

A perda do temor a Deus também tem sido um dos motivos que estão levando muitos crentes a desanimarem na fé, pois os maus exemplos de algumas lideranças, os escândalos, os maus testemunhos dentro das igrejas estão contribuindo, não para um esfriamento, mas, para um congelamento espiritual. Muitos cristãos já ouviram alguém dizer "Como você consegue ficar nessa Igreja?" "Como você suporta aquele líder?"

Num mundo onde impera o relativismo moral e ético, corremos o perigo de perder o temor e a reverência ao Altíssimo. Temer a Deus é honrá-Lo como o Senhor de nossas vidas. Quando o homem perde o temor a Deus, acaba cometendo toda sorte de iniquidades.

"Temer é ‘ter grande respeito a’... Não se trata de simples medo, mas de reverência, por meio da qual o indivíduo reconhece o poder e a posição do indivíduo reverenciado e lhe presta respeito formal. Nesse sentido, ‘temor’ implica submissão a uma relação ética formal com Deus. Com efeito, quando se perde o temor a Deus, atingiu-se o mais baixo abismo da degradação moral e possivelmente, torne-se irreconciliável. A sociedade é vítima de um distanciamento de Deus, e está colhendo os frutos de uma geração moralmente degradada, à margem da Graça de Deus (Rm 3.23). Ninguém jamais alcançará o padrão divino de absoluta perfeição moral e será digno de Sua glória. Portanto, se houver alguma salvação, ela deverá acontecer de outra maneira, pela justificação que há em Cristo para um correto relacionamento com Deus."

A onda do relativismo entrou nas Igrejas também, "tudo depende", nessa teoria não há verdades absolutas, tudo é questionável. Segundo o Dicionário Silveira Bueno, o relativismo é  "Atitude ou doutrina que afirma que as verdades (morais, religiosas, políticas, científicas, etc.) variam conforme a época, o lugar, o grupo social e os indivíduos de cada lugar."

Por isso, há muitos que estão perdendo o temor a Deus, estão amando as coisas que Deus abomina, estão tentando relativizar a sã doutrina. Por isso Deus disse que "Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?" (Mt 7.22) e o Senhor lhes dirá: "E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade." (Mt 7.23). A falta do temor e reverência a Deus pode até funcionar aqui na terra, mas essas pessoas lá no Céu não entrarão. Jamais percamos essa característica tão importante da nossa identidade como Igreja do Senhor Jesus, que é o temor a Deus.

Meu abraço sincero á nova administração eclesiástica da ADBR.

Obs.: Fiz questão de sublinhar em vermelho os textos que desejo, chamem sua atenção para o perigo e como fugir dele.

Viva vencendo, levando Deus a sério e não se envolvendo com aquilo que é vetado pela Palavra de Deus!!!

Abraços.

Seu irmão menor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário