20 novembro 2017

O MITO DA MODESTIA

Imagem relacionada

Sabe o que não suporto? Ver programas de TV mostrando os cristãos como seres esquisitos, que mais parecem alienígenas, tratando com depreciação a imagem do crente — tanto que nos incomodamos com a expressão “crente”, e preferimos usar outros sinônimos. Ser crente é como ser uma piada, uma alienação. Infelizmente, muitos acreditam que simplicidade e modéstia (princípios bíblicos) tem a ver com desleixo e mau gosto; que ser diferente é ser estranho. Nossa imagem é uma das grandes recomendações da nossa fé. Antes de falarmos de conduta cristã, saiba que a modéstia é considerada uma qualidade positiva que está de acordo com os padrões éticos e morais estabelecidos pela sociedade. Não é mania ou invenção de crente.

Alguns conselhos:
  • Tenha uma imagem que passe confiança e credibilidade, afinal você propaga uma mensagem que precisa ser levada a sério.
  • Não confunda elegância com riqueza. É possível ver milionários se portando inadequadamente, e moradores de rua agindo com classe. Ter classe não é um luxo, mas um princípio de vida.
  • MODÉSTIA é o mesmo que DISCRIÇÃO. Perceba várias roupas das chamadas “moda evangélica” são tudo, menos discretas. Abusam de acessórios, enfeites e, muitas vezes, de relaxo. Chamam mais atenção do que uma peça bem selecionada de uma loja comum.
  • Modéstia não é acomodação. Se está com sobrepeso ou baixo peso, pode decidir reformular sua dieta. Se está com celulite, pode mudar a alimentação e fazer exercícios físicos. Se está com a pele manchada, pode buscar um tratamento com um especialista. São exemplos simples, mas que frequentemente geram dúvidas no nosso estilo de vida.
  • Vestir-se com simplicidade é uma virtude, pois você não intimida os mais pobres com uma ostentação desnecessária.
  • Por isso recomendamos a simplicidade com elegância, pois assim se passa a melhor impressão para todos os públicos.
·  Já vimos por aqui, inúmeros estudos científicos e conselhos de especialistas sobre o poder da imagem. Nossa aparência fala de nós antes mesmo de abrirmos a boca. Ela pode transmitir confiabilidade, mas também pode fazer com que nossas palavras pareçam vazias ou malucas. Cuidado, a imagem pode ser um ruído na comunicação — um bloqueio. É óbvio que o foco principal da vida cristã não é ser elegante, arrumado e limpo. Afinal, lemos em I Pedro 3:1-4 que 'nosso enfeite interno é o mais importante'. Mas para realizar uma missão tão grande é preciso ficar atento a todos os detalhes, por isso a Bíblia nos orienta também sobre nossa vestimenta.
·         Em I Samuel 16:7 se encontra um texto famoso que diz que “o homem vê a aparência, o Senhor vê o coração”. Poucos sabem interpretar corretamente este pensamento. Primeiro, vale entender o contexto desse verso. Deus tinha pedido que Samuel procurasse um novo rei para Israel, mas que não julgasse pela aparência quem poderia ou não exercer este cargo. Entre todos os fortões e com cara de poderosos que Samuel se encontrou, Deus avisou que o escolhido era Davi, o caçulinha que cuidava de ovelhas. Ninguém parecia dar imporatância pro coitado.
É este tipo de aparência que Deus não olha. Não importa nossa estatura, nossa cor ou nossa posição. Ele vê nosso maior potencial quando ninguém mais enxerga isso.
·  Ah, também vale lembrar que a Bíblia diz: “Brilhe vossa luz diante dos homens” (Mateus 5:16). Ou seja, Deus se importa com o que as pessoas pensam ao nosso respeito. Como vimos acima, o homem não tem o poder de ver nossa alma, nosso coração. Só Deus pode fazer isso. Então, obviamente devo me atentar para minha aparência também, pois é a primeira coisa que o mundo enxerga em mim.
·  Costumamos dizer que nosso lar não é aqui, mas também não é em Marte, ? Observe a elegância de Kate Middleton, duquesa da realeza britânica. Em sua função, é indispensável cuidar da aparência, se vestindo de forma agradável, simples, decente e feminina. E nós, que somos representantes de um Reino muito maior, será que não temos uma imagem a zelar? Não devemos nos atentar às impressões que passamos? Gosto muito desses textos:
· “Os cristãos não devem se dar ao trabalho de se tornar objeto de estranheza por se vestirem diferentemente do mundo (…). Se o mundo introduzir uma moda de vestuário modesta, conveniente e saudável, que esteja de acordo com a Bíblia, não mudará nossa relação com Deus ou com o mundo se adotarmos essa moda de vestuário.”

·   “Como um povo, não cremos que nosso dever seja estar fora da moda ao sair ao mundo. Não, não devemos ser excêntricos ou esquisitos em nosso vestuário para diferir do mundo, temendo que nos desprezem por assim fazermos.”· (Conselho sobre Saúde, pág 604).
·          
·   Assim como qualquer empresa e instituição, temos que manter a imagem em conformidade com nossa ideologia. Nossos princípios promovem a decência, discrição, feminilidade/masculinidade, pureza… e como toda a criação de Deus, BOM GOSTO! E devemos nos educar na “simplicidade do vestuário; simplicidade com elegância”. Já contei essa história, mas vale lembrar… Nas aulas de telejornalismo na faculdade, minha professora dizia que para apresentar um telejornal o profissional deve estar vestido e penteado com elegância, mas sem extravagância. Sabem por quê? A elegância é necessária para que o comunicador seja respeitado e levado a sério. E sobre evitar a extravagância? É simples. O jornalista não deve chamar atenção para si, mas sim para a notícia. Vamos reformular a última frase para você entender melhor como deve ser nossa atitude: O cristão não deve chamar atenção para si, mas sim para a notícia (o evangelho). Isto é modéstia.
       Vanessa Brito
Que sua vida e sua postura, atraiam pessoas para Cristo todos os dias.

Viva vencendo o grande desejo de se expor e ser parecido com o 'formato do mundo'!!!

Abraços.

Seu irmão menor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário