26 junho 2017

CRENTE AO SEU JEITO

Imagem relacionada
Estarreço diante dos padrões que muitos que se dizem crentes criam para si, fora da Bíblia, a Palavra de Deus. Livros são lidos e admirados como regras de práticas e são seguidos como se fossem capazes de produzir atitudes de fé. A Bíblia tem sido menosprezada por causa da insuficiência de entendimento e principalmente por causa da imensa falta de vontade em obedecer o que Deus manda.
É isso que tenho percebido aos montes por aí. Gente que cria o seu padrão diante das circunstâncias que o cerca, considerando-se especial por causa do alto padrão que mantém segundo sua avaliação.
Não suportariam um segundo diante da Bíblia! Talvez seja por isso que não a conseguem ler!
Não entenderiam que as melhores atitudes são consideradas trapos de imundícia diante de Deus. Is. 64:6.
Mas muitos insistem em supervalorizar aquilo que determinaram como melhor maneira de viver para si. Diante disso, aqueles que não agem conforme sua avaliação de viver bem, são considerados fora dos padrões, inclusive aqueles que procuram viver segundo o padrão de vida conforme a Bíblia determina.
Aqueles, cuja a regra de fé e prática é a Bíblia, são considerados fora do padrão pessoal e por isso até as músicas que cantam são consideradas fora da realidade. Não é só questão de gosto quanto ao estilo, o problema maior é a forma de viver e considerar válido ou não a prática da letra que se canta. Cantar o que não se crê é algo que soa muito falso. Hino 301 Cantor Cristão.
Participei do encontro dos Homens Batistas e durante a nossa reunião cantamos mais de quinze hinos do Cantor Cristão. Pergunto aos que estavam na reunião da OPBB(Ordem dos Pastores Batistas do Brasil), quantos hinos cantaram. Disseram-me que nenhum!!!
Depois vocês não sabem explicar a razão das Igrejas estarem vivendo cada um da sua maneira de entender como ser um crente servo no Reino.
Digas-me o que cantas e te direi o que és, ou o que não és!
Ouvi que durante uma das mensagens na reunião da CBB(Convenção Batista do Brasil) os aplausos eram constantes, quando o pregador defendia o valor das mulheres…
Digas-me como ages e te direi quem és!
A CBB está buscando nova expectativa para tentar sobreviver. Diante de uma liderança que ínsita o povo “aplaudir Jesus” fico desconfiado que temos diante de nós uma terrível expectativa! Diante de uma liderança que afirma ser menosprezo às mulheres que se lhes neguem o direito ao pastorado feminista, chamando de atitude machista aqueles que não concordam com essa coisa, é uma expectativa terrível!
Percebo a nossa fragilidade proporcionada pela falta de centralização. E não estou dizendo sobre centralização em uma pessoa mas na centralização da Bíblia, a Palavra de Deus.
Enquanto tivermos entre nós aqueles que não aceitam a Bíblia como a Palavra de Deus, teremos muitos crentes às suas maneiras e estaremos diante da impossibilidade de agir com coerência diante do desafio de viver a Palavra. Isso, porque não dá para viver a Palavra com cada um demonstrando um entendimento diferente da Bíblia e vivendo conforme à sua maneira.
Afinal, o que a Palavra diz é para ser cumprido! Repito que a Palavra de Deus é a Bíblia!
Satanás está conseguindo fazer com muita facilidade o seu serviço de confundir aqueles que não tiverem um encontro fatal com o Evangelho e consequentemente com Jesus Cristo.
O encontro fatal é aquele onde alguém chega criatura e sai filho de Deus pelo poder que há no Evangelho.
Mas enquanto o Evangelho Bíblico for mascarado pelos métodos e outras coisas vis, o que se conseguirá será no máximo transformar criatura em criatura com sua maneira particular de ser crente. Crente à sua maneira!
Perceber Igrejas com placa da denominação Batista cheias dessas criaturas é se certificar da decadência dessa denominação.
Será que diante disso a nossa liderança continuará “aplaudindo”? Talvez a liderança ansiosa pelo poder, e que para alcançar tal poder precisa de milhares de membros, essa liderança aplauda. A liderança consciente sobre qual o destino das criaturas que serão transformadas em 'anjos de satanás', não se atreverá aplaudir.
Eis o desafio daqueles que estão na liderança das Igrejas e da denominação Batista: Agradar a si mesmos, aos outros ou a Deus!
Diácono C. Henri – membro da Primeira Igreja Batista de  Magé e da OBBH

Nenhum comentário:

Postar um comentário